SOSELIT 03jul • 2018

SOSELIT #6 Porque eu nunca ouvi falar desse livro?

Outro dia eu estava na rodoviária Novo Rio, esperando meu ônibus como eu faço quase todas as sextas em que eu vou visitar meus pais e, resolvi dar uma volta numa livraria que tem por lá, chamada Bookz. Eis que “dando uma olhada” nos livros que eles tinham, eu me deparei com um título de uma editora que é, inclusive, parceira do blog. Pesquisei o livro pelo celular e descobri que ele havia sido lançado ainda esse ano e que, por algum motivo – o qual vamos debater neste post – eu não tinha a menor ideia de que o livro tinha sido lançado e que já estava disponível para compra tanto em loja física, quanto na online.

O tema do SOSELIT este mês era “problemas com as editoras” e, embora eu consiga listar uma série deles, eu resolvi focar naquele me incomoda mais: a falta de divulgação de alguns títulos. E eu sei, algumas editoras chegam a lançar 10 livros por mês, ou até mesmo mais do que isso e provavelmente não tem como você investir em divulgação para todo mundo, mas que tal desviar um pouco da verba de Harry Potter que já tem um nome forte no mercado editorial e voltar a sua atenção para novas apostas que podem sim ganhar o mercado? Bem, senhoras e senhores, esta é a minha reclamação deste mês e, se você também se indigna com essa questão, vem comigo!

No meu primeiro evento de editora, eu ouvi um dos apresentadores explicando que Os Garotos Corvos ainda não tinha conseguido pagar o investimento que eles haviam feito no primeiro livro. Na hora, eu pensei que o livro não estava tendo um desempenho muito bom no mercado, que eu precisava compartilhar com mais pessoas sobre o enredo e como aqueles personagens eram maravilhosos. E eu me esforcei, sabe? Sempre que alguém me pedia uma indicação, era Os Garotos Corvos que eu pedia para a pessoa comprar. Estava sempre nas redes sociais falando da autora, dos livros, de como o universo era maravilhoso. E então eu percebi que não era por falta de falar do livro que ele não vendia, mas por falta de divulgação da editora.

Aparentemente, se você não vem com o nome “Harry Potter”, você não vale tanta atenção ou investimento assim. Foram muitos poucas as publicações que eu vi a editora fazer a respeito de Os Garotos Corvos. Se eu estiver certa, os livros não ganharam nem ao menos um destaque especial na capa das redes sociais, ou um post de divulgação bacana no Instagram. Se eu vi duas menções, posso dizer que foi muito. Vale mencionar que eles nem ao menos deram RT nas minhas divulgações do livro? Porque isso não aconteceu também. Se eu ouvisse aquele cara me dizer que o livro não se pagou até hoje, eu não ficaria nem um pouco surpresa, honestamente.

Eu vejo muitos títulos chegando ao mercado com muito potencial de venda, mas infelizmente nem todos os autores recebem a atenção que eles merecem. Outro dia eu estava conversando com uma moça no twitter e nós estávamos reclamando da falta de divulgação dos livros da Marissa Meyer. Recentemente anunciaram o lançamento de Sem Coração e o livro recebeu muito pouca atenção por parte do selo desde então, assim como a série das Crônicas Lunares que, por sinal, é um dos melhores enredos de fantasia e sci-fi que você provavelmente vai ler na vida. Ainda assim, poucas pessoas conhecem porque poucas são as vezes que a editora mencionou os livros da autora nas redes sociais.

Mas e o boca a boca dos leitores? Bem, eu sei que muitos de vocês pegam indicações de leitura aqui no blog, nas redes sociais como Skoob e Goodreads. Sei que muitos participam de grupos de Facebook e outros meios onde conseguir uma indicação de próxima leitura é muito fácil, mas quantos de vocês realmente dão atenção a essas indicações? Eu sempre coloco na lista e, um dia eu sei que vou acabar lendo, mas uma indicação vinda da página da editora sempre chama muito mais a minha atenção do que um comentário de indicação no Facebook.

Isso me deixa muito revoltada, sabia? Porque se um livro não atinge as suas metas de venda, eles não se dão ao trabalho de publicar uma continuação e, sem a continuação, ou você compra a versão em inglês na Amazon, ou você reza para que um dia alguém traduza o livro para o Brasil para que você finalmente possa saber como a história termina. E tudo isso poderia ser resolvido se as editoras conseguissem organizar os seus lançamentos de forma que todos os livros recebessem uma quantidade de divulgação, suficiente para que ele consiga se sair bem pelo menos no período de pré-venda.

