Clube Nacional 11jun • 2018

Questão de Honra promete um enredo eletrizante

O Clube Nacional hoje vai trazer um livro que é completamente diferente de tudo o que eu já coloquei na estante esse ano. Questão de Honra foi publicado pelo selo Talentos da Literatura Brasileira e traz um enredo cheio de mistério, ação e, pelo o que eu conversei com o autor, nós temos um personagem principal completamente fora dos padrões e com uma vibe daqueles filmes de ação do Indiana Jones, mas com uma pegada bem mais modernizada.

Yuri Belov sempre foi apaixonado por história, principalmente por história militar, e foi dessa paixão que surgiu a inspiração para desenvolver o enredo de Questão de Honra. E o livro é cheio de inspirações já que o autor sempre gostou de escrever e sempre teve contato com o gênero que decidiu desenvolver no seu livro. Além disso, Belov se baseou em acontecimentos atuais para dar um toque de realidade ao enredo de Questão de Honra, como as guerras acontecendo na Síria e no Iraque, inclusive trechos do livro remetem bastante a essas questões.

A principal inspiração da história já é indicada no título. Um homem vai até os confins do mundo e arrisca a própria vida afim de pagar uma dívida de honra, trazendo a tona valores como hora e amizade, levando o personagem principal até as últimas consequências para atingir seu objetivo. O autor promete uma trama com ritmo acelerado, não dando tempo para que o leitor fique entediado com a narrativa. A escrita de Belov tem grande influências de autores como Frederick Forsyth, Philip K. Dick, Alexandre Dumas e Luis Fernando Veríssimo.

Confira a sinopse do livro:

Tristan Drake, um ex-oficial das forças especiais britânicas que também atuou no MI-6 nos tempos da Guerra Fria, ocupa hoje a posição de diretor de operações de uma empresa de arqueologia marinha instalada na ilha de Malta. Um dos navios da empresa se envolve num terrível e suspeito acidente. A tripulação, ferida e exilada, precisa urgentemente de socorro. Tristan, diretamente responsável por eles e num beco sem saída, recebe a providencial ajuda de um rico indiano radicado em Londres. Em troca, Tristan insiste em auxiliar o milionário a resgatar o filho Khaled, um jovem e talentoso hacker visto pela última vez em um misterioso vale encravado nas montanhas do Paquistão.

Começa a partir daí uma extraordinária jornada por lugares exóticos, dos confins da China a uma mina de coltan, um precioso minério, na África, onde a crueldade parece não encontrar limites. Porém, tornou-se questão de honra para o veterano ex-oficial saldar sua dívida, mesmo que para isso acabe por se envolver numa conspiração sem precedentes. Questão de honra é um livro eletrizante, com ação ininterrupta, no melhor estilo dos grandes romances de espionagem. Yuri Belov, com riqueza de detalhes e pesquisa profunda, tece uma narrativa a um só tempo empolgante e contundente, com um olhar crítico e audacioso sobre os tempos em que vivemos.

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

9 Comentários

  • Vitória Pantielly
    16 jun 2018

    Oi Débora,
    O enredo apresentado é bem legal, e mesmo não sendo um livro que me conquistaria logo de cara, esses cenários exóticos parecem interessante! Espero ler resenhas positivas dele.
    Beijos

  • Micheli Pegoraro
    13 jun 2018

    Realmente, esse livro promete ser uma leitura eletrizante!
    Apesar de não ser um estilo que busco ler a trama parece ser bem interessante, com um enredo bem elaborado e que chama a atenção.
    Amo histórias com cenário de guerra, mas normalmente são livros com pano de funda da Segunda Guerra Mundial, então fiquei curiosa para ler essa jornada do protagonista em meio aos tantos conflitos da trama.
    Beijos

  • Pamela Liu
    12 jun 2018

    Oi Débora.
    A premissa desse livro não me interessou muito. É o tipo de história que não me prende, tanto em livros quanto em filmes.
    Vou aguardar a resenha e ver se mudo de ideia rs
    Tenha uma ótima leitura e espero que você goste bastante dela.
    Beijos

  • Gislaine Lopes
    11 jun 2018

    Oi Débora,
    Adoro receber indicação de livro nacional, principalmente se este trouxer uma premissa diferente cheia de ação e com um protagonista bem peculiar. Gostei que o autor modernizou a história, pois assim fica mais fácil do leitor se identificar com o que ele propõe. E a capa está muito bonita, uma combinação de cores e de elementos que descreve bem o enredo.

  • Bruna Lago
    11 jun 2018

    Olha, se o livro cumprir tudo que promete, vai ser uma leitura e tanto hein! Confesso que não leio muito esse estilo, mas a sinopse é daquelas que chamam a atenção, e faz você querer acompanhar a história do personagem. Fico um pouco com pé atrás em criar altas expectativas, nem sempre dá certo :/ Fico ansiosa por uma resenha dele, espero que esteja à altura. Abraços

  • Theresa Cavalcanti
    11 jun 2018

    Oi Débora,
    Nunca li nada com essa pegada militar, mas já assisti algumas séries, e acho que posso gostar! Estou pensando em dar uma chance.

  • Camila Rezende
    11 jun 2018

    Olá Débora,
    Gostei da sinopse desse livro e pelo o que pude observar esse livro é bem diferente das leituras que eu costumo ler.
    Espero ter a oportunidade de conhecer o trabalho do autor.

  • Lili Aragão
    11 jun 2018

    A trama com questões atuais chama a atenção assim como a capa e a sinopse, fiquei curiosa e vou procurar saber mais 😉

  • Daiane Araújo
    11 jun 2018

    Oi, Débora.

    Características marcantes e diferentes em um personagem, chamam logo a minha atenção, pois certamente promete e muito, momentos bem desenvolvidos!

  • Siga o @laoliphantblogInstagram