Posts escritos por: Vinicius Fagundes

Resenhas 05ago • 2018

Uma Estranha em Casa, por Shari Lapena

No ano passado, eu fiz a resenha de O Casal que Mora ao Lado, e contei pra vocês o quanto eu curti a escrita da Shari Lapena. Bom, um ano depois, eu vim contar pra vocês o que achei da leitura de Uma Estranha em Casa. Como eu já tinha gostado muito do primeiro livro dela, esse novo livro me deixou cheio de expectativas. E mais uma vez, a autora conseguiu entregar uma história de mistério cheia de suspense e surpresa, mas que não chegou ao mesmo nível que a primeira leitura dela chegou, pelo menos na minha opinião.

Karen Krupp acorda no hospital, sem memória de como chegou lá. Logo, ela é informada de que sofreu um acidente de carro numa área perigosa da cidade, bem longe de onde mora com seu marido Tom. Aos poucos os detalhes do que podem ter levado Karen ao local do acidente começam a se revelar e estes detalhes podem causar a destruição de seu casamento com Tom. Além disso, o mistério se transforma em uma investigação de assassinato quando um corpo é descoberto bem perto de onde Karen sofreu seu acidente. Leia mais

Resenhas 28jul • 2018

Jardim dos Famintos, por Adams Pinto

Eu realmente não sei como resumir para vocês o quanto essa leitura me confundiu. Quando eu li a sinopse de Jardim dos Famintos pela primeira vez, o fato de eu não saber o que esperar dessa história foi um dos principais motivos para eu ter me interessado no livro. Isso somado com o fato de ser um livro lançado através de financiamento coletivo, fez de Jardim dos Famintos uma leitura que realmente conseguiu chamar a minha atenção. Mas depois de concluir essa leitura, eu ainda não consegui definir se eu gostei ou não da história de Jardim dos Famintos.

Em Jardim dos Famintos, um grupo de pessoas acorda em um local desconhecido, sem nenhuma memória de quem são ou de como chegaram ali, com máscaras estranhas sobre seus rostos. Esses estranhos logo percebem que precisam contar uns com os outros para sobreviverem aos perigos do mundo cruel onde despertaram. Entretanto, estes mascarados precisam aprender a lidarem com suas diferenças e com o misterioso desejo de consumir carne humana que poderá destruí-los. Leia mais

Lista 26jun • 2018

04 motivos para você ler As Crônicas Lunares

Olha aí, mais um post no La Oliphant falando sobre as Crônicas Lunares. Parece que a gente não cansa, né? Pois não cansamos mesmo! As Crônicas Lunares são uma das minhas séries YA favoritas, e eu estou sempre procurando por uma desculpa para falar mais delas. Então quando saiu a notícia de que a Rocco vai lançar o novo livro da Marissa Meyer aqui no Brasil, e a Débora me pediu para fazer uma listinha de alguns motivos porque você (sim, você) deveria ler as Crônicas Lunares, eu fiquei bem feliz.

Eu tenho que confessar que da primeira vez que ouvi falar da série, achei o plot meio bobo “Uma releitura de Cinderella, passada numa versão futurista da Ásia, que envolve robôs e alienígenas?” Mas pra você como fomos surpreendidos novamente As Crônicas Lunares hoje é uma das minhas séries favoritas, e eu vou agora listar apenas alguns dos motivos pelos quais você deveria começar essa leitura hoje mesmo. Ah, e aproveita e confere as resenhas dos livros que nós fizemos aqui no blog!
Leia mais

Resenhas 24jun • 2018

Warcross, por Marie Lu

Eu falei algumas vezes aqui no blog sobre como eu adoro os livros da Marie Lu. As duas trilogias que ela já completou, Legend e Jovens de Elite, ambas me impressionaram bastante. Então quando eu li a sinopse de Warcross, o primeiro livro da nova série de Marie Lu, e vi que se tratava de uma história de ficção científica, cheia de elementos sobre mundos virtuais, eu fiquei super animado para fazer essa leitura. E no geral, Warcross atingiu as minhas expectativas, exceto por alguns pontos que eu vou mencionar daqui a pouco.

No mundo de Warcross, todos vivem conectados a um mundo virtual, principalmente no jogo Warcross. Emika Chen, uma jovem hacker desesperada por dinheiro decide se arriscar e invadir o sistema durante o jogo de abertura do campeonato mundial de Warcross. Emika tem certeza de que será presa, então imagine a surpresa dela quando recebe uma ligação de Hideo Tanaka, criador do Warcross, convidado-a a entrar no torneio. Mas Emika não estará lá como participante, mas sim como espiã, a procura de um hacker que ameaça a segurança desse mundo virtual. Leia mais

Resenhas 19jun • 2018

A Garota dos Pesadelos, por Kendare Blake

Desde que eu concluí a leitura de Anna Vestida de Sangue, eu venho implorando para o universo que a continuação não demorasse muito para chegar na minha estante. Pois parece que o universo me ouviu, e A Garota dos Pesadelos já está entre nós. E pra ser sincero, eu não sei dizer porque, mas essa continuação não foi exatamente o que eu estava esperando. Não que tenha sido uma leitura ruim, até que foi boa mas não entregou o tipo de história que eu esperava quando concluí a leitura do primeiro livro.

