Posts escritos por: Débora Costa

Resenhas 28jun • 2018

O Segredo do Conde, por Lorraine Heath

Eu tenho que dizer que eu achei que esse dia nunca ia chegar, honestamente. Depois que eu li Codinome Lady V, totalmente por acaso e sem nenhuma indicação, Lorraine Heath entrou para a lista de escritoras de romances de época que roubaram meu coração para sempre e, eu não estava aguentando mais esperar pelo lançamento de O Segredo do Conde. Depois de conhecer um pouco da história dos protagonistas dessa trama no primeiro livro de Os Sedutores de Havisham, eu já estava me matando de curiosidade para saber como o romance de Edward e Julia iria se desenrolar ao longo do segundo livro. E quem não estava, não é mesmo?

O enredo de O Segredo do Conde é um pouco mais complexo do que o de outros romances que vocês provavelmente já devem ter lido. Primeiro porque a nossa heroína já possui um grande amor e, segundo porque o nosso herói não está vivendo a sua verdadeira identidade, mas sim a do seu irmão gêmeo morto. Construir um romance em cima de um enredo que nada mais é do que um jogo de aparências e mentiras foi um movimento muito arriscado da autora que, graças a sua escrita maravilhosa, conseguiu me prender do começo ao fim do livro. Sabe aquela leitura que você não consegue saber o que esperar no próximo capítulo? O Segredo do Conde é exatamente assim. Leia mais

Notícias 22jun • 2018

James McAvoy e Clarke Peters se juntam ao elenco de His Dark Materials da BBC One.

Quem está preparado para a melhor notícia de todos os tempos?! O nosso senhor protetor dos livros adaptados olhou por nós e finalmente, depois de onze anos, vamos ter uma adaptação nova de A Bússola de Ouro, do Philip Pullman! E se não bastasse essa notícia boa, essa nova versão promete ser completamente diferente da primeira adaptação e ainda vem em formato de série com um elenco de arrepiar os cabelos do dedo do pé! *gritando por dentro*

Eu, honestamente, não gostei do primeiro filme. Eu achei que ficou “ok” se você assistiu apenas o filme e nem passou perto do livro, mas para aqueles que são fãs do universo de Pullman sabem que a adaptação ficou muito a desejar. Além disso, o fato de ser uma série me deixa mais animada para essa segunda chance, porque os roteiristas vão ter a chance de explorar com mais calma os personagens e os acontecimentos do livro. Acho que a construção desse universo vai ser muito mais detalhada e mais profunda como uma série, do que foi como filme. Leia mais

Resenhas 21jun • 2018

Mais Forte Que o Sol, por Julia Quinn 

Eu tinha todas as minhas reservas quanto a essa leitura. Primeiro, eu não gostei do primeiro livro dessa duologia e existia pelo menos 50% de chances de eu simplesmente não gostar do segundo livro. Segundo, esse foi um dos primeiros livros da Julia Quinn, então a escrita dela ainda não estava tão madura quanto a que fez com que eu me apaixonasse completamente por ela, ou seja, era um risco muito grande. Porém, vocês (a parcela que insistiu para eu não desistir das irmãs Lyndon) estavam certos. Mais Forte Que o Sol foi o primeiro passo na direção da Julia Quinn que conhecemos hoje e eu amei cada minuto que passei com esse livro.

Primeiro nós precisamos falar sobre a personagem maravilhosa que é Ellie Lyndon. Diferente da irmã, personagem do primeiro livro, Ellie é dona de uma personalidade determinada, marcante e de uma inteligência que te conquista logo nos primeiros capítulos. Eu gostei muito da forma como ela foi crescendo ao longo do livro e, principalmente do fato de ela já ter planejado uma vida para si mesma, muito antes de seu futuro marido cair no seu colo de uma maneira inesperada. Além disso, eu tenho que avisar que a nossa protagonista tem uma língua bastante afiada e é a rainha dos melhores diálogos de todo o enredo. Leia mais

Literaría 18jun • 2018

Até onde o contexto histórico é relevante em um romance?

Julia Quinn foi a minha primeira autora de romance de época. Comprei o livro dela na Bienal e devorei os três primeiros volumes de Os Bridgertons em um final de semana. Foi uma das melhores leituras da minha vida porque, além de ter uma escrita muito gostosa, os personagens de Quinn são sempre bem-humorados e deixam a gente com aquela sensação boa de terminar uma leitura que realmente valeu a pena em cada capítulo. Depois de Quinn, eu resolvi me arriscar em outras autoras de romance de época, mas infelizmente nem todas me deram a mesma boa experiência.

Quem acompanha o blog sabe que, recentemente, eu andei lendo a trilogia Irmãos McCabe da Maya Banks e não poupei esforços para repudiar o conteúdo de ambos os livros da série. Para quem não está familiarizado com a minha opinião sobre essas leituras, eu achei que Maya Banks perdeu um pouco a “mão” na construção dos seus personagens, criando heroínas submissas e relacionamentos carregados de abusos psicológicos e violência sexual. E, por ver que muitas pessoas acreditam que eu esteja exagerando um pouco nessa conclusão, eu resolvi ir um pouco a fundo nessa questão.

