SOSELIT 02fev • 2018

SOSELIT #1 – Minha visão sincera sobre a blogsfera em 6 pontos importantes

Eu tive que pensar muito antes de começar esse texto porque eu blog desde os meus 15 anos e, de lá para cá, eu colecionei muitas histórias, experiências e amizades que eu nunca vou esquecer. Quando o Eu Insisto surgiu com esse projeto, eu sabia que seria uma boa oportunidade para mostrar que a blogsfera literária pode ser muito mais acolhedora do que competitiva, porque foi assim que ela me foi apresentada, sabe? Minha primeira resenha, final de 2013, foi uma ideia de uma amiga que era blogueira de livros e sabia que o meu velho e bom blog de textos poderia ser muito mais do que apenas uma desculpa para eu me esconder. E ela não estava certa?!

O SoSeLit é um projeto maravilhoso que eu estou desenvolvendo com o Eu Insisto, o Bela Psicose e o My Dear Library com o foco em espalhar um pouco de amor no mundo da “galera dos livros”, afinal estamos em época de parcerias com editoras e é sempre bom lembrar que tem muito mais em um blog do que simplesmente “ganhar livros”. E é assim que chegamos no meu primeiro ponto positivo sobre a blogsfera que eu conheço há dez anos, e amo.

Você pode fazer os melhores amigos do mundo.

E quando eu digo “melhores amigos”, eu não estou forçando a barra não. Eu fiz um grupo de amigas aqui que vão muito além de me ajudar a crescer com o La Oliphant. Elas compram as minhas brigas pessoais, elas sofrem junto comigo, elas me aplaudem quando eu tenho uma conquista e elas ficam do meu lado mesmo que, naquele momento, elas não possam fazer muito por mim. Minhas amigas são tão maravilhosas que, se a gente vê uma de nós em um relacionamento abusivo, vamos ao resgate sem medo. O que é Girl Power, não é mesmo? E nada disso teria acontecido sem o La Oliphant, sem eu ter decidido dar a cara a tapa por aqui.

Mas nem o éden era o jardim perfeito, não é? Eu também já enfrentei muita “treta” ruim por aqui, coisas que me abalaram emocionalmente e me fizeram questionar várias vezes se valia realmente a pena continuar com o Blog. Eu acho válido dizer, principalmente se você está começando agora que, tudo na vida tem o seu lado bom e o seu lado ruim, mas é você que decide pelo o que vale a pena lutar. Aqui vai uma coisa bem ruim que eu acho da blogsfera.

Muitas pessoas só se aproximam de você por interesse.

Sempre que eu monto um projeto eu tomo cuidado para não achar blogs muito conhecidos mesmo morrendo por dentro para trabalhar com eles. Porque? 85% das pessoas que você conhecer na internet vão se aproximar de você por algum motivo. Uns vão querer abusar das suas parcerias e serem colaboradores do seu blog só para pedir um milhão de livros. Outros só estão com você para jogar todo o trabalho nas suas costas e chamar isso de “parceria” e alguns, talvez os piores, só se aproximam de você com o interesse genuíno de se beneficiar do que você conquistou com o seu próprio suor.

Eu encontro pessoas assim todos os dias, e você tem que ter jogo de cintura para lidar porque as pessoas têm uma boa lábia impressionante. Sério! Quando você percebe tá até pagando o domínio da pessoa, fazendo layout novo para ela, uma coisa horrível. Mas é como eu falei lá em cima: você escolhe as suas lutas e o La Oliphant foi a minha.

Você pode ter as melhores experiências através do seu blog.

Se não fosse pelo meu blog talvez eu não me sentisse plena. Quando eu ligo meu computador e escrevo um post muito bom, eu me sinto muito realizada comigo mesma e percebo que, pessoalmente, eu estou conquistando algo aqui. E é algo que vale a pena para mim. Meu blog me abriu portas para novas experiências e ideias que eu talvez não tivesse se continuasse vivendo a minha vida só falando de livro com o meu círculo pessoal de amigos. Eu conheci autores maravilhosos que me empoderaram e me ensinara a ver a vida de forma menos pragmática. Eu fui em todas as bienais e conheci e vivi pessoas sensacionais. Eu respirei totalmente fora da minha zona de conforto sem ter uma crise de ansiedade.

Às vezes você precisa muito se arriscar, mesmo quando o mundo inteiro te diz para seguir as regras. A grande vantagem se você ter um blog, é poder se expressar e ser dona do seu próprio universo. O La Oliphant é o meu quadro de colorir e eu pinto aqui o que eu quiser, no meu próprio tempo, mesmo que algumas pessoas achem que podem “mandar” na minha arte. O que me leva a outro ponto negativo da blogsfera que você precisa tomar muito cuidado.