Em Anna Vestida de Sangue, o fantasma de Anna Korov salvou a vida de Cas Lowood. Meses depois, Cas tenta continuar a sua vida, mas é assombrado por visões de Anna sendo torturada no Inferno. Apesar dos avisos de seus amigos de que tudo isso está apenas na cabeça dele, Cas sabe que Anna está em perigo. Anna salvou sua vida, e Cas vai fazer de tudo para retribuir o favor.

A escrita da Kendare Blake continua muito boa, mas um dos meus elementos favoritos do primeiro livro não está tão presente em A Garota dos Pesadelos. Eu senti falta do tom sobrenatural e assustador que me conquistou no primeiro livro, mas A Garota dos Pesadelos entrega uma coisa diferente. Nessa continuação, o enredo tem um tom mais voltado para o mistério. Se o primeiro livro era Sobrenatural, o segundo é Buffy, A Caça-Vampiros. As cenas de terror foram alguns dos meus momentos favoritos na leitura de Anna Vestida de Sangue, e eu realmente queria que A Garota dos Pesadelos tivessem mais momentos assim, mas eu acabei curtindo muito essa mudança de tom. Leia mais

Resenhas 15jun • 2018

A Mulher na Janela, por A. J. Flinn

Um dos meus tipos de plots favoritos é aquele que envolve um personagem confinado a um único local, e que aos poucos começa a questionar tudo o que ele acha que sabe. O melhor exemplo desse plot é Janela Indiscreta, clássico do mestre do suspense, Alfred Hitchcock. E foi exatamente esse tipo de impressão que eu tive quando li a sinopse de A Mulher na Janela, romance de estréia de A.J. Finn. E eu fico muito feliz em dizer que essa leitura me entregou tudo o que eu queria, e um pouco mais. Eu estou me afundando cada vez mais no buraco de livros de suspense, e A Mulher na Janela foi mais um que me agradou bastante.

Anna Fox vive sozinha na casa luxuosa que um dia abrigou sua família. Anna sofre de agorafobia, resultado de um trauma que destruiu sua família, sua carreira e sua vida. Agora, solitária e entediada, Anna passa seus dias bebendo vinho, vendo filmes antigos e espionando os seus vizinhos. Mas numa noite, enquanto espiona a família que acabou de se mudar para a casa ao lado, Anna testemunha algo que a deixa aterrorizada. Mas será que o que ela viu realmente aconteceu? Leia mais

Resenhas 03jun • 2018

As Sobreviventes, por Riley Sager

Se você gosta tanto de filmes de terror quanto eu, em algum momento você já ouviu o termo “Final Girl”. Se não, permita-me explicar. A Final Girl é a única sobrevivente do massacre causado pelo vilão de um filme de terror. E como bom fã de filme de terror, especialmente slashers, eu não pude deixar de conferir As Sobreviventes, um livro protagonizado por personagens que são tecnicamente Final Girls. Mas eu não sei exatamente porque, As Sobreviventes não foi a leitura que eu estava querendo, apesar de ter partes que eu curti bastante.

Quando era adolescente, Quincy Carpenter fez uma viagem de fim de semana com seus amigos e foi a única que saiu dessa viagem viva. Anos depois, Quincy vive uma vida relativamente normal, até que descobre que Lisa Milner, uma mulher que teve uma experiência parecida com a dela aparece morta. Quando Samantha Boyd, outra Final Girl aparece na sua porta, decidida a fazer Quincy reviver as memórias que ela reprimiu anos atrás, Quincy precisa descobrir exatamente o quanto do quem lhe diz é verdade e o quanto é mentira. Leia mais

Resenhas 28maio • 2018

Escrito a Fogo, por Marcus Sakey

Poucas coisas na vida de deixam mais feliz que uma série de livros que mantém a qualidade do começo ao fim. A série Brilhantes do Marcus Sakey realmente se tornou umas das minhas séries literárias favoritas, e Escrito a Fogo, o terceiro e último livro dessa trilogia conseguiu concluir a história de uma forma completamente satisfatória, e entregou exatamente o que eu vinha querendo desse universo. E ainda conseguiu fazer uma evolução muito bem executada dos personagens e do enredo em si. Eu vou tentar fazer essa resenha sem entregar nenhum spoiler, mas por ser tratar do último livro de uma série fica meio complicado.

