minhas leituras
Categoria(s): minhas leituras

Ovelha – Memórias de um Pastor Gay, por Gustavo Magnani

A resenha de hoje é do livro de estreia do Gustavo Magnani, Ovelha – Memórias de um pastor gay. O livro foi lançado em agosto desse ano pela editora Geração e é obra do idealizador do maravilhoso Literatortura, um site cheio de conteúdo maravilhoso sobre literatura (e que vale uma visita). Ovelha é um livro provocante, no sentido mais literal possível da palavra, que trata de temas polêmicos e muito populares em nossas vidas. O que pode um livro sobre um pastor, pai de família tradicional, com filhos e esposa, temente a Deus, líder de um abençoado rebanho em sua igreja, ter de tão chocante?

Ovelha

Como na própria capa já somos avisados, dentre as páginas do livro encontraremos fé, paixão, sexo, loucura, religião e orientação sexual, todos esses temas destrinchados nos relatos do pastor que, atormentado por toda a trajetória de uma vida praticamente dupla, decide, enfim, se libertar de algum modo. Ainda que esse modo seja a escrita de suas memórias em um caderno. E enquanto ele está internado em um hospital católico, super debilitado.

Em páginas preenchidas por sarcasmo, passagens bíblicas, declarações e confissões que nos obrigam a tomar um pouco de ar ocasionalmente, enquanto nos deparamos com algumas pequenas verdades e até mesmo a possibilidade de identificarmos algo de nossas vidas ou de conhecidos, temos a chance de conhecer sua família formada por uma mãe fanática por sua religião, uma esposa ex-prostituta nada respeitada pela sogra e duas lindas crianças – assim como também conhecemos sua vida secreta, com encontros secretos e experiências de conversão que terminaram em adultério homossexual. É um livro de desabafo, mas também tem seu quê de perdão.

Ovelha

O livro tem seu enredo dividido em quatro partes, narrativa variante, de acordo com o que o personagem sente no momento da escrita: às vezes disserta, ou mesmo filosofa sobre as coisas. O livro também tem uma capa maravilhosa – na minha humilde opinião -, que já nos deixa no clima para a leitura. A construção dos personagens, então…do pai bêbado que vivia na estrada atrás de prostitutas à mãe fanática que desesperadamente tentava garantir o lugar do marido, que nem em Deus acreditava, no céu; Bianca, a ex-prostituta que deixou a vida para trás em troca de uma família, um lar e que estava sempre ao lado do marido. A igreja. A forma com que os dogmas cristãos foram inseridos e, muitas vezes, questionados no livro.

Preciso confessar que, quando a van dos Correios parou aqui e entregou o livro, minha felicidade atingiu nível máximo, pois eu esperei por esse livro como uma mãe faz por seu bebê no ventre. Li assim que consegui uma pausa na faculdade e eu simplesmente não o largava: era no ônibus (o que ocasionalmente me rendia alguns olhares de gente bisbilhoteira que acidentalmente se chocava com o conteúdo) até entre as aulas. Até que eu tive de diminuir o ritmo porque as matérias foram me engolindo.

Ovelha

O negócio é que é um livro que prende. Um enredo que chama a atenção, não só por ser polêmico como é, ou por tocar em temas que dificilmente são debatidos sem uma confusão aqui, uma briga acolá. Eu juro não saber dizer o que o livro tem, se é a combinação da escrita excelente e crua do Gustavo com o tema escolhido ou se é mágica. Mas funcionou. Por esse motivo, de não saber explicar muito bem meus sentimentos e minha experiência com o livro, digo e reforço que essa resenha foi muito difícil para mim.

Ovelha é um livro que tem, como requisito, um leitor que saiba separar senso crítico, respeitar opiniões, encarar coisas que possam bater de frente com suas crenças e tudo mais. Principalmente se o leitor em questão for cristão ferrenho. Gente, calma. Tá tudo bem. É só ler de coraçãozinho aberto, cabecinha aberta e, de preferência, bem longe daquela sua tia-avó que bisbilhota tudo o que você tá fazendo, porque ela vai se chocar e pode ser muito para o pobre coração dela. E, de novo, calma, você não vai para o Inferno por ler esse livro muito bem escrito pelo Magnani. Eu, sinceramente, não esperava nada menos sensacional do que isso, vindo dele.

 

 

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Rafaela Rodrigues

Formada em Letras Port/Inglês/Literaturas, viciada em livros, textos e séries, clichê de sempre. É prima (bem) distante da Beyoncé e um dia vai ser dona de uma editora e lançar todas as continuações dos livros que gosta, mas que nem os próprios autores quiseram escrever.

Deixe seu comentário

  1. Oi Rafa, tudo bem?
    Vi esse livro entre os lançamentos da Editora, mas não consegui me interessar por ele.
    Apesar de parecer ser bem polêmico e também um livro para quebrar um pouco nossos próprios paradigmas, não é o tipo de leitura que estou procurando no momento.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

  2. Ooii,
    Não tinha visto esse livro, confesso que acabo não acompanhando tanto quanto gostaria as novidades. Esse livro bate com o tipo que gosto, polemico, e que ou você ama ou odeia.
    Sua resenha só serviu para me deixar muito mais curiosa a respeito dele.

  3. Olá; eu havia visto esse livro entre os lançamentos e estava curiosa para saber mais sobre a história; foi ótimo ver sua ótima (!) resenha, ahora, com certeza leria o livro. O título foi muito bem escolhido.

  4. eu achei a premissa desse livro incrivel, me deixou super curiosa, e realmente pela temática a pessoa ter que saber separar opinião critica de opinião emocional, não levar suas crenças a leitura.

  5. Rafaela, parece ser um livro bem denso e não é para qualquer leitor.
    Como você mesmo disse tem que ser um leitor que sabe respeitar opiniões e nada radical.
    Não me interessa muito a leitura, mas se ganhasse leria de boa.

    Lisossomos

  6. Oi rafaela!
    Caramba, a sua resenha é completamente diferente da primeira resenha que eu li sobre o livro, que o detonava de cima a baixo e mesmo assim eu continuei querendo ler o livro. Estou com ele aqui em epub e fico bem feliz em ler a sua resenha, fiquei mega animada, acho que vou gostar muito do livro, vou passar ele na frente de alguns de parceria, porque é um tema que me interessa muito e gente… Parece demais.
    Beijos

  7. Adoro esse enredos densos e assuntos polêmicos, logo que vi esse lançamento me interessei e já estou com
    ele aqui, e bem ansiosa pela leitura.

    Beijos.
    Leituras da Paty

  8. SABRINA NUNES MIRANDA comentou:

    Oi!
    Esse livro está chamando muito a minha atenção nos ultimos dias, principalmente por esse tema polêmico.
    Fiquei feliz em saber que ele é realmente muito bom, e que gruda na gente a história.
    Espero que eu possa lê-lo em breve

  9. Eu tenho a mente aberta e realmente não me importo muito com essa coisa religiosa, mas foi um livro que não me atraiu para o momento, sabe? Mas que bom saber que a leitura foi tão boa depois de tanto ansiar por sua chegada, né? rsrs