La Oliphant 10jun • 2018

O que eu senti falta na adaptação de Still Star-Crossed

Still Star-Crossed chegou ao Brasil pela Verus editora sob o nome de “À Sombra de Romeu e Julieta”, mas antes mesmo de ganhar as prateleiras das nossas livrarias, o livro de Melinda Taub já tinha ganhado meu coração. Fiz essa leitura logo que a Shondaland anunciou a produção de uma série baseada no universo criada por Taub e eu estava meio que desesperada para conhecer o enredo antes da adaptação porque nós sabemos que o livro sempre acaba sendo muito melhor, não é mesmo?

Mas eu tinha as expectativas muito altas para série, principalmente porque Shonda é responsável por séries que muitas pessoas amam e eu tinha esperança de que ela conseguisse captar ao menos a essência do enredo de Taub e me entregar uma série com personagens empoderados e um enredo que renderia pelo menos três temporadas de sucesso na ABC Studios. Porém, não foi isso que aconteceu. A série já começou com uma pontuação muito baixa e, antes mesmo de chegar na metade da temporada, o cancelamento já tinha sido cancelado.

*Este post pode conter spoilers do livro À Sombra de Romeu e Julieta. Leia por sua própria conta e risco.

Agora, se Still Star-Crossed tinha um nome tão importante como o da Shonda por trás da sua produção, o que é que deu errado com essa série já que, o livro é apenas a leitura mais maravilhosa de todos os tempos? Na minha opinião, a adaptação teve diversas falhas, principalmente na construção do seu enredo que acabou não passando a essência do que fez com que eu me apaixonasse tanto pelo livro de Taub e, por isso, eu resolvi listar aqui algumas coisas que eu acho que prejudicaram a série, levando ao cancelamento.

A história de Rosaline não é contextualizada da forma correta.

Uma das coisas que mais me incomodou na adaptação foi essa mudança brusca no background da personagem principal da série. No livro de Taub, Rosaline havia sido cortejada por Romeu, antes do mesmo se apaixonar por Julieta e toda a tragédia acontecer e, parte da construção de sua personalidade determinada e independente vinha também da culpa que ela sentia pela morte de sua prima, Julieta, e de seu amado. Na série, no entanto, Rosaline tinha um romance de longa data com o Príncipe Escalus, que foi interrompido quando ele foi mandando embora da cidade pelo seu pai e nenhuma menção foi feita a respeito de uma suposta relação com Romeu.

Além disso, no roteiro da série, a nossa protagonista trabalhava como empregada na casa de seus tios o que, no enredo de Taub não é bem assim. Rosaline e sua irmã moram em uma pequena casa e sobrevivem da caridade de um benfeitor misterioso que se ofereceu para alugar sua antiga casa. As mudanças foram pequenas, admito, mas por causa delas perdemos cenas importantes como a barricada que Rosaline coloca na porta de sua casa, como uma forma de protestar contra o seu noivado com Benvolio Montague e todas às vezes que ela esbravejou que aquele casamento jamais aconteceria.

Eu senti muita falta dessa personalidade da Rosaline e não acho que a interpretação da Lashana Lynch conseguiu passar a essência da personagem, que foi justamente o que me conquistou no livro e fez com que eu quisesse conhecer a história daqueles personagens até o fim. Essas pequenas mudanças deixaram uma lacuna grande em quem era Rosaline dentro da história e talvez por isso, quem não leu o livro como eu li, não conseguiu se identificar tanto com ela.

Benvolio e Rosaline não tem a mesma química que tem no livro.

Eu acho que nesse ponto nós tivemos uma inversão muito grande entre o livro e o filme. No livro, todo o foco do romance está em desenvolver a relação entre Rosaline e Benvolio. Você consegue visualizar o casal junto e sentir a química entre eles e, antes do romance começar a acontecer, você já tem uma amizade e uma confiança muito forte entre eles que é quase impossível não prever que, eventualmente, toda aquela parceria iria evoluir para algo muito maior do que uma simples amizade entre duas pessoas que, no começo, não suportavam a ideia um do outro.

O que não acontece na série, no caso. Eu acho que o enredo focou muito em mostrar o amor proibido entre Rosaline e Escalus, o que provavelmente fez muitas pessoas pensarem que eles acabariam juntos no final e que ela realmente não se casaria com o Benvolio. Quando o enredo finalmente começa a mostrar a relação do casal principal com mais profundidade, já estamos nos últimos episódios da série e não dá mais tempo de convencer ninguém de que aqueles dois funcionariam na série tão bem quanto no livro.

Essa parte da série ficou bastante confusa para mim, principalmente porque o enredo não vai nem para um lado e nem para o outro. Você começa acreditando que a Rosaline vai ficar com Escalus e que, eventualmente, em algum ponto, ele vai mudar de ideia e lutar por ela até que, de um episódio para o outro as coisas começam a se desenvolver mais para que um romance com o Benvolio aconteça, mas de uma forma tão superficial que você não tem certeza até o último episódio – o que foi um dos maiores vacilos da série.

