Posts marcados na categoria romance de época

10 jul, 2017

O universo completo dos livros de Sarah MacLean

Sarah MacLean é uma das autoras de romances de época que mais me conquistou nos últimos tempos. Desde que eu comecei a me aventurar nos livros dela, eu não consegui mais largar o gênero e acho que é seguro dizer que a autora se tornou meu novo vício. Com quase todos os seus livros lançados no Brasil, Sarah já ocupa boa parte da minha estante e suas heroínas estão na minha lista de personagens favoritas, afinal, como resistir a essas mulheres corajosas, não é mesmo?

Foi me aventurando nas séries de Sarah que eu percebi que todos os seus livros se passam dentro do mesmo universo. Ou seja, você sempre encontra personagens de outros livros dela sendo mencionados ou participando ativamente da história. Como, por exemplo, Duncan West, personagem principal do quarto livro da série O Clube dos Canalhas que, aparece ativamente em Amor Para O Escocês, contribuindo muito para o desenrolar da história.

Eu nem preciso dizer que isso me deixou elétrica, não é mesmo? E lendo todas as séries, mesmo que fora de ordem, percebi que de certa forma elas se completam e que lendo na ordem correta, o leitor consegue ter uma visão muito mais completa do universo que a Sarah criou. O único problema é que os livros da autora foram lançados por editoras diferentes no Brasil, e em uma ordem completamente aleatória. Pensando nisso, eu resolvi fazer esta publicação sinalizando a ordem correta de leitura das séries da Sarah, assim todo mundo vai conseguir aproveitar melhor essas leituras maravilhosas.

Confira abaixo a ordem de sugestão de leitura dos livros:

Os Números do Amor

O universo da Sarah MacLean começa na série Os Números do Amor, lançado no Brasil pela Editora Arqueiro. Essa série se passa 10 anos antes das outras séries da Sarah (O Clube dos Canalhas e Escândalos e Canalhas). É importante começar a ler por essa série, principalmente porque ela nos apresenta à personagens que só vamos conhecer mais adiante. Além disso, os personagens principais dessas séries são importantes para que você consiga conhecer e entender melhor o que aconteceu nos dez anos que se seguiram entre essa série e as seguintes.

Os Números do Amor é uma série composta por três livros focados na família St. John. O primeiro livro, 9 Regras A Ignorar Antes De Se Apaixonar, conta a história do Marquês de Ralston – um personagem que é bastante mencionado em outras séries da Sarah. O segundo livro, Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter, conta a história do Nicholas St. John e é um dos livros mais importantes desse universo por ser o primeiro a nos apresentar personagens que vão ter suas histórias contadas em outra série da autora. E, por último, nós temos, Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir, que vai contar a história da Juliana Fiori, personagem que nos é apresentada no primeiro livro da série – e também o gancho principal para que Sarah dê início a sua próxima série, O Clube dos Canalhas.

O Clube dos Canalhas

A série O Clube dos Canalhas começa exatamente dez anos depois de onde o último livro de Os Números do Amor nos deixou. Particularmente essa é uma das minhas séries favoritas da autora, principalmente porque ela acaba mostrando as consequências de coisas que aconteceram nos dez anos que se passaram entre um livro e outro – e, sendo honesta, não temos muitos livros do gênero que nos dão essa visão tão completa dos seus personagens, não é mesmo?! Apesar das capas da série não serem tão atrativas, eu recomendo que leiam os quatro livros antes de seguirem para a próxima série da autora. É sério, vale muito a pena!

Lançada no Brasil pela Editora Gutenberg, a série é composta por quatro livros, começando com Entre o Amor e a Vingança que, vai contar exatamente o que foi que aconteceu depois do final de Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir. Apesar de não ser meu livro favorito da série, de todos, ele é o que mais tem conexão com os acontecimentos seguintes do universo, então é importante que ele seja lido com muita atenção. O segundo livro da série é Entre a Culpa e o Desejo, e também o meu favorito da série. Se você não gostou do primeiro livro, eu tenho certeza que Entre a Culpa e o Desejo vai te convencer a continuar a leitura.

A série segue com Entre a Ruína e a Paixão, e é nesse livro que as grandes revelações da série começam a ser feitas. É preciso ler o livro com muita atenção porque a autora deixa vários ganchos nas entrelinhas – que eu só peguei depois que comecei a entender o universo como um todo. E por fim, a autora termina com Nunca Julgue Uma Dama Pela Aparência, onde finalmente tudo o que precisamos saber é revelado e grande parte dos personagens que conhecemos em ambas as séries até então aparecem novamente para matar a saudade dos leitores. Acredito que se você conseguiu ler na ordem até aqui, você já percebeu que Sarah MacLean é um gênio dos romances de época e já está tão apaixonada por ela quanto eu.

