03abr • 2015

por

O livro no Skoob e no Goodreads.

Número de Páginas:

Comprar:

Dois Garotos Se Beijando é uma ficção-americana, escrito pelo autor David Levithan e publicado no Brasil pela Editora Galera Record. O autor possui outras obras publicadas no Brasil, sendo as mais conhecidas Todo Dia e Will & Will, escrito em parceria com John Green.

Craig e Harry foram namorados durante algum tempo, mas mesmo com o fim do relacionamento, continuaram amigos. Quando o jovem Tariq é agredido na rua por ser homossexual, os dois garotos se compadecem da situação, mesmo sem conhecê-lo e então tem a ideia de criar um protesto contra esse tipo de violência onde eles passariam 32 horas se beijando para quebrar o recorde de beijo mais longo.

A ideia principal do beijo era mostrar para as pessoas que é perfeitamente normal dois garotos se beijando. Porque não apenas dois garotos. Porém, o próprio enredo do livro nos leva a conhecer outras situações de jovens assim como Tariq, Craig e Harry. Em paralelo com o desafio de 32 horas se beijando, o narrador do livro nos conta a história de outros jovens que vivem situações completamente diferentes, mas que possuem – de certa forma – o mesmo sentimento.

É então que conhecemos Peter, Neil, Avery, Ryan e Cooper, com suas inseguranças particulares, seus medos e também seu desejo de caminhar no mundo lá fora sem ter que esconder quem realmente são. Assim, com todos esses personagens envolvidos direta e indiretamente, acompanhamos o ato simples de um beijo mostrar que somos todos apenas seres humanos.

“Que sensação horrível é essa a de saber que, se a doença tivesse afetado primeiramente presidentes de associações de pais e mestres, ou padres, ou garotas brancas adolescentes, a epidemia teria acabado anos antes e dezenas de milhares, se não centenas de milhares de vidas seriam salvas. Não escolhemos nossa identidade, mas fomos escolhidos para morrer por meio dela.”

A narrativa do livro é simplesmente sensacional. Eu não consigo encontrar outras palavras para descrever. O ponto de vista de todo enredo é dado a partir de um narrador observador que venha a ser todos os homossexuais que faleceram por conta da AIDS anos anos dos personagens principais do livro nascerem. Através desse narrador, conseguimos ter uma compreensão muito mais profunda do que os personagens estão sentindo, pensando e como aquilo afeta o seu dia a dia, a sua família e a maneira como eles veem o mundo.

O enredo do livro é bastante completo. O autor nos apresenta diversas situações, onde não vemos apenas a família que aceita bem a escolha do filho, mas também aquela que se revolta quando descobre e aquela que não sabe bem como agir em relação à situação. Temos as pessoas que aceitam, as pessoas que respeitam e também as pessoas que se revoltam. Mas muito mais que isso, nós temos os envolvidos, as pessoas que sofrem, as pessoas que sentem na pele, e isso torna a narrativa ainda mais intensa.

A primeira coisa que eu pensei quando comecei a ler este livro foi: eu vou chorar. E isso aconteceu em diversas passagens do livro. Os personagens são tão únicos em suas histórias, em seus medos, que eu não conseguia não amar cada um deles em seu momento de foco na narrativa. Craig e Harry é um casal que, de certa forma, não são mais um casal e ainda assim possuem uma confiança enorme um no outro, e quando decidem fazer o beijo juntos, eu realmente não conseguiria imaginá-los fazendo isso com outra pessoa.

Avery e Ryan estão se conhecendo aos poucos. Simplesmente encontraram um no outro um porto seguro que não tinham encontrado em outra pessoa. Eu conseguia vê-los se entendendo pelos olhos um do outro, compartilhando os seus medos e sendo abertos sobre o que estava por vir. Tariq foi um personagem que me emocionou, principalmente pela sua força de vontade de estar ali para ver o beijo acontecer e por não ter deixado que o incidente abalasse quem ele era.

“Se você se livrar de toda a merda idiota e arbitrária com a qual a sociedade controla a gente, vai se sentir mais livre e, se você se sentir mais livre, vai se sentir mais feliz.”

Mas de todos, o que me emocionou mesmo foi Cooper. Eu não sei. De certa forma eu conseguia me conectar mais com a necessidade que ele tinha de entender o que estava acontecendo com ele, e conforme a narrativa avançava com foco nele, eu tinha um desejo muito grande de poder fazer alguma coisa, mesmo sabendo que não podia.

