Lista 26dez • 2018

5 livros que precisam ser publicados em 2019

 

Mais um ano chega ao fim e mais uma vez, aqui estou eu para listar alguns livros que eu quero ver nas livrarias do nosso país no ano que vem. E enquanto eu digo isso, espero que todos vocês ignorem as pilhas de livros sem ler que se acumulam na minha estante, ok? Eu me esforcei para trazer uma lista variada, com alguns estilos diferentes, e eu espero que todos encontrem alguma coisa que agrade os gostos.

E como não podia ficar sem, deixo também aquele lembrete para sempre apoiarmos também a literatura do nosso país. Adoramos os livros de autores estrangeiros, mas temos muitos escritores brasileiros que merecem o nosso apoio.

We Sold Our Souls, de Grady Hendrix

Vamos começar com o mais leve dos livros da lista. É um livro sobre vender a alma para o diabo, para vocês verem como andam os meus gostos de leitura. We Sold Our Souls conta a história de Dürt Würk, uma banda de metal que, nos anos 90, estava caminhando para uma carreira de sucesso, quando do nada, o vocalista, Terry Hunt, decide seguir carreira solo e deixa os outros integrantes para trás. Duas décadas depois, a guitarrista da banda Kris vive uma vida infeliz. Tudo isso muda quando Kris descobre que o sucesso de Terry pode ter sido ao custo da alma de Kris.

O Grady Hendrix tem uma característica que eu gosto muito, as sinopses do cara são super diferentes! Além de We Sold Our Souls, também estou louco para ler Horrorstör, sobre uma loja de móveis mal assombrada e My Best Friend’s Exorcism, a história de duas melhores amigas que precisam descobrir se a amizade das duas pode sobreviver a uma possessão demoníaca. Todos completamentes malucos e todos bem no topo da minha lista de leituras, principalmente se alguma editora trouxer para o Brasil.

Sing, Unburied, Sing, de Jesmyn Ward

Agora vamos para uma história mais séria. Sing, Unburied, Sin conta a história de Jojo, um jovem que vive com sua irmã mais nova e os avós em uma fazenda no estado de Mississippi. A vida de Jojo conta com a presença inconstante de sua mãe, Leonie, que é dependente química. As coisas não exatamente fáceis: Leonie tem visões de seu irmão falecido quando usa drogas, a avó de Jojo está morrendo de câncer, e seu avô tenta cuidar da fazenda e ao mesmo tempo ensinar a Jojo o que é ser um homem. E tudo fica ainda mais complicado quando o pai dos filhos de Leonie é solto da prisão.

Todas as resenhas que eu li desse livro destacam o quanto ele é bem escrito e eu realmente não duvido que seja, considerando que a Jesmyn Ward é uma escritora super premiada. O que mais me chamou atenção nas sinopses que eu li foi o fato de o livro explorar profundamente a vida de uma família afro americana, que também trata de outros temas pesados, mostrando o quanto os fantasmas do seu passado podem voltar a te assombrar. E apesar de tudo isso, fica muito claro o quanto a autora sente empatia pelos personagens. Preciso ler esse livro, tipo agora.

If We Were Villains, de M. L. Rio

Nada me deixa mais animado que um bom assassinato. Em If We Were Villians, um grupo de atores shakespearianos passa seus dias no prestigioso Dellecher Classical Conservatory, um lugar repleto de ambição e competição feroz. Oliver e seus amigos, os atores já mencionados, formam um grupo que nunca para de interpretar seus papéis, mesmo fora dos palcos. Mas no último ano de seus estudos, eles vão precisar encarar o maior desafio que já enfrentaram como atores: convencer a polícia, a todos e até a si mesmos que são inocentes.

Eu adoro de verdade histórias em que um grupo de pessoas tem um segredo e o leitor precisa ir juntando as peças aos poucos, e If We Were Villains parece ser exatamente isso. Somando isso com o elemento teatral, da história se passa com um grupo de atores shakespearianos e eu já estou me coçando para começar essa leitura. Esse é o livro de estréia da M. L. Rio e eu só tenho ouvido coisas positivas sobre ele.

 

Circe, de Madeline Miller

Pra quem gosta de mitologia, e de ficção histórica, Circe parece ser um prato cheio. Da mesma autora de A Canção de Aquiles (que está esperando na minha estante), Circe conta a história da figura mitológica de mesmo nome. Mas o livro não mostra Circe como uma poderosa feiticeira, mas sim como uma jovem abandonada pelos pais, poderosos deuses, e banida para uma ilha deserta, onde ela aprende a controlar seus poderes e a aprimorar suas artes ocultas.

