Literaría 02out • 2018

Autores comunicativos tornam a leitura ainda melhor

Eu acho que, nesse blog, nós precisamos falar sobre a beleza das coisas às vezes. E não tem beleza mais completa para um leitor do que chegar em casa e tirar aquele livro novinho, com as páginas sem nenhuma marca, e colocar na estante. Foi justamente essa sensação que fez com que eu me emocionasse muito com o texto da Leah Rachel Von Essen, uma das colaboradoras do Book Riot, onde ela fala muito sobre como as redes sociais contribuíram para que nós, leitores, nos aproximássemos mais dos autores que amamos.

Embora o texto de Leah fale muito sobre a experiencia dela acompanhando a Victoria Schwab no processo de escrita de Vengeful – processo esse que eu também acompanhei pelo twitter – outros autores também vem nos dando cada vez mais espaço para fazer parte do seu processo de escrita e estar junto deles quando o bloqueio criativo vem e, por alguns dias, realmente parece que é o fim de tudo.

O motivo de eu ter escolhido traduzir o texto de Leah para vocês é acreditar na importância do reconhecimento dos nossos autores. Escrever um livro não é uma coisa fácil, ainda mais quando você não vive disso completamente. Organizar o seu dia entre escrever, trabalhar e cuidar todos os outros aspectos da sua vida não é uma tarefa fácil, embora muitos ainda acreditem que é só sentar na frente de um computador e escrever.

Eu realmente espero que, com esse texto, vocês consigam ter uma visão muito mais profunda do que é ser um escritor e, com isso, aprendam a valorizar cada vez mais os nossos autores nacionais e o esforço deles para nos trazer leituras incríveis.

Confira a tradução completa do texto:

Li Vicious apenas três dias antes de receber uma cópia de Vengeful no correio. Eu não tive tempo para antecipar a sequência, não realmente. Mas eu estava torcendo por esse romance há meses – porque eu tinha acompanhado a V.E. Schwab escrevendo.

Há muita coisa tóxica sobre mídias sociais, tanto para autores, fãs e revisores. Mas uma coisa que é realmente gratificante para leitores e aspirantes a escritores é a transparência que muitos autores publicados trouxeram para o Twitter e o Instagram sobre o processo de escrita e publicação, em todos os seus aspectos bons, ruins e intermediários.

Graças à eles, estou indo para a indústria com uma visão muito mais realista do que pode acontecer, muito mais do que se eu não os tivesse seguido nos últimos anos. Graças à eles, sei que não estou sozinha em pensar que escrever livros é difícil.

feed da Schwab, em particular, realmente me ajudou a olhar de forma realista para o que o meu futuro de escrever livros em tempo integral realmente seria.

“Eu me pergunto como eu me sentiria se eu pudesse passar o outono celebrando a conclusão de CoG/VENGEFUL ao invés de estar enterrada no meu próximo livro. A verdade é que o VENGEFUL tirou muito de mim e eu realmente não me recuperei. Ainda me sinto vazia e com ossos cansados. Eu só quero dormir e saborear.”

E nos últimos meses, eu acompanhei quando ela decidiu recomeçar Vengeful do zero. Eu assisti enquanto ela colocava as páginas no chão. Como ela lutou com turnês e lançamentos e trabalhando em um livro, tudo ao mesmo tempo. Ela foi muito aberta e honesta sobre todas as lutas que vieram com o processo.

Essa janela para o mundo dos livros nem sempre esteve lá. Ela é ativada pelas mídias sociais e pela proximidade entre leitores e autores que isso traz. Mesmo agora, muitos autores hesitam em compartilhar tanto quanto Schwab faz sobre seu processo e as dificuldades do mundo editorial, a luta para escrever sequências, a dor que vem com os muitos prazos que resultarão em muitos livros publicados.

“Um autor muito conhecido certa vez me seguiu APENAS para me ajudar e oferecer o conselho não solicitado de que eu estava sendo muito honesta/aberta, e que eu deveria reconsiderar porque isso prejudicaria minhas vendas.”

Isso faz o que Schwab faz ainda mais especial. Eu não estava realmente lá com ela quando ela reescreveu Vingativo, mas eu e outros leitores sentimos como se fôssemos parte disso. E assim, durante meses, venho torcendo por Schwab. Eu a observei agonizar com este livro, considerar cancelá-lo e finalmente terminar o novo rascunho. E agora o livro está publicado e em minhas mãos, e parece uma grande comemoração. Uma vitória, uma vitória. Para todos nós.

“Segurar este livro terminado é ainda mais precioso pelo fato de que no começo do ano eu queria cancelar o livro, devolver o adiantamento, tão certo de que nunca encontraria o jeito certo de contar a história.”

Como escritora, o recurso de ver como escritores vivem o seu processo de escrita é imensamente valioso. E, como leitora, isso empresta ainda mais beleza a um objeto que eu já valorizo muito. Eu posso segurar um livro e sentir os meses que foram dedicados à ele, e me sinto emocionada com sua existência.

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

14 Comentários

  • […] em algum momento, existe uma grande chance de você me achar esquisita. Isso acontece com muita frequência na minha vida porque eu sou uma pessoa introvertida. Eu aguento algumas horas de interação e depois eu me sinto completamente sugada e preciso dormir […]

  • Patrini Viero
    31 out 2018

    Eu me emocionei muito com a leitura dessa texto! Tenho amigos autores e sei o quanto eles enfrentam para realizar o sonho de ter sua história nas mãos dos leitores. Sei quanta dedicação, suor, lágrimas e tempo eles entregam aos seus personagens, aos seus enredos, a sua escrita, e isso me faz valorizar cada trabalho e cada livro que chega até as minhas mãos. Faz o meu peito inflar de orgulho por essas pessoas que, independente das dificuldades, batalham para que nós possamos ser presenteados com história e personagens maravilhosos, que marcam a nossa vida como leitores e admiradores desse imenso universo literário.

