Resenhas 14jan • 2019

Um Acordo Pecaminosopor Lisa Kleypas

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: Devil in Spring
Gênero do Livro: Romance de Época, Regencia, Romance Histórico,
Editora: Arqueiro
Ano de Publicação: 2018
3º livro da série Os Ravenels
Número de Páginas:
Código ISBN: 9788580419023

Obs: Este livro foi cedido pela editora em parceria para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: Lady Pandora Ravenel é muito diferente das debutantes de sua idade. Enquanto a maioria delas não perde uma festa da temporada londrina e sonha encontrar um marido, Pandora prefere ficar em casa idealizando jogos de tabuleiro e planejando se tornar uma mulher independente. Mas certa noite, num baile deslumbrante, ela é flagrada numa situação muito comprometedora com um malicioso e lindo estranho. Gabriel, o lorde St. Vincent, passou anos conseguindo evitar o casamento, até ser conquistado por uma garota rebelde que não quer nada com ele. Só que ele acha Pandora irresistível e fará o que for preciso para possuí-la. Para alcançar seus objetivos, os dois fazem um acordo curioso, e entram em uma batalha de vontades divertida e sensual, como só Lisa Kleypas é capaz de criar.

E se eu falar para vocês que eu gostei mais dos personagens do livro do que do romance em si, vocês vão ler essa resenha até o final? Não é segredo para ninguém que Os Ravenels virou a minha série favorita de romance de época e que eu conto os dias, conto as hora para ter o próximo livro nas minhas mãos, mas Um Acordo Pecaminoso se mostrou muito mais interessante não por causa do romance e dos ótimos diálogos, mas sobre as questões que ele levanta.

De todos os personagens, a Pandora sempre foi a minha favorita desde o primeiro livro. Eu realmente me identifiquei com esse espírito livre dela e o desejo que ela tinha de ser dona do próprio destino. Os romances de época tem uma mania muito grande de criar protagonistas que querem ser independentes mas pouco fazem pra isso realmente acontecer e, diferente de tudo, a Pandora realmente coloca a mão na massa e corre atrás do que ela realmente deseja.

“Essas moças excluídas são criaturas perigosas. É preciso cautela para se aproximar delas. Ficam sentadas quietinhas, nos cantos, parecendo abandonadas e desamparadas, quando na verdade são sereias capazes de levar homens à derrocada. Você não vai nem perceber o momento em que uma delas roubar seu coração de dentro do peito… e então será dela para sempre. Uma moça deixada de lado nunca devolve seu coração.”

Lisa Kleypas teve um enredo bem complicado nas suas mãos. Apesar dos diálogos fluírem muito bem, em alguns pontos do livro a narrativa acabou se tornando bastante cansativa. Os protagonistas entravam nas mesmas discussões de novo e de novo, como se aquele problema estivesse sendo levantado pela primeira vez. Tenho pra mim que, apesar do livro ser muito bom, a autora não soube administrar muito bem toda a liberdade que ela deu para a própria protagonista.

Nesse terceiro livro eu também senti falta de um envolvimento maior dos Ravenels na vida da Pandora. Eu sei que ela tinha personalidade única e que tomaria as decisões por si, independente do que as outras pessoas a aconselhassem, mas eu acho que, pela forma como eles lidaram com o noivado da Helen no segundo livro, eu estava esperando que o Devon fosse se intrometer mais nos acontecimentos, ou que Helen fosse tentar interferir a favor da irmã – o que não precisou já que todo mundo ficou estranhamente “de acordo” com como as coisas de desenvolveram.

Eu gostei muito de conhecer mais sobre o passado da família. Theo é um assunto que ainda abala muito as moças Ravenels e tivemos a oportunidade de conhecer mais sobre o pai de Pandora e como realmente era a relação entre eles. É bastante compreensível, depois desse ponto do livro, o desejo da Pandora de perseguir o seu sonho de ser uma empresária de sucesso. Depois de tudo o que ela viveu, eu também não ia querer deixar a minha sorte na mão de um possível bom marido.

“Uma mulher sempre nos surpreende com o que é capaz. Você pode passar a vida inteira tentando descobrir o que a empolga, o que a interessa, mas nunca vai conseguir saber tudo. Há sempre mais. Toda mulher é um mistério, não para se compreender, mas para se apreciar.”

O que me leva a questão feminista do livro. De todos os romances de Kleypas esse foi o que mais questionou as convenções sociais da época relacionadas ao casamento. Os argumentos de Pandora tinham fundamentos muito bem formados, fazendo com que Gabriel criasse uma grande empatia pela situação que ela estava vivendo. O fato do relacionamento deles ter sido construído na base do respeito pelos desejos da Pandora de ser dona da própria vida foi algo muito positivo para me ajudar a vê-los como um casal.

Preciso confessar que o romance em si, não me comprou. Eu achei muito legal a base que a autora usou para construir a confiança entre eles, mas honestamente? Eu esperava uma química muito mais intensa do que Kleypas entregou nesse romance. Eu sempre espero que um romance de época me envolva na química dos protagonistas, mas Um Acordo Pecaminoso só pecou nesse quesito, o que talvez tenha contribuído muito para eu achar o resto do enredo um tanto cansativo.

“– Você é tão linda… tão preciosa para mim… Não estou lhe pedindo sua rendição. Estou lhe oferecendo a minha. Tem que ser você, Pandora… apenas você… pelo resto da minha vida. Case-se comigo… Diga que vai se casar comigo.”

