minhas leituras
Categoria(s): minhas leituras

Fuja, Coelhinho, Fuja por Barbara Mitchelhill

Fuja, Coelhinho, Fuja é uma literatura juvenil, escrito pela autora Barbara Mitchelhill e publicado no Brasil pela Editora Biruta. Apesar dos personagens do livro ser criação da autora, os acontecimentos narrados nesta história são baseados em fatos reais.

Lizzie é uma garota de 11 anos que mora com o irmão mais novo, Freddie e o pai em uma cidade chamada Rochdale. Quando a guerra contra os Alemães chega até eles, seu pai, Willian, se recusa a ir para a linha de frente por acreditar que matar pessoas não é a solução. Sendo considerado um pacifista, suas duas únicas opções são deixar os filhos e ir para a batalha ou ir para a prisão. Como sua esposa havia falecido em um bombardeio, William decide que a melhor chance que sua família tem de ficarem juntos é fugindo, e assim, com ajuda de alguns amigos da cidade onde viviam, eles partem para Whiteway para viver na casa de Arthur.

Coelhinho_03

Tudo ocorre bem quando chegam a Whiteway, uma cidade anarquista que parece estar completamente isolada da guerra. O pai de Lizzie começa a ajudar nos afazeres da cidade, enquanto as crianças começam a ter aulas particulares, já que não poderiam frequentar a escola na cidade vizinha. Durante um tempo as coisas se acalmam e todos começam a se acostumar com a nova vida, porém, quando a polícia começa a fazer perguntas sobre Will e seus filhos, eles se veem obrigados a fugir novamente e conforme vagam de um lugar para o outro, suas opções vão ficando cada vez menores junto com suas chances de ficarem juntos.

A primeira coisa que me impressionou na leitura de Fuja, Coelhinho, Fuja foi a narrativa. O livro é contato do ponto de vista de Lizzie, uma garota de 11 anos que havia perdido sua mãe na guerra e agora estava fugindo junto com o pai e o irmão para que pudessem ficar juntos. Essa escolha de narrativa não poderia ter sido melhor para a história.

“- Está vendo aquela estrela, Lizzie? – perguntou ele numa noite em que eu não conseguia dormir.
Havia uma porção de estrelas no céu naquela noite, mas ele estava apontando para a mais brilhante, a maior de todas.
– É a sua mãe – ele disse, batendo o dedo de leve no nariz, como sempre faz quando me conta segredos. – Agora, você sabe onde ela está, sempre brilhando e cuidando de todos nós.”

Apesar de passarmos o livro inteiro vendo as coisas do ponto de vista de um único personagem, a autora desenvolveu o enredo de uma forma que a narrativa em primeira pessoa criasse uma conexão maior com os personagens, e assim eu pude sentir exatamente o que todo mundo sentia no livro, não apenas Lizzie, apesar de tudo ser contado por ela.

O enredo se desenvolve de uma forma maravilhosa. A autora toma todo o cuidado para fazer as referencias certas da época, dando maior realidade ao enredo e fazendo com que a leitura seja ainda mais emocionante. Vários conhecimentos gerais que aprendemos na aula de história estão inseridos no enredo de forma que você consiga visualizar exatamente o cenário onde a história se passa. Uma das referências que mais me chamou atenção foi Shirley Temple, conhecida na época por sua voz maravilhosa e seus filmes divertidos.

Coelhinho_01

Os personagens são completos. Mesmo com todo o foco voltado para a fuga de Lizzie e sua família, a autora nos dá a oportunidade de conhecer personagens secundários que nos fazem rir, chorar e sentir raiva tudo ao longo de um pouco mais de 230 páginas. Um dos meus personagens favoritos foi o Arthur, que conhecemos logo no começo da história, e também Laila e Bernardo, que apesar de pouco presentes na narrativa são de total importância para a história.

Lizzie foi a personagem que mais me surpreendeu, sem dúvida. Apesar de ter apenas 11 anos, ela tem uma compreensão bem madura do que está acontecendo a sua volta e sabe, durante todo o enredo, que precisa proteger o irmão mais novo e mantê-lo seguro. Ainda assim, ela não perde a ingenuidade de uma criança da sua idade, cometendo alguns erros e aprendendo com eles também.

“(…) Acho que uma pessoa tem de ser valente para afirmar diante de todo mundo aquilo em que acredita.”