Escândalos e Canalhas

Se você chegou até essa série sem estar enlouquecida pela escrita da Sarah, então eu realmente não te entendo como ser humano. Escândalos e Canalhas começa mais ou menos um ano depois que O Clube dos Canalhas nos deixa, nos apresentando a novos personagens e novos dramas, mas sem abandonar os personagens que nos acompanharam até então.  Nesse livro você começa a conhecer As Irmãs Perigosas, e se você ainda não amou muito nenhum personagem da Sarah, essas mocinhas escandalosas com certeza vão te conquistar.

A série do Escândalos e Canalhas é composta, até a publicação deste post, por três livros, sendo que apenas dois deles foram lançados no Brasil pela Editora Gutenberg. O primeiro livro da série é Cilada Para o Marquês, e vai contar a história da Sophie Talbot, uma das irmãs perigosas. É importante que você leia a série na ordem porque as personagens apresentadas nesse livro desempenham um papel muito importante no segundo e no terceiro livro da série. O segundo livro da série, Amor Para Um Escocês, vai contar a história da Lillian Hargrove e seu escândalo. Apesar de não ser o livro mais importante da série, a história deixa vários ganchos para sua continuação Perigo para um Inglês, também conhecido como o meu livro favorito da autora.

Perigo para um Inglês(The Day of the Duchess), foi o último livro lançado dessa série e vai contar a história da Seraphina, personagem que conhecemos no primeiro livro da série. Particularmente, de todos esses livros, eu acho o da Sera o mais bonito e, quem leu a resenha que eu fiz do livro sabe muito bem porque. Vocês me perguntam muito se vai haver mais um livro dentro de Escândalos e Canalhas, mas eu dei uma pesquisada e a Sarah está começando uma nova série, então provavelmente Perigo para um Inglês foi o último livro. Mas não se desesperem, vocês podem rever os personagens que amam nas séries que estão por vir, tá?

Eu espero que vocês tenham gostado desse enorme tutorial de como ler os livros da Sarah MacLean. Eu tenho certeza de que, se vocês lerem o livro na ordem correta, vocês vão se apaixonar completamente pela autora, assim como eu me apaixonei.

Gostou dessa publicação?! Então não deixe de conferir o universo completo dos livros de Tessa Dare.

05 jun, 2017

Precisamos falar sobre Sarah MacLean

Mais um mês se passou e, novamente, eu li romances de época. Eu sei, eu preciso urgentemente variar as minhas leituras, mas em minha defesa, é impossível resistir a todos esses duques e marqueses maravilhosos que autoras como Julia Quinn, Tessa Dare e Sarah MacLean criam para nós. Ainda mais quando as heroínas dessas histórias são inspiradoras, corajosas e não tem medo de se arriscar para conseguir o que querem.

A verdade é que romances de época não são apenas sobre o romance em si. Eu já falei isso em um outro post meu aqui no blog, mas sempre vale a pena repetir. Se você nunca leu um romance de época, você não sabe as aventuras maravilhosas que pode estar perdendo, sério! Por isso, no Round Up desde mês, eu vou compartilhar com vocês sobre as minhas leituras de Sarah MacLean, a minha mais nova rainha dos romances de época. E, acreditem, vocês vão ver muito dela por aqui.

Gostou do vídeo?! Não esqueça de se inscrever no canal do blog para acompanhar as novidades.

13 abr, 2017

Porque as heroínas de romances de época são tão importantes?

Sempre que eu vou falar sobre algum romance de época, eu tenho que começar com “eu simplesmente amo romances de época”, e já que vamos falar de um assunto um tanto quanto importante, acho que repetir essa afirmação é mais do que fundamental para que vocês possam entender o que eu estou querendo fazer aqui. Bem, eu já estive do outro lado. Eu já fui uma das pessoas que teve muito receio de dar uma chance a um romance de época. Eu já critiquei sem ler e já criei vários pontos negativos para o gênero sem nem mesmo experimentar. Até que eu li O Duque e Eu, e as coisas mudaram desde então.

O pronto forte dos romances de época, como todo mundo sabe, são as suas heroínas. Cada uma delas tem uma característica própria de pensar, uma vontade a ser realizada e um pensamento muito à frente do seu tempo. Suas representações variam desde a mocinha inocente em busca do cavalheiro perfeito, até mesmo a moça mais difícil que se recusa a casar por menos do que o amor da sua vida. Apesar de parecer muito água com açúcar, as heroínas de romances de época são muito importantes para que possamos entender os conflitos sofridos pelas mulheres daquela época e como essas moças com “pensamentos diferentes” são importantes para entendermos como a nossa sociedade chegou aonde está hoje.

