minhas leituras
Categoria(s): minhas leituras

As Amigas da Casa do Sol, por Fátima Freitas

de Fátima Freitas
Editora: Autografia
Ano de Publicação: 2016
Número de Páginas: 80
Sinopse: A obra trata de versos poéticos sobre as relações entre as mulheres, vivências do cotidiano e no ativismo feminista de Fátima Freitas. Se desde sua formação a principal causa que defendia era a luta de classes, depois de acumular experiência no trabalho diário com o feminino despertou-se um olhar sensível sobre a sororidade entre as mulheres. O livro fala sobre o companheirismo entre as mulheres a partir do feminismo e a beleza do ser mulher num contexto social complexo com influências religiosas de moral conservadora no poder político. A poetisa transforma as observações do feminismo e a liberdade das mulheres com quem convive em seu cotidiano.

Olá, Oliphants! A resenha de hoje é do livro As amigas da casa do sol, publicado esse ano pela editora Autografia. É um livro de poemas escrito por uma mulher e especificamente sobre mulheres. No plural mesmo, pois ela trata de diversos tipos de mulheres, com e sobre diversas características.  A autora, Fátima Freitas, é de São Paulo e formada em Serviço Social, atuando contra a violência doméstica contra a mulher no âmbito judicial e militando no movimento feminista desde 2005.

amigas da casa do sol

Confesso que fiquei um tanto curiosa ao receber o material de divulgação do livro e, também, que a capa me chamou a atenção por sua ilustração e por todas as insinuações que esta trazia – ainda mais se a relacionarmos com o tema do livro. Talvez, bem talvez, a informação de que a autora é feminista tenha me aguçado ainda mais a curiosidade.

amigas da casa do sol

O livro conta com quarenta e seis poemas de Fátima. Alguns tem como subtema liberdade feminina, beleza e até mesmo desejo. Mas todos eles falam sobre mulheres e suas incontáveis faces. Os poemas de Fátima fogem um pouco do senso comum, do esperado: não esperem por versos rimados, não é o caso – isso pode causar um certo estranhamento para algumas pessoas -, os mesmos vem em prosa.

 

Outra confissão: me incomodou um pouco o fato de que alguns poemas tinham suas estruturas modificadas ao meio do poema e isso acabava me deixando incomodada durante a leitura. E há no livro alguns pequenos deslizes de revisão que, creio eu, numa próxima edição possam ser resolvidos. Esses fatores, incômodos, não me impediram de efetuar a leitura e escolher um poema favorito dentre aqueles todos, que foi o Poema de Mim.

amigas da casa do sol

No mais, o livro de Fátima Freitas não me animou tanto e não foi o que eu esperava. Mas, pela descrição de Ivone de Assis Dias, a escritora do prefácio (pequena observação: nem todo mundo lê as abas dos livros, independente do texto ali encontrado, portanto, faz-se necessário informar que a autora do prefácio é a mesma pessoa cujo nome se encontra na aba), a autora parece ser uma mulher maravilhosa e inspiradora.

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Rafaela Rodrigues

Formada em Letras Port/Inglês/Literaturas, viciada em livros, textos e séries, clichê de sempre. É prima (bem) distante da Beyoncé e um dia vai ser dona de uma editora e lançar todas as continuações dos livros que gosta, mas que nem os próprios autores quiseram escrever.

Deixe seu comentário

  1. Maria Lene de jesus Santana comentou:

    Amei o livro de Fátima , em um encontro quase casual na casa de Fátima, fui presentiada com o livro .

    Amei o poema de mim.