Senti vontade de chorar durante quase todo o livro. Mesmo quando os personagens estavam bem, e seguros, eu sentia que estava faltando alguma coisa e queria ajudá-los de alguma forma. Conforme a história avançava e o enredo ia se desenvolvendo de forma desesperadora, eu sentia um buraco na boca do meu estômago, sempre torcendo para que algo de muito bom acontecesse na página seguinte para que a família pudesse ficar junta.

Minha experiência de leitura com Fuja, Coelhinho, Fuja foi uma das mais maravilhosas até hoje. Tudo no enredo se encaixa perfeitamente, a narrativa flui de forma que você nem percebe quando o livro está chegando ao fim e a autora ainda te presenteia com personagens emocionantes, muito bem construídos, em um cenário da Segunda Guerra Mundial que eu ainda não havia conhecido.

Coelhinho_02

E eu preciso muito parabenizar a Editora Biruta pelo trabalho gráfico desenvolvido com esta obra. As ilustrações são simplesmente maravilhosas, a tradução do livro foi feita com um cuidado e carinho impressionante, uma qualidade de publicação impecável.

Fuja, Coelhinho, Fuja foi a minha primeira experiência de leitura com a autora Barbara Mitchelhill e eu fiquei maravilhada não só com a sua escrita, mas com o seu desenvolvimento de enredo e personagens. É uma leitura simples, absolutamente emocionante e um livro que todo o leitor deveria colocar na estante.

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Débora Costa

Uma intelectual contemporânea que entende a importância da convergência de mídias, telas e narrativas. Acompanhando mais séries do que deveria e não consigo fazer uma coisa de cada vez. Ainda quero escrever um romance de época um dia.

Deixe seu comentário

  1. La Oliphant sempre me fazendo acreditar que literatura juvenil também é emocionante!
    (por que eu sou super fã de livros infanto-juvenis tb, pq sei la sempre são mais agradáveis!)
    <3

  2. Oi Débora.
    Que bom que gostou do livro, as vezes sinto a sensação de querer chorar e ajudar durante a história, ouvi falar do livro antes, mas uma resenha bem detalhada quando a sua, me fez querer colocar o livro na wishlist. Não sou muito em ler sobre a segunda guerra mundial, sempre tem alguém que nos faça prender e se emocionar com a história. A capa é tão bonita até a ilustração 😀
    Fique com Deus!
    http://www.doceliterario.com/

  3. Silvana comentou:

    Amiga gostei bastante da sua resenha sobre o livro
    mas eu acho que não é um gênero que eu pegaria para ler sabe?
    Eu gostei da maneira como você desenvolveu a sua resenha e também seu ponto de vista, mas a história em si não me atraiu. Achei fofo, mas não é algo que eu pegaria para ler amanhã vamos dizer assim. Mas parabéns pela sua escrita, porque tá muito bom mesmo =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/04/resenha-embrace-abracar.html

  4. michely comentou:

    Nossa gostei muito mais queria saber se vcs podem doar para o abandone um livro adote a leitura da escola E E “jardim dos cisnens” eu tenho muito entereçe de ler

  5. Oi Débora! Tudo bom?
    Caramba! Que ótima resenha!
    Curti a história! Livros com essa temática, contando pelo pov de uma criança, geralmente conseguem passar uma sensibilidade incrível! Fiquei bem curioso e amei a capa! Anotando a dica 😉

  6. Olá, tudo bem?
    Nossa, gostei do enredo. Ainda mais por ser narrado por uma menina de 11 anos. Deve ser muito emocionante ver o ponto de vista dela sobre esse horror todo, que é a guerra. Entrou para lista de desejados, gosto de livros assim. Adorei a resenha.

    beijos!

    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

  7. O trabalho gráfico da Biruta é sempre surpreendente, por isso todos os livros chamam a atenção, mas particularmente esse não sabia o que esperar até então. Isso definitivamente mudou agora. Com todas as suas palavras, e principalmente pela temática, tenho quase certeza que será uma ótima experiência de leitura. Acabei de decidir qual será minha próxima solicitação.