Sim, eu estou aqui para dizer para vocês que romances de época não são apenas sobre encontrar um Duque ou um Marquês. Muitas pessoas acreditam que o gênero é só mais uma história de amor maravilhosa, mas a verdade é que as suas heroínas escondem nas entrelinhas personalidades cativantes e desejos que vão muito além de uma casa confortável e um marido amável: elas querem a sua própria voz. E é justamente aqui que eu quero começar a mostrar para vocês o porquê é tão importante darmos atenção a esse gênero literário que, muitas vezes, é negligenciado porque as pessoas não gostam mais de um bom romance.

Em Romance com o Duque, a personagem principal Izzy, publicava contos no jornal sob o nome do seu pai que, durante anos ganhou uma fortuna considerável com as histórias escritas pela sua filha. Izzy colocava no papel tudo aquilo que desejava viver na sua pacata vida de moça da sociedade escocesa. Izzy esconde o segredo mesmo depois da morte do pai, porém, quando recebe o incentivo do seu par romântico para continuar a escrever, Izzy recebe uma carta muito interessante do antigo editor de seu pai, dizendo que o seu trabalho talvez não fosse tão bom assim. Acredito que a gente conheça situações bem parecidas nos dias de hoje, não é mesmo?

O mesmo acontece com Minerva, em Uma Semana Para Se Perder. No enredo do segundo livro da série Spindle Cove, Minerva é uma personagem apaixonada por geologia e passa anos atuando como geóloga sem que ninguém suspeite que ela, na verdade, é uma mulher. Bem, até que ela precisa apresentar sua mais recente descoberta em um simpósio e seu trabalho é automaticamente desqualificado por causa do seu sexo. Entendem onde eu quero chegar com tudo isso? Apesar das histórias girarem em torno de paixões avassaladoras, os romances de época retratam através de suas heroínas algumas dificuldades que, infelizmente, ainda vivemos em pleno século 21.

Os romances de época também é um gênero que explora muito da sexualidade feminina de uma forma bastante positiva. Afinal, porque os homens podem abertamente satisfazer os seus desejos e as mulheres precisam ser finas e recatadas, não é mesmo? Vemos isso de forma bem clara em Codinome Lady V, onde a personagem principal vai a um clube chamado Nightingale, criado justamente para que as mulheres possam explorar sua sexualidade sem ter sua identidade revelada. Além disso, outros romances de época, como os de Julia Quinn e Mary Balogh, exploram a sexualidade feminina através do romance, onde o par romântico da heroína apresenta para ela os prazeres da vida conjugal de forma que ela se sinta completamente à vontade ao estar ali.

A verdade é que vivemos em um período onde os autores tem cada vez menos cuidado nos enredos que criam. A ideia de um cara controlador, ciumento e absurdamente possessivo tem tido cada vez mais espaço no mercado editorial e não de uma forma negativa. E os romances de época, querendo ou não, são uma válvula de escape para esses enredos mais “pesados”. Eu gosto da ideia de um enredo onde a minha heroína não abaixa a cabeça com facilidade, onde ela não aceita menos do que ela quer, mesmo por um título de nobreza. Eu gosto de ler sobre mulheres que querem se apaixonar por alguém, mas não querem apenas isso.

As heroínas de romances de época têm uma característica feminista muito forte. Elas estão sempre questionando os costumes da sociedade em que vivem e, mesmo aquelas que querem um casamento, você percebe que o desejo dela é algo pessoal e não algo imposto socialmente. E eu acho que esse contato com personagens de pensamento independente é importante, considerando que vivemos em um mundo que está cada vez mais difícil de ser mulher. Por isso, mais uma vez, eu repito: se você ainda não deu uma chance a um romance de época, essa é a sua chance de começar. Eu tenho certeza que você vai se surpreender.

Gostou desse post? Então curta nossa página do Facebook para acompanhar as novidades.

26 fev, 2016

os bridgertons: um caminho sem volta para os romances de época

 

uma-paixão-chamada-bridgerton

eu tenho uma paixão particular pela Julia Quinn.

primeiro, porque ela foi a minha primeira autora de romances de época da atualidade que eu li. segundo, suas personagens femininas têm sempre uma personalidade forte e não se deixam levar por qualquer conde, marquês ou duque que apareça pela frente. a escrita da autora não deixa nada a desejar, também, e como estamos falando sobre romances de época, eu não poderia deixar de fazer uma publicação inteiramente dedicada à minha série favorita: os bridgertons.

o que vocês precisam saber sobre essa série de romances de época que conquistou até mesmo a minha mãe? bom, ss bridgertons é uma série com oito livros no total e cada um de seus volumes irá contar a história de um membro da família bridgerton. Continue lendo