As parcerias com as editoras podem te comer vivo.

E eu não falo isso para assustar os novatos, mas é porque muita gente tende a perder a própria identidade quando os livros começam a chegar. Quando eu fiz a minha primeira parceria, eu queria ser exatamente o que eu achava que eles esperavam de mim e, por pouco, eu não me perdi na loucura que é você ser parceiro de um selo editorial. É como se o seu sucesso fosse medido pelas parcerias que você tem, quando na verdade o medidor deveria ser o quão feliz você é blogando sobre os livros que você está lendo.

Percebem a diferença? Eu percebo sempre que eu vou nos comentários do resultado de uma seleção. Sempre tem uma pessoa se colocando para baixo, querendo desistir de tudo o que conquistou por causa de uma rejeição. Ser parceria de editoras não foi o que fez o La Oliphant crescer, mas sim a minha dedicação, o meu tempo gasto tentando aprender coisas novas, a vontade que eu tinha de mostrar que eu estava cada vez melhor e que valia muito a pena você, leitor, voltar no blog no dia seguinte para ver a próxima resenha.

Alguns parceiros podem ser os seus melhores amigos ou o seu pior pesadelo.

Por isso eu digo para não serem tão condescendentes com todo mundo com a desculpa de passar uma boa imagem. Às vezes você precisa ser a pessoa do textão no Facebook, a que deixa recado malcriado e a pessoa que diz um NÃO soletrado bem grande porque sabe que é o momento. E a blogsfera tem muito disso sabe? Se você não for comprometido com você mesmo, os parceiros montam em você e fazem do seu espaço de gato e sapato. É por isso que eu tenho políticas de parcerias bem definidas e que me dão suporte quando eu simplesmente não quero seguir por um caminho.

Eu tenho para mim que parcerias são algo de benefício mútuo. Se a pessoa me propõe uma parceria onde ela se beneficia mais do que eu, é bem provável que eu não vá aceitar. A vida é muito baseada numa teoria chamada “troca equivalente”, onde eu quero receber de você exatamente a mesma coisa que você está me dando. E, apesar de eu ainda me policiar muito, existem casos que eu acabo em arapucas que eu nem tinha percebido que tinha entrado. Vide sorteios que eu já cancelei porque a pessoa não quis dar a parte dela do prêmio.

Saber que a sua indicação de livro foi a melhor leitura de alguém, é um presente.

Minha avó costumava dizer: “entre mortos e feridos, salvaram-se todos”. Eu sempre penso nisso quando se trata de blogsfera, sabe? Porque eu consigo listar muitas coisas ruins que fariam eu desistir do blog completamente mas, basta um comentário de alguém me dizendo que amou uma série que eu indiquei ou um livro que eu resenhei e achei muito bom, que o amor por esse canto da internet volta num estalar de dedos.

Verdade seja dita, coisas ruins existem em qualquer lugar e, a vida sempre vai te jogar uns abacaxis para ver se você consegue fazer limonadas com eles. Acho que faz parte de qualquer experiência de amadurecimento e eu sei reconhecer o amadurecimento que eu tive em cada desafio vencido para tornar o La Oliphant o blog que eu sempre sonhei que ele fosse. Então se você tá começando agora, ou mesmo já está aqui há muito tempo, não desista. Tá?!

Esta publicação faz parte do projeto literário SoSeLit. Se você também tem muito o que falar sobre esse assunto, então é só publicar no seu blog e divulgar na tag #SOSELIT, tá?

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

18 Comentários

  • Ana I. J. Mercury
    28 fev 2018

    Débora, mulher, disse tudooooooooooo!
    Concordo com tudo o que você, eu realmente não tenho o que acrescentar!
    Parabéns por ser tão sincera e leal, não só com você mesma, mas conosco também!
    Amei muito seu texto, de verdade! Vou até compartilhar.
    bjinhos

  • Daiane Araújo
    18 fev 2018

    Oi, Débora.

    Até certo tempo atrás, eu não sabia digamos, desse outro lado do mundo literário entre blogueiros.

    O importante, diante de tudo, é manter a cabeça erguida e jamais desistir de fazer o que a gente gosta! O bom, é poder fazer amizades sinceras e verdadeiras!

