Posts marcados na categoria outras narrativas

28 mar, 2018

Operação Red Sparrow não faz o menor sentido

Eu apenas vi o nome “Jennifer Lawrence” no cartaz e pensei: “Esse vai ser o meu novo filme favorito”. O trailer de Operação Red Sparrow não revela muito do que é a história, então tudo o que eu sabia era que eu assistiria um filme de espionagem com a Katniss e tudo bem. Verdade seja dita, eu não sou nenhuma grande crítica de filmes, mas eu assisti algumas coisas e tenho uma pequena noção do que compõe um bom filme de espionagem e, Operação Red Sparrow não me proporcionou nada além do que eu já tinha visto em qualquer outro filme da sessão da tarde, com o adicional de ter sido uma experiência bem desconfortável.

A personagem da JLaw, Dominika, é uma ex-bailarina russa que, depois de sofrer um acidente e não poder mais dançar, acaba aceitando trabalhar como uma espiã para o governo. A personagem é enviada para um centro de treinamento onde é esperado que ela se torne uma “Sparrow”, que são agentes russos muito bem treinados para usar a sua sexualidade para conseguir arrancar as informações que o governo deseja. Seu alvo acaba sendo um agente americano e sua missão é descobrir quem é seu informante. O único problema é que quanto mais a personagem se envolve com o tal americano, mais as coisas vão ficando complicadas. Continue lendo

04 mar, 2018

In Your Eyes fala a conexão entre duas pessoas

Hoje eu senti vontade de falar sobre um filme que me fez ver o amor de uma forma completamente diferente. Eu sempre fui muito apaixonada pelos filmes da Zoe Kazan, pois eles sempre têm um enredo divertido e um “toque” romântico que segue bem o que eu gosto nos romances – se você ainda não assistiu Ruby Sparks, não sabe o que está perdendo, sério! – por isso, quando In Your Eyes apareceu para mim como sugestão lá em 2014, eu me joguei de cabeça no filme sem nem ao menos conhecer o enredo e…me apaixonei.

In Your Eyes conta a história do Dylan e da Rebecca, duas pessoas que não se conhecem e que moram e, lugares completamente opostos do país. De alguma forma, eles possuem uma conexão telepática que permite que um veja, escute e sinta coisas através dos olhos do outro. Dylan e Rebecca não sabem explicar exatamente porque isso acontece com eles, mas conforme exploram essa conexão os dois se tornam cada vez mais próximos, tornando a relação entre eles cada vez mais forte e especial. Continue lendo

26 fev, 2018

Your Name vai deixar você com o coração na mão

Eu preciso muito começar a confiar nas coisas que as pessoas me indicam para assistir. Sério, eu sempre deixo para “depois”, quando eu estiver “na vibe” de assistir e sempre deixo passar umas coisas maravilhosas, sabe? E Your Name é só mais um exemplo de algo que eu deveria ter assistido no minuto em que me indicaram, mas não assisti porque eu sou meio idiota, eu acho. Sabe quando você termina de assistir uma animação e seu coração está completamente destroçado?! Foi exatamente isso que eu senti quando terminei Your Name, e olha que eu nem tinha me preparado para chorar tanto, sabe?

Kimi no Na wa aka. Your Name é uma animação japonesa escrita por Makoto Shinkai que vai roubar o seu coração do começo ao fim. Confia em mim, vai sim. No filme nós somos apresentados a dois personagens, Mitsuha e Taki, que vivem vidas completamente diferentes. Enquanto Mitsuha sonha com a vida agitada de Tóquio, Taki está em busca de algo que ele não sabe bem o que é. Em uma manhã totalmente aleatória, os dois acordam com os corpos trocados e sem entender o que está acontecendo. Continue lendo

19 jan, 2018

The Marvelous Mrs. Maisel: o efeito do empoderamento

Outro dia eu descobri uma série maravilhosa chamada The Marvelous Mrs. Maisel. Estava vagando na internet procurando alguma coisa para assistir e o Tv Show Time resolveu me sugerir essa série. Eis que eu descubro que a criadora não é ninguém menos que Amy Sherman-Palladino, a criadora de Gilmore Girls. E eu não podia deixar passar esse LACRE, não é mesmo? Mais uma vez Palladino traz um enredo que o objetivo é mostrar que o empoderamento pode transformar a vida de uma mulher. Com um humor ácido e um enredo muito divertido, nós somos transportados para New York em 1958, onde uma dona de casa acaba descobrindo que a sua vida pode ser muito mais do que é.

The Marvelous Mrs. Maisel conta a história da Miriam “Midge” Maisel, interpretada pela Rachel Brosnahan. Midge é uma dona de casa que passou a vida inteira sendo preparada para cumprir o seu papel de esposa. Quatro anos de casamento bem-sucedido com dois filhos pequenos e uma rotina agradável indo a um pub no subúrbio onde seu marido se apresentava como comediante. A vida de Midge vira de cabeça para baixo quando, um dia, Joel revela que está saindo de casa para morar com a sua amante, deixando a ex-mulher completamente perdida. É assim que ela acaba indo parar no mesmo pub que seu, agora ex-marido, costumada se apresentar e começa a explorar a vida entre ser uma dona de casa e uma comediante de stand-up.

Eu acho que eu nem preciso explicar porque eu me apaixonei por essa série, não é mesmo? The Marvelous Mrs. Maisel se passa em uma época em que as mulheres não desejavam nada além de se tornar esposas, afinal, elas eram criadas por suas mães e avós com o único objetivo de fazer com que o seu casamento desse certo, e a Midge é a representação fiel de todas essas mulheres. Todos os hábitos dela giram em torno de agradar Joel a todo o momento. As vontades dele estão sempre em primeiro lugar, inclusive quando se trata das apresentações de stand-up que ele faz, que é quando você percebe que ela é o verdadeiro talento.

Continue lendo