A verdade é que Kleypas acertou em alguns pontos e deixou a desejar em outros, mas eu não posso julgá-la por isso. Pandora era uma personagem difícil de desenvolver por conta dos seus desejos e Gabriel era um herói complexo porque apesar de ele ser um libertino, ele não era exatamente um libertino. Aliás, para um homem que estava prestes a se casar com uma noiva que ele mal conhecia, ele estava extremamente tranquilo e disposto a conquistar Pandora desde que colocou os olhos nela.

Eu mal vejo a hora de colocar as minhas mãos no próximo livro dessa série. Lisa Kleypas criou uma família muito fácil de você se apaixonar e querer que todos sejam felizes. Espero que no próximo livro eu consiga ver mais de Pandora e Gabriel e ver como o relacionamento deles está desenvolvendo. Quem sabe, não é?

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

11 Comentários

  • Aline Bechi
    26 jan 2019

    Olá, tudo bem?
    Achei muito engraçado a autora não ter conseguido lidar com a personalidade da própria personagem haha Quero muito ler algo da autora, inclusive essa série. Gostei muito da sua sinceridade, e entendo o livro ter seus pontos negativos e positivos.
    Achei uma pena você não ter sentindo uma química no casal, mas com certeza a minha vontade de realizar a leitura continua.

    Beijos

  • Luana Martins
    23 jan 2019

    Oi, Débora
    Ainda não li nada da autora, mas adoro acompanhar as resenhas da série Os Revenels.
    Bom assim como eu falo o que penso tenho certeza que Pandora e eu seriamos boas amigas, adoro livros com protagonistas fortes, batalhadoras , que não fica dependendo dos outros.
    Espero ler essa série, beijos!

  • Jora
    21 jan 2019

    Comprei alguns livros dela e estou bem ansiosa para ler. Vou demorar para chegar nesse livro ( minha lista de livros pra ler só faz aumentar), mas já criei uma expectativa imensa graças ao que você escreveu.

  • Lara Caroline
    19 jan 2019

    Olá Debora.
    Eu andei me decepcionando com romances de época por sempre se parecerem um com o outro, mas já ouvi falar muito bem da Lisa Kleypas. Achei muito legal todas essas questões feministas da protagonista.
    Beijos

  • Vitória Pantielly
    17 jan 2019

    Oi Débora,
    Li os dois primeiros livros da série recentemente, e amei, adoro a escrita da Lisa…
    Sobre esse enredo, é clichê no ponto certo, adorei que o mocinho era tudo de bom e um pouco mais kkk É exagero, eu sei, mas é o que torna a leitura divertida.
    Quanto a mocinha, ah, essa sim eu sei que vou amar, adoro quando elas não tem trava na língua!!
    Espero ler em breve.
    Beij0o

  • Maira Schein
    16 jan 2019

    E eu que já quase me apaixonei pela Pandora só por ler essa resenha? Hhahha Eu tenho muita vontade de ler os romances da Lisa, e espero que esse ano eu tenha essa oportunidade.
    Ah, não sei se já falei isso mas eu AMO as tuas fotos dos livros! São lindíssimas! <3

  • Ycaro Santana
    16 jan 2019

    O romance de época da Lisa Kleypas me chama absurdamente a atenção, pelas resenhas percebo o quanto a autora irá me fisgar. Nunca li nada da Lisa, mas é comum ver elogios sobre os seus livros. Acho muito legal que a autora insere fatos verídicos do tempo em suas obras. Imagino que isso torne a história ainda mais interessante. Louco pra ler!

  • Alison de Jesus
    15 jan 2019

    Olá Débora!
    Essa série tem sido bastante elogiada na mídia literária, o que me despertou um imenso desejo de conhecer a leitura de Kleypas, a qual, pela resenha, não desaponta no que se refere à condução narrativa e caracterização de personagens. Padora foi trabalhada com uma maestria invejável, sendo o seu aspecto autossuficiente um grande ponto positivo da obra. Como mencionado, o romance não se sobressai se formos comparar com a maioria dos livros do gênero disponíveis no mercado, contudo isso não parece ofuscar a qualidade da obra, bem como o andamento da série.
    Beijos.

  • Ludyanne Carvalho
    15 jan 2019

    Essa Pandora deve ser mesmo uma personagem incrível; vejo muitos comentários elogiando.
    Quero conhecer essa série, e por tudo que já li, esse parece ser o melhor.

    Beijos

  • Angela Cunha
    15 jan 2019

    Que pena que este livro não funcionou assim, como os demais, para você!
    Realmente li muitas resenhas positivas e outras nem tanto.
    Engraçado que li recentemente que esta era a personagem que mais prometia, mas quando falta química entre o casal, não adianta. Pode até se aproveitar mais pontos, mas vai ficar faltando o essencial num romance de época, o romance!
    Mesmo com estes pontos negativos, quero muito poder conferir toda a saga!
    Beijo

  • Nil Macedo
    15 jan 2019

    Também estou acompanhando essa série e não vejo a hora de poder ler esse terceiro livro.
    Também adoro a Pandora. Ela é destemida e muito divertida.
    Uma pena que o romance não tenha sido tão forte mas como a Pandora é a melhor, com certeza o livro não perdeu a sua graça.

  • Siga o @laoliphantblogInstagram