minhas leituras
Categoria(s): minhas leituras

Atraída por um Highlander, por Maya Banks

de Maya Banks
Título Original: In Bed with a Highlander
Gênero do Livro: Ficção, Literatura Estrangeira, Romance
Editora: Novo Século
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 336
Série: Trilogia McCabe
Código ISBN: 9788550300962
Sinopse: Ewan, o mais velho dos irmãos McCabe, é um guerreiro decidido a destruir o seu inimigo. Agora que o momento é ideal para a guerra, os seus homens estão preparados e Ewan quer reaver aquilo que lhe pertence - até que uma tentação de olhos azuis e cabelo negro se atravessa no seu caminho. Mairin pode muito bem ser a salvação para o clã de Ewan, mas, para um homem que sonha com vingança, as questões do coração são um território desconhecido a conquistar. Mairin é filha ilegítima do rei e é senhora de propriedades valiosas que a obrigaram a esconder-se e a desconfiar do amor. Os seus piores receios acabam por acontecer quando é salva do perigo mas depois obrigada a casar com o seu salvador, Ewan McCabe, um homem carismático que está habituado a mandar. Mas a atração que sente pelo seu novo marido fá-la desejar o seu toque; o seu corpo ganha vida com a mestria sensual dele. E à medida que a guerra se aproxima, as forças, o espírito e a paixão de Mairin obrigam Ewan a derrotar os seus próprios fantasmas e a entregar-se a um amor que significa mais do que a vingança e a terra.

Os Irmãos McCabe é uma série de época que vem me pedindo para ser lida desde que o primeiro livro foi lançado pela editora aqui no Brasil e, quando surgiu a oportunidade de parceria com a Universo dos Livros, eu não podia deixar a chance de fazer essa leitura passar. Mas eu tenho que ser bem sincera com vocês e dizer que o que eu acredito compor um bom romance de época, conflita bastante com que a Maya Banks propõe no seu enredo e, por isso, a minha experiência de leitura com Atraída por um Highlander foi, basicamente, a pior possível.

Eu não sei se não gostar desse livro vai vir como uma surpresa para vocês. No começo eu estava bastante animada com os personagens e realmente disposta a gostar da leitura. Eu amo romances de época, então eu já tenho uma pré-disposição a gostar do livro, mas Atraída por um Highlander se desenvolve por caminhos tortos e, o que era para ser um romance gostosinho, se torna um livro pesado e cheio de pequenos abusos que, na metade do enredo, eu simplesmente já não conseguia mais engolir. Eu não sei como Maya Banks vê o “romance”, mas considerando a temática de outros livros dela, o que acontece no enredo deste livro me chocou, porém não me surpreendeu.

Meu primeiro problema com o livro começou quando Mairin, nossa personagem principal, chega as mãos dos McCabe após escapar de um inimigo tão ruim quanto o nosso herói. Eu digo isso porque, honestamente? Um homem que tem a coragem de estuprar a própria esposa na noite de núpcias não é muito melhor do que um cara que espanca uma mulher até ela perder a consciência. Desculpa, não é. E depois dessa cena, por mais que eu tentasse ver Mairin e Ewan como um casal, a história dos dois tinha simplesmente morrido para mim.

“Posso viver sem comida. O castelo pode desabar. Conseguiremos sobreviver. Sempre sobrevivemos. De alguma forma vamos passar por isso. Porém não consigo viver minha vida sem você. O dote pode não vir nunca. Podemos nunca controlar Neamh Álainn. Contanto que tenha você, moça. Contanto que tenha você.”

Apesar da escrita da autora não ser tão ruim, o desenvolvimento do enredo é preocupante e desesperador. Mesmo depois do casal principal finalmente ficar junto, a história é tomada de pequenos abusos que são difíceis de ignorar, mesmo para a época. Eu sei que quando se trata de romances de época, é comum que as mulheres sejam maltratadas etc, mas nós temos uma lista enorme de romances do gênero que narram relações saudáveis entre seus personagens principais, então me perdoem por não deixar que Banks escape do meu julgamento por fazer uma grande apologia ao relacionamento abusivo.