E sim, é totalmente possível fazer isso. Você já viu como alguns selos diminuindo sua quantidade de lançamentos, mas fazendo uma divulgação muito mais assertiva dos seus livros? Live no Facebook, Stories, entrevista com os autores e aquele relacionamento de amizade com os leitores. O posicionamento desses selos é tão bom que a gente até consegue ignorar que nem todas as publicações são realmente boas e que o preço dos livros às vezes é tão alto que eu penso que dá para comprar um carro. E sabe o que é mais interessante disso? Todo mundo conhece. Todo mundo fala sobre esses livros e todo mundo quer colocar esses livros na estante.

Eu realmente espero que, num futuro, alguns selos consigam repensar suas estratégias de divulgação e parem de negligenciar os leitores que acompanham algumas séries que não são Harry Potter. Eu tenho vários autores na minha estante que criaram universos absolutamente incríveis e que todo mundo deveria dar pelo menos uma chance, mas que eu sei que vão demorar para conseguir o seu lugar ao sol. É uma pena, de verdade.  Porém, seguimos na esperança de que as coisas vão mudar e tentando convencer o máximo de pessoas possíveis de que vale a pena investir seu tempo de leitura nesses livros maravilhosos que vocês ainda não descobriram que vão amar.

Gostou do SOSELIT? Então confira os posts dos outros blogs: Pétalas da Liberdade, My Dear Library, Eu Insisto.

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

14 Comentários

  • […] que o primeiro ponto positivo desse livro seja toda a ambientação do enredo. Nossa protagonista vive em um reino onde as pessoas depositam toda a sua fé nos Deuses […]

  • Jade Sibalde
    31 jul 2018

    Oi Débora!
    Isso é muito verdade. Eu sou o tipo de leitora que adora indicações mas também amo compras de momento de livros desconhecidos e por isso tenho vários livros pouco divulgados na estante. É triste você observar histórias maravilhosas passando batido, livros que só com um pouquinho mais de trabalho de divulgação poderiam fazer muito sucesso. E o pior é pensar que, quanto mais o tempo passa, menos chances essas histórias têm, em breve não serão mais editadas e ficarão naquele enorme limbo de livros que o mundo esqueceu. Alguns trabalhos de divulgação não são tão caros, como ao menos repassar as publicações de quem falou do livro e como já diz o ditado: a propaganda é a alma do negócio. Ou os livros ganham maior trabalho em divulgação para venda ou será sempre aquele ciclo de poucas vendas para muitos.

  • Iêda Cavalcante
    24 jul 2018

    Oiee!
    Não tiro uma vírgula do que você falou, as editoras focam tanto nos autores/livros mais famosos que os outros acabam ficando sem nem ao menos uma menção. Me pergunto como eles querem que os livros vendam se nem eles se dão ao trabalho de divulgar? Complicado viu.

  • Lily Viana
    17 jul 2018

    Olá!
    É verdade, tudo que você comentou, falou no post… Muitas editoras acabam esquecendo de divulgar aquele livro são incríveis e por isso nunca tem destaque, sei que HP sempre será HP mas tenta abri um caminho para novos autores e procura mais destaque a eles naquele momento tenho certeza será ótimo e vários leitores irão conhecer..

    Meu blog:
    Tempos Literários

  • Aléxia Macêdo
    11 jul 2018

    Débora, você tem toda razão! Realmente as editoras muitas vezes cometem grande besteira nisso de pouca divulgação. E fora que parece que todo o foco vai sempre para um 1 livro, sempre vejo isso especialmente ao entrar em blogs, a editora manda aquele livro para taaaaantos blogs que você fica vendo só sobre um lançamento um mês inteiro ou até por mais tempo. Parece que não sabem dividir bem a divulgação, é confuso.

  • Vitória Pantielly
    06 jul 2018

    Oi Débora,
    Sabe porque eu conheço vários e vários títulos? Porque acompanho inúmeros blogs, se dependesse só das editoras eu estaria bem por fora, até mesmo as notícias do mundo literário descubro por aqui …
    Por mais que eu ame Harry Potter, acredito que já chegam de lançarem tantas edições dos livros, e tantos livros sobre o universo, é só uma forma de ganhar dinheiro.
    Depois questionamos o porque de séries boas não estarem aqui no Brasil, e o problema é que não “vendeu bem”. Uma pena 🙁
    Beijos

  • Pamela Liu
    05 jul 2018

    Oi Débora.
    Infelizmente tem muito livro bom que não recebe a divulgação necessária.
    O problema é quando isso acontece com séries, tendo a possibilidade da continuação nem ser lançada aqui no Brasil. Tem várias séries que eu comecei, mas não consegui terminar, pois a editora não lançou a continuação.
    Beijos

