Lista 05jun • 2018

04 motivos para você ler Corte de Rosas e Espinhos

Eu venho por meio desta publicação declarar o meu amor eterno por Sarah J Maas. Muitos de vocês não sabem, mas eu ainda não li Trono de Vidro e, quando a série começou a ganhar visibilidade aqui no Brasil, já estávamos no quarto livro e eu tinha decidido que era melhor esperar todos os livros serem lançados antes de começar a leitura. Mas, para a minha sorte, a Record resolveu investir em Corte de Rosas e Espinhos e quando eu vi essa oportunidade e conhecer a escrita da Sarah J Mass, agarrei com todas as minhas forças.

Confesso que, no começo, eu achei que eu não fosse gostar tanto assim dessa trilogia.  Eu lembro que eu terminei o primeiro livro com algumas – muitas – dúvidas sobre o enredo e sobre como a história iria caminhar nos próximos volumes. Mas se tem uma coisa que eu aprendi com Sarah J Maas é que ela sempre consegue surpreender os seus leitores de uma maneira maravilhosa e, quando eu li o segundo livro dessa trilogia eu entreguei meu coração nas mãos dessa mulher sem pensar duas vezes. Tá permitido se apaixonar perdidamente por um livro?! Ou três? Porque nada aquece mais meu coração do que ver meu box de ACOTAR na estante.

Corte de Rosas e Espinhos é uma das melhores trilogias de fantasia que eu já li. E eu não estou falando isso só porque o casal principal desse livro é um dos meus favoritos, mas também porque a autora conseguiu abordar diversos assuntos importantes no enredo de uma forma muito inteligente e que agregavam muito valor ao enredo. Cada um dos livros dessa trilogia é único a sua forma e a maneira como a autora te conduz a imergir dentro do universo que está sendo criado é uma experiência única e maravilhosa.

Conheça todos os motivos para ler Corte de Rosas e Espinhos:

A autora escapa de todos os clichês como uma profissional.

E esse é um dos pontos que eu considero muito importante. Sempre que eu leio um livro de fantasia que segue o mesmo tipo de enredo de Corte de Rosas e Espinhos, eu sempre me deparo com alguns clichês que me deixam bastante incomodada com a história e, depois da leitura do primeiro livro, eu realmente acreditei que Sarah J Maas estava me levando por uma estrada muito longa de clichês que iriam me fazer abandonar a trilogia. But, não foi o que aconteceu, meus caros leitores.

Meu maior medo ao ler Corte de Rosas e Espinhos foi me deparar, mais uma vez, com um triângulo amoroso. Eu não sei vocês, mas faz um tempo que eu estou saturada desse tipo de enredo e, quando eu percebi que não era esse o caminho que Maas iria tomar, meio que houve um boost para continuar a leitura. E eu não me decepcionei, tá? Eu gostei muito da forma como a autora desenvolveu o romance dentro do enredo e como ela fez isso de uma forma coesa, sem precisar de cenas clichês e reviravoltas mirabolantes.

A escrita de Sarah J Maas é inteligente e, por isso, ela conseguiu construir um enredo sem ter que se apoiar em clichês como triângulos amorosos e mocinhas indefesas precisando ser salvas, pelo contrário. O livro todo se desenvolve em cima da independência e da vontade da Feyre de construir o seu próprio caminho. Sua personalidade e vontade são tão fortes que, quando ela toma determinadas decisões no livro, você consegue sentir que ela está fazendo aquilo porque realmente acredita que é o melhor.

Stress pós-traumático e relacionamento abusivo são temas abordados de forma muito inteligente.

E há quem diga que livros de fantasia não podem tratar de assuntos importantes, não é? Sarah J Maas veio para provar que quem faz o livro é o autor e que na escrita tudo é possível se você souber fazer isso do jeito certo. Feyre é uma personagem que passa por muitos momentos difíceis desde o primeiro livro e, com tudo o que ela viveu e sofreu, era mais do que normal que alguns desses acontecimentos a afetassem de uma forma bem mais profunda e a autora escolheu não ignorar isso, mas incorporar tudo o que a personagem estava sentindo de uma forma bem mais profunda para que o leitor pudesse se conectar com ela.

