Clube Nacional 16jan • 2018

Você está fazendo errado: sobre abordar blogs na internet

Ser escritor no Brasil é um desafio que só aqueles com muita coragem conseguem aceitar, e isso não é novidade para ninguém. Basta entrar em qualquer grupo literário que você vai encontrar pelo menos um autor nacional lutando para que a sua obra seja lida por pelo menos uma pessoa. Cada autor tem o método que acha melhor para divulgar seu livro, cada um se apresenta da forma que melhor convém, mas alguns não tem a menor ideia de como se aproximar dos leitores sem afugentá-los.

Vejam, eu sei que a relação blog x autor não é uma das melhores, e eu nem estou escrevendo isto para colocar mais lenha na fogueira, mas verdade seja dita, todo blogueiro já passou por uma experiência constrangedora ou, no mínimo, desconfortável por causa de uma abordagem agressiva por parte de um autor nacional. Mais uma vez, eu sei que parte dos autores não tem a menor ideia de como se aproximar das pessoas e apresentar o seu livro, e por isso eu estou aqui hoje.

Nos últimos meses eu tenho recebido muitos contatos de vários autores nacionais e nem todos esses contatos têm sido maravilhosos. Muitos deles foram invasivos, sem respeitar o meu tempo de resposta e a política de parcerias do meu blog e, conversando com outros blogueiros eu percebi que isso não tem acontecido só comigo. Por isso, eu resolvi escrever esse post, apontando algumas coisas que vocês, autores, não deveriam fazer quando se trata de abordar um blog para resenhar ou conhecer o seu livro.

Primeiro é preciso lembrar que o objetivo do post não é causar mais atrito na relação blog x autor, mas sim ajudar a melhorar. Se os autores conseguem nos abordar de uma forma melhor, nós conseguimos entregar um trabalho melhor para vocês e para os nossos leitores, certo? Então se você tiver qualquer dúvida em relação ao que for falado aqui, você pode deixar nos comentários ou mandar um e-mail para contato@laoliphant.com.br, ok?

Entenda quem é o público do seu livro.

Quando eu pergunto para um autor qual é o público do livro dele, a maior parte me responde “ah, é para todo mundo”. E não existe livro no mundo que seja para um público tão amplo, nem a bíblia. Cada livro tem o seu tipo de leitor, seu gênero, sua faixa etária e a primeira coisa que um autor precisa é saber quem seriam as pessoas mais interessadas em ler a obra dele.

Mas porquê?!

Quando você entende quem é o seu público, você consegue direcionar melhor a sua divulgação e quais blogs se interessariam pelo seu livro. Não adianta você querer que um blog que resenha, em sua maioria, livros de fantasia, leia o seu livro de contos sobre animais da catinga. Entende?! A pessoa pode até resenhar o seu livro, mas o público dela não é o seu público, logo você vai ter desperdiçado seu investimento e não ter vendido nem um único livro.

Eu recebo muita proposta de leitura que não tem nada haver com o meu público e sempre me dá um pesar ter que recusar um livro. Na maioria das vezes eu consigo perceber que o autor viu que eu tenho números altos nas redes sociais e achou que seria uma boa investir numa resenha comigo. Mas não é assim que funciona, e por mais que muitos pensem que é maldade da minha parte recusar uma resenha, eu faço tentando ajudar. Não acho justo pegar um livro para resenhar sabendo que não vai fazer diferença para o autor porque aquele livro não é o tipo de leitura que atrai as pessoas do meu blog, só para ter mais um livro novo na minha estante.

Tenha uma apresentação do seu livro e sua também.

Eu já perdi a conta de quantas vezes me pediram para resenhar um livro, mas não me falaram o gênero dele e nem qual era a história. É muito difícil eu decidir se eu quero ou não ler um livro confiando apenas na palavra do autor e, sejamos sinceros, é o bom vendedor que faz o seu produto um sucesso. Ou seja, vocês precisam saber vender o peixe de vocês, não só para os blogueiros, mas para os leitores também.

Faça uma apresentação do seu livro. E por apresentação, eu não quero dizer um PDF ou alguma coisa muito complicada, mas sim, enviar para o blogueiro a sinopse do seu livro, a sua biografia como autor, a capa do seu livro e, principalmente, as redes sociais e os links de compra da sua obra. Essas coisas são importantes para que a gente conheça a obra mais a fundo e consiga identificar se aquele livro vai ser uma boa aporta de leitura ou não.

E responda à pergunta: porque eu deveria ler o seu livro?! Não precisa ser uma resposta muito longa, mas um parágrafo já me ajudaria a criar o interesse de pelo menos pesquisar mais sobre a obra. É MUITO importante que o autor tenha um pequeno material de apresentação do seu livro, mesmo que ele seja enviado no corpo de um e-mail. Isso não só passa mais credibilidade para o seu trabalho, como nos ajuda a descobrir se temos ou não interesse na leitura.