  • Gostei muito da iniciativa de vocês com o projeto, e acho que a blogosfera está mesmo precisando de mais pessoas assim. Tenho um blog também, e apesar de ele andar um tanto quanto parado, por conta do mestrado e de todas as coisas que estão acontecendo na minha vida no momento, posso dizer que é uma das coisas que eu mais aprecio nos meus dias. Por outro lado, exige uma dedicação e atenção que nem todas as pessoas estão dispostas a dar, ou simplesmente não podem realmente. Com relação à parceria com editoras, apesar de ser muito legal ter teu trabalho reconhecido e valorizado a ponto de as editoras se interessarem por firmar parceria contigo, é difícil, pelo menos pra mim, que trabalho sozinha no blog, dar conta de muitas leituras de uma vez só. Por isso procuro me inscrever apenas para os processos que realmente me atraem, por questão de títulos e de identificação com a editora mesmo. Adorei teu texto e acho que os pontos que tu destacou são extremamente reais e pertinentes dentro desse mundo mágico da blogosfera.

  • Michelli Prado
    13 fev 2018

    Que excelente postagem!! A gente que ama ler e escrever sobre isso em algum momento já pensou em criar um blog para poder compartilhar e conversar sobre as leituras, eu mesma um dia terei coragem para fazer isso. Creio que tua postagem esta cheia de dicas e boas verdades sobre esta área.

  • Oi Débora! Conheci teu blog em um grupo, antes desse layout divoso e me apaixonei por teu cantinho. Também conheci o Eu Insisto em um grupo e amei, tive o prazer de ter a Elisabete no meu grupo de amigos e de ter participado de um projeto com ela sobre a Agatha Christie. Então, esse projeto está lindo e esse texto veio no momento bom para mim. Tenho um blog, O Entre Livros & Pergaminhos, há quase 3 anos. Fiz amizades maravilhosas, que carrego no coração, tive ótimas dicas e ajudas também. Mas, tive muita dor de cabeça por causa de parcerias, tanto com autores quanto com editoras. O que mais me incomoda é a competição dentro da blogosfera literária, tem espaço para todos, é como você disse: o blog cresce conforme sua dedicação. No momento, estou passando por um momento de desilusão sabe, estou pensando seriamente e fechar o blog. Apesar de tanta coisa linda que ele me trouxe, mas a parte negativa está me tirando a paixão que tinha antes. Enfim, estou pensando muito ainda. tão bom ler textos assim. Beijos!

  • Jaqueline Braquini
    07 fev 2018

    Adorei o post!
    Criei um IG literário para escrever minhas impressões sobre os livros que leio. Não quero que vire uma obrigação, porque leitura é para ser prazerosa.
    Só me inscrevo para parceria com editoras que me identifico. Não adianta nada fazer parcerias é depois reclamar que queria estar lendo outros livros. Sei que não tenho muitas chances, mas quem sabe um dia eu não chego lá! Rsrs

  • Catarine Heiter
    07 fev 2018

    Já fui blogueira na área de gastronomia e juntamente com meu marido, na época noivo, avaliavamos restaurantes. Lendo seu texto, recordei e compreendi diversos pontos desta jornada (mesmo que em contextos diferentes). A blogosfera é cheia de dores e delícias que apenas quem vive pode decidir qual lado pesa mais . Nós finalizamos o nosso blog em 2015, sem saudade, mas muito gratos pela estrada percorrida!

  • Alison de Jesus
    07 fev 2018

    Olá, nossa não sabia que era tão desafiador administrar um blog, mas com certeza é extremamente gratificante quando vemos que nossos trabalho impacta positivamente na vida das pessoas. Beijos.

  • Bianca Melo
    05 fev 2018

    É muito bom escrever num blog, ter um cantinho onde você pode falar o que pensa sobre uma das coisas mais incríveis do mundo: ler. Mas é exatamente o que você disse: não podemos nos perder no meio do caminho. As parcerias enlouquecem mesmo (especialmente as cobranças que fazem), mas é tudo uma questão de prática e equilíbrio. O tempo sempre ensina.

  • Sarah Augusto
    05 fev 2018

    Oii, tudo bom?
    Eu sou um pouco nova no blog, estou o rodeando faz somente o um mês, mas sabe aquele cantinho que te deixa em paz? Está sendo o seu blog ultimamente, desde aparência (que coisa mais maravilhosa, aliás) até a sua forma de escrever…
    Eu já tive blog por um tempo e foi exatamente como você disse, conheci pessoas que levo na minha vida até hoje (quase 4 ano já), mas me afastei. Vieram também pessoas buscando seguidores ou outra forma de só se divulgar ou criticar, naquela época a blogesfera não era pra mim… Estava me fazendo mal, sabe?
    E, hoje já não sei mais como voltar, é tanta gente com tantas ideias… Como ser original? Ou diferente? É complicado