Dois Garotos Se Beijando foi um dos livros mais intensos que li durante esse ano. Com certeza, o melhor até agora. A maneira como David Levithan escolheu contar essa história, mexeu comigo de formas que eu acho que não conseguiria simplesmente colocar em palavras. Eu me emocionei com esse livro de maneiras diferentes. Eu me senti feliz por Craig e Harry, eu me apaixonei por Neil e Peter, eu entendi os sentimentos de Tariq.

É uma leitura que tem um combo de sentimentos que a gente simplesmente não consegue ignorar. Você se entrega na leitura nas primeiras páginas e sente seu coração apertar até o desfecho do livro. Foi umas das experiências literárias mais incríveis e emocionantes que eu tive nos últimos tempos e certamente um livro que todo mundo deveria ler, gostando ou não dá temática.

Por fim, acho que vocês deveriam saber que eu demorei dias para escrever essa resenha porque eu não conseguia fazê-la sem me emocionar. Acho que se alguém viesse me pedir um livro que fosse causar a maior ressaca literária da sua vida, com certeza eu indicaria este.

Tags: , ,

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

22 Comentários

  • P.S. OLIVER
    julho 04, 2015

    Eu amei sua resenha, me fez realmente voltar atrás e relembrar os fatos que eu tinha lido. Adorei!
    A propósito, tenho uma história no Wattpad com essa temática também… acho a abordagem desse tema super pertinente! ^.^ Mais atual não há, então parabéns ^.~

  • Andrea
    abril 15, 2015

    Oi!
    O livro parece ser ótimo, realmente deve ser difícil se colocar nessa situação. Achei bem legal o modo como o autor colocou isso no livro, relacionando várias histórias diferentes e abordando o tema de uma maneira mais geral, mais completo.
    Beijos,
    Deia!
    Own mine

  • Aline Gonçalves
    abril 13, 2015

    Oie, tudo bom?
    Todas as resenhas que tenho lido desse livro só falam do quanto a história é tocante e cativante. Nunca li nada do Levithan com a temática homossexual e tenho muita vontade de conhecer melhor a escrita do autor. Só sei que esse livro parece merecer todo o burburinho e todas as resenhas positivas.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

  • Joi Cardoso
    abril 09, 2015

    São tantos elogios em cima do livro que se antes já era certo que eu ia ler o livro agora mais ainda, parabéns pela resenha! Já vou atras do meu exemplar pra ontem! David vem crescendo na minha prateleira!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

  • Milena
    abril 09, 2015

    Oi!
    Só consigo dizer uma palavra (isso seria uma palavra?) depois de ler essa sua resenha que é: UAU!
    Eu já tinha lido resenhas boas e resenhas sobre esse livro, mas a sua foi de cair o queixo. Você tem um dom, e admiro isso!
    Eu nunca senti tanta vontade de ler um livro após ler uma resenha quanto estou sentindo agora.
    Eu tinha visto o seu vídeo, falando sobre ele e já estava procurando sua resenha.
    Parabéns, simplesmente adorei!
    E agora preciso desse livro. KKKKKKKK.
    Beijos.

  • Monalisa Marques
    abril 08, 2015

    Esse livro já me pegou de jeito! Já li váaarias resenhas dele, e quero muito lê-lo em breve!
    Um beijinho,
    Mona

  • Bruna Souza
    abril 05, 2015

    Eu acho que eu também vou chorar quando finalmente ler esse livro, rs.
    Estou louca para ler, e a cada resenha, fico ainda mais curiosa. Achei essa ideia dos narradores falecidos incrível, e deve ser como você disse, sensacional!
    Adorei a resenha, e amei ver que mais uma pessoa se rendeu ao livro
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

  • Jeni Viana
    abril 05, 2015

    Oi! Tudo bem?

    Eita! Gostou mesmo do livro, hein? Não sabe como conseguiu me animar para lê-lo!
    Tem pouco tempo que li outra resenha desse livro também, que foi a primeira, e fiquei super curiosa para saber o que a história tem de tão especial (conferir pessoalmente, no caso) para todo mundo que a leia, se sinta tão bem. A escrita do autor deve ajudar bastante, mas…

    Um beijo,
    Doce Sabor dos Livros docesabordoslivros.blogspot.com

  • Paula de Franco
    abril 05, 2015

    Olá,

    Falou em ressaca literária? HAHA’ Adoro. Nesse ano o livro que mais me deixou mal foi Por Lugares Incríveis e agora eu fiquei curiosa com esse depois da sua resenha. Ainda não li nenhum livro que aborda um casal gay e quem sabe esse não será meu primeiro. Já quero ele.

    Beijos.
    http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

  • Ana Paula Lima
    abril 04, 2015

    Olá!!!