Eu gostei muito da forma que a autora trabalhou essas questões dentro do livro. Foi muito leve, muito nas entrelinhas, mas que ao mesmo tempo, não passava despercebido para quem estava lendo. A primeira vez que eu percebi que estava acontecendo uma cena de abuso, assim como a personagem, eu me questionei se era real e, junto com ela, eu comecei a me recuperar de todos aqueles sentimentos. Sarah J Maas conduz o leitor em uma imersão muito profunda no que a Feyre está sentindo e lidando durante todos os livros e a forma como ela faz isso nos deixa completamente envolvidos com o seu enredo. Uma vez que você cai nas graças da narrativa de Corte de Rosas e Espinhos, é um caminho sem volta.

Feysand é o melhor shipp de todos os tempos.

Os dois são tão maravilhosos que eu realmente não sei como começar a descrever o amor Feysand para vocês. Eu sei que tem muita gente que não concorda com esse casal e tem todas as suas ressalvas com esse romance, mas eu acho que a autora conseguiu construir muito bem o background de cada um deles para tornar esse romance possível e, mais importante, sincero. O que me conquistou e me fez querer tatuar #Feysand na testa, foi perceber que o Rhys estava totalmente disposto a respeitar o espaço da Feyre e mostrar para ela que a pessoa que ela conheceu Sob a Montanha e a pessoa que estava diante dela ali, era completamente diferente.

A relação deles é construída muito devagar ao longo do segundo livro. Primeiro, desenvolvida uma relação de confiança onde Rhys convida Feyre para conhecer a sua vida além do que é conhecimento geral das pessoas daquele universo. Ele começa a entender quais são os medos e as dificuldades da mulher por quem ele está apaixonado e em nenhum momento ele se aproxima dela sem que seja convidado. Eu gosto muito desse desenvolvimento porque, neste ponto da história Feyre está muito frágil emocionalmente e se jogar de cabeça em uma outra relação talvez a destruísse.

Eu gosto do fato da autora ter se atentado na recuperação emocional da personagem antes de simplesmente jogá-la nos braços de um outro amor. Nós passamos muitos capítulos vendo a Feyre se reconstruir e redescobrir quem ela é e qual seria o papel dela naquele novo mundo e, quando isso finalmente acontece é que começamos a perceber que aquele novo “eu” nutri um sentimento muito verdadeiro pelo Rhysand e, depois disso é completamente impossível não ficar com um crush fortíssimo nesses dois.

Você vai ter os melhores diálogos que um leitor poderia querer.

Porque o humor da Sarah J Maas é o melhor que nós temos nesse mundo literário, meus caros leitores. Além de criar personagens maravilhosos e um universo fantástico completo e maravilhoso, nossa querida Sarah J ainda entrega aqueles diálogos que você deseja ter na vida real e que ficam na sua cabeça mesmo depois de você terminar de ler o livro. Agora me digam, tem como você não se entregar completamente a uma trilogia que só tem coisa maravilhosa te esperando? Não mesmo!

Uma das coisas que me conquistou no enredo de Corte de Rosas e Espinhos foi a qualidade da construção da narrativa da Sarah. Mesmo quando estávamos envolvidos nos conflitos do enredo, a autora sempre conseguia entregar aquele diálogo engraçado para quebrar a tensão da narrativa e dar ao livro um clima mais leve e descontraído. E, eu posso contar para vocês que Cassian e Rhys são os donos oficiais dos melhores diálogos dessa trilogia. Eu realmente não seu como qualquer outro personagem pode superar o senso de humor desses dois.

Eu gosto muito quando o autor consegue combinar diálogos descontraídos com uma boa narrativa e eu tenho que admitir que, mesmo no primeiro livro que, não é nem de longe o meu favorito, a escrita de Sarah me ganhou nesse quesito. Cada um dos seus personagens tem uma voz única e um jeito de se expressar que consegue deixar uma marca em cada leitor e Sarah J Maas não deixa de explorar essa qualidade da sua escrita em nenhum momento do livro, talvez seja assim que seus diálogos sejam os melhores que eu já vi em muito tempo.

