gênero romance
Categoria(s): gênero romance

Heroínas românticas para você se inspirar

Uma das coisas que eu mais gosto da literatura é encontrar personagens com quem eu consigo me identificar com facilidade. Sabe aquela personagem principal, ou até mesmo secundária que você fica pensando “É, eu sei exatamente como você se sente”. Pois é, eu simplesmente amo quando eu encontro um livro que consegue me passar exatamente essa sensação com seus personagens.

Foi pensando nisso que para a publicação de hoje da nossa #SemanaDasMinas eu resolvi fazer uma pequena lista com algumas personagens que realmente me conquistaram com as suas personalidades ou com a sua história. Eu preciso dizer que escolhi cada personagem por um motivo particular. Uma foi por determinação, outra foi por coragem e também tiveram aquelas mencionadas por causa do seu jeito de pensar. Mas todas merecem estar nessa lista por simplesmente terem mudado alguma coisa em mim.

Clio Whitmore, Diga Sim ao Marquês.

diga-sim-ao-marques01

Você deve estar se perguntando o porquê de eu estar começando essa lista com uma heroína de romance de época. Bem, eu vou explicar. Clio Whitmore herda um castelo em Diga Sim ao Marquês, mas diferente de todas as heroínas de romances de época que você provavelmente já leu, ela não quer um casamento, ela quer ser independente e responsável pelo próprio sustento. O castelo que ela herda é propício a produção de cerveja e, por isso, Clio está determinada a terminar seu noivado com um Marquês e usar o dinheiro do seu dote para colocar seu plano em prática.

Mas esse não é o mais interessante do livro. Assim como todos os romances de época, Clio também encontra seu par romântico e é seduzida por uma paixão ardente. Porém, ao contrário de muitas heroínas, estar apaixonada não é suficiente para Clio: ela quer a cervejaria. Ela quer ser capaz de ter o próprio dinheiro e se sustentar sem um marido. E é isso que à tona tão importante. Em algum ponto do livro – se um dia vocês lerem esse livro – vocês irão perceber que nem mesmo o pedido de casamento mais perfeito a teria persuadido a desistir do seu objetivo. E por isso essa está nessa lista, por isso ela precisa ser a primeira.

Feyre Archeron, A Corte de Rosas e Espinhos

a corte de névoa e fúrio 2

Uma personagem que não me ganhou no primeiro livro, mas que se tornou uma das minhas favoritas no segundo livro da série, A Corte de Névoa e Fúria. Feyre tem todo o direito de estar nessa lista depois de todas as coisas horríveis pelas quais ela passa em A Corte de Rosas e Espinhos. Analfabeta, com uma família parasita que não a ajuda em nada. Feyre é uma adolescente que se adapta a sua realidade com muita facilidade. Ela aprende a caçar para conseguir o sustento da família, e quando se vê obrigada a ser prisioneira no mundo feérico, sua maior preocupação é sempre manter aqueles que ama em segurança.

Ela é muito corajosa e coragem é algo que precisamos ter hoje em dia se vamos sobreviver neste mundo ainda dominado pelos homens. Feyre traça seu caminho para ganhar o respeito e a admiração daqueles que importam para ela e, honestamente? Eu acho incrível o fato de ela simplesmente não desistir mesmo quando as coisas estão chegando ao limite. No começo do primeiro livro, eu não me identifiquei muito com ela, mas ao longo da série a personagem cresce de uma forma interessante, mostrando ao que veio e se tornando bem mais forte e decidida do que eu poderia imaginar.

Mor, A Corte de Névoa e Fúria

a corte de névoa e fúrio

Mor não é a personagem principal do livro, mas é mais do que verdade que a sua história é uma que vale muito a pena ser mencionada aqui. Mor é uma guerreira brilhante, e isso ninguém pode negar. Ela é tão brilhante que conseguiu encontrar sua própria saída de uma vida que não era a que desejava, um casamento arranjado com grandes chances de infelicidade. Ela nunca foi considerada uma pessoa pela sua família, mas sim um prêmio – ou um objeto de troca.

Eu gosto de Mor porque ela é determinada, uma guerreira habilidosa, mas também uma mulher de coração muito bom. Acompanhar a evolução da personagem no segundo livro de Sarah J Maas é simplesmente maravilhoso. E eu não vou mentir, Feyre é uma das minhas personagens favortias, mas Mor tem uma história especial e uma personalidade que definitivamente combina mais com a minha. Eu gosto muito do fato dela se impor, de não deixar que as pessoas a subestimem e de estar constantemente mostrando que não é alguém que precisa ser resgatada.