    Gente, todo muuundo elogiando esse livro <3 <3
    Eu não li nada do David, mas só vejo elogios para escrita dele, acho maravilhosa as mensagens que ele passa em suas obras e sempre leio que a galera fica emocionada.
    Parabéns pela resenha (as fotos estão lindas)

    Beijinhos,
    http://www.entrechocolatesemusicas.com

  • Angélica
    abril 04, 2015

    Oi, tudo bem?
    Tenho vontade de conhecer a escrita do autor, mas apesar do tema ser interessante e a mensagem que ele passa provavelmente não leria.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

  • Cida
    abril 04, 2015

    Eu gosto muito da escrita do autor, que é sempre carregada de sentimentos e nos faz pensar já que os temas abordados em seus livros são bem atuais. Ainda não li Dois Garotos, vi que dividiu opiniões, mas pela maneira como você o descreveu na resenha me parece difícil não gostar.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

  • Matheus Braga
    abril 04, 2015

    Olá, tudo bem?

    Recebi esse livro para resenhar, mas acabei passando para um dos meus resenhistas, pois estava meio cansado do David. Mesmo achando que ele seja um autor sensacional, os livros dele me passam uma vibe de “mais do mesmo” quando comparados entre si e os personagens tem personalidades muito similares. Quando estava lendo Garoto Encontra Garoto, a personalidade de um dos personagens era praticamente idêntica de um outro personagem do autor em Will e Will e isso meio que me incomodou um pouco e causou a ira de algumas pessoas HAHAHA Mas fazer o que? Gosto é gosto. Gosto sim da forma como ele balança os sentimentos do leitores e a forma intensa como escreve, mas acho que ele precisa dar uma pequena variada, sei lá, escrever uma fantasia épica para ver se sai da “rotina” da escrita. Enfim, que bom que gostou da leitura, muita gente está amando.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor – http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

  • Ana Lícia
    abril 04, 2015

    Olá, Primeiro, adorei a capa. Segundo, namoro este livro desde que lançou, quero muito ler. Adorei a sinopse e o tema do livro. Li Todo Dia do autor e gostei bastante. Fiquei bastante animada ao ver uma resenha positiva, só aumentou a vontade de comprar o mais rápido possível.

    beijinhos

  • Maiara Vieira
    abril 04, 2015

    Oi Débora, tudo bem?
    Esse livro é realmente incrível! O autor estava inspirado quando o escreveu e nos presenteou com essa narrativa maravilhosa e única!
    Eu fiquei apaixonada pelos personagens e torci e me emocionei durante todo o livro!
    O livro é tão real, tão intenso e tão lindo que é realmente difícil falar sobre ele!
    Essa deveria ser uma leitura obrigatória para todos! Pois esse livro é simplesmente sensacional.

    Beijão ;*
    http://www.livrosesonhos.com/

  • Vanessa Vieira
    abril 04, 2015

    Que interessante! Acho legal quando o leitor se envolve assim com a história! Não sei, parece que a gente passa a fazer parte daquele mundo! Ficou bem legal sua resenha, valeu a pena se emocionar e escrevê-la depois de um tempo!

    Parabéns!
    Um braço!

  • Ana
    abril 03, 2015

    Essa capa causou polêmica e isso me chamou atenção haha A sinopse é legal e eu coloquei na wishlist pq sim!
    http://www.belapsicose.com

  • Sofia Piassi
    abril 03, 2015

    CLA CLAP CLAP!
    Esse é pra aplaudir de pé!!!

  • Lilian Farias
    abril 03, 2015

    Que resenha linda e sensível!
    Estou com muita vontade de ler esse livro, inclusive por ser uma defensora da literatura LGBT.
    Gostei de saber que existem vários pontos ideológicos envolvidos, mas o foco está no que sofre o preconceito, pois é algo bárbaro e desumano… digo por experiência própria.

    Seu resenha me deixou emocionada.

  • Josielma Ramos
    abril 03, 2015

    Primeiro, que capa linda, e a sua resenha ficou tão bem escrita, tão detalhada, me senti quase como se já tivesse lido o livro, fiquei muito curiosa para saber mais sobre cada personagem.
    beijos

  • Kim Santiago
    abril 03, 2015

    Adorei a sua sinopse e como você tratou o assunto do livro sem usar nenhuma palavra desnecessária. O mundi deveria ter mais pessoas como você e eu. Vivendo sem preconceito, a vida realmente é mais saudável, divertida e bonita. Gostei do seu post.

    http://www.sonhosemtinta.com.br

    • Débora Costa
      abril 06, 2015

      Oi Kim, tudo bom?
      Acho que o mais interessante desse livro é a maneira cuidadosa e emocionante que o autor trata o assunto. Não tem como você não se emocionar.