filmes & séries de tv

Conheça algumas adaptações das obras de Jane Austen

Fazer um especial sobre romances de época e não falar pelo menos um pouco sobre Jane Austen é quase um crime. Autora de um dos romances mais conhecidos do mundo, os personagens de Jane Austen encantam pessoas de todas as idades e, por isso, eu não poderia deixar de fazer uma publicação especial para essa mulher que, além de me fazer ficar completamente apaixonada pela literatura, criou o meu maior amor literário de todos os tempos: Mr. Darcy.

Apesar de eu recomendar a leitura dos livros, muitas pessoas sentem dificuldade em fazer a leitura, já que a linguagem utilizada é muito diferente das de hoje em dia. Pensando nisso, eu resolvi que esse post seria dedicado as minhas adaptações favoritas das obras de Jane Austen, sejam elas série ou filme, afinal, se tem uma coisa que temos em abundância são adaptações dos romances da Jane, não é mesmo? Então vamos começar!

Orgulho e Preconceito, filme 2005
Jane Austen

As cinco irmãs Bennet foram criadas por uma mãe que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido, sendo apoiada pelo pai. Quando o sr. Bingley, um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy. Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem.

Confesso que eu ainda prefiro a adaptação com o Colin Firth, mas Keira Knightley e Matthew MacFadyen fizeram muito bem o seu papel de Elizabeth Bennet e Mr. Darcy, e eu não posso tirar os créditos deles por isso. Particularmente, eu gosto muito da fotografia desta adaptação, mas eu também sinto falta de um pouco de profundidade dos personagens e acho que até mesmo no enredo. O elenco em si, é maravilhoso. Eu acho que a Lydia ficou a melhor de todas, e passou muito bem a personalidade da personagem. Parabéns pra Jena Malone, por isso! Acho que essa é uma adaptação que, pelo menos para mim, é mais voltada para aqueles que não leram o livro, como os personagens não são apresentados em sua essência, o roteiro fica mais focado no desenvolvimento do romance entre os personagens principais, mas isso não tira, de forma nenhuma, a beleza do filme.

Emma, minissérie 2009
Jane Austen

Emma conta a história de Emma Woodhouse que, aos 20 anos, é uma bela e privilegiada mulher inglesa, que vive na propriedade fictícia de Hartfield, em Surrey, na vila de Highbury, com seu pai, um hipocondríaco. O amigo e único critico de Emma, o gentil George Knightley, é seu vizinho no condado de Donwell, e irmão do marido de sua irmã mais velha, Isabella. A despeito das advertências de Mr. Knightley, Emma exerce indiscriminadamente sua função de “casamenteira”, e tenta aproximar sua nova amiga Harriet Smith, uma doce, mas não muito brilhante adolescente de 17 anos, de Mr. Elton, o pároco local.

Originalmente, Emma era para ser uma personagem odiada por todos, mas a jovem tem uma personalidade exótica que faz com que você se apaixone por ela sem pensar duas vezes. Assim, em um tom muito mais divertido que o dos outros romances, acompanhamos uma personagem casamenteira, que acredita fielmente saber o que é melhor para todo mundo, e de todas as adaptações desse romance, a minissérie de 2004, com Romola Garai no papel da heroína sempre foi, e sempre vai ser a minha versão favorita desse clássico. A vantagem da minissérie é que ela permite que a gente conheça melhor os personagens. Os diálogos são bem construídos e o enredo se desenvolve de uma forma muito divertida, passando muito bem a essência do livro, e ainda tem o Jonny Lee Miller (Elementary) no papel do lindo e maravilho Mr. Knightley.

Persuasão, filme 2007
Jane Austen

O enredo gira em torno de Anne Elliot, filha de Walter Elliot, baronete de Kellynch Hall, a qual sete anos antes dos eventos narrados no romance, apaixona-se por Frederick Wentworth, inteligente, ambicioso, mas pobre, e é impedida pela família de contrair matrimônio com o mesmo. Aos vinte e sete anos, Anne reencontra o ex-noivo, agora um oficial da marinha, interessado em sua vizinha, Louisa Musgrove, que é também concunhada de Anne, pois é irmã de Charles, casado com Mary. Anne percebe que ainda ama Wentworth e tem de lidar com a convivência num ambiente em que ele se torna frequente e com a possibilidade de ser deixada de lado em favor de Louisa. É apenas quando Anne reconhece seus sentimentos íntimos como verdadeiros, que a persuasão se completa.

Atualmente a minha adaptação favorita de todas as adaptações já feita das obras de Jane Austen. Eu sou apaixonada por Orgulho e Preconceito, mas Persuasão é um livro que fala sobre perdão e essa adaptação em particular consegue passar exatamente o que eu senti quando estava lendo o livro. Anne Elliot é interpretada por Sally Hawkins e eu não poderia concordar com atriz melhor para esse papel. Sally consegue passar muito bem os conflitos da personagem, assim como Rupert Penry-Jones consegue dar vida ao capitão Wentworth como nenhum outro ator. Claro, eu acho que a fotografia do filme poderia ser um pouco melhor do que foi, mas todo o resto se encaixa tão bem que é muito fácil de se ignorar isso.