Os personagens secundários não são muito desenvolvidos ao longo dos episódios.

Como se trata de uma série, obviamente você espera que outros personagens sejam apresentados de forma mais profunda do que foram no livro, mas do caso de Still Star-Crossed, com todas as mudanças que aconteceram no enredo, acabou que a série não teve tempo e nem espaço para criar uma atmosfera mais intima para todos os personagens que foram colocados ali. Por exemplo, no livro a irmã de Escalus está casada e morando em outro país, mas na série ela continua ao lado do seu irmão e a série dá a entender que ela se sente muito mais apta a governar Verona do que ele. Um conflito de interesses que nunca chegou a ser explorado em nenhum dos episódios.

A tia de Rosaline, uma personagem que se mostrou de muita importância no livro, acabou sendo retratada apenas como uma mulher rancorosa. Eu nunca cheguei a entender quais eram as motivações dela dentro da série, também nunca cheguei a entender muito bem a relação dela com o marido e porque ela guardava tanto rancor de Rosaline, mesmo antes de começar a suspeitar do seu envolvimento no caso de Julieta com Romeu. Ficou tudo muito superficial, mal desenvolvido e mesmo para uma série que já estava fadada ao cancelamento depois do primeiro episódio, ainda havia tempo para criar uma narrativa que conseguisse suprir tudo em sete episódios.

Eu acho que o roteiro acabou sendo muito mal calculado e quando eles perceberam que a série não iria para frente, acabaram decidindo por entregar tudo “pelas canelas” ao invés de investir um pouco mais de tempo para reestruturar os episódios que faltavam e entregar a primeira temporada com um bom final. Faltou planejamento e um olhar mais cuidadoso em relação ao livro para conseguir manter pelo menos a essência dessa história que conquistou tanta gente.

Mas o livro é muito melhor do que a adaptação?

Neste caso eu posso afirmar com toda a certeza que sim. Apesar da diferença de idade e você não encontrar personagens tão maduros como na série, Rosaline e Benvolio são um casal que vendem muito bem a sua história de amor. Eu gosto da forma como suas personalidades são exploradas ao longo do livro e como o relacionamento deles se desenvolve com cuidado e totalmente baseado em confiança. Além disso, Rosaline foi tudo o que eu queria de uma heroína no livro, uma pena que o mesmo não aconteceu com a série.

Eu fiquei muito feliz que o livro tenha sido lançado aqui no Brasil, assim muitas das pessoas que provavelmente assistiram a série, também vão poder dar uma chance ao livro e ver como esses personagens são maravilhosos e como a escrita da Taub vale muito a pena. E se você ainda não está convencido sobre esse enredo, ou sobre colocar o livro na sua estante e acha que ver a série primeiro pode ser uma boa ideia, vou deixar abaixo o trailer de Still Star-Crossed para vocês assistirem:

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

14 Comentários

  • suzana cariri
    30 jun 2018

    Oi!
    Sinceramente já quebrei muito a cabeça tentado entender roteirista e até agora nada, se o que faz eles comprarem os direitos de adaptação do livro e o sucesso que os livros fazem e eles esperam reproduzir esse sucesso nas telas, pois os livros já tem uma base de fãs formando, por que eles acabam mudando as historia de forma tão importante, mudando totalmente a essência dos livros e irritando só fãs, está certo que não tem como fazer filmes igualzinho o que está descrito nos livros, mas para que mudar a essência, se tem como deixar as partes importantes !!

  • Ana Carolina Venceslau Dos Santos
    30 jun 2018

    Eu não conhecia a série até então e também não conhecia o livro mas essa história de adaptações não seguirem a obra não é de hoje então eu fiquei até curiosa em ler o livro mas com certeza não fiquei nem um pouco ansiosa em ver a série

  • Eu confesso que ainda não conhecia livro nem série, mas essa questão das adaptações já são velha decepções. Eu tenho tendência, depois de várias experiências ruins, a manter as expectativas sempre baixas com relação a obras baseadas em livros, principalmente se eu gosto muito do título em questão. Com relação a esse livro, em específico, eu achei muito interessante a sinopse e a premissa da narrativa, e fiquei frustada com os pontos que tu citou serem mal desenvolvidos. O que mais me chateou foi o fato de eles acabarem desconstruindo uma protagonista que devia ser o ponto forte do enredo e que já era maravilhosa, além de não darem a devida atenção aos personagens secundários.

  • Elizete Silva
    19 jun 2018

    Olá! Confesso que não conhecia o livro, mas gostei bastante do enredo e fiquei super interessada em saber mais sobre a história, não posso dizer o mesmo da adaptação, que para variar (#sqn) deixa muito a desejar em relação ao livro, uma pena não ter dado certo e antes mesmo do fim já saber que a série foi cancelada (triste), ainda mais sabendo que temos um grande nome por trás, Shonda (Nás) arrasou e arrasa em outros trabalhos.