Não seja insistente quando receber uma negativa.

Eu tenho um autor que pelo menos 1 vez na semana me manda um inbox no Instagram dizendo que está com livros físicos disponíveis para resenha. Na primeira vez que ele me abordou, também pelo Instagram (e nós vamos falar disso no próximo tópico), eu expliquei que o livro dele não tinha o perfil do meu público e que por isso não poderia resenhá-lo. De lá para cá foram dois meses de mensagens perguntando se eu mudei de ideia a respeito do livro e que a hora que eu quisesse, ele me enviaria um exemplar.

Por favor, não sejam essa pessoa. Eu imploro.

Esse foi só um dos mil exemplos que eu tenho de abordagens desconfortáveis. Para um blogueiro, recusar um livro exige muito, ainda mais quando a gente sabe que divulgar uma obra não é fácil. Mas quando a pessoa te diz um “não”, é um “não”. Não adianta você ficar mandando e-mail, adicionando no Facebook, mandando inbox no Instagram e fazer sinal de fumaça. Se um dia a pessoa mudar de ideia, ela vai entrar em contato com você e vai apresentar uma proposta de parceria, certo?!

É muito difícil lidar com situações onde você já recusou um livro, mas a pessoa continua insistindo. Primeiro porque você não quer ser grosseiro, segundo porque, no fundo, você até gostaria de poder ajudar, mas em algumas situações, simplesmente não dá. Muitos blogueiros ficam presos nas suas agendas de resenhas, outros já acumularam mais parcerias do que aguentam ler e outros só preferem apostar em leituras específicas de nacionais. Cada um tem seu jeito de trabalhar e, assim como nós (blogueiros) precisamos respeitar os autores, nós também precisamos ser respeitados.

Seja um autor presente, se aproxime dos seus leitores.

As melhores parcerias que eu já fiz aqui no blog foram com autoras que se tornaram grandes amigas (Oi, Bianca!) e eu sinto muita falta disso quando eu fecho parceria com um autor. Eu sou do tipo de blogueira que gosta de participar. Eu gosto de criar projeto com o autor, gosto de conversar sobre o livro e criar ideias para ajudar na divulgação, coisas que vão muito além de só resenhar o livro e divulgá-lo nas redes sociais.

Mas alguns autores ainda não têm essa visão das oportunidades da internet e acabam ficando presos apenas na resenha e no sorteio e não dão oportunidade para que a gente se aproxime mais deles. Blogueiro também é leitor, por mais que muitas vezes a gente se esqueça disso e, por esse motivo que é importante que o autor tenha um grupo no Facebook, uma página oficial ou até mesmo um site. Não precisa ser uma coisa muito bem elaborada, mas que seja um meio para que os leitores possam se aproximar dele de algum jeito.

Eu já fiz divulgação de livros que eu só tinha o link de compra. O leitor não tinha nenhuma forma de contato com aquele autor, nem para dizer “Olha, comprei seu livro”. O que é muito ruim considerando que vivemos numa época de interação, onde as pessoas querem comentar, compartilhar e curtir as coisas. E, além disso, a interação com os leitores faz com que o boca a boca seja mais eficiente. Quantos nacionais eu já não li porque uma outra amiga minha conversou com a autora, achou ela fantástica, amou o livro e me indicou?! Perdi as contas já.

Você já conhece o Clube Nacional?!

Como eu disse lá em cima, nem sempre eu consigo aceitar resenhar um livro e foi pensando exatamente nisso que eu resolvi criar um espaço dentro do La Oliphant totalmente voltado para os autores nacionais onde, eu vou poder divulgar o trabalho de vocês, mesmo que ele não inclua a resenha do seu livro. O que vocês acham?!

O Clube Nacional é um espaço totalmente gratuito onde eu, junto com o material enviado por vocês, faço uma publicação no blog e nas nossas redes sociais, convidando leitores interessados a conhecerem não só o livro, mas também o autor. Para ficar mais fácil de entender, eu criei uma página no blog especialmente para essa coluna, explicando como ela funciona e como você faz para participar, é só você clicar aqui.

O objetivo do Clube é dar voz ao autor nacional e ao mesmo tempo, ajuda-lo a navegar no mercado editorial da melhor forma que a gente puder. E se você gostou dessa publicação, não esquece de se inscrever na nossa newsletter para receber as notificações sempre que tiver conteúdo novo por aqui, tá?!