A trilogia Brilhantes segue um universo em que parte da população possui dons extraordinários, sendo chamados de Brilhantes. Em Escrito a Fogo, o conflito entre brilhantes se torna cada vez mais complicado, e o ex-agente do governo Nick Cooper se encontra bem no meio desse problema. Um país aterrorizado se revolta contra a população brilhante, e uma guerra civil parece estar prestes a começar. Após o atentado a Casa Branca, Nick precisa encontrar o terrorista John Smith e dar um fim aos seus planos de uma vez por todas, antes que seja tarde demais. Leia mais

Resenhas 08maio • 2018

A Garota da Banda, por Kim Gordon

Eu vou ser sincero com vocês, eu não sei muito bem como fazer a resenha desse livro. É complicado resenhar uma biografia porque não dá pra julgar o livro pelos mesmos parâmetros que eu julgaria um romance, por exemplo. Não temo como analisar se os personagens são bem construídos, se o plot é bem estruturado, nada isso, porque não é assim que uma biografia funciona. A única coisa que eu posso realmente julgar e a escrita em si, e se o livro conta uma história interessante, e nesse quesito, A Garota da Banda atingiu quase todos os pontos que eu poderia querer.

Em A Garota da Banda, Kim Gordon, membro fundadora da Sonic Youth, faz uma viagem por suas memórias. Através dos olhos de Kim, vemos como foi sua infância na Califórnia nos anos 60 e 70, sua mudança para Nova York, sua amizade com diversas figuras da história da música, do cinema e da arte, sua paixão pelas artes visuais, seu casamento, o relacionamento dela com sua filha, sua música. Leia mais

Resenhas 25abr • 2018

Ladrão de Almas, por Odervan Santiago

Como dá pra perceber olhando para o blog, aqui no La Oliphant nós adoramos conhecer novos autores nacionais e dar espaço para que eles apresentem suas obras.  E exatamente por isso, a gente fica bem chateado quando essas obras parecem que não se encaixam no nosso gosto. E foi precisamente isso que eu senti nessa leitura de Ladrão de Almas. Por mais que eu tentasse, Ladrão de Almas simplesmente não conseguiu me agradar, e olha que eu tentei mesmo, viu. O que começou como uma leitura intrigante com uma premissa interessante, acabou se tornando uma história cansativa e frustrante. Mas vamos explorar isso com calma.

Em seus últimos meses de vida, um escritor decide que é finalmente hora de contar a historia de sua vida. Ele então começa a escrever sua autobiografia, deixando instruções a seu agente que ela só seja publicada após a sua morte. Nessa biografia, ele apresenta os detalhes mais escondidos de seu passado e revela os segredos mais obscuros que manteve ao longo de sua vida. Através de suas memórias, esse escritor revela como suas escolhas foram capazes de transformar completamente a sua vida e as vidas de muitos outros. Leia mais

Resenhas 23abr • 2018

Chronos, por Rysa Walker

Eu já devo ter mencionado isso em alguma resenha, mas histórias sobre viagem no tempo me dão dor de cabeça. Eu realmente tenho dificuldade em acompanhar as linhas do tempo que se misturam nesse tipo de história, então para me agarrar, um livro sobre viagem no tempo precisa ter outros fatores que me agradem. Personagens bem construídos, uma base emocional interessante para o plot, esse tipo de coisa. Felizmente, Chronos me entregou basicamente isso. Mas apesar de ter gostado bastante dessa leitura, eu não consigo largar a sensação de que tem alguma coisa faltando em Chronos.

No livro, a adolescente Kate conhece sua avó, que está a muitos anos afastada de sua mãe. A avó de Kate explica para ela que é uma viajante do tempo, nascida muitos anos no futuro e que ficou presa no passado e que precisa da ajuda de Kate para consertar as linhas do tempo. Kate precisa então aprender a utilizar a Chave Chronos, que permite a aqueles que têm o gene necessário. Mas as coisas não são tão simples como parecem, e existem forças que querem impedir que Kate corrija as mudanças que foram feitas no passado. Leia mais

Séries & TV 07abr • 2018

Carbono Alterado: o que mudou na adaptação da Netflix

Algum tempo atrás, quando eu fiz a resenha de Carbono Alterado, eu mencionei que as minhas expectativas para o livro estavam altas demais porque eu passei um tempão ouvindo muita gente falar bem demais do livro, então quando fiz a leitura, acabei um pouco decepcionado. Então quando chegou a hora de assistir a adaptação da Netflix, Altered Carbon, fiquei pensando “Será que agora que eu sei mais o menos o que esperar da história, eu vou acabar me surpreendendo e gostando mais?” E a resposta é tanto sim quanto não. A primeira temporada de Altered Carbon tem seus acertos, mas tem algumas na série que realmente não me agradaram.

E antes de eu me aprofundar nessas coisas, vamos deixar claro que obviamente nós todos sabemos que em uma adaptação, detalhes e plots são modificados para se encaixarem melhor em uma mídia visual. E sim, alguns dos problemas que eu tive com a série são relacionados a pontos em que ela vai em uma direção diferente do livro. Mas nem todas as mudanças feitas são negativas. Inclusive, o meu personagem favorito da série é bem diferente de como ele é no livro. E antes que eu me esqueça, esse post vai conter spoilers, então estejam avisados. Leia mais

1 2 3 14
Siga o @laoliphantblogInstagram