  • Lily Viana
    28 out 2018

    Olá!
    Sabe, fica por dentro dos que os autores escrever é muito bom.. Nós leitores não sabemos como é a vida deles e como eles faz para ter uma historia e nem sempre é fácil.. Adorei seu post sobre compartilhar isso deles!

    Meu blog:
    Tempos Literários

  • sarah castro
    23 out 2018

    Eu adoro seguir autores nacionais ou internacionais, acompanhar o processo e ideias, fico sempre olhando no Twitter e ver esse lado do autor é essencial. Muitas pessoas acham que é só pegar ali uma caneta e papel ou digitar e não imaginam ao todo que esta por trás daquela estória que estamos lendo ou aguardando ansiosamente. Desde que voltei a prestar atenção nisso meu carinho só aumentou. Como eu sempre falo em todo canto, eu nasci pra da todo o meu amor para os autores.

  • Luana Martins
    23 out 2018

    Olá, Débora
    Acompanho alguns autores nacionais nas redes sociais, mas ainda não li os livros.
    Não tenho o costume de escrever e colocar ideias no papel, só meu caderno de planejamento da escola.
    Entendo que muitas vezes o escritor tem a ideia e fica com dificuldade de transferir para o papel e tenho certeza que pela rede social a autora encontrou uma maneira de estar perto dos seus leitores e sair do bloqueio criativo. Nem todos são iguais o que deu certo para ela, as vezes para outro autor não funciona.
    Gostei deste post, beijos!

  • Michelli Prado
    16 out 2018

    Adorei demais ler a postagem ♥Creio que faz parte de aproximação dos leitores x livros, essa relação dos autores com a escrita e seus fãs. Eu mesma adoro acopanhar as Redes socias os autores e editoras, para estar conectado com as novidades e lançamentos.

  • Vitória Pantielly
    10 out 2018

    Débora,
    Um texto maravilhoso, concordo completamente.
    Além de amarmos o que nossos autores escrevem, cada palavra, acompanhar esse processo é mais incrível ainda, e com as redes sociais, e eles nos permitindo participar, fica cada vez mais gostoso, fazemos parte da obra.
    Quando comecei a ler, não tinha essa possibilidade, e hoje vejo como além de divertido, é bom para os dois lados, tanto autor, como leitor.
    Beijos

  • Alice Pereira
    08 out 2018

    Mostra o quanto autores precisam do apoio do leitor, o crescimento é realmente conjunto: autor, leitor e obra. É um ciclo.

    Não é fácil escrever um livro, é literalmente criar um novo mundo e há tanto no meio disso, tanto momentos de glória quanto de correntezas. Me fez pensar nos autores nacionais, que, assim como outros autores, se esforçam para tanto conseguir trazer sua obra às mãos dos seguidores como para cria-lo minuciosamente e muitas vezes não têm o devido reconhecimento.

    Gostei bastante do texto, mostra com mais transparência o que um autor ultrapassa para conseguir dar viva às suas palavras. Deve ser realmente incrível ver um história sair do papel, criar vida e poder segura-la.

  • Lily Viana
    06 out 2018

    Olá!
    Temos que entender como os autores nacionais são importantes também..Eles fazem de uma maneira para nos aproximamos deles e também conhecer seus livros..É um post muito interessante.

    Meu blog:
    Tempos Literários

  • Nil Macedo
    05 out 2018

    Isso serve pra nós vermos o quanto as redes sociais se tornaram importantes e influenciam até mesmo nossa vontade de ler algum livro.
    Hoje em dia a propaganda é muito mais pelas redes sociais do que em livrarias. Eu mesma, muitas vezes vou atrás de um livro porque vi em algum blog.

  • Kleyse Oliveira
    03 out 2018

    Ciao.
    Adoro quando os autores que faço parceria conversa comigo ou interage nas publicações que faço dos livros deles ou de outros , isso me anima muito pois tem autores que só curte e as vezes nem reposta. Adorei esse post eu não conhecia essa autora.

  • Pamela Liu
    02 out 2018

    Oi Débora.
    Gostei da transparência da autora em relação a sua dificuldade em escrever o livro. Acho que isso realmente a aproxima dos leitores e os leitores ficam torcendo pelo sucesso da autora.
    Ainda não li nada dela, mas pretendo ler Melodia Feroz em breve.
    Beijos

  • Angela Gabriel
    02 out 2018

    Há beleza em cada letra exposta, sejam nos livros, sejam nos blogs! Acredito também que todo este ritual, desde o momento que descobrimos um livro, um(a) autor(a) que simpatizamos até o exato momento, que tiramos o plástico daquele bichinho cheiroso e nos jogamos na leitura.
    Por isso, tudo que envolve literatura é meio mágico e se tiver esse carisma de quem o escreveu, melhor e mais bonito tudo se torna!!!
    Adorei!
    Beijo

  • Ludyanne Carvalho
    02 out 2018

    Que texto lindo!
    Sou leitora beta, e um processo fascinante de acompanhar.
    Me permitiu perceber o quanto é difícil conciliar a vida com a imaginação que não para de gritar. E acompanhar minha amiga nesse processo de publicação também é bem aflitivo.
    Acho lindo encontrar pessoas honestas, que não mascaram suas dificuldades e de certa forma, isso acaba nos aproximando – autor e leitor.
    Vejo os autores como Heróis, e às vezes me esqueço que são humanos como a gente. Haha…

    Beijos

  • Siga o @laoliphantblogInstagram