Lista 06set • 2018

4 melhores releituras de Orgulho e Preconceito

Não tem como uma pessoa ser apaixonada por romances de época e não conhecer pelo menos uma obra da nossa querida e amada, Jane Austen. Austen não foi só um grande nome da literatura clássica, mas também foi uma inspiração para muitas outras autoras que, assim como ela, não conseguiam mais conter sua imaginação e precisavam dar vida aos seus personagens de alguma forma. Foi por causa de Austen que eu me apaixonei por romances históricos e pela escrita em si, e por isso, mais uma vez, vamos falar dela aqui no blog.

Todo mundo sabe que a autora tem alguns livros publicados, mas é uma verdade universal que o mais conhecido é Orgulho e Preconceito. O romance de Elizabeth Bennet e Mr. Darcy é um dos enredos mais românticos e arrebatadores dos romances onde, nem a nossa protagonista ou o nosso herói são perfeitos, mas ao mesmo tempo, são as suas imperfeições que os tornam tão apaixonantes. Além disso, como é que a gente faz para não se apaixonar pelo Colin Firth na adaptação da série feita pela BBC? A cena do lago é o meu mundo, a minha vida.

Como toda boa leitora a procura de Mr. Darcy, eu também não queria sair do universo de Orgulho e Preconceito. Jane Austen escreveu apenas um único romance sobre esses personagens maravilhosos e quando o livro chega ao fim, só nos resta recomeçar a leitura. Para a minha sorte, eu não fui a única a não querer sair do universo de Austen tão rápido e com isso, outras autoras resolveram se inspirar nos personagens da nossa autora maravilhosa e criar releituras e até mesmo continuações para o romance #Darliza que a gente tanto ama.

E é justamente isso que eu vim trazer para vocês, seus lindos! Eu separei algumas das releituras de Orgulho e Preconceito que eu mais me diverti lendo e que eu tenho certeza que vocês precisam colocar na estante para ontem!

Confiram os livros inspirados em Orgulho e Preconceito:

Austenlândia, por Shannon Hale

Jane Hayes tem 33 anos e mora na Nova York atual. Bonita, inteligente e com um bom emprego, ela guarda um um segredo constrangedor: é verdadeiramente obcecada pelo Sr. Darcy. Embora sonhe com ele, os homens reais com os quais se depara são muito diferentes dos que habitam sua fantasia. Justamente por isso, ela decide deixar de lado sua vida amorosa e aceitar seu destino: noites solitárias aconchegada no sofá assistindo a Colin Firth em seu DVD.

Porém, esses não são os planos que sua rica e velha tia-avó Carolyn, tem para a moça. A única a descobrir o segredo de Jane deixa, em seu testamento, férias pagas para a sobrinha-neta na Austenlândia. A ideia é que Jane tenha uma legítima experiência como uma dama no início do século XX e consiga se livrar de uma vez por todas de sua obsessão. Contudo, para isso, ela terá que abrir mão do celular, da internet e até do uso de sutiãs em troca de tardes de leitura, espartilhos e… a companhia de belos cavalheiros.

Me and Mr. Darcy, por Alexandra Potter

Os sonhos se tornam realidade neste hilariante conto de fadas sobre a vida, o amor e o solteirão mais requisitado da literatura!

Depois de uma série de encontros desastrosos, Emily Albright decide que está cansada os relacionamentos modernos e prefere passar seu tempo com o Mr. Darcy, o herói arrojado, honrado e apaixonado do clássico de Jane Austen. Então, quando sua melhor amiga sugere uma semana selvagem de margaritas e homens no México, Emily abruptamente foge para a Inglaterra em uma visita guiada ao país de Jane Austen. Longe de inspirar um romance, a companhia a bordo do ônibus consiste em um bando de velhinhas e um homem solteiro, Spike Hargreaves, um jornalista de mau humor escrevendo um artigo sobre por que o fictício Mr. Darcy ganhou o título de “Homem Que as Mulheres Amariam Namorar”.

A última coisa que Emily espera encontrar em sua excursão é um homem extremamente bonito caminhando por um campo, com a camisa úmida grudada no peito. Mas isso é exatamente o que acontece quando ela fica cara a cara com ninguém menos que o próprio Mr. Darcy. De repente, a fantasia de toda mulher se torna a realidade de uma mulher.

O Diário de Bridget Jones, por Helen Fielding

Inteligente, sarcástico, hilário, atual. Estas são as características que fizeram de O diário de Bridget Jones um grande sucesso de vendas. Escrito na forma de diário, o romance relata um ano na vida de Bridget Jones, uma solteira de trinta e poucos anos, que luta com todas as forças para emagrecer, encontrar um namorado, parar de beber e largar o cigarro. Uma história aparentemente comum, mas narrada em estilo impecável e com extrema sensibilidade pela jornalista britânica Helen Fielding.

Bridget trabalha em uma editora, mora sozinha, é apaixonada por seu chefe e cultiva o hábito de conversar com amigas que, em torno de uma mesa de bar, sempre têm soluções teóricas para todos os problemas. É impossível ler este diário e não se identificar com a protagonista. O mundo está mesmo repleto de Bridgets.