O que mais me incomodou foi a forma como a nossa heroína é tratada desde o começo do livro. Suas vontades são ignoradas durante todo o enredo e, apesar de Ewan afirmar com todas as letras que é completamente apaixonado por ela, suas atitudes demonstram o contrário. Mairin sofre pequenos abusos psicológicos e é constantemente humilhada pelo seu parceiro que, depois de vê-la se matando de tanto chorar, se desculpa pela sua atitude para que, no capítulo seguinte possa cometer o mesmo erro novamente. Confesso que eu torcia muito para que Mairin desistisse dos McCabe e fugisse novamente porque nenhuma mulher merece um relacionamento desses, nem mesmo as da ficção.

Eu me senti bastante desapontada com esse livro. Eu esperava uma história de amor de tirar o fôlego e personagens principais que fosse ser o meu novo “OTP”, mas Maya Banks resolveu optar por um relacionamento que me revirou o estômago a cada capítulo. Por mais que a escrita dela tentasse me convencer de que aquilo era amor, eu só conseguia enxergar um relacionamento doentio e abusivo. E me desculpem mas, eu jamais conseguiria ver Ewan como um bom personagem quando suas atitudes só o pintam como um homem tão ruim quanto Cameron Duncan.

“Ela o fazia se sentir incompetente e que seus esforços para mantê-la segura eram, na melhor das hipóteses, insuficientes. Nada disso era verdade, porém aumentou sua ira porque não sentira um instante de insegurança quando era garoto. Ele podia treinar e liderar um exército inteiro. Poderia vencer uma batalha quando estava em menor número, com cinco contra um. Entretanto, não conseguia manter uma mulher sob controle. Isso o desafiava em todos os sentidos e o estava enlouquecendo.”

Eu estava muito animada para fazer a leitura de Maya Banks, mas infelizmente os livros dela não são para mim. Por mais que eu adore a ambientação escocesa e seus clãs, tem uma parte de mim que não consegue ver “romance” onde simplesmente não tem. A escrita de Banks é muito gostosa e eu adorei o ritmo com que a sua história se desenvolve, mas a autora errou muito quando tentou romantizar um relacionamento que, claramente, não é saudável. E eu queria dizer que estou muito animada para a leitura dos próximos livros da série, como uma forma de redenção, mas eu já dei uma olhada no segundo livro e ele não tem muita diferença para o primeiro. Seria então, o terceiro, o grande sortudo?! Vamos ver.

Agora eu quero saber se vocês já leram a série Os Irmãos McCabe da Maya Banks e o que vocês acharam do romance entre o Ewan e a Mairin. Me conta aqui nos comentários a sua experiência de leitura com esse livro e, se você ainda não leu, me conta o que achou da resenha, tá?

Ah, e não se esquece de se inscrever na newsletter do blog para receber os próximos conteúdos do blog!

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Débora Costa

Uma intelectual contemporânea que entende a importância da convergência de mídias, telas e narrativas. Acompanhando mais séries do que deveria e não consigo fazer uma coisa de cada vez. Ainda quero escrever um romance de época um dia.

Deixe seu comentário

  1. Daiane Araújo comentou:

    Oi, Débora.

    Após a Mairin ter uma experiência ruim, anteriormente, com certeza ela não esperava viver uma situação como essa, um relacionamento abusivo.

    Em momentos como esse, é realmente difícil enxergar o casal com bons olhos.