Convencidos ou não convencidos?! Se você está aí se perguntando porque ainda não encontrou um livro de fantasia para roubar o seu coração, a resposta é: você precisa ler Corte de Rosas e Espinhos. Eu posso te garantir que a escrita da Sarah J Maas não tem erro e que os personagens dela vão te conquistar do primeiro até o último capítulo.

E você, já leu Corte de Rosas e Espinhos? Me conta aqui nos comentários o que você achou da trilogia.

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

15 Comentários

  • Jade Sibalde
    16 jun 2018

    Essa trilogia ganhou meu coração! Quando comecei o primeiro livro não pensei que ia gostar tanto da série, quando cheguei no segundo tive certeza que seria uma das minhas favoritas e quando terminei o terceiro queria muito mais, estava apaixonada! A trama toda é fantástica, bem explicada e tudo parece encontrar seu lugar no final. A Feyre não é uma personagem perfeita e é maravilhoso ver a construção dela a cada página. E o Rhysand? Ele é o amor supremo da minha vida literária, ocupou totalmente meu coração sem dó nem piedade <3

  • Atraentemente Evandro
    15 jun 2018

    Nem precisou de tanto esforço para me convencer que quero muito ler essa trilogia. As capas são realmente lindas e saber que a autora foi original em criar a trama e ainda acrescentar discussões séries em um livro de fantasia, que por si só já é uma boa pedida, são motivos de sobra para devorar os três volumes

  • Elizete Silva
    13 jun 2018

    Olá! Ainda não comecei essa série, mas estou muito curiosa para ler, gosto muito do gênero fantasia, com certeza vou querer ler todos os livros, e embarcar nessa aventura cheia de personagens intrigantes, já sei que vou sorrir, chorar, me divertir, sofrer e torcer muito em meio a tantas reviravoltas, bem empolgada para conhecer a escrita desta autora, adoro também que tenham personagens femininas tão fortes e determinadas.

  • Camila Rezende
    10 jun 2018

    Olá Débora,
    Tenho os três livros dessa série, mas ainda não tive tempo pra ler. Toda vez que decido ler esses livros quando me sobra um pouco de tempo, eu acabo colocando outros na frente e deixo esses pra trás. Tenho que parar de procurar por livros novos pra ler e iniciar o primeiro desse.

  • Vitória Pantielly
    07 jun 2018

    Oi Débora,
    Se teve alguém que não gostou dessa trilogia eu desconheço, rs.
    Não, ainda não li, mas assim como você já estou encantada com a história só de acompanhar as resenhas sobre eles, e sobre o ship, além de criar uma fantasia incrível, a autora ainda conseguiu deixar o lado do romance incrível também não é?
    Não sabia que relacionamento abusivo seria um dos temas tratados, bem legal, melhor ainda sabendo que foi bem tratado!
    Beijos

  • Micheli Pegoraro
    06 jun 2018

    Oi Débora,
    Quem me dera também ter esperado a publicação de todos os livros de Trono de Vidro para começar a ler a série. Mas foi impossível aguardar, pois me apaixonei pela escrita da Sarah J Maas lendo Corte de Rosas e Espinhos. Essa trilogia é maravilhosa! Sem dúvida a melhor fantasia que li, e estou super ansiosa para ler os spin offs da série.
    Todos os motivos que você citou também me fizeram declarar o meu amor eterno pela autora. Ela fugiu dos clichês mesmo, sempre me surpreendo com as tantas reviravoltas do enredo. A Feyre, de mocinha indefesa não tem nada! É uma mulher forte que me conquistou com a sua garra. E o que falar do Rhysand? Meu eterno crush ♥. A Sarah construiu os personagens brilhantemente.
    Não é uma mera fantasia, os assuntos importantes que foram tratados deixaram a leitura ainda mais especial.
    Estou me sentindo órfã dos livros dessa autora, e já estou em contagem regressiva para ler Torre do Alvorecer ♥
    Beijos

  • Kleyse Oliveira
    06 jun 2018

    Oi Débora!
    Como não tenho a trilogia então não li ainda, mas quero muito adquirir qualquer dia desses para ler. Pois muito bookstragamer indicou e falou que a história é muito boa.