Acredito que o fato de ela ser exatamente assim foi fundamental para que a Feyre também crescesse como personagem no livro e, por isso, ela precisava ser mencionada nessa lista de forma muito honrosa.

Lia, The Kiss of Deception

THE KISS OF DECEPTION

Há controversas sobre ela merecer ou não estar nessa lista. Eu, particularmente, acho que a Lia de Mary E. Pearson tem um lugar especial. É preciso muita coragem de virar as costas para os seus deveres e simplesmente ir embora, colocando sua própria vida em risco e até mesmo de outras pessoas. É preciso coragem para fugir de um casamento arranjado, de um pai tirano e de uma vida confortável, mas que não era a vida que você queria. Eu entendo que parecem motivos idiotas, mas ver que seus irmãos tem direitos de escolha que você não tem, deve realmente ser um soco na boa do estômago.

Eu gosto de Lia mais do que eu acho que eu deveria. Mesmo tendo pontos do livro que eu considero “falhas”, ainda assim a personagem principal de Mary E. Pearson conseguiu ganhar minha simpatia pelo simples fato de ela estar disposta a tentar. As circunstâncias eram difíceis, a nova realidade era completamente diferente do que ela estava acostumada e as consequências das suas escolhas chegaram ela precisou crescer muito dentro da história para conseguir lidar com o que estava acontecendo.

Eu espero que vocês tenham gostado da minha lista. É claro, eu tenho muitas outras personagens literárias que valiam muito a pena ser mencionadas aqui. Eu tenho certeza que vocês sentiram falta de uma Elizabeth Bennet da vida, mas eu estava querendo citar personagens diferentes, de livro que eu quero muito que vocês leiam. E ah! Não esqueçam de deixar nos comentários as personagens que mais inspiraram vocês, certo?

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Débora Costa

Uma intelectual contemporânea que entende a importância da convergência de mídias, telas e narrativas. Acompanhando mais séries do que deveria e não consigo fazer uma coisa de cada vez. Ainda quero escrever um romance de época um dia.

Deixe seu comentário

  1. Gostei da justificativa para escolha das personagens e apesar de não ter lido os livros, concordo e confio em suas palavras, achei válido.

  2. Fabiana comentou:

    Olá Debora, tudo bem?
    Owm que postagem linda. Parabéns não li a maioria desses livros mas já li resenhas de todos e e a maioria deles parece concordar com você sobre a personalidades dessas personagens. Bem Já li diga sim ao Marquês e sim, concordo com a sua opinião sobre s Clio. sem falar que o livro é lindo hehehe. Beijos

  3. Oiee debs vyada o/

    Tirando a Lia que você sabe que eu não sou fã kkk gostei das outras, acho bacana personagens fortes em romances de época.

  4. Daniela comentou:

    Oi.

    O único livro dessa lista que não li é Diga Sim ao Marquês, então, não posso dizer se me identifico com a personagem. Diferente dos outros livros que li e que amo. Concordo com o que disse sobre a Feyre, a diferença é que gostei dela desde o primeiro livro. Mor também é uma personagem que adoro, assim como a Lia.

  5. Lu comentou:

    Oi, tudo bem?
    Achei bem bacana essa postagem! Adorei todas as indicações, a maioria são de livros que ainda não li, mas que tenho enorme curiosidade, por exemplo é o caso de THE KISS OF DECEPTION! Estou apaixonado por esse trabalho da editora Darkside, lindo demais! E a premissa é bem bacana, tenho certeza que irei gostar <3

    Beijos,
    Lu – @justificou

  6. Como não li nenhum desses livros não conheço as personagens, mas sabendo que elas são mulheres marcantes já dá pra ficar bem curioso com os livros.
    Aliás, FELIZ DIA DA MULHER atrasado…bjo.

  7. Migaaaa! Eu adorei suas indicações, principalmente por ter variado o gênero dos livros. Mocinhas de época normalmente não são exemplares, mas essa sua é boa escolha.

  8. anonimo comentou:

    oi, tudo bem? Amei as colocações, porém só uma dica: não ”e “Corte de Rosas e Espinhos” e sim “Corte de Espinhos e Rosas” rsrs, mas não faz mal.