Resenhas 17jun • 2020

Dez coisas que eu amo em vocêpor Julia Quinn

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: Ten Things I Love About You
Gênero do Livro: Romance, Romance Histórico, Regência
Editora: Arqueiro
Ano de Publicação: 2020
3º livro da série Bevelstoke
Número de Páginas: 288
Código ISBN: 9788530601669

Comprar: Amazon

Sinopse: Annabel Winslow está em uma grande enrascada. Ela acabou de chegar a Londres para participar de sua primeira temporada e já chamou a atenção do conde de Newbury, que está atrás de uma mulher que lhe garanta um herdeiro.Com seus quadris largos, Annabel parece especialmente fértil, o que faz dela a candidata ideal. O problema é que o conde tem no mínimo 75 anos e ainda por cima é um grosseirão inveterado.Certamente ela não tem nenhuma vontade de se casar com ele, mas sente que não tem escolha. Seu pai morreu há pouco tempo e deixou a família inteira, incluindo os sete irmãos e a mãe de Annabel, praticamente na miséria.Então, durante uma festa, ela conhece Sebastian Grey, o charmoso sobrinho do conde. E de repente se vê cortejada não apenas pelo velho assanhado, mas também pelo irresistível e misterioso jovem.Agora ela precisa decidir entre se casar com um homem que acha repugnante, e com isso garantir o futuro de sua família, e seguir o próprio coração, dando a si mesma a chance de um final feliz.

resenha-dez-coisas-amo-voce-julia-quinn

Alguém sabe me explicar porque o último livro dessa trilogia é sobre o Sebastian Grey e não o irmão gêmeo da Olivia?

Já não basta o Winston ter passado completamente despercebido nos dois primeiros livros da série, Julia Quinn achou que seria interessante se esquecer completamente dele no terceiro livro também.

R.I.P Winston. Amado, porém, esquecido.

Apesar do súbito desaparecimento daquele que eu achei que seria o nosso herói, confesso que Dez Coisas que Amo em Você é o melhor livro da trilogia inteira. Primeiro porque não tinha muito espaço para Julia Quinn deixar pontas soltas, segundo porque o Sebastian te uma personalidade maravilhosa e não tem como ele não ganhar o seu coração.

O humor de Dez Coisas que Amo em Você é muito melhor do que o dos seus antecessores. Sebastian Grey é um libertino debochado, não se importa muito se vai ou não herdar um título e até se diverte bastante com a situação. Com isso, todo o “drama” do livro ganha um tom leve, divertido e tudo o que você espera de um livro da Julia Quinn.

Mas como sempre, primeiro eu tenho que reclamar antes de elogiar.

“Mas ela estava se precipitando. Ele não tinha pedido sua mão em casamento. E ela não tinha decidido aceitar. Ou tinha?”

Novamente, Quinn ignorou completamente o desenvolvimento dos seus personagens, nos dando informações que são completamente irrelevantes para o enredo. Por exemplo, Sebastian sofre de insônia por conta do estresse pós-traumático causado pela guerra. Eu sei disso, você sabe disso, mas durante a leitura esse fato é completamente irrelevante tanto para o personagem, quanto para a história.

Um dos pontos que mais me incomodou no livro foi isso. Sebastian e Annabel são incríveis e com grande potencial, porém resumidos a um romance proibido já que nossa heroína está prometida em casamento ao tio nojento de Sebastian.

Para minha sorte, Dez Coisas que Amo em Você tem um herói incrível e os diálogos debochados e provocativos de Sebastian fizeram com que o livro inteiro fosse uma leitura maravilhosa, quase me fazendo ignorar as milhões de falhas de enredo de Julia Quinn.

Eu quase consigo fingir que não sei quem está por trás dos livros da Sarah Goley, afinal, essa informação teve zero relevância para o desenvolvimento dos personagens e do enredo.

O romance de Dez Coisas que Amo em Você tem química, é provocativo, divertido e sedutor. Tudo o que eu senti falta nos dois primeiros livros da trilogia. Você consegue perceber que existe desejo e curiosidade entre os nossos protagonistas e a forma como a relação deles se desenvolveu – finalmente – me convenceu de que eles precisavam estar juntos.

E foram as pequenas coisas que, no final, significaram tudo. As diferenças de personalidade, as manias parecidas e a vontade de se libertar e tentar algo novo. Sebastian e Annabel são gostosos de ler e muito fáceis de se apaixonar.

Mas eu preciso mencionar dois personagens secundários que roubaram meu coração. A primeira delas foi a lady Vickers, avó de Annabel, que deu os melhores conselhos para neta. Eu morria de rir sempre que ela falava a respeito do conde (eu tava com duque na cabeça, vocês vão ver isso no vídeo) e dizia “ah, mas ele vai morrer rápido mesmo”. Melhor avó!

“Seria Sebastian o solteiro mais disputado do mercado casamenteiro ou apenas mais um caçador de fortunas? Não havia como saber.”

E a Louisa, que era prima da Annabel. Talvez ela tenha passado despercebido para muitos, mas eu acho incrível como a Louisa apoiou a prima do começo ao fim do livro, mesmo se sentindo insegura em relação a si mesma. Ela foi incrível por fazer de tudo para não deixar que Annabel se casasse com aquele conde horrível.

