Resenhas 26set • 2018

Dias de Despedidapor Jeff Zentner

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: Goodbye Days
Gênero do Livro: Young Adult, Ficção, Contemporâneo
Editora: Seguinte
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 392
Código ISBN: 9788555340635

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: Essa foi a última mensagem que Carver mandou para seus melhores amigos, Mars, Eli e Blake. Logo em seguida os três sofreram um acidente de carro fatal. Agora, o garoto não consegue parar de se culpar pelo que aconteceu e, para piorar, um juiz poderoso está empenhado em abrir uma investigação criminal contra ele. Mas Carver tem alguns aliados: a namorada de Eli, sua única amiga na escola; o dr. Mendez, seu terapeuta; e a avó de Blake, que pede a sua ajuda para organizar um “dia de despedida” para compartilharem lembranças do neto. Quando as outras famílias decidem que também querem um dia de despedida, Carver não tem certeza de suas intenções. Será que eles serão capazes de ficar em paz com suas perdas? Ou esses dias de despedida só vão deixar Carver mais perto de um colapso — ou, pior, da prisão?

Sabe aquele livro que você pegou com poucas expectativas, sem esperar muito, e aí o livro destrói completamente a sua estabilidade emocional? Pois é, foi exatamente isso que aconteceu comigo nessa leitura de Dias de Despedida. Eu não sabia praticamente nada sobre o livro antes de começar, só tinha lido a sinopse mesmo, e posso dizer com certeza que essa foi uma das minhas leituras favoritas desse ano. É sempre ótimo quando esse tipo de coisa acontece, não é mesmo?

Em um momento, Carver Briggs é um adolescente talentoso que passa seus dias com seus melhores amigos em um prestigioso colégio de artes. Mas tudo muda quando seus amigos, Mars, Eli e Blake morrem em um acidente de carro que pode ter sido causado por uma mensagem de texto enviada por Carver. Agora ele precisa conviver com a culpa de talvez ter matado seus melhores amigos. Além disso, o pai de Mars, que é um juiz, quer abrir um processo criminal contra ele.

“Engraçado como as pessoas passam por esse mundo deixando pedacinhos de sua história para que as pessoas que conhecem carregarem.”

Em primeiro lugar, um aviso para todos que pretender ler esse livro: Essa história é bastante triste. É claro que toda a tristeza nos leva a um lugar interessante, e com certeza é adequada para uma história sobre um garoto que perde os melhores amigos de uma forma tão traumática, mas mesmo assim é bom avisar que Dias de Despedida é cheio de momentos intensos e um pouco deprimentes. Se você não está em um bom momento emocional, talvez essa leitura não seja pra você neste exato momento.

Tendo dito isso, esse livro é incrivelmente bem escrito. Todas as emoções que o Carver sentem são extremamente bem expressadas através da escrita do Jeff Zentner. E o Carver sente muitas emoções, coitado. Luto, culpa, raiva, tudo isso ao mesmo tempo. É uma leitura bastante intensa, e é exatamente da maneira que uma história desse tipo deve ser contada. A angústia que o Carver sente na história é perfeitamente transportada para você quando está lendo. E todos nós amamos uma leitura que acaba com o nosso emocional, não é verdade?

O Carver como protagonista funciona muito bem. É impossível não sentir pena dele com tudo que acontece na história, ainda mais quando nós vemos o quanto o luto e a culpa estão destruindo a vida dele. Eu desafio qualquer um de vocês a ler esse livro e não torcer para que ele tenha um final feliz. Por mais que ele tenha suas qualidades negativas, e alguns momentos em que dá vontade de pegar ele pela orelha e gritar “POR QUE, MEU FILHO?”, no geral, ele é um personagem muito fácil de gostar.

“Um professor de ciências uma vez perguntou para a gente: ‘o que pesa mais, um quilo de penas ou um quilo de chumbo? Todo mundo respondeu chumbo. Mas algumas dezenas de quilos de melhor amigo em um caixão não pesam o mesmo que algumas dezenas de quilos de chumbo ou de penas. Pesam muito mais”.

Os outros personagens são todos muito bem construídos. As cenas que mostram as memórias de Carver com os amigos tornam a amizade entre eles ainda mais real, e deixa o sofrimento de Carver ainda mais intenso. E as interações dele com Jesmyn, namorada de um dos amigos e uma das poucas pessoas que não culpa o Carver pelo que aconteceu, são bem legais. Fica bastante claro que a amizade dela é uma das poucas coisas positivas que estão acontecendo na vida dele naquele momento.