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

19 Comentários

  • Ana I. J. Mercury
    31 jan 2018

    Débora, disse tudo!!!
    Concordo plenamente com você!!!
    Acho que principalmente, o autor precisa entender, que embora blogar dê trabalho, nós não somos pagos pra isso, e mesmo que fossemos, não somos escravos.
    Infelizmente, como blogueira, já tive a infeliz experiência de ser tratada como “escrava” literária, e gente, é muito complicado. Sei que vários outros blogs passam por isso e o autor precisa compreender e respeitar sempre o blog, até para que o trabalho de ambos seja ainda melhor e mais satisfatório.
    bjão

  • Mariana Paiva
    31 jan 2018

    Gostei muito do post, acho que logo no começo você destacou um ponto importante. Não são todos os livros que vão agradar todo mundo, eu já vi algumas meninas reclamando disso, que o autor ou até mesmo a editora ficam mandando livros que não tem nada haver com o estilo delas. Acho que é muito importante existir o respeito, eu imagino que deva ser bem difícil conseguir divulgar sua obra tendo tantos livros, tantos lançamentos em um só mês, não são muitas opções, mas isso não pode ser justificativa para ficar sempre mandando mensagens, insistindo e até discutir com a pessoa por conta disso.

  • Jéssica Maria
    29 jan 2018

    É ,deve ser bem chato quando é abordado de uma forma ruim ,espero q seu post conscientize essas pessoas .

  • Carolina Santos
    29 jan 2018

    Acho que quem tá se arriscando como escritor no Brasil deveria ler esses seus post Realmente são dicas ótimas até mesmo para mim que penso em escrever um livro e eu já ouvi vários outros blogs falando sobre isso que muitos autores nacionais são pouco agressivos na abordagem de blogs para divulgar as obras deles

  • Samantha Correa
    28 jan 2018

    Hoje com a grande massa de autores tentando lançar livros é bem complicado. Várias vezes recei mensagens no Skoob me perguntado se queria ler o livro, mas o livro não faz nem um pouco meu estilo e quando agradeço educadamente começam a insistir é muito chato. Entendo que todos precisam trabalhar e querem divulgar sua obra mas o melhor é escolher bem para quem estão tentando vender a idéia.

  • Lana Silva
    23 jan 2018

    Adorei o topico, principalmente por ter trazidos questões satisfatorias para ambos os lados, tanto para os blogueiros quanto para os autores. Ajudando ambos a conseguir conciliar os interesses de ambos. Apesar de estar a pouco tempo neste meio de blogueiro, tenho parceria com autores nacional, e tento ao máximo divulgar, e mostrar para seu publico alvo a história apresentada, porém de forma sincera e respeitosa. Entretanto só escolho livros com história que me despertam interesse pela leitura, pois não irei ler algo que não me agrade e fazer resenhas negativas. E tudo isto tem que ser feito com reciprocidade, entendo e compreendo os dois lados.

    Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

  • Lily Viana
    22 jan 2018

    Olá!
    Nossa, eu amei seu post!
    Suas sinceras palavras foram perfeita para mim, me fez abrir um pouco mas a mente sobre essa abordagem de parceria. No momento eu criei um blog para mim poder fala sobre as leituras que leio, sobre algo que gosto muito mas não quero me arriscar tanto sobre uma parceria se não saber ser irá dar certo, prefiro ler no meu ritmo. Gostei muito e está de parabéns!

    Tempos Literários

  • Janaina Silva
    21 jan 2018

    Débora,gostei de sua sinceridade.
    Muitas vezes já me peguei lendo um livro nacional por indicação de algum blog,e foi frustrante!
    Nada do que o blogueiro (a) , me passou em suas resenhas,era o que eu esperava.
    E foi à partir daí que percebi que a resenha foi simplesmente feita continuar recebendo livros físicos em casa.
    Me senti enganada! 🙁
    Assim como também concordo que todo livro tem o seu público alvo… Mesmo que vá mais além algumas vezes.
    E com certeza é preciso levar em consideração o perfil de leitores do blog.

    Bem,achei suas considerações perfeitas!
    Basta respeitar o espaço de cada um.

  • Camila Rezende
    19 jan 2018

    Olá Débora,
    Achei interessante o post mesmo não sendo escritora e nem tendo blog.
    Eu já fui abordada no meu Facebook por uma pessoa querendo vender seu livro mais de uma vez e eu achei bem chata a experiência, eu falei pra pessoa que eu não me interessava pelo gênero do livro e ela continuava me mandando msg.
    Mais autores deveriam ler esse post

  • Thuanne Hannah Ramos de Souza
    17 jan 2018

    Concordei em quase tudo que você falou, só não concordei na parte que diz que não vai resenhar um livro porque não é de um gênero que você costuma publicar… Eu acho que resenhar um livro de um gênero diferente levaria os leitores a conhecer outros gênero também, o que é bom.
    Mas olha, essa pessoa que fica te enchendo todo tempo é bem chatinha hein? Deve ser uma situação complicada. Quando a pessoa diz não, é não mesmo, não é difícil entender.
    Achei bem legal essa ideia do Clube Nacional, desejo muito sucesso!