  • Gislaine Lopes
    05 jun 2018

    Oi Débora,
    Já conheço a escrita da Sarah J. Maas através de Trono de Vidro e fui surpreendida com a narrativa fluida e criatividade da autora. Com Corte de Espinhos e Rosas sua capacidade para desenvolver um enredo chama atenção, pois criou um universo rico em elementos e, mesmo não sendo algo inédito, ela inova à sua maneira. Os personagens se destacam e a divisão das espécies trás grandes conflitos e discussões para o enredo. Um ponto interessante para mim é a narrativa ser em primeira pessoa, algo não muito recorrente em livros que seguem esta linha de fantasia. Não posso negar que a trilogia tem grandes atributos (que foram reforçados pelos motivos apontados neste post) e por isso está fazendo tanto sucesso no país, mas como sempre tenho pilhas de série para colocar em dia, ainda não sei se ou quando poderei fazer a leitura de Corte de Espinhos e Rosas.

  • Bruna Lago
    05 jun 2018

    Até hoje nunca vi uma pessoa que não fale bem desse livro. Ainda não li, mas é por pouco tempo, fico super curiosa toda vez que vejo alguma menção a essa série. Não sou de ler muita fantasia, mas quando vejo que vale a pena mesmo, acabo iniciando a leitura.
    Eu também não gosto de triângulos amorosos, acho que o tempo de ler esse estilo já passou, que maravilha que não se trata disso, fico bem mais tranquila. Como é bom ver enredos inteligente e sendo bem inscritos, muitas vezes isso faz muita falta numa leitura, que acaba ficando superficial, não é? Depois de ler que o casal é lindo e ainda possui conversas boas de ser ler, acho que já estou completamente convencida 🙂

  • Anny
    05 jun 2018

    Que trilogia maravilhosa.
    Finalizei hoje, e quando venho visitar o blog me deparo com essa matéria.
    Como não amar #Feysand?
    Como não amar a família deles?
    Sem palavras para descrever o quanto estou encantada por essa história, me envolvi tanto que devorei os 3 volumes em 5 dias, já estou com tanta saudades dessa Corte. ♥️

  • Pamela Liu
    05 jun 2018

    Oi Débora.
    Eu tenho o box dessa trilogia e li apenas o primeiro. Gostei bastante e logo logo irei ler os outros livros.
    Gostei bastante desse post porque me animou ainda mais a continuar a trilogia.
    Eu tenho os dois primeiros livros da série Trono de Vidro, mas não os li. Como você, conheci a escrita da autora por essa trilogia =)
    Espero gostar tanto dela quanto você gostou.
    Beijos

  • Ludyanne Carvalho
    05 jun 2018

    Também não li Trono de vidro, mas estou começando a ficar com vontade de ler.
    Agora sou apaixonada por ACOTAR, não pensava em ler até ganhar o 1° livro em um sorteio; que surpresa!
    Amei! Corri para ler os outros e superaram o 1°.

    Beijos

  • Daiane Araújo
    05 jun 2018

    Oi, Débora.

    Sem dúvidas, os livros têm elementos inseridos que instigam bastante.

    Principalmente por a Feyre ser uma personagem forte, dona do seu nariz.

    É uma série que pretendo ainda esse ano, ou quando a autora lançar os outros livros lá fora…

  • Lili Aragão
    05 jun 2018

    Eu nem sei se vou ler Trono de Vidro mas essa trilogia eu já li e amei, e olha que terminei o primeiro nem me conquistou, mas a partir do segundo é impossível largar a história e não se encantar pela escrita e pelos personagens criados pela autora. 😉

  • Theresa Cavalcanti
    05 jun 2018

    Oi Débora,
    Eu amo essa autora! Ela escreve incrivelmente bem, e é daquelas que pode lançar qualquer coisa e eu vou querer ler. Eu já amava a série do Trono de Vidro, fui ler essa, percebi que essa autora é maravilhosa e merece todo sucesso do mundo.

  • Siga o @laoliphantblogInstagram