No geral, o livro é uma exploração muito interessante sobre como pessoas diferentes lidam com o luto. As família de Mars,Blake e Eli todos têm visões diferentes sobre o acidente, e isso fica aparente nas interações dele com Carver. A avó de Blake é compreensiva, os pais de Eli são mais complexos, e o pai de Mars é totalmente negativo. E o livro consegue passar todas essas emoções de uma forma justa. Nenhum deles está errado, eles estão todos tentando lidar com uma situação extremamente complicada.

Enfim, eu adorei Dias de Despedidas. Para uma leitura da qual eu tinha poucas expectativas, o que eu recebi foi uma história emocionante repleta de momentos que me levaram bem próximo das lágrimas. Os conflitos emocionais de Carver são muito bem retratados pela escrita do Jeff Zentner, e eu com certeza vou correr atrás dos outros livros dele. Sem dúvida uma das minhas leituras favoritas do ano de 2018, e pode acabar sendo o melhor livro que eu li até agora nesse ano.

Não esqueça de se inscrever para participar do nosso top comentarista de setembro!

Vinicius Fagundes ver todos os artigos
24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

6 Comentários

  • Michelli Prado
    30 set 2018

    Vi este livro como indicação no blog do Livros e fuxicos e apesar da proposta ser bem triste com temática de morte e perda, acabei adquirindo ele em uma troca no Skoob, ainda não tive a oportunidade de começar a leitura, mas depois desse super resenha fiquei ainda mais interessada em ler.

  • Luana Martins
    30 set 2018

    Oi, Vinicius
    Ainda não li o livro, mas quero muito ler apesar de ser um enredo triste.
    Penso como você para ler este livro a pessoa tem que estar bem para ser uma boa leitura.
    Li várias resenhas com opiniões negativas e positivas.
    Cada pessoa tem a sua maneira de viver seu luto, fez um ano que minha mãe faleceu chorei muito sim e ainda choro, mas a maneira que encontrei de viver para não entrar em depressão foi ler mais, conhecer blogs, ouvir mais música, me dedicar ainda mais ao meu trabalho e meus amigos que me deram muito apoio.
    Beijos!

  • Pamela Liu
    27 set 2018

    Oi Vinicius.
    Eu consegui esse livro em uma troca, mas ainda não li.
    Acho que vou gostar bastante dele, pois adoro livros tristes que me faz refletir e a me por no lugar do personagem.
    Todos lidam com o luto de forma diferente. Carver parece sentir uma culpa enorme pelo o que aconteceu.
    Deve ser uma leitura com uma carga emocional grande, com muitas reflexões a se fazer.
    Beijos

  • Kleyse Oliveira
    26 set 2018

    Olá Vinicius!
    Eu não tinha lido a sinopse desse livro, só tinha visto as resenhas. Eu não sabia que era esse o enredo e já quero para ontem, primeiro porque amei a capa achei linda e segundo pelo que li alguns quotes que você postou e a sua resenha já seu que irei gostar. Pelo que entendi também parece ser uma história forte .

  • Ludyanne Carvalho
    26 set 2018

    É maravilhoso quando começamos um livro sem expectativa alguma e ele nos surpreende positivamente.
    Confesso que até então eu não tinha expectativa com esse livro e nem fiquei interessada pelas resenhas, até agora.
    Sua resenha me deixou impactada! Vou adicionar na lista.
    Agora percebo que é uma história delicada e de certa forma tem muito a nos ensinar.
    A culpa é um sentimento complicado.

    Beijos

  • Daiane Araújo
    26 set 2018

    Oi, Vinicius,

    Vemos aqui, que o autor tem muito a oferecer ao abordar assuntos tão sensíveis e também comoventes. Afinal, questões como o luto, a dor da perda e da culpa e a força para recomeçar, não são fáceis de lidar. 

    Vejo que o autor soube criar um bom enredo tocante – dotado de uma carga emocional entre os personagens apresentados – até porque, todos foram afetados por essa tragédia.

    O assunto abordado é muito importante, pois é muito comum de acontecer. E, nessas horas – muitas vezes – a culpa recai sobre o(s) sobrevivente(s). Se houver…

    Acredito que, quando eu lê-lo, eu vou curtir muitíssimo a leitura, pois recentemente li um livro semelhante a esse e gostei bastante.

  • Siga o @laoliphantblogInstagram