Resenhas 14jun • 2019

A Criança do Fogopor S. K. Tremayne

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: The Fire Child
Gênero do Livro: Thriller, Mistério, Ficção
Editora: Bertrand Brasil
Ano de Publicação: 2019
Número de Páginas: 368
Código ISBN: 9788528623161

Obs: Este livro foi cedido pela editora em parceria para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: O marido perfeito. O enteado perfeito. A mentira perfeita? Quando Rachel se casa com o maravilhoso David Kerthen e se muda para Carnhallow, sua vida é tomada por luxos, romance e um carinhoso enteado, Jamie. Porém, sua nova casa e sua nova família estão cercadas de segredos e mistérios que ela nem sequer consegue imaginar. O comportamento de Jamie começa a mudar, e suas perturbadoras profecias ameaçam abalar a sanidade de Rachel. À medida que o passado da família vem à tona, ela passa a questionar a verdade por trás da trágica morte da primeira esposa de David, temendo que a predição feita por seu enteado, de que ela irá morrer no dia de natal, se torne realidade. Fantasmas habitam os corredores de Carnhallow, mil anos de história ecoam nos frios túneis, antes ricas minas de estanho e cobre, que se expandem sob a propriedade, e a vida que Rachel acreditava ser perfeita de repente se torna um terrível pesadelo.

É impressionante como você pode se interessar por um gênero literário sem nem perceber. Não faz muito tempo que eu comecei a me aprofundar nos thrillers, e estou me impressionando muito com os títulos que venho encontrando. Mas a leitura de A Criança do Fogo, infelizmente não foi uma das que me impressionou tanto assim. Não que seja um livro ruim, mas poderia ter sido melhor.

Em A Criança do Fogo, a fotógrafa Rachel se casa com o aparentemente perfeito David Kerthen e está se acostumando com a vida na casa da família dele, a Mansão Carnhollow, onde vive com a mãe de David, e com seu filho Jamie. Jamie é uma criança carinhosa e inteligente, mas que parece ainda não ter superado a morte de sua mãe, Nina. Na verdade, a presença de Nina ainda pode ser sentida em todos os cômodos da Mansão Carnhollow, e aos poucos Rachel percebe que as circunstâncias da morte dela pode ser mais complicadas do que havia pensado inicialmente.

“Mas, mesmo que explique alguma coisa, é tarde demais agora. O mistério foi além de Jamie. O mistério está em mim. Eu me tornei a fonte de escuridão. E de perigo.”

A escrita do S. K. Tremayne é muito boa no que se trata da atmosfera do livro. Você consegue sentir a frieza e a isolação que Rachel sente na Mansão Carnhollow muito bem. Em certos momentos do livro, a sensação é quase claustrofóbica. E dá pra ver a quantidade de pesquisa que foi colocada nessa história, mas ele consegue fazer isso sem encher o livro de infodumps. Eu consegui absorver tudo sem ficar entediado com a história.

Infelizmente, eu senti alguns problemas com o ritmo do livro. Eu tive a sensação de que demorou um pouco para as coisas começarem a acontecer de fato. Muitas cenas de personagens conversando sobre o passado da casa e da família de David. As cenas em si são boas, mas elas tomam espaço demais no livro, pro meu gosto. Quando os mistérios começam a acontecer, eu fico triste em dizer que o meu interesse já não estava tão alto.

Rachei é uma boa protagonista, mas tenho que admitir que demorou um pouco para eu realmente conseguir sentir uma conexão com ela. Nos primeiros capítulos, eu simplesmente não consegui me conectar com a personagem dela, mas tenho que admitir que isso melhorando ao longo da história. Chegando no fim do livro, foi bem mais fácil me ver torcendo por ela.

“— Consigo ver uma coisa, uma coisa no futuro que é muito ruim. Muito ruim, muito ruim. Muito, muito ruim.
— Jamie, escute, são só fantasias, é só imaginação, porque você está triste.
Ele me encara diretamente, respira fundo e diz:
— Rachel, você não vai estar aqui no Natal. Não mais.”

David é um personagem interessante, gostei bastante de ver como o exterior charmoso e carismático dele esconde um homem torturado por seu passado. Infelizmente não consegui sentir nenhuma conexão com Jamie, que é uma das figuras mais importantes do livro. A sensação que eu tive é que ele é mais um pior device do que um personagem propriamente dito. O livro passa muito tempo falando sobre como a morte da mãe o afetou, mas eu não certeza se conseguir captar quem ele era antes ou depois da morte de Nina.

O mistério do livro é interessante, mas não me impressionou tanto quanto outros que eu já li. A atmosfera por trás da história contribui muito para o clima de mistério mas não posso dizer que o enredo tenha colaborado tanto. Você com certeza tem a sensação de querer saber o que vai acontecer mas não achei a conclusão tão satisfatória quanto poderia ter sido.

No geral, A Criança do Fogo é uma leitura legal, mas não é tão marcante quanto outros thrillers que você vê por aí. Vi resenhas positivas de outro livro do S. K. Tremayne, As Gêmeas do Gelo, e ainda quero ter a chance de conhecer essa história, mas baseado na leitura de A Criança do Fogo, não vou regar muito minhas expectativas.

Vinicius Fagundes ver todos os artigos
24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

4 Comentários

  • Jora
    25 jun 2019

    O que eu amo nesse gênero é ficar tentando adivinhar o que realmente aconteceu antes do autor revelar (treinamento baseado em dezenas de livros de Agatha Christie que li na adolescência). Infelizmente informação demais tornam as coisas cansativas, mas temo mais ainda por um final simplório demais ou inverossímil. Já que o livro não parece ter nenhum desses dois finais, vou me aventurar pela leitura.

  • Elizete Silva
    17 jun 2019

    Olá! Realmente é uma pena que esse livro não tenha te prendido da maneira que você esperava, gosto de todo o mistério envolvido, e fiquei bem curiosa para saber mais sobre David, pelo visto a história começa um pouco lenta, mas depois vai melhorando e tornando-se mais interessante.

  • Angela Cunha
    17 jun 2019

    Este livro tem realmente dividido opiniões e isso não é ruim não, aliás, ao contrário, é bem gostoso! E acho que quando a gente começa a se aprofundar em um gênero, nos tornamos automaticamente mais exigentes nas leituras e essa cobrança por qualidade vai aumentando sem que percebamos!
    Acho também que se criar expectativas seja algo não tão positivo, pois a decepção incomoda..rs
    Eu ainda quero muito conhecer este universo dos personagens!!!
    Beijo

  • Tereza Cristina Machado
    14 jun 2019

    Eu ouvi falar muito bem do outro livro dela e esse vem gerando expectativa, mas sua resenha já deu aquela desanimada hahahaha eu não suporto livros que enrolam tanto pra fazer algo acontecer isso acaba com nossas expectativas e na hora que chega lá a empolgação já nem existe mais, até conseguir sentir isso aqui nessa sua parte da resenha que nem vou me animar muito de querer ler tão cedo hahahaha.
    Valeu pela resenha sincera 😉

  • Siga o @laoliphantblogInstagram