Eu posso numerar para vocês diversas outras adaptações dos livros de Jane Austen que conquistaram fãs por todo mundo, mas isso faria esse post ficar muito maior que o esperado, por isso citei apenas as três que eu mais gosto, além da série de Orgulho e Preconceito (1995). Cada um desses livros tem uma história encantadora, e personagens que vão fazer você se apaixonar. É muito difícil assistir qualquer uma destas adaptações e depois não sentir vontade de conhecer mais sobre Jane Austen ou ler os seus livros.

Agora eu quero saber de vocês. Conhecem algumas dessas adaptações? Tem alguma favorita que eu deveria ter mencionado no post? Deixe aqui nos comentários que eu quero saber o que vocês amam sobre essa autora maravilhosa!

romances de época

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Débora Costa

Uma intelectual contemporânea que entende a importância da convergência de mídias, telas e narrativas. Acompanhando mais séries do que deveria e não consigo fazer uma coisa de cada vez. Ainda quero escrever um romance de época um dia.

Deixe seu comentário

  1. eu já li Orgulho e gostei, depois vi a versão com Kiera e fiquei encantada, não posso comparar com a outra adaptação pq ainda não vi, mas me falaram q ela é melhor mesmo… Emma ainda não tive chance de ler e Persuasão tbm não entrou na lista de lidos, mas tenho mais vontade de ler Emma do que ele… xD enfim…
    realmente, Austen é referência pra todo esse boom de romances históricos, se bem que dos que vi, não encontrei nenhum que se equiparasse a escrita dela…
    bjs

  2. Quando comecei a assistir o primeiro, Orgulho e Preconceito, decidi que, dali em diante, seria o meu filme favorito, porque…gente, é um amor! Valorizo muito o amor simples, puro e romântico, e Jane Austen conseguiu me cativar de uma forma que poucos escritores e escritoras conseguem, tenho que lhe dar o crédito!

    Apesar de ter amado todos eles, Razão e Sensibilidade deixou uma marca profunda em mim, por me encaixar perfeitamente na sensibilidade. hahaha Recomendo a qualquer apaixonado(a) pelo amor, é belíssimo!

    Bjs :*
    Muito sucesso. 🙂

  3. Larissa comentou:

    Oi, tudo bem?
    Eu não costumo ler romances de época e imagino que a linguagem dos da Jane sejam bem diferentes do que costumo ler mesmo, mas apesar disso eu quero mesmo é ler algum dia os livros dela. E como não tenho o costumo de ver filmes e séries, acredito que não vou aproveitar as dicas :c

    Beijos :*

  4. Amo romances de época, e o primeiro que li foi Orgulho e Preconceito. Fiquei apaixonada *-*
    E da Jane Austen o único livro e filme que li e assisti, foi Orgulho e Preconceito.
    Amo a adaptação.
    Espero que em algum momento eu leia outros livros dela.

  5. Oie! Eu estou louca para iniciar minha aventura nos romances de época e nem sei por onde começar, porque são tantos muito bem comentados e que chamam demais a minha atenção. Conheço a Jane Austen apenas por seus livros – apesar de ainda não tê-los lidos – e, claro, pelo filme Orgulho e Preconceito. Porém envergonho-me ao ter que dizer que não sabia das outras adaptações ç-ç Nunca imaginei que houvesse uma série baseada da obra de Jane, mas agora todas elas já entraram para a lista do que vou assistir futuramente. Adorei a sua publicação e o modo como comentou cada uma das criações. :3

    Beijos, Fernanda Goulart
    Império Imaginário

  6. Olá, apesar de ter amado ler Orgulho e Preconceito eu ainda não assisti nenhuma de suas adaptações, mas falam muito bem dessa adaptação e por isso em breve pretendo assisti-la *-* Das outras adaptações só vou decidir se vou querer assisti-las depois de ler os respectivos livros *-*

    Visite “Meu Mundo, Meu Estilo”

  7. Olá, ótimo post!
    Eu quero muito ler os livros da autora antes de ver adaptações, mas se surgir a oportunidade de ver as adaptações antes é claro que vou aproveitar, rsrsrs.

    Ah, sobre os posts especiais que você tem feito sobre romances de época, vi um romance de época escrito por uma autora nacional que se passava na Inglaterra e onde ela colocava o casamento dos protagonistas como uma cerimônia católica, mas em livros que li, as cerimônias eram diferentes e em um tinha até um certo preconceito com os católicos, você já viu algum artigo que fale sobre essa questão?

  8. Olá Débora tudo bem, eu sou fascinada por romances de época, mas só um livro de Jane Austen Orgulho e preconceito, na época eu tive dificuldade em me conectar na história, e na releitura flui muito bem, o filme eu achei que foi bem próximo da ideia do livro. E as demais adaptação que quero ver. Gostei das dicas.

  9. Oi Débora, sua linda, tudo bem
    O que falar de Jane Austen, ela é minha diva literária nem acreditei quando vi que o post seria sobre ela. Eu sou suspeita, adoro todos os livros e concordo com você a profundidade da obra não conseguiu ser passada nessa última adaptação de Orgulho e Preconceito, mas gostei mesmo assim, risos.. Mas tem um filme, que devido às grandes atuações de grandes atores, na minha opinião, conseguiu traduzir em imagens toda a grandeza de Jane: Razão e Sensibilidade com uma das melhores atrizes que conheço Emma Thompson, Kate Winslet, Hugo Grant e outro ator excelente que arrasou, Alan Rickman.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/