Após o sucesso esmagador de A Culpa é das Estrelas, os estúdios de Hollywood acordaram e perceberam que: livros de John Green + adaptação pro cinema = montanhas de dinheiro. Na mesma época do lançamento de ACEDE,o autor anunciou que o próximo livro dele a fazer[...]"/>

24 jul, 2015

Cidades de Papel

cidades de papel

Após o sucesso esmagador de A Culpa é das Estrelas, os estúdios de Hollywood acordaram e perceberam que: livros de John Green + adaptação pro cinema = montanhas de dinheiro. Na mesma época do lançamento de ACEDE,o autor anunciou que o próximo livro dele a fazer a transição pro cinema seria Cidades de Papel, e milhões de fãs ao redor do mundo comemoraram.

Os direitos de adaptação do livro haviam sido comprados em 2008, e desde então o autor já havia expressado dúvidas se o filme iria ou não ser feito. Ele chegou, inclusive, a dizer que os produtores estavam insatisfeitos com o roteiro, que o próprio John Green tinha escrito. Enfim, 7 anos depois, para o alivio de todos os nerfighters, Cidades de Papel chegou aos cinemas, em Julho de 2015. Mas será que o filme fez jus ao livro?

Na minha opinião, sim. O filme conseguiu passar perfeitamente a mensagem e a história geral do livro. Os livros do John Green dão boas adaptações porque as histórias deles não são tão complicadas, o que permite que o dialogo e as interações entre os personagens brilhem. Cidades de Papel fez isso muito bem.

cidades de papel

Pra quem ainda não conhece, Cidades de Papel conta a história de Quentin, ou Q (Nat Wolf), um adolescente que é, desde criança, apaixonado por sua vizinha, Margo Roth Spiegelman (Cara Delevigne). Depois de anos sem se falarem, Margo aparece na janela de Q no meio da noite, pedindo a ajuda dele para realizar um plano de vingança. Após passarem a noite pregando peças, Q e Margo se despedem e ele vai dormir, acreditando que no dia seguinte, o relacionamento dos dois vai avançar pra algo mais romântico. Em vez disso, no dia seguinte, Margo desaparece.

Tanto Q quanto Margo são muito bem retratados no filme. Nat e Cara são bons atores e o roteiro favorece muito bem a atuação dos dois. Nat já tinha mostrado que era bom ator em ACEDE, e a estreia de Cara como atriz me satisfez muito, e aumentou as minhas expectativas pra Esquadrão Suicida.

cidades de papel

Os outros personagens são ótimos, também. Ben e Radar, amigos de Q, interpretados pelos relativamente desconhecidos Austin Abrams e Justice Smith, são muito divertidos, e as cenas com os três juntos são as partes mais engraçadas do filme. E as meninas Lacey (Halston Sage) e Angela (Jaz Sinclair) são muito legais, e eu fiquei muito feliz de os papeis das duas serem maiores no filme em comparação com o livro.

A história em geral é fiel ao livro, apesar de algumas mudanças. Além da já mencionada ampliação dos papeis das meninas, a mudança mais notável é o fato de que um dos locais principais em que a história se passa no livro não está no filme: o parque aquático Seaworld. Um dos produtores do filme explicou que essa exclusão se dá graças ao documentário Blackfish. Lançado em 2013, o documentário (que é ótimo) expôs as condições desumanas as quais os animais do parque são sujeitados, e temendo um boicote, os produtores do filme acharam melhor não incluirem o parque no filme. Compreensível, né?

cidades de papel

No geral, mais uma ótima adaptação pra um ótimo livro. A adaptação de Quem é Você, Alaska? já foi anunciada, e eu estou muuuuito ansioso, afinal é o meu livro favorito do John Green. Resta aguardar…

Tags: ,

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

10 Comentários

  • Luan Jonathan
    agosto 07, 2015

    Ah! Que legal que o filme fez jus ao livro, pois quero muito ler esse livro e estou numa ansiedade enorme! Espero ler o livro primeiro e depois ver o filme! 🙂

    Abraços e até!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

  • Taty Salazar
    julho 28, 2015

    Eu li apenas ACEDE do João Verde, mas quero ler outros livros dele já que não fui muito feliz em acede, já o filme eu amei.
    Eu pretendo ler Cidades de papel, pois estou louca para assistir o filme.
    Amei o post, e fiquei feliz que a adaptação ficou boa. 😀

  • Daiane
    julho 27, 2015

    Hey!
    Por incrível que pareça, eu ainda não li o liro, mas estou louca para ler. Tomara que o filme seja bem fiel ao livro, para os fãs ficarem felizes. hahahahah

    Um beijão!

  • alice aguiar
    julho 27, 2015

    eu ainda não pude prestigiar essa adaptação mas só vejo gente falando bem desse filme o que me deixa bastante curiosa.
    é até compreensível eles excluírem o parque aquático pra não gerar problema né?
    gostei da sua opinião.

  • Ana Gabriela
    julho 27, 2015

    Gostei muito do livro. E eu tô muito animada pra ver o filme. Aparentemente a adaptação ficou muito boa. Vamos ver pra crer haha
    http://www.belapsicose.com

  • Catharina
    julho 26, 2015

    Olaaa
    Eu ja vi o filme e li o livro mas nao gostei tanto assim da adaptação, esperava bem mais. Que bom que gostou, ótima resenha.

    Beijos
    Reality of Books

  • Ana Caroline
    julho 26, 2015

    Olá, Vinicius. Eu quero muito ver este filme, mas antes quero ler o livro. A história me parece ser muito legal. Bem compreensível mesmo o parque não aparecer no filme!
    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

  • dessa
    julho 26, 2015

    Que bom saber que o filme foi fiel o suficiente ao livro. Eu adorei a leitura, e estou bem curiosa para conferir a adaptação. Sim, ainda não fui assistir. 🙁
    beijos

  • Kétrin N. Galvagni
    julho 26, 2015

    Oi Vinicius, eu estou LOUCA para ver esse filme, eu já li o livro e me apaixonei pela história, tenho certeza que o filme fez jus ao livro!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

  • Déborah Araújo
    julho 25, 2015

    Vinícius, John Green e suas obras são um grande boom.
    Estou tentando ler o livro, mas está muito difícil sempre que começo me dá sono e acho muito chato.
    Não tenho nenhum interesse em assistir ao filme.
    Acho legal o motivo deles terem tirado o Seaworld.

    Lisossomos