minhas leituras
Categoria(s): minhas leituras

172 Horas na Lua, por Johan Harstad

E se você tivesse a sorte de conseguir uma chance de visitar um lugar incrível? Um lugar muito distante do lugar onde vive? Um lugar onde pouquíssimas pessoas já estiveram, muitos anos depois da ultima vez em que alguém esteve lá?  E se, ao chegar lá, você descobrisse que existe um bom motivo pra ninguém nunca mais ter voltado lá? Sinistro, né? Essa é a premissa de 172 Horas na Lua, livro escrito pelo autor norueguês Johan Harstad, e lançado no Brasil pela Novo Conceito.

No livro, a NASA , afim de atrair atenção e consequentemente, dinheiro para a suas missões, decide levar 3 adolescentes para passarem uma semana inteira vivendo na base lunar DARLAH 2. Após receberem milhares de inscrições de jovens do mundo todo, eles selecionam 3 adolescentes para fazerem a viajem: Mia, uma norueguesa rebelde de 16 anos, que sonha em ser famosa com sua banda; Antoine, um jovem francês de 17 anos, deprimido pelo termino de seu namoro; e Midori, uma menina japonesa de 16 anos, que quer mais do que tudo se distanciar da cultura opressora de seu país.

Após passarem pelo treinamento adequado, os jovens e um grupo de astronautas são enviados para a Lua, a bordo do foguete Saturno V. A princípio, tudo vai de acordo com os planos, e o grupo se instala na base lunar. Mas, aos poucos, eles começam a perceber que alguma está muito errada com a missão. E que talvez a viajem para a Lua acabe se tornando uma viajem só de ida.

172 Horas na Lua

Primeiramente, tenho que dar destaque a escrita do Johan Harstad. Esse foi o primeiro livro que eu li dele, e já fiquei completamente impressionado com a narrativa que ele cria. Os momentos mais tensos do livro me deixaram bastante angustiado, e isso é, em boa parte graças a escrita maravilhosa do autor. Eu pessoalmente tenho um medo tremendo do espaço sideral, e esse livro não me ajudou nem um pouco a superar. Em uma história desse estilo, a atmosfera é crucial para envolver o leitor e esse livro não deixa nem um pouco a desejar.

O livro é narrado principalmente pelos 3 jovens, e é interessante ver os acontecimentos do livro do ponto de vista deles. Infelizmente, um dos únicos pontos negativos do livro é a falta de desenvolvimento dos personagens. Eu realmente não senti que nenhum dos personagens mudaram muito comparado ao que eles eram no começo do livro, e isso é porque o livro não nos dá tempo o suficiente para conhece-los.

Alem de ser narrado pelos adolescentes, o livro conta com trechos narrados por outras pessoas envolvidas na missão. Essa forma de contar a história acrescenta bastante ao enredo do livro, e torna a história ainda mais fascinante. A conspiração que é traçada através dos relatos de cada um é realmente incrível, e daria um filme bem interessante. Tomara que, com o sucesso de Perdido em Marte, algum estúdio de Hollywood compre os direitos desse livro.

172 Horas na Lua

Como eu falei, os personagens do livro são um pouco negligenciados. Na minha opinião, é porque o foco principal da história não está nos personagens e sim no que acontece com eles. Não sei se muitos de vocês conhecem, mas o enredo do livro me lembrou muito os episódios de uma série chamada Além da Imaginação. Por ser uma antologia, o que significa que cada episódio conta uma história diferente, os episódios não passam tanto tempo explorando a vida dos personagens, preferindo focar completamente nos fenômenos sobrenaturais que ocorrem ao longo das história.

Foi isso que eu senti ao longo do livro. Que o foco do livro é o que acontece com os adolescentes e com os astronautas. Que o mais importante na história era o medo que eles sentem e não a história de vida de cada um. Em um certo ponto do livro, dois personagens parecem que vão se envolver em um caso amoroso, mas isso abandonado rapidamente quando as coisas começam a dar errado na missão. O foco deles está no que precisa ser feito naquele momento e não nos relacionamentos e problemas pessoais de cada um.

Pode parecer que eu estou criticando o livro nesse ponto, mas não. O autor se dispôs a criar uma história de suspense e terror e é exatamente isso que ele faz. Eu só acho que um pouco mais de tempo explorando a mente de cada um dos personagens não iria depreciar  a atmosfera de terror do livro. Talvez até acrescentasse mais uma camada de tensão ao enredo.

172 Horas na Lua

Por fim, 172 Horas na Lua não é um livro pra quem gosta de histórias focadas em personagens. É uma história pra quem curte sentir medo, medo de verdade. O tipo de medo que você sente quando sabe que tem algo atrás de você, consegue ver alguma coisa no canto do olho, mas não tem coragem de virar pra olhar. O tipo de medo que não te deixa relaxar, nem por um segundo sequer.

172 Horas na Lua é uma ótima história de suspense e de terror, e com certeza, merece estar na estante de qualquer um que goste de uma história que de bastante medo em quem lê. Sem dúvida, é um livro que vai entrar pra minha lista de indicações de livros de terror. Se você, assim como eu, gosta de livros assim, não deixe de conferir.

Deixe seu comentário

  1. Eu me arrepiei lendo 172 horas. Foi uma das melhores leituras que já fiz da NC… amo essas tramas no espaço, com pitadas de suspense e terror e talz…

  2. Olá, gostei muito da resenha, acho que foi a primeira que vi sobre o livro. Eu não gosto de sentir medo, nem um pouco, ainda assim, acho que leria o livro, é bom variar na escolha das leituras.

  3. Anelise comentou:

    Estou pra ler esse livro já a algum tempo, mas ainda estou me decidindo. Há resenhas que falam super bem e há aquelas que não falam tão bem.. Eu acho que gostaria do livro, mas tenho minhas cautelas. Gostei da tua resenha, bem sincera. Quando ler, te conto. 🙂 Beijo!

  4. Lilian comentou:

    Depois de ter lido a resenha de Maria Valéria sobre o livro, eu me rendi, mas ainda sem vontade de comprar, pois estou cansada de personagens adolescentes..

  5. Olá!
    Achei a história bem interessante, mas não fica meio enrolado por ter adolescentes como protagonistas? A sensação que tenho é que o enredo vai ser parecido com esses filmes de terror trash.

    Beijos
    http://www.breakingfree.blog.br/

  6. Oláá
    Nossa, quanto tempo não passo aqui haha
    A edição está realmente muito bonita mas o gênero não é bem o que procuro agora, porém, espero recomendar para amigos que sei que curtem e sua resenha está ótima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

  7. Gaby Marques comentou:

    Adoro terror e amo suspense, então é certo que iria gostar bastante dessa leitura. Acabei não solicitando para a editora, e me arrependo muito disso. Mas é um livro que pretendo comprar e ler assim que der. Gostei da resenha!