  • Vitória Pantielly
    05 fev 2018

    Oi Débora!
    Sou envolvida nesse mundo literário a um bom tempo, e por um ano mantive um blog, confesso que morro de vontade de voltar e estou “ensaiando” a ideia… Nesse tempo já vi mto do que foi citado por você, principalmente em relação a parceria, tenho amigas que já foram até humilhadas por conta de uma resenha negativa e já pensaram em desistir, já deixei de ler autores porque detonaram blogs e blogueiros por conta de comentários negativos … É difícil aceitar críticas hoje em dia, mesmo as construtivas.
    Sobre as parcerias com editoras, já vimos que muitas fazem os blogueiros de escravos, e os forçam a ter sempre opiniões boas sobre seus livros … Enfim, os blogs que sigo eu gosto porque são opiniões sinceras, e é isso que me faz continuar, e nem sei quantas livros já li por indicações de vocês.
    Um ótimo post, mta gente deveria ler.
    Beijos

  • Ane Reis
    04 fev 2018

    Oie Débora =)

    Esse ano decidi não ter parceria com editoras justamente por que percebi o quanto ler por “obrigação” estava me deixando desanimada com o blog e até mesmo de ler.

    Acho que chega uma hora que você precisa realmente parar pensar e analisar se continua ou sai da blogosfera e tenho a consciência que se eu continuasse com as parcerias ia acabar desistindo do blog.

    Além disso, realmente muitas vezes as pessoas se aproximam de você por interesse. Um exemplo é quando estamos com sorteios ativos. É só o sorteio acabar que os seguidores começam a sumir e isso com o tempo me desanimou também.

    No mais estou muito feliz em ver o nosso projetinho ganhado forma *-*

    Que venham muito mais post da SoSeLit!

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

  • Gabriela Erler
    04 fev 2018

    Muito bacana o seu post! É legal ver como uma pessoa que tem uma bagagem maior que a minha vê a blogosfera. Concordo com várias coisas que disse, e me identifiquei com algumas situações. Esse ano eu decidi cancelar as parcerias que eu tinha, porque o blog estava se transformando em algo que já não me fazia mais feliz. Espero que esse projeto faça muito sucesso e que vocês tragam cada vez mais propostas interessantes de discussão.

    Beijos, Gabi
    http://www.reinodaloucura.com

  • Lynn Prado
    02 fev 2018

    Ooi eu não tenho blog, mas acompanho alguns, gostei muito do post.
    Infelizmente ao longo da vida algumas pessoas se aproximam de nós por interesse, e na internet é muito mais comum.
    Beijos e muito mais sucesso ao blog!

  • Midian Santos
    02 fev 2018

    Oiiiii!
    Adorei o post. Concordo tanto com você. Esse ano eu pretendo estudar pra passar para o curso que quero. Quando as editoras abriram parceria participei de quase todas. Quando foi saindo os resultados fui ficando mega decepcionada, por não passar. Mas depois eu percebi que se eu tivesse passado em alguma não ia poder me dedicar 100% à parceria ou aos meus estudos e fiquei aliviada. Já ouvi falar que algumas editoras cobram muito e agora definitivamente não é o meu momento.

    Concordo tanto, conheci muitas pessoas incríveis nesses dois anos de blog! ☺☺

    Um beijo!

  • Aléxia Macêdo
    02 fev 2018

    Eu estava louca para voltar a ter um blog, aí eu leio e isso e lembro de como era maravilhoso. O resultado? Agora vou ter que fabricar mais tempo para poder ter um kkkkk E tudo que você falou é verdade, tem tantos pontos positivos, embora exista os negativos que acabam desanimando. Mas realmente vale a pena demaisss!!! Esse último ponto é incrivel, quando a gente recomenda a leitura, alguém realmente lê e ama o livro ♥

  • Ludyanne Carvalho
    02 fev 2018

    Débora, você não imagina o quanto esse post foi útil pra mim. Estou emocionada…
    Eu comecei um Ig literário há pouco tempo, e estou me dedicando muito para crescer nesse meio. Eu me encontrei nesse universo, e estou aprendendo muito.
    Realmente conhecemos pessoas incríveis, e isso é muito prazeroso.
    Mas tudo tem o ponto negativo, né… Infelizmente!
    A cada “não” de uma possível parceria com editora, meu coração se entristece. Mas entendo que estou só começando e que o problema não está no meu Ig, é só que existem muitos blog’s, ig’s que estão batalhando há mais tempo que eu.
    Sucesso, que seu projeto cresça cada vez mais.

    Beijos

  • Camila Rezende
    02 fev 2018

    Olá Débora,
    Eu não tenho blog, mas achei interessante o tema abordado nesse post.
    Eu acompanho o blog faz pouco tempo e gosto muito de posts como esse e os de resenha, mesmo com todos os problemas vc faz um bom trabalho no blog.
    Quanto as pessoas querendo se aproveitar do seu trabalho, infelizmente elas vão sempre existir. O importante é não desanimar

  • Siga o @laoliphantblogInstagram