  • Atraentemente Evandro
    17 jun 2018

    Eu também, sempre que possível, prefiro ler o livro antes de assistir à adaptação. Eu não conhecia o livro nem a série, mas parece bastante interessante. Essas modificações incomodam bastante, pois como vc diz, podem parecer pequenos detalhes, mas que fazem muitas diferenças. Sobre cancelamentos, acho um total desrespeito com os fãs. Sense 8 foi um exemplo positivo que deveria ser seguido por outras produções. No mínimo deveriam encerrar com um último episódio.

  • Vitória Pantielly
    16 jun 2018

    Olá Débora,
    Não teve um caso que achei a adaptação melhor que o livro…
    Sabe um ponto que sempre me incomoda? Parece que as escolhas dos atores para casais nunca batem, a química que conhecemos da história não rola, isso é bem chato!
    Não conhecia o livro, mas pelo nome deve ser mto bom, uma pena a série ter deixado a desejar, já estou tão acostumada com isso que nem me surpreendo!
    Gostaria de ler e assistir também para comparar..
    Beijos

  • Micheli Pegoraro
    13 jun 2018

    Oi Débora,
    Conheci esse livro recentemente e confesso que não fiquei animada em ler. No geral, gostei da ideia proposta, trazendo uma trama posterior ao clássico de Shakespeare. Porém, vi algumas resenhas do livro dizendo que faltou aprofundamento dos personagens. Além disso, outro ponto que foi criticado é o fato do foco da trama ser mais a ação e não no romance em si, e isso me desanima muito.
    Quanto a série, são muitos pontos falhos em relação ao livro, provavelmente não irei assistir.
    Beijos

  • Pamela Liu
    12 jun 2018

    Oi Débora.
    Que pena que você se decepcionou com a adaptação do livro.
    Eu entendo que é necessário fazer alguns ajustes quado se faz uma adaptação, mas algumas mudanças realmente muda muito a essência da história.
    Fiquei curiosa para ler o livro, mas provavelmente não irei ver a série.
    Beijos

  • Gislaine Lopes
    11 jun 2018

    Oi Débora,
    Confesso que nunca tinha ouvido falar do livro nem da adaptação. Tenho comprovado a mim mesma nos últimos anos o quanto é importante ler o livro antes de assistir a adaptação, pois do contrário a frustração é grande. Sou fã do trabalho que a Shonda Rhimes faz e suspeita para falar, mas ao saber que está envolvida com esse projeto até minhas expectativas foram parar no alto. A partir do momento em que propuseram uma mudança na contextualização da história é de se esperar que tudo desande mesmo, pois fica difícil tentar alinhar o que já foi por outro caminho. Espero que as falhas aqui cometidas não desmereçam a obra original que pelo que pude perceber tem uma história incrível.

  • Theresa Cavalcanti
    11 jun 2018

    Oi Débora,
    Eu assisti os dois primeiros episódios dessa série assim que lançou, mas não gostei muito e logo desisti :/ Fiquei com vontade de ler o livro porque a história é muito boa.

  • Camila Rezende
    10 jun 2018

    Olá Débora,
    Não conhecia o livro ou a série, mas depois de ler parte do seu post fiquei curiosa pra ler, quanto assisti a série nem tanto.
    Não li todo o post pra evitar spoilers.
    Pena que a série não agradou, gosto de ler livros que são transformados em filme e séries.

  • Bruna Lago
    10 jun 2018

    Não conheço nada do que você postou aqui, mas achei interessante saber qual sua opinião e o que divergiu tanto do livro. Primeiro, percebi que mudaram muitas coisas da personagem chamada Rosaline; nossa, isso acontece muito nas adaptações! Não entendo a dificuldade de contar a história verdadeira de uma personagem, acho que o erro maior foi não ter falado do relacionamento com Romeu.
    Gosto de ver o desenvolvimento de um casal, mostrando todas as fases de um relacionamento, uma pena que a série não trouxe isso! Acredito que não me interessei muito por tantos erros que fazem a fascinação diminuir :/

  • Daiane Araújo
    10 jun 2018

    Oi, Débora.

    Ainda não li o livro (é uma das minhas próximas leituras), então optei por não o ler o post até o final.

    Mas, é uma pena que sua adaptação não tenha suprido todas as expectativas, pois a ideia inicial da história, é inovadora.

  • Lili Aragão
    10 jun 2018

    Uma pena que a série não tenha conseguido fazer jus ao livro, ainda não tive a oportunidade de o livro mas fiquei curiosa, o que não aconteceu com a série, até já tinha visto noticias e o trailer, mas não consegui me empolga pra ver, pelo menos por enquanto 🙂

  • Siga o @laoliphantblogInstagram