    Beijos,
    Ricardo – http://www.overshockblog.com.br

  8. Beatriz comentou:

    Olá Débora,
    Interessante esse livro, mesmo sendo juvenil parece bem desenvolvido e nem tão juvenil assim, gostei da maneira como descreveu o livro e talvez eu possa ler

  9. Oi Débora, tudo bem?
    Que livro mais lindinho! Não conhecia esse livro, mas tô tão impressionada com essa capa linda e com sua resenha que estou pensando seriamente em comprar.
    Achei a premissa da história bem interessante e o fato de ser um livro que te causou muita emoção durante toda a leitura, só me anima mais para ler.
    E eu adoro histórias passadas durante a 2° guerra mundial! O assunto sempre me emociona muito.

    Beijão ;*
    http://www.livrosesonhos.com/

  10. Nao conhecia o livro e achei a capa lindaaaaaa.E o conteudo?E divo.E bem o tipo de historia que eu curto ler e fiquei curiosa para saber mais sobre essa fuga e para conhecer Lizzie.Ler um livro e me emocionar e tudo de bom.

    Amei a sua resenha.

    Bjs

  11. Oieee Débora tudo bem ?

    Que livro mais fofo adoro livros narrados por crianças e que relatam a segunda guerra mundial são livros que inocentes que passam mensagens de amor lindas né, lembrei do livro John Boyne Fique Onde está e então corra. Vou querer ler esse livro com certeza!

    Beijos

    http://www.livrosechocolatequente.com.br

  12. Gustavo Silveira comentou:

    Oiee, tudo bem??? O livro te encantou mesmo né rsrs? Achei a capa dele diferente e bem interessante, mas a premissa do livro não chamou minha atenção, este tipo de livro não faz muito o meu estilo. Adorei a ilustração, o livro parece bem trabalhado e é muito bonito para se ter na estante, apesar de não ter me interessado vou anotar a dica aqui rs, Abraços e obrigado pela dica.

  13. Oie! Tudo bem?

    Nossa, pelo título eu nunca deduziria que a premissa do livro seria essa! Nossa, com me encantei com esse livro! =O Eu adoro livros ambientados ao meio de guerras. Geralmente são os livros que mais despertam sentimentos em mim. Acabei de adicioná-lo em minha wishlist do skoob. Fico tão contente em ler em uma resenha que o livro tem personagens completos! <3 Amor define.

  14. Oláá
    Parece ser um livro sensacional, eu simplesmente amei essa capa e curti bastante o enredo da história, sua resenha me deixou ainda mais curiosa para ler, ficou ótima e que bom que curtiu, e realmente a edição está linda linda.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br
    Catharina

  15. Ana Carolina Ribeiro comentou:

    Olá.
    Só pelo fato de vc querer chorar quase todo livro eu já quero
    Adoro livros assim por ser contado pleo ponto de vista de uma criança pensei que não ia gostar
    Mias pela sua resenha com certeza vou amar.

  16. Oláaa,
    Adoro livros cujo tema é a Segunda Guerra. Eu acabo me emocionando, e com esse livro não vai ser diferente. A primeira impressão que eu tive quando eu olhei esse livro foi, “é de Alice in Wonderland”, mas depois eu vi que estava totalmente enganada. A diagramação, por foto, é mesmo linda. Eu espero ler em breve, porque acho que irei gostar!
    Beijosss

  17. Oi Débora, tudo bem?
    A premissa do livro é interessante e tenho visto alguns elogios, mas provavelmente não lerei pois não muito fã de histórias baseadas em fatos reais…
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

  18. Ei Debora,
    Amei a sua resenha!
    Não conhecia esse livro, mas pensei algo totalmente diferente quando li o titulo e vejam só se não me surpreendi?
    A história parece ser intensa, mesmo sendo narrada por uma criança e entendo a sua vontade de chorar, acho que aconteceria o mesmo comigo.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

  19. Oi Débora, sua linda, tudo bem?
    Que resenha linda. Adorei essa história, eu não conhecia. Mas concordo com você a narrativa feita por essa menininha, deve fazer toda a diferença. Eu fiquei triste, pois é baseada em fatos reais, quantas pessoas não passaram por isso e quantas não estão passando até agora? A capa é linda. Adorei o livro, não vejo a hora de ler.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

  20. Oi Débora.
    O assunto abordado nesse livro chama minha atenção sempre, não resisto a um livro que conte sobre o período da guerra.
    Então quando li essa premissa, não pensei duas vezes em fazer a solicitação, e agora vendo que você deu classificação máxima e teceu elogios, tenho certeza que fiz a escolha certa.