  2. Pamela Liu comentou:

    Oi Débora.
    Eu li apenas os dois livros de outra trilogia de highlander da Maya Banks e estou gostando bastante. É a trilogia Montgomery & Armstrong.
    Lá as mocinhas tem um passado obscuro, mas apesar disso são fortes e não se sujeitam a qualquer um. Além disso, os homens desses dois clãs tratam bem as mulheres, diferente dessa trilogia.
    Não fiquei com vontade de ler a trilogia McCabe. Acho errado os autores romantizar relacionamentos abusivos. Isso não é certo, mesmo que pudesse ocorrer na época em que as histórias se passam, os autores podem retratar isso com certa repulsa e criando um personagem que não se sujeita a isso.
    Beijos

  3. Adriana comentou:

    Oi Débora,

    Eu li a trilogia “Breathless” da autora, mas o gênero é totalmente diferente do que esta série.
    Já li algumas outras resenhas sobre o primeiro livro dessa trilogia, mas ainda não me decidi se leio ou não… ai ai! Vou esperar tuas próximas resenhas para ver se encaro a série ou não.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

  4. GISLAINE LOPES comentou:

    Oi Débora,
    É bom ver um romance de época que não se passa na mesmo período da maioria das histórias que tenho acompanhado neste gênero. A protagonista passará por muitas dificuldades e dá uma certa agonia de vê-la nessas situações. A trama promete muitas desavenças e conflitos entre clãs o que traz mais ação para a história. Mas agora serei bem honesta com você, já venho acompanhando as resenhas desse livro há algum tempo e você foi a primeira que me mostrou um outro lado dessa história, pois até agora me havia sido passada uma imagem bem romantizada de toda a trama. Confesso que minha empolgação para realizar a leitura diminuiu um pouco, mas por ser um livro da Maya Banks (uma autora que ouço ótimas recomendações) ainda quero conferir essa história.

  5. Lily Viana comentou:

    Olá!
    Nossa, eu ouvir fala tão bem dos livros dessa série e nao tinha conhecimento sobre os fatos do livro. A história é bem irrelevante e não sei nem o que comenta. Mas pretendo ler algum dia.

    Meu blog:
    Tempos Literários

  6. Raquel Rodrigues comentou:

    Oii Deb, acho muito legal esse mundo que Maya cria sobre clãs e etc, mas errou muito colocando um relacionamento abusivo no meio, é algo muito série e creio que para quem já passou por isso é muito ruim ver isso em um livro escrito por uma mulher tbm apesar de na época a mulher ser maltratada e etc. Acho que realmente é um tema que temos que nos rebelar, e não aceitar isso. Simplesmente é um livro que não tenho mais a vontade de ler

  7. suzana cariri comentou:

    Oi!
    Não li esse livro, li apenas o primeiro livro da trilogia Montgomery & Armstrong que me conquistou, com uma mocinha que vai descobrindo sua força ao longo da serie e com um mocinho que vai ajudando ela nessa jornada, foi uma historia que me conquistou, mas lendo a resenha desse livro ele me decepcionou bastante, estou vendo que se fosse ler irei me irritar com muita coisa ao longo da trama, por isso esse livro não esta na minha lista de leitura !!

  8. CATARINE HEITER MORAES BONESS comentou:

    Adorei sua crítica! Nada de relevar histórias abusivas camufladas de romance! Como você disse, nem mesmo para um romance de época isso pode ser aceitável… Se eu já não tinha vontade de ler (acho essas histórias de clãs e tals, muito mais do mesmo), acabei com uma pulga atrás da orelha com esta autora.

  9. Ana Carolina Venceslau Dos Santos comentou:

    Ainda não li esse livro mas confesso que eu estou muito tentado em começar a ler mas preciso esperar terminar a época de trabalhos da minha faculdade o que mais me chamou atenção no livro foi o fato dele ser um romance de época escocês coisa que me chama muito de sua atenção até porque os que eu mais li é são hoje que se passam de salões de bailes ingleses

  10. Credo, que horror!
    Confesso que já não tinha tanta vontade assim de ler esse livro, mas agora, não chego nem perto.
    Que nojo! Muito escroto e falta de vergonha da autora e da editora de publicarem e propagaram um “romance” assim.
    Obrigada por ser tão honesta conosco!
    bjs