*Este post pode conter spoilers dos três livros que compõe a trilogia Irmãos McCabe. Leia mais

Entrevistas 17jun • 2018

Amy Zhang é muito parecida com você!

Então a editora Rocco resolveu me apresentar aos livros da Amy Zhang e, se eu já não fosse completamente apaixonada por Young Adults, eu provavelmente teria me apaixonado por causa dos livros dela. Além de ter uma escrita maravilhosa, Amy trata de assuntos importantes nos seus livros, fazendo com que os seus leitores percebam que seus sentimentos estão sendo retratados da melhor maneira possível, através daqueles personagens.

E assim, mais uma vez, eu trouxe para vocês uma entrevista traduzia, mas por um motivo um pouco diferente. Nesta conversa com o blog Gist, Zhang fala muito sobre a importância da literatura Young Adult para adolescentes e porque não deveríamos diminuí-la por conta de seu público. Os pontos levantados pela autora são importante para reabrir o diálogo sobre os gêneros literários e como é importante acabarmos com esse preconceito. Leia mais

Lista 13jun • 2018

4 livros que se passam no Oriente Médio

Eu estou me divertindo muito com essa coisa de fazer listas, eu devo dizer. Agora eu fico horas encarando a minha estante, pensando quais livros poderiam entrar em alguma lista maluca que eu estou criando na minha cabeça. E a da vez surgiu apenas da minha vontade de indicar A Rebelde do Deserto para vocês, não vou mentir. Eu amei tanto esse livro que eu precisava de uma desculpa para convencer vocês a colocar a trilogia na estante, caso você ainda não tenha sido convencido pela resenha que foi feita aqui no blog.

Mas aproveitando que estamos falando de A Rebelde do Deserto, eu também indico muito a leitura de A Fúria e a Aurora, principalmente se você gosta de toda aquela vibe de As Mil e Uma Noites. É um livro com muito romance e muita aventura, e eu sei que vocês vão gostar bastante da personagem principal. Mas se não for aventura e fantasia o que você está procurando no Oriente, eu aconselho você a escolher Nas Montanhas do Marrocos que, apesar de não ter sido o meu romance de época favorito, eu sei que pode ser uma boa leitura para alguns de vocês, né? Leia mais

Clube Nacional 11jun • 2018

Questão de Honra promete um enredo eletrizante

O Clube Nacional hoje vai trazer um livro que é completamente diferente de tudo o que eu já coloquei na estante esse ano. Questão de Honra foi publicado pelo selo Talentos da Literatura Brasileira e traz um enredo cheio de mistério, ação e, pelo o que eu conversei com o autor, nós temos um personagem principal completamente fora dos padrões e com uma vibe daqueles filmes de ação do Indiana Jones, mas com uma pegada bem mais modernizada.

Yuri Belov sempre foi apaixonado por história, principalmente por história militar, e foi dessa paixão que surgiu a inspiração para desenvolver o enredo de Questão de Honra. E o livro é cheio de inspirações já que o autor sempre gostou de escrever e sempre teve contato com o gênero que decidiu desenvolver no seu livro. Além disso, Belov se baseou em acontecimentos atuais para dar um toque de realidade ao enredo de Questão de Honra, como as guerras acontecendo na Síria e no Iraque, inclusive trechos do livro remetem bastante a essas questões. Leia mais

La Oliphant 10jun • 2018

O que eu senti falta na adaptação de Still Star-Crossed

Still Star-Crossed chegou ao Brasil pela Verus editora sob o nome de “À Sombra de Romeu e Julieta”, mas antes mesmo de ganhar as prateleiras das nossas livrarias, o livro de Melinda Taub já tinha ganhado meu coração. Fiz essa leitura logo que a Shondaland anunciou a produção de uma série baseada no universo criada por Taub e eu estava meio que desesperada para conhecer o enredo antes da adaptação porque nós sabemos que o livro sempre acaba sendo muito melhor, não é mesmo?

Mas eu tinha as expectativas muito altas para série, principalmente porque Shonda é responsável por séries que muitas pessoas amam e eu tinha esperança de que ela conseguisse captar ao menos a essência do enredo de Taub e me entregar uma série com personagens empoderados e um enredo que renderia pelo menos três temporadas de sucesso na ABC Studios. Porém, não foi isso que aconteceu. A série já começou com uma pontuação muito baixa e, antes mesmo de chegar na metade da temporada, o cancelamento já tinha sido cancelado.

*Este post pode conter spoilers do livro À Sombra de Romeu e Julieta. Leia por sua própria conta e risco. Leia mais

Resenhas 09jun • 2018

O Fim do Mundo é Aqui, por Amy Zhang

Eu realmente não sei como começar a falar desse livro porque a escrita de Amy Zhang mexeu comigo de uma forma tão profunda que, encontrar as palavras certas é quase que um desafio. Quando eu peguei O Fim do Mundo é Aqui para ler, eu não tinha nenhuma expectativa para o livro, eu nem ao menos me dei o trabalho de procurar resenhas sobre essa leitura porque queria uma chance de conhecer a escrita da Amy de uma forma muito pessoal e eu posso dizer que se você se emocionou com É Assim Que Acaba, provavelmente você vai reviver parte do que sentiu lendo O Fim do Mundo é Aqui, mas de uma forma completamente diferente.