 

Fitzwilliam Darcy, Rock Star, por Heather Lynn Rigaud

Música, batidas poderosas e reputação selvagem – dentro e fora do palco – fizeram da banda do guitarrista virtuoso Fitzwilliam Darcy os novos bad boys do rock. Mas eles perderam o último show de abertura, e sua turnê de verão está caminhando para o desastre. Agora, Darcy e seus companheiros de banda, Charles Bingley e Richard Fitzwilliam, estão prestes a encontrar sua competição.

Entre Elizabeth Bennet, estrela forte e independente da banda de garotas Long Borne Suffering. Elizabeth, sua irmã Jane e sua amiga Charlotte Lucas têm talento de sobra para o show de abertura. Elizabeth tem certeza de que viu o pior que a indústria da música tem a oferecer. Mas, à medida que os dias e as noites se aquecem, fica claro que todos terão um verão para recordar.

 

Existem pelo menos umas 90 releituras diferentes de Orgulho e Preconceito. Nessa lista você encontra apenas quatro dos milhões de enredos que surgiram a partir do romance de Jane Austen. Alguns são continuações da obra da autora, outros são versões modernizadas de um clássico e alguns são apenas um olhar diferente da mesma história. Se você gosta dos romances de Austen, eu te garanto que vale a pena conferir pelo menos um dos livros citados na lista.

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

9 Comentários

  • Julielton Souza
    24 set 2018

    Nunca li o livro original ou vi a serie ou filme, mas Elizabeth e Darcy são bem conhecidos por mim, até por que amo a releitura Orgulho e Preconceito e Zumbis. Darcy é sim um patrimônio da literatura e conheci mais dele e dos demais personagens na releitura transmitida na novela da globo, acho super válido a liberdade de adaptação que a literatura de Austen permite, e queria muito que leituras como essa fossem mais próximas dos nossos jovens, que eles pudessem conhecer obras assim na escola e descobrissem que amor, fantasia, desejo, coragem e algo compatível com qualquer pessoa, independente de idade, gênero ou classe social.

  • Patrini Viero
    17 set 2018

    Acho que é difícil não ser apaixonada pelos personagens e pela própria história de Orgulho e Preconceito. E acredito que essas releituras todas só demonstrem o quanto esse livro foi marcante na história literária de muita gente. Sempre acho interessante demais conhecer a visão de outros autores sobre uma trama já consagrada e acho que esse é o ponto mais positivo das releituras pra mim. Desses que tu citou, só conheço Austenlândia, que já tá na minha lista de desejados há algum tempo. Mas vou procurar mais informações sobre os outros títulos.

  • Mariana Paiva
    15 set 2018

    Demorei para assistir Orgulho e Preconceito. Eu nunca tive tanto interesse em ler o livro, mas resolvi ver o filme depois de tantos elogios e preciso dizer que não gostei tanto. O romance foi bem morno para mim. Austenlândia parece ser divertido e acho legal quando na história tem alguma viagem. Assim, ficamos conhecendo lugares novos junto com a protagonista. Pelo o que percebi Me and Mr. Darcy e Fitzwilliam Darcy, Rock Star não foram publicados aqui no Brasil, o segundo parece ser uma releitura bem diferente e atual, acredito que iria conquistar muitos leitores. Não li o livro, mas assisti O Diário de Bridget Jones e infelizmente achei a história entediante demais. Ganhei os livros O Diário Secreto de Lizzie Bennet e As Épicas Aventuras de Lydia Bennet, se passam nos tempos atuais e parecem divertidos. Quero ler, mesmo sabendo que não vou conseguir entender algumas referências.

  • Pamela Liu
    10 set 2018

    Oi Débora.
    Adorei o post.
    Ainda não li Orgulho e preconceito (#shameonme), mas irei ler. Um dia.
    Dos livros indicados fiquei com vontade de ler Austenlândia e Rock Star. parecem ótimas releituras do clássico. Adorei as capas.
    Beijos

  • Kleyse Oliveira
    07 set 2018

    Bom dia, eu conhecia só algumas dessas releitura. Adoreeeeei. Já quero todas .

  • Luana Martins
    06 set 2018

    Olá, Débora
    Não li nenhum livro de Jane Austen, mas quero muito poder ler pelo menos um.
    Quantas releituras, vou anotar essas e ver se consigo ler essas que você indicou.
    Beijos

  • Michelli Prado
    06 set 2018

    Eu nunca tive a oportunidade de ler nenhuma de suas obras, mas com a promoção da Amazon, consegui adquirir minha tão sonhada edição nova, estou na expectativa para chegar e eu possa matar minha curiosidade. Tenho certeza que vou amar e depois vou querer conferir as versões diferentes desse clássico ♥

  • Ludyanne Carvalho
    06 set 2018

    Nossa, quantas releituras!
    E acho que só li uma que foi inspirada em Orgulho e preconceito, Entrelinhas da Tammara Webber.
    Não sabia que O diário de Bridget Jones era uma releitura, apesar de não ter assistido/lido.
    Austelândia parece bem original e também achei Fitzwilliam Darcy, Rock Star interessante, moderno.

    Beijos

  • Daiane Araújo
    06 set 2018

    Oi, Débora,

    Essas dicas de releituras é mais um incentivo para (lê-los também) eu finalmente conhecer a tão famosa obra da Jane Austen.

  • Siga o @laoliphantblogInstagram