  • Pamela Liu
    17 jan 2018

    Oi Débora.
    Deve ser bem desconfortável quando um autor insiste para que você leia a obra dele após uma recusa sua. É uma situação bem chata de se lidar.
    Adorei o seu novo espaço Clube Nacional. Estou começando a ler mais livros nacionais e espero encontrar indicações interessantes nele.
    Bjs

  • Lynn Prado
    17 jan 2018

    Ooi, que post legal e esclarecedor.
    Concordo que cada livro tem seu tipo de leitor, não dá pra ser uma leitura para todo o mundo .
    Nossa realmente deve ser bem desconfortável algumas abordagens.
    Infelizmente os livros nacionais não tem tanta visibilidade, e o autor deve ter jogo de cintura para ‘vender o seu peixe’.
    Bjs

  • Brenda Ketellyn
    17 jan 2018

    Deve ser bem desconfortável mesmo, tenho certeza que essas dicas irão ajudar muitos.
    Concordo que não existe livros que abrange a todos.
    O autor tambem deve ser presente, pois muitas vezes nós leitores temos perguntas ales.

  • Bianca Melo
    17 jan 2018

    Isso tudo é tão real! Passei por grande pressão no ano passado por um autor que quis me enviar um livro sobre psicologia. Mesmo não tendo nada a ver com o blog, acabei cedendo porque toda semana ele mandava vários emails e chegou no meu limite. Acabei não curtindo muito o livro e percebi que ele estava trabalhando de forma errada com seu nicho. Acho que esse post é muito necessário para que os escritores tenham mesmo uma noção do que estão fazendo e não agir de forma aleatória no desespero de vender o livro e ter seu trabalho reconhecido. Reconhecimento se conquista aos poucos e à medida que o escritor se aproxima do público. Amei o textão

  • Olá Débora! Estou pensando se o o autor mencionado é o mesmo que aparece no direct do Instagram rsrsrs . É bem desconfortável mesmo esse tipo de abordagem, já tive experiências bem desconfortáveis com parcerias com autores, tirei boas lições disso. Parabéns pelo espaço que você abriu aqui no blog, é uma boa janela para os autores, beijos!

  • Ludyanne Carvalho
    16 jan 2018

    Que post bacana, Débora!!
    É super compreensível a sua posição, acho que muitos autores age no desespero para conseguir seu espaço. Realmente a literatura nacional não tem tanta visibilidade, infelizmente. Mas temos muitos talentos, e concordo que cada um tem seu público. E isso é de grande importância.
    Gostei muito das dicas que você deu….
    Recentemente um autor me adicionou no Facebook para saber se eu tinha interesse em adquirir o livro dele. Procurei no perfil e não achei sinopse, pedi uma sinopse e não recebi. Só era uma mensagem falando de um romance e poesia. Mas eu não podia comprar no momento.
    Passou um mês, o rapaz me adicionou novamente (sim, ele me excluiu haha) e mandou a mesma mensagem. Novamente eu não podia comprar, e nem estava interessada. Mas não é o que rapaz me mandou mensagem pela terceira vez?
    Vida de autor é muito complicada, mas se souberem abordar será um passo e tanto.

    Beijos

  • Lili Aragão
    16 jan 2018

    Post interessante e o primeiro item é o que mais concordo, não tem como abranger “todo mundo” e com os blogs também é assim, o público alvo do blog pode não ser o público que o autor está trabalhando e assim ele acabaria perdendo tempo. Acho que respeito é a palavra chave pra se manter um bom relacionamento, autor/blogueiro/leitor e isso implica em aceitar negativas 😉

  • Larissa
    16 jan 2018

    Oi Debs, tudo bem??
    Achei muito legal vc abordar assuntos que te incomodavam na relação autor x blog. É muito bom também para nos leitores sabermos um pouco mais sobre o livro e o autor e poder conversar sobre ele o que achamos sobre a leitura.
    Adorei a sua ideia de clube nacional!
    Beijos, Lari

  • Vitória Pantielly
    16 jan 2018

    Oi Débora!
    Acho ótimo que tenha feito esse post … Tenho algumas amigas blogueiras, uma em especial que tem um blog focado somente em romances – detalhe “romance” faz parte do nome do blog – então é de se esperar que aquele é o conteúdo dela né? Já fiquei sabendo de vários casos em que abordaram ela de forma grosseira e foram mais grosseiros ainda ao receber um ‘não’, isso é péssimo para o autor. Tenho tanta confiança nas blogueiras que sigo, que se não me indicarem um livro eu não leio e pronto.
    Outro detalhe que acho importante é resenha negativa, entendo que existem críticas construtivas e gente chata, mas brigar com o blogueiro eu acho que nos dois casos são pior … Enfim, existe várias formas de divulgação sem perturbar o outro..
    Bjs

  • O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.