Amy Zhang tem uma escrita muito leve e ao mesmo tempo com uma intensidade única. Eu realmente gostei da forma como ela conduz o leitor a entrar na cabeça dos seus personagens e entender exatamente como eles estão se sentindo e porque eles estão sentindo. O começo da narrativa me pareceu bastante confuso, mas conforme eu fui entendendo a maneira como ela queria me mostrar aquele enredo, eu me envolvi de uma forma tão impressionante no livro que quando o enredo foi se revelando para mim, foi impossível não me emocionar. Leia mais

Clube Nacional 07jun • 2018

A Marquesa promete ser um romance inesquecível.

É romance de época que você quer, @? Então é romance de época que eu trago no Clube Nacional de hoje. Conheci A Marquesa pelo blog Meu Vício em Livros e me apaixonei logo de cara pelo enredo da Nahra Mestre. Além de ser uma autora muito maravilhosa de conversar, a Nahra traz para o gênero uma visão nova para o gênero onde, a nossa heroína vem para mostrar que mesmo em 1800, as mocinhas já podiam ser muito bem resolvidas e donas de si.

A Marquesa é o primeiro livro da série Damas Perfeitas e vai contar a história da Sarah Granville, uma jovem que não está disposta a se contentar com o papel de esposa perfeita de um Marquês. Mas é claro que a autora não iria deixar o romance de fora desse enredo, nos entregando um herói, Thomas Hervey, um homem completamente avesso ao amor, mas que não se vê capaz de resistir aos encantos de sua jovem esposa.

Agora me diz, como é que não cai de amores por esse livro? A Marquesa já recebeu comentários mais do que positivos de blogs como Book Obsession e o IG literário Amante de Romances. Além disso, o livro é muito bem recomendado no Skoob, tendo uma avaliação de 4.5 estrelas. Leia mais

Lista 05jun • 2018

04 motivos para você ler Corte de Rosas e Espinhos

Eu venho por meio desta publicação declarar o meu amor eterno por Sarah J Maas. Muitos de vocês não sabem, mas eu ainda não li Trono de Vidro e, quando a série começou a ganhar visibilidade aqui no Brasil, já estávamos no quarto livro e eu tinha decidido que era melhor esperar todos os livros serem lançados antes de começar a leitura. Mas, para a minha sorte, a Record resolveu investir em Corte de Rosas e Espinhos e quando eu vi essa oportunidade e conhecer a escrita da Sarah J Mass, agarrei com todas as minhas forças.

Confesso que, no começo, eu achei que eu não fosse gostar tanto assim dessa trilogia.  Eu lembro que eu terminei o primeiro livro com algumas – muitas – dúvidas sobre o enredo e sobre como a história iria caminhar nos próximos volumes. Mas se tem uma coisa que eu aprendi com Sarah J Maas é que ela sempre consegue surpreender os seus leitores de uma maneira maravilhosa e, quando eu li o segundo livro dessa trilogia eu entreguei meu coração nas mãos dessa mulher sem pensar duas vezes. Tá permitido se apaixonar perdidamente por um livro?! Ou três? Porque nada aquece mais meu coração do que ver meu box de ACOTAR na estante.

Corte de Rosas e Espinhos é uma das melhores trilogias de fantasia que eu já li. E eu não estou falando isso só porque o casal principal desse livro é um dos meus favoritos, mas também porque a autora conseguiu abordar diversos assuntos importantes no enredo de uma forma muito inteligente e que agregavam muito valor ao enredo. Cada um dos livros dessa trilogia é único a sua forma e a maneira como a autora te conduz a imergir dentro do universo que está sendo criado é uma experiência única e maravilhosa. Leia mais

Cinema Lista 02jun • 2018

3 Filmes na Netflix que são baseados em livros

Sabe quando você assiste um filme muito maravilhoso e você fica se perguntando porque não fizeram um livro dele?! Bem, eu tenho me feito essa pergunta com muita frequência e, para a minha sorte, eu descobri que muitos dos filmes que eu adorei assistir na Netflix, na verdade são adaptações de livros que eu estava perdendo a oportunidade de ler. Nada como uma descoberta assim para estourar o cartão de crédito comprando eBook na Amazon, não é mesmo?!

E já que eu vou gastar cada centavo das minhas economias em novas leituras para a estante, eu resolvi compartilhar com vocês algumas das adaptações que, definitivamente, entraram para a minha lista de leitura. Infelizmente, os livros que eu encontrei ainda não foram publicados no Brasil, mas como adaptações do Netflix sempre levantam um burburinho sobre os livros que serviram de inspiração, acredito que em breve vamos ouvir sobre a publicação de pelo menos um desses livros por alguma editora. *dedos cruzados* Leia mais

1 2 3 50
Siga o @laoliphantblogInstagram