  • Nicole Longhi
    04 jul 2018

    Adorei o post, está de parabéns!
    Realmente acho muito injusto isso de investir pesado em somente alguns lançamentos enquanto outros passam despercebidos pelo público só porque a editora julga que não será bom de vendas.
    Tantos livros bons que a gente le e pensa nossa como esse livro não é conhecido por outras pessoas com uma trama tão incrível assim.
    Acho que se as editoras se preocupassem mais em divulgar do que apenas sair lançando, ambos os lados da moeda irão sair ganhando.

    beijinhos

  • Micheli Pegoraro
    04 jul 2018

    Parabéns pelo post Débora, adorei e compartilho da mesma opinião.
    Acredita que conheci a série Crônicas Lunares apenas no final do ano passado? E foi por causa das resenhas que acompanhei de um blog, pois nunca vi nenhuma divulgação da editora sobre a série. É muito chato e incomodo essa atenção exagerada que as editoras dão nos autores/séries já consagrados, que tem seu nome em destaque no mercado literário. Hoje em dia são tantos títulos com muito potencial, com histórias incríveis, mas que infelizmente não recebem o mínimo de atenção necessário para a divulgação e consequentemente, despertar o interesse dos leitores. Sem falar no que essa falta de publicação afeta nos autores em ascensão.
    Vamos torcer para que futuramente as editoras não optem em dar apenas atenção nas apostas mais altas e com garantias de vendas, e sim, também, em todos os lançamentos, pois a diversidade de livros é muito ampla e para todos os gostos literários.
    Beijos

  • Luana Martins
    04 jul 2018

    Oi, Débora
    Percebi que algumas editoras fazem pouca divulgação do seus livros lançados.
    Tem mutos livros que descubro pelos blogs, Skoob e a propaganda boca a boca e são muitos livros bons. Não é justo com as obras e seus escritores que merecem devido valor, não concordam com essa atitude das editoras. Essa diferença não deviria existir, porque tudo tem um preço, será que estão podendo jogar dinheiro fora.
    Beijos

  • Andrecia Oliveira
    04 jul 2018

    Nossa, achei seu post perfeito. Já li muito livro legal, que poucas pessoas conhecem justamente por falta de divulgação, mas que encontrei assim, dando uma volta pela livraria. É uma pena as editoras continuarem investido apenas em quem já tem um nome forte no mercado editorial e deixar de lado os demais autores/títulos.

  • Daiane Araújo
    04 jul 2018

    Oi, Débora.

    Acho a falta de divulgação das editoras, um grande problema, quando se é esperado que tal livro venda muito. Você falou tudo!

    Penso que há várias maneiras de divulgar diversos livros. É preciso saber bolar uma estratégia e seguir com ela adiante.

    Vejo somente um ou dois livros específico, sendo divulgados. Enquanto os demais são deixados de lado pelas editoras.

    Infelizmente, tô vendo muitos livros bons (vide “A Gaiola Dourada”, “Warcross” e “Bruxa Akata”), que estão chegando por aqui, que eu vejo que não tem feito o sucesso esperado e que muitas pessoas não se interessaram tanto. Alguns livros de autores estreantes aqui, no Brasil.

    Concordo contigo em relação ao livro “Sem Coração” da Marissa Meyer. Esse livro em específico tem recebido pouca atenção.

  • Confesso que eu nunca tinha parado pra pensar o mercado editorial dessa forma. É bem perceptível, no entanto, a diferença que as editoras fazem, de um livro para outro. Enquanto aqueles que já tem nomes consagrados são cada vez mais elevados, os outros autores e seus livros ficam em segundo plano. Acho que isso é realmente um desrespeito com todos os enredos maravilhosos que a gente conhece e que muito poucas pessoas já tiveram acesso e também com os leitores, visto que esse tipo de título geralmente não alcança uma segunda edição ou o lançamento da continuação, em caso de livros em série. Acredito que uma das possíveis soluções para as editoras seria apostar em poucos títulos, que eles acreditam de verdade que tem a ver com a sua proposta, e tentar administrar seu marketing para que todos esses livros recebam, de alguma maneira, uma parcela do investimento de tempo e recursos para que alcancem o sucesso desejado.

  • Bruna Lago
    03 jul 2018

    Oi Débora, esse é realmente um problema e tanto! Acredito que de tempos em tempos é sempre bom dá uma renovada e mostrar para os leitores que existe muita gente boa por aí e que escreve maravilhosamente bem. Isso acontece com alguns romances de época, que é o gênero que mais acompanho. Esses dias li um muito bom e me perguntei porque não sabia dele antes ou porque não era tão comentado. Uma pena! Também espero que essa realidade mude, aliás, os blogs fazem esse trabalho e eu adoro, sempre acompanhando as diversas dicas dadas por aqui 😉
    Abraços

  • Siga o @laoliphantblogInstagram