Eu só escuto elogios da escrita da Madeline Miller, e Circe parece ser uma história muito interessante. Através dos elementos de fantasia e mitologia grega, ela conta a história de uma mulher que passa por muitas dores, desejos, amores e corações partidos. E isso é apenas mais um motivo pelo qual eu tenho que correr e ler A Canção de Aquiles, e por que as editoras precisam trazer Circe logo.

 

Dread Nation, de Justina Ireland

Esse é o único YA dessa lista, e mesmo assim eu achei ele um YA bem diferente. Dread Nation conta a história de Jane McKeene, uma jovem negra que vive no período da Guerra Civil Americana. Mas enquanto na vida real, a guerra acabou com a rendição dos soldados sulistas, em Dread Nation ela acaba com zumbis se erguendo nos campos de batalha. Jane, que quer apenas concluir seus estudos na academia de combate de Baltimore e voltar para a casa de sua família, mas sua vida fica mais complicada quando famílias começam a desaparecer em Baltimore.

Eu adoro plots que misturam a história da vida real com elementos lúdicos e Dread Nation parece fazer exatamente isso. Além disso, tenho certeza que vai ser muito interessante acompanhar uma protagonista mulher e negra em um período tão complicado da história dos Estados Unidos. As resenhas que eu li mencionam como a Jane é uma protagonista incrível e eu não estou me aguentando de vontade de acompanhar a história dela.

Agora vamos começar a torcer para que as editoras vejam esse post e comecem a mover uns pauzinhos para trazer pelo menos um desses livros para o Brasil, não é mesmo? Ah, não esquece de deixar nos comentários, quais são os livros que você gostaria que também fossem publicados em 2019, tá?

Créditos de Imagem: Imagem

Vinicius Fagundes ver todos os artigos
24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

8 Comentários

  • Luana Martins
    31 dez 2018

    Oi, Vinicius
    Como não sei falar fluente em inglês apenas o bem básico da escola. Não acompanho os lançamentos gringos.
    Tenho interesse em quase todos menos no primeiro livro, não gostei tanto.
    Esperamos que as editoras pensem em nós meros leitores e publiquem aqui.
    Beijos

  • Nil Macedo
    30 dez 2018

    Vinicius, concordo demais com voce.
    Adorei as sinopses e essas capas. Só espero que as editoras não modifiquem muito.
    Mas que venham esses livros, seja do jeito que for.
    #desespero #ansiedade

  • Pamela Liu
    28 dez 2018

    Oi Vinicius.
    Adorei as indicações.
    Gostei bastante das sinopses de We sold our souls, Sing, Unburied, Sing, If We Were Villains e Circe.
    Espero que esses livros sejam lançados por aqui ano que vem.
    Beijos

  • Aline Bettú Bechi
    28 dez 2018

    Que lista!
    Não consigo entender como o de vender a alma para o Diabo pode ser o mais leve haha (e que capa fabulosa!). We Sold Our Souls e If We Were Villains foram os que mais me chamaram a atenção…
    A linguagem deles é difícil? Porque se não for tento ler em inglês mesmo!

  • sarah castro
    28 dez 2018

    Eu nunca tinha ouvido falar em nenhum desses livros, porém estou ansiosa por todos agora? Principalmente por “Dread Nation” e “We Sold Our Souls” pois me lembra “O Pacto” só que melhor, eu não gostei muito de “O pacto” muita expectativa e depois né, Mesmo assim colocando eles na lista da amazon pois vai que rola ler em inglês mesmo pra treinar a leitura.

  • Kleyse Oliveira
    27 dez 2018

    Ahhhh eu amei todos esses, já vou colocar na minha wishlist para quando for lançado aqui no Brasil poder comprar.

  • Angela Cunha
    27 dez 2018

    Em posts assim, eu agradeço imensamente por não entender ou falar nadinha de inglês..rs Já pensou ficar em desespero esperando este montão de livros serem traduzidos e lançados por aqui?
    Nossa fama de não trazer lançamentos de fora já não é muito boa..rs
    Dread Nation é bem meu estilo de leitura e oh, que capa maravilhosa!!
    If We também me encantou e senti aquela vontade enorme de ler!
    Aguardar e torcer né?rs
    Beijo

  • Ludyanne Carvalho
    26 dez 2018

    Ainda bem que não costumo acompanhar os lançamentos de fora, porque olha… seria desespero! Minha lista está enorme.
    O que mais me chamou atenção foi Sing, me lembrou um pouco os livros da Nicola.
    Amo um bom YA, então Dread nation também me chama atenção.

    Beijos

  • Siga o @laoliphantblogInstagram