Resenhas 22dez • 2017

Confessepor Colleen Hoover

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: Confess
Gênero do Livro: Romance, New Adult, Contemporâneo
Editora: Galera Record
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 320
Código ISBN: 9788501109323

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: SubmarinoLivraria CulturaAmazon

Sinopse: Auburn Reed perdeu tudo que era importante para ela. Na luta para reconstruir a vida destruída, ela se mantém focada em seus objetivos e não pode cometer nenhum erro. Mas ao entrar num estúdio de arte em Dallas à procura de emprego, Auburn não esperava encontrar o enigmático Owen Gentry, que lhe desperta uma intensa atração. Pela primeira vez, Auburn se vê correndo riscos e deixa o coração falar mais alto, até descobrir que Owen está encobrindo um enorme segredo. A importância do passado do artista ameaça acabar com tudo que Auburn mais ama, e a única maneira de reconstituir sua vida é mantendo Owen afastado.

Eu me apaixonei pela escrita da Colleen Hoover quando li Métrica e acredito que, muitos leitores que adora a autora também começaram com esse livro.  Desde então minha relação com a autora tem sido uma constante montanha russa emocional onde, às vezes ela acerta no enredo, outras vezes não. Confesse é um dos meus “nãos”. Eu estava louca para ler esse livro desde que ele foi anunciado e, seguido de muitas resenhas positivas, eu estava ansiosa para conhecer o casal principal. Mas verdade seja dita, o enredo não entrega uma história de amor envolvente e nem personagens maravilhosos. Com capítulos arrastados e uma trama muito fraca, Confesse é mais um livro que entrou na estante para ocupar espaço.

Eu peguei Confesse para ler com a expectativa bem alta, principalmente porque eu não vi uma alma falando mal desse enredo. Todo mundo só tecia elogios, ou seja, vamos confiar na galera né? O problema é que o livro traz muito daquele enredo de drama forçado, um amor “impossível” que na realidade não é nem tão impossível assim e um casal principal que tem uma “tensão sexual’ que não faz o menor sentido, mas que a autora insiste em reafirmar no livro através de cenas e diálogos que, não só são arrastados, como também não se encaixam bem na evolução do enredo.

Particularmente, eu achei um grande desperdício ela ter divido a narrativa do livro entre os dois personagens. Primeiro porque isso fez com que os capítulos fossem corridos e todo o “romance” fosse explorado pelas canelas, e segundo porque a autora acabou não explorando os personagens de uma maneira mais profunda, prologando demais o mistério pessoal de cada um para que, de uma hora para a outra, ela jogasse tudo na cara do leitor que nem mãe obrigando a gente a comer jiló, sabe?! Fiquei bastante chateada, Colleen Hoover, esperava mais da senhora.

“– Sempre que eu saio para comer, eu secretamente pago a refeição de alguém. Eu não tenho como bancar isso, mas faço porque me faz sentir bem imaginar o que aquele momento significa para essa pessoa, saber que um completo estranho acabou de fazer algo bom para ela sem esperar nada em troca.”

Confesse tem um enredo bastante enjoado e cheio de diálogos e acontecimentos desnecessários. Não vou dizer que a história é ruim, mas acho que a ideia poderia ter sido trabalhada de uma forma muito mais leve. Eu não sentia confiança em nenhum dos personagens que eram apresentados e todas as relações me pareciam confusas e tóxicas. Mesmo o casal principal, que deveria ser o nosso bote salva-vidas, estava tão mergulhado em mentiras que não precisavam ser mentiras que eu já tinha desistido quando cheguei na metade do livro.

lt

Para a gente não dizer que eu só vi coisas negativas do livro, eu tenho que dizer que as cenas de carinho da Auburn e do Owen foram muito bem construídas, talvez até melhor que o relacionamento deles em si. Por mais que eu não tivesse comprando aquele romance, as cenas dos dois juntos eram sinceras e cheias de carinho. Hoover tem esse jeito meio “doce” de construir seus romances, não focando apenas no sexo, como a maioria dos NA faz, mas dando a oportunidade dos personagens se tocarem e se conhecerem sem aquela pressão de sexualizar tudo.

“Todos os dias da minha vida eu sinto como se estivesse tentando subir por uma escada que só anda para baixo. E não importa o quão rápido ou quanta força eu faça para correr e atingir o topo, eu continuo no mesmo lugar, correndo, sem chegar a lugar nenhum.”

O romance do livro foi outro ponto que não me convenceu. A relação da Auburn com o Owen desenvolveu muito rápido e ainda tinha toda aquela tensão entre eles que ninguém sabia dizer de onde havia vindo. Me deixava um pouco nervosa a forma como o Owen se envolvia emocionalmente com as coisas, não parecia real. Ambos os personagens me davam essa sensação de carência afetiva. Não acho que eles estivessem apaixonados um pelo outro, acho que aquilo tudo era apenas uma tentativa de suprir a própria solidão.

E ainda temos o arco principal do livro, que é uma verdadeira bagunça. Hoover demora muito para colocar os fatos na mesa, então você não tem uma apresentação consistente dos personagens. O enredo todo é um pouco jogado, as apresentações são fragmentadas com a ideia de causar suspense na história, mas, sendo bem sincera, não é nada de tão impressionante. Não soa real, entende? Os personagens poderiam ter resolvido tudo com uma boa conversa e pronto. Confesse tem um enredo que é muito mais complicado do que realmente seria na vida real.

Eu estava esperando muito mais de Confesse do que ele realmente foi. Não sei se a Colleen Hoover não está conseguindo mais entregar o que eu gosto de ler, ou se eu que estou enjoada mesmo dessas histórias genéricas e sem profundidade. Mas verdade seja dita, é Colleen, eu não vou desistir dela tão fácil assim. Agora, eu quero saber de vocês: Já leram Confesse? O que vocês acharam do livro? Conta para mim aqui nos comentários!

Gostou da resenha? Então se inscreve na nossa newsletter para acompanhar os próximos conteúdos do blog!

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

2 Comentários

  • Eu também gosto da escrita de Colleen Hoover, não sou o tipo da leitora que corre para comprar o que ela escreve, porém, se o livro cair em minhas mãos, lerei linda, pois sei da qualidade. Pena que Confess é arrastado e tem coisas desnecessárias, mesmo assim, se caísse em minhas mãos, leio linda

  • Marijleite
    27 dez 2017

    Olá, eu ainda não li esse livro nem nenhum outro da autora. Uma pena que você não tenha curtido tanto assim o livro, é bem chato quando isso acontece, quando nos decepcionamos com uma história. Acho que vou começar a ler os livros dela por algum outro título que não seja Confesse.

  • O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.