Dez Coisas que Amo em Você foi uma leitura deliciosa, o melhor dos três livros, com certeza. Por mais que tenha me incomodado essa coisa do irmão da Olívia desaparecer completamente, eu fiquei feliz de ter a oportunidade de conhecer mais do Sebastian e da vida dupla que ele leva. Neste ponto, Julia Quinn realmente conseguiu me surpreender.

Antes de ir, lá no meu Instagram, eu estou sorteando os três livros desta série e convido você, leitor deste humilde bloguinho a participar. É lindo quando alguém daqui ganha, sério!

Débora Costa ver todos os artigos
Uma intelectual contemporânea que entende a importância da convergência de mídias, telas e narrativas. Acompanhando mais séries do que deveria e não consigo fazer uma coisa de cada vez. Ainda quero escrever um romance de época um dia.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

7 Comentários

  • Aline Teixeira
    22 jun 2020

    Olá Débora!
    Vendo o vídeo lembrei do meme: “O início de um sonho….. Deu tudo errado!” kkkk mas no seu caso o errado depois deu certo, realmente a gente se empolga com a leitura dos livros da Julia e quando vê já é de madrugada e nem percebeu rsrs. Uma pena que Winston sumiu da face de terra nesse livro, quem sabe ainda teremos oura série focada nele? #AssimEspero. Se tem uma coisa que eu adoro é um libertino (nos livros, claro), ver eles se tornando um “bom moço” é impagável. E super simpatizei com a Annabel, não tem como não se solidarizar com a situação da moça. Júlia sempre cria as melhores anciãs, que o diga Lady Dunbury, aposto que Lady Vickers é adorável. Mal posso esperar para ler essa trilogia.
    Beijos

  • Michelle Lins de Lemos
    19 jun 2020

    Já ouvi falar sobre esse tio asqueroso e o ranço foi instalado com sucesso!
    Gosto do humor que Julia sempre emprega nas suas histórias.
    Tenho altas expectativas nesse livro!!!

  • Alison Teixeira
    18 jun 2020

    Olá Débora!
    Com os altos e baixos dessa trilogia é um tanto difícil parar para refletir se a experiência valeu a pena, né? Embora esse livro se mostre superior aos seus irmãos, realmente é perceptível que a autora insere um monte de informações que não nos levam a lugar nenhum.
    Mas como não gostar de um livro que possui protagonistas tão vívidos e cheios de paixão? Mais uma vez Quinn nos entrega personagens com química e cujos diálogos nos lembram do porquê de sua escrita ser tão viciante, embora repetitiva. E esses personagens secundários elevam mais ainda a qualidade da leitura, aquecendo nossos corações.
    Beijos.

  • Thaís Cristina Marcelino
    18 jun 2020

    Quero demais ler essa trilogia, pois amo a narrativa da Julian e seus livros são super divertidos com personagens que nos cativam e nos fazem rir. Essa série tem tudo para ser boa, exceto esse defeito que a Julia desaparece com os personagens, mas mesmo assim estou doida para ler e conhecer. Achei incrível que esse terceiro da trilogia é narrado por um homem, pois a maioria (se não todos) os livros de romance de época/histórico e romances em geral, geralmente são as mocinhas que narram e de vez em quando temos dois pontos de vistas. E esse parece ser o micinho narrando o que já atiça minha curiosidade e ansiedade para lê-lo

  • Elizete Silva
    18 jun 2020

    Olá! Ahhhh estava bem curiosa para saber sua opinião sobre esse livro, mas tinha certeza que você iria amar, com certeza essa é o melhor dos três, eu ri muito com a avó da Annabel, aquela parte do final envolvendo o tio foi hilária, MAS super concordo com esquecimento de alguns personagens, acredito que a Julia deveria pensar em transformar essa trilogia em uma série (porque não!) e fazer o livro do irmão da Olivia, do Edward, irmão do Harry e agora que você falou, também queria um livro da prima da Annabel (sonhar não custa nada, não é mesmo!).

  • Angela Cunha
    18 jun 2020

    Antes de tudo, eu preciso ganhar essa trilogia! rs
    Foi gostoso ver que este terceiro livro, mesmo com algumas falhas, conseguiu sim, deixar a trilogia mais gostosa. Ela realmente dividiu opiniões e isso é maravilhoso sim, quando acontece.
    Já fiquei curiosa em poder saber mais sobre Sebastian e quero nem imaginar onde Julia enfiou o coitado do rapaz que sumiu.
    Sei que preciso muito destes três livros em mãos!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

  • Amanda Almeida
    18 jun 2020

    Infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler nenhum dos outros dois livros da série, mas estou doida pra ler tudo (já vou correr no seu instagram)! Estou achando que o segundo será meu preferido, mas esse pelo visto não fica atrás, pois amo os diálogos divertidos e provocativos. “Amado, porém, esquecido” hahahah não conheço o dito cujo, mas achei isso engraçado. Que chato ela ter trazido tantas informações irrelevantes e não ter trabalhado melhor nelas!

    Beijos,
    Amanda Almeida

  • Siga o @thelaoliphantInstagram