    Beijos.
    Leituras da Paty

  21. Oie amei a história desse livro e sua resenha, o tema da história é forte e aborda um tema que gosto muito! Linda capa do livro!
    Livros, a Janela da imaginação

  22. Olá! Que livro lindo, chamou minha atenção assim que bati os olhos na foto dele. A história é muito interessante, ainda mais tendo como pano de fundo a segunda guerra mundial, um assunto que mais estudo e que mais me chama a atenção. Fuja, coelhinho, fuja seria um livro que leria sim, super curto literatura juvenil. Beijos!

  23. O trabalho editorial da Biruta é simplesmente lindo! Li várias obras deles e sempre gosto de comentar sobre esse ponto, pois eles tem um capricho maravilhoso! Eu não tinha noção que este livro fosse tão bom, pensei que o enredo fosse mais infantil por conta do título, gostei de poder conhece-lo mais.

  24. Eu vi outra resenha desse livro essa semana, e repito aqui as minhas palavras.
    O Trabalho gráfico da Biruta é simplesmente esplêndido.
    Sou completamente encantada. Sem falar no teor das histórias que encaminham as crianças para uma leitura crítica.
    Sem dúvidas, comprarei muitos livros da editora pra Alice.
    Beijoo

  25. Oi! ^^
    A história parece ser interessante. Desde que estudei sobre a segunda guerra no ensino médio que esse assunto chama um pouco minha atenção. Digo um pouco porque não é algo que eu goste de me aprofundar muito. É complexo, denso e triste, mas esse livro parece ser uma opção boa para conhecer um pouco mais a história pelos olhos de uma menina. Acho esse recurso interessante.

    Beijusss;

  26. Oi Débora, tudo bem?? Amei a sua resenha e o livro parece ser realmente maravilhoso. É um tema bem diferente dos que a gente vê em livros juvenis, mas gostei de saber que é baseado em fatos reais e nossa, só por se passar sob o ponto de vista da Lizzie, com seus 11 anos e tendo que passar por tudo isso, é de cortar o coração e nos fazer chorar muito. Ela deve ter amadurecido bastante pelo que teve que passar.

    Adorei saber que os personagens são bem construídos e a história é bastante fluida e envolvente. O trabalho de diagramação da editora está lindo.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima

  27. Karol comentou:

    Oi, Déb! Como vai?
    Já tinha ouvido falar do livro, porém não sabia do que se tratava. Nunca li nenhum livro sobre a Segunda Guerra Mundial – nem A Menina Que Roubava Livros, nem O Menino do Pijama Listrado, nem O Diário de Anne Frank ou qualquer coisa assim -, apesar de ser um tema que me interessa muito; o único problema é que eu acho cruel demais. Fuja, Coelhinho, Fuja me interessou bastante principalmente porque você se emocionou, o que eu acho essencial devido ao tema, pelo fato de a autora ter conseguido inserir bem a história na época e pelas personagens, principalmente pela garota de 11 anos que consegue manter sua inocência e ao mesmo tempo ser madura, por assim dizer. Cara, isso não é fácil. A autora deve ter tido um baita trabalho com isso – ou não, vai saber?! É fantástico. A arte de capa está LINDA e esses desenhos dentro do livro são bem legais. Espero que um dia eu possa ler!!
    Beijinhos,
    Karol.
    http://www.heykarol.com

  28. Sharon comentou:

    Uau, esse não geralmente o tipo de livro que leio, mas achei esse interessante, realmente, e talvez se o livro fosse mais longo eu não iria arriscar a leitura, mas acho que vou procurar para ler, realmente, adorei sua resenha!
    http://www.muchdreamer.blogspot.com

  29. Carlos comentou:

    Essa é uma das obras da editora que eu mais quero ler. Me chama muita atenção além de ter um trabalho gráfico incrível. A história me chama muita atenção e acho que vou acabar cedendo aos encantos desse livro.
    abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

  30. Oiee, tudo bem?

    O livro parece ser muito fofinho! Fico sempre maravilhada com o trabalho da Biruta/Gaivota. Os livros obras de arte a parte. Parece ser uma história emocionante

    beijos
    Kel
    http://www.porumaboaleitura.com.br