Companhia das Letras
Resenhas 07jan • 2014

Coração de Tinta, por Cornelia Funke

Eu não sei bem como começar a falar de Coração de Tinta, sem deixar transparecer o quão apaixonada eu sou pelo livro. Bom, o livro gira em torno de uma única pergunta: “Quem nunca desejou conhecer ao vivo os personagens de seus livros prediletos?” No começo eu sempre imaginei isso como uma coisa extraordinária, mas depois de ler este livro, eu tenho meus receios.
Mortimer (Mo) possui um dom conhecido como “Língua Encantada”, que permite dar vida aos personagens literários, tirando-os do livro quando o mesmo é lido em voz alta. Porém quando isso acontece, algo do mundo real precisa adentrar o livro. Foi quando Mo, que ainda não tinha conhecimento sobre esse seu dom, leu em voz alta um livro chamado Coração de Tinta, e acabou dando vida a alguns personagens e colocando sua esposa dentro do livro. Noves anos se passam desde o acontecimento, e agora, o vilão do livro que Mo libertou, quer obrigá-lo a trazer para o nosso mundo outros vilões perigosos da história. E assim a história começa.

“Desde do começo dos tempos contadores de histórias encantavam o público com suas palavras. Mas há um talendo ainda mais raro. Existem aqueles que lendo em voz alta podem trazer os personagens à vida tirando dos livros para o nosso mundo.”

Meggie, a filha de Mo, se tornou uma das minhas personagens favoritas, porque apesar da pouca idade, ela aprende desde cedo a encontrar a confiança que precisa nas páginas dos livros. Elinor, é uma personagem que eu ainda não decidi se amo ou odeio, apesar de já ter lido o livro mais de uma vez. Sua paixão e cuidado com os livros simplesmente me encanta, mas o seu humor às vezes me faz querer que uma estante de livros caísse na cabeça dela. Dedo Empoeirado é outro personagem que, apesar de fazer escolhas erradas ao longo do livro, eu não consigo não gostar. Ele é o tipo de personagem que eu gosto, não é o vilão do livro, mas também não é o mocinho, embora em alguma cenas ele realmente me deixe decepcionada. 

“ – Você mesmo sempre diz que livro têm que ser pesados, porque o mundo inteiro está dentro deles.”

A escrita de Cornelia Funke é do tipo que te envolve sem que você perceba. O universo que ela criou é completo, os personagens são apaixonantes, e por fim, você acaba desejando poder fazer parte de toda aquela magia. Eu me perdi por horas nas páginas de Coração de Tinta, torcendo para que a história nunca chegasse ao fim. Por sorte existem ainda mais dois volumes chamados Sangue de Tinta e Morte de Tinta, que completam a coleção. 

Coração de Tinta está – definitivamente – na minha lista de livros favoritos, e é um ótimo livro para se começar 2014.
30dez • 2013

O Circo da Noite, por Erin Morgenstern

O Circo da Noite, da autora Erin Morgenstern foi lançado no Brasil pela editora Intrínseca e ganhou meu coração assim que eu o vi em promoção no submarino. A história gira em torno...

1 129 130 131
Siga o @laoliphantblogInstagram