Resenhas 08jul • 2019

Já Disse Que Te Amo?por Estelle Maskame

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: Did I Mention I Love You?
Gênero do Livro: Romance, Young Adult, Contemporâneo
Editora: Arqueiro
Tradutor: Alves Calado
Ano de Publicação: 2019
1º livro da série Trilogia Já Disse Que Te Amo?
Número de Páginas: 336
Código ISBN: 9788580419597

Obs: Este livro foi cedido pela editora em parceria para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: Três verões inesquecíveis de segredos, mágoas e amores proibidos e avassaladores.Eden Munro foi para a Califórnia aproveitar o sol, as praias e celebridades. Seria um verão maravilhoso se ela não tivesse que conhecer sua nova família, repleta de estranhos: um pai que não vê há três anos, uma madrasta simpática até demais e três irmãos postiços.Na casa chique, ela vai ter que ficar bem ao lado do quarto de Tyler Bruce, o mais velho dos irmãos. Ele tem olhos verdes que transbordam raiva e sarcasmo, um ego maior que uma mansão de Beverly Hills e cara de poucos amigos. Eden nunca tinha conhecido alguém tão desagradável e tão... intrigante.Aos poucos, Eden tenta entender o que faz de Tyler uma pessoa tão envolvente quanto o clima da Califórnia. Em meio às festas e às novas amizades, ela percebe que está se apaixonando pela única pessoa que não deveria.Já Disse Que Te Amo? é o primeiro livro da trilogia de Estelle Maskame, que teve mais de 4 milhões de acessos no Wattpad.

Eu terminei a leitura de Já Disse Que Te Amo? me perguntando porque eu me obriguei a passar por isso novamente.  Não sei, existe uma esperança em mim de que alguma autora conseguirá escrever uma história de amor emocionante sem precisar do estereótipo de “bad guy” e mocinha inocente. Infelizmente, o livro de estreia de Estelle Maskame é recheado dos clichês que a gente conhece e ainda tem o adicional de romantizar relacionamentos tóxicos.

Eu me pergunto “até quando?”, honestamente. Depois de toda a polêmica com After, depois de tudo o que eu li em Princesa de Papel, porque eu ainda acredito que vou me deparar com um romance onde a protagonista não se apaixona pelo único cara que a trata como se ela fosse um lixo humano? Não sei.  Embora o enredo de Já Disse Que Te Amo? seja clichê, eu achei que Maskame poderia trazer uma proposta diferente – mas não, né?

” — […] e vamos fazer uma maratona de Pretty Little Liars com um balde de frango frito do lado. […]” 

Já Disse Que Te Amo? é mais um enredo “mais do mesmo” onde a nossa protagonista, Eden, se apaixona perdidamente pelo seu irmão postiço problemático, Tyler. Tudo isso poderia ser relevado se a escrita da autora fosse inteligente e envolvente, mas a verdade é que Estelle Maskame tem uma construção de narrativa básica, com diálogos óbvios e discussões sem sentido assim como outros livros do gênero.

Nós temos muito drama neste livro, é claro. Mas embora tenhamos muito o que aprofundar, Maskame escolheu dar voltas e mais voltas no enredo, forçando cenas onde o casal principal precisa passar tempo juntos e perguntas clichês e reações explosivas acontecem para – supostamente – deixar o leitor preso ao enredo. Se isso não fosse o suficiente, adicione problemas com os pais, comportamentos desrespeitosos e muitas discussões acaloradas onde você fica com a sensação de que Tyler, eventualmente vai agredir Eden.

E por falar em Eden, honestamente? O clichê de todos os clichês. A menina que se diz “antissocial” mas não consegue dizer não para uma festa. Aquela que julga as pessoas de acordo com o que elas gastam e que, secretamente, se acha melhor que todo mundo e no direito de colocar o dedo na cara das pessoas e julgá-las o tempo todo. Ela é cansativa, imatura e sem personalidade. Eu nunca vi uma personagem tão maria vai com as outras igual Eden, conseguindo me irritar do começo ao fim.

” — […] Romeu e Julieta não deve nada ao A dama e Vagabundo. Eles são superdiferentes e mesmo assim conseguem ficar juntos. A Dama era toda certinha e o Vagabundo não ligava para nada, mas os dois se apaixonam.—Repasso o filme na cabeça e me pego sorrindo. – Sem contar que a cena do macarrão é um clássico.” 

Tyler, por outro lado, era para ser um personagem complexo. Ele está envolvido com coisas muito pesadas, mas o que era para ser um ponto para a autora nos mostrar mais sobre esse personagem, se tornou apenas mais um artifício para reformar a característica “bad boy” do personagem. Meio que todo o drama criado para ele só existe para fazer com que ele e Eden, eventualmente, se aproximem de maneira romântica.

Honestamente? Eu não gostei de Eden, mas como que uma garota pode ficar apaixonada por um cara problemático como o Tyler? Eu sei que muita gente se envolve com essa ideia da protagonista ver muito mais do que o herói mostra, mas essa paixão dela é completamente fora de sentido. Digo, ela mal conhece o garoto e o pouco que conhece já dá pra perceber que é melhor ficar longe e ainda assim… ela se apaixona.

O romance dos dois tem uns empecilhos meio… idiotas. Eden cria toda essa ideia de que eles são irmãos e que por isso seria um amor proibido, mas eles não são nem ao menos parentes. Quero dizer, ele é filho da esposa do pai dela – nada além disso sabe? E mais, eu acho que o Tyler deu motivos suficientes nos três primeiros capítulos do livro para que ela fique bem longe dele, não precisava nem adicionar mais drama nisso.

Eu não sei se aguento um novo “After”, sabe? Embora Já Disse Que Te Amo? seja um pouco mais leve em alguns pontos, o estereótipo continua sendo reforçado. Você sabe que Tyler é um garoto cheio de problemas e a forma como ele trata Eden já um grande sinal vermelho para a relação dos dois. Eu realmente não entendo como um romance assim pode ter 4 milhões de leituras no Wattpad, o que é ainda mais preocupante porque essa é a imagem que estamos construindo de bons relacionamentos.

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

3 Comentários

  • Gisele Thais
    11 jul 2019

    A capa do livro e o título parecem se tratar de uma história leve e boa mas os pontos que você destacou me fizeram querer passar nem perto de uma resenha dele novamente. Já entrou pra minha lista de nem perder tempo pesquisando!

  • Tereza Cristina Machado
    10 jul 2019

    Não li after, vi o lançamento desse mas também não tinha me chamado atenção e depois de sua resenha piorou a situação rs!
    Acho que as pessoas falam muito do que vivem e hoje os relacionamentos são tá abusivos que se tornaram “normal”, as pessoas estão esquecendo o amor-próprio e os livros muitas vezes vão no mesmo sentido.

  • Angela Cunha
    10 jul 2019

    Engraçado que o livro tem uma capa tão bonitinha na minha humilde opinião.rs
    Mas realmente mais um trabalho mais do mesmo acho que nenhum leitor aguenta mais. Eu não li After(ainda),só vi o filme(que até não achei tão ruim assim) mas isso de romantizar relacionamentos tóxicos não está com nada hoje em dia.
    E pelo que li acima, faltou uma conexão imensa entre os personagens, quase que beirando o impossível.
    Sei lá, mesmo sem conhecer o trabalho da autora, prefiro passar a vez!
    Beijo

  • Siga o @laoliphantblogInstagram