Resenhas 09jun • 2018

O Fim do Mundo é Aquipor Amy Zhang

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: This Is Where the World Ends
Gênero do Livro: Young Adult, Contemporâneo, Romance
Editora: Rocco
Ano de Publicação: 208
Número de Páginas: 272
Código ISBN: 9788579804045

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: Janie e Micah, Micah e Janie. Desde os primeiros anos da escola. Almas gêmeas em segredo. Melhores amigos que passavam as tardes na pedreira da cidadezinha onde cresceram juntos, a mais profunda de Iowa. Até que Janie desaparece, e tudo o que Micah pensava que sabia sobre sua melhor amiga é borrado de dúvida. Até que Micah acorda no hospital, e não se lembra de nada. Mas para montar o quebra-cabeça do desaparecimento de Janie e entender seu apocalipse particular, Micah Carter precisa recuperar suas lembranças, inclusive as mais difíceis, numa jornada devastadora. Adotando uma narrativa não linear, que vai e volta entre Antes e Depois e alterna as vozes dos dois protagonistas-narradores, Amy Zhang, autora do surpreendente Quando tudo faz sentido, conta a história de uma amizade marcada por obsessões e segredos dolorosos. E, mais uma vez, entrega um romance Young Adult original, sincero, comovente e impossível de largar até a última página.

Eu realmente não sei como começar a falar desse livro porque a escrita de Amy Zhang mexeu comigo de uma forma tão profunda que, encontrar as palavras certas é quase que um desafio. Quando eu peguei O Fim do Mundo é Aqui para ler, eu não tinha nenhuma expectativa para o livro, eu nem ao menos me dei o trabalho de procurar resenhas sobre essa leitura porque queria uma chance de conhecer a escrita da Amy de uma forma muito pessoal e eu posso dizer que se você se emocionou com É Assim Que Acaba, provavelmente você vai reviver parte do que sentiu lendo O Fim do Mundo é Aqui, mas de uma forma completamente diferente.

Amy Zhang tem uma escrita muito leve e ao mesmo tempo com uma intensidade única. Eu realmente gostei da forma como ela conduz o leitor a entrar na cabeça dos seus personagens e entender exatamente como eles estão se sentindo e porque eles estão sentindo. O começo da narrativa me pareceu bastante confuso, mas conforme eu fui entendendo a maneira como ela queria me mostrar aquele enredo, eu me envolvi de uma forma tão impressionante no livro que quando o enredo foi se revelando para mim, foi impossível não me emocionar.

“- Você não está sentindo? Só ouve. Está sentindo, Micah? O fim do mundo será aqui. Estou te dando uma vista perfeita para o apocalipse. O que você acha? Música, Micah. Tudo precisa de uma boa trilha sonora. Especialmente o apocalipse.”

Os personagens de Zhang são complexos e ao mesmo tempo um pouco de tudo o que eu já senti e vivi na minha adolescência. Eu sei que quando ela escreveu esse livro, ela ainda era muito nova e muito do que é mostrado ali foram representações de experiências que as pessoas que ela conhecia estava vivendo na época, mas ao mesmo tempo, eu não pude deixar de lembrar da maneira como eu me sentia quando eu tinha a idade daqueles personagens. Talvez por isso foi tão fácil para mim conseguir me conectar com esse enredo e com o que esses personagens estavam vivendo.

Janie é uma protagonista muito intensa, com um lado criativo muito aflorado e determinada a viver uma grande aventura. O fogo que ela carregava na alma me lembrou muito quando eu tinha a idade dela e acreditava que, de alguma forma, eu podia conquistar o mundo. Mas Janie também tem o seu lado complexo, o lado que não consegue colocar todas as palavras em uma frase, o lado que percebeu que a vida real pode ser muito pior do que conseguimos imaginar. E nesse ponto da construção da personagem, ela me conquistou, porque a mesma sensação de estar sendo sufocada que ela sentiu, eu conseguia me identificar.

Já Micah foi uma parte do enredo que conseguiu me deixar realmente desesperada. Todas as narrativas que eram do ponto de vista do personagem me deixavam com um aperto no peito e, eu acho que era exatamente essa a sensação que a autora queria causar nos seus leitores. O centro do mundo de Micah era a sua amizade com a Janie e a forma como ele se sentia em relação à ela era algo tão profundo e tão único que, conforme o enredo ia avançando, eu só sentia cada vez mais vontade de colocar ele no colo e dizer que as coisas iam ficar bem. Mas, eu honestamente não tenho certeza disso.

“Isso não é um segredo, mas Micah entrelaça nossos dedos, encaixando nossas linhas da vida. Chego mais perto. Empurro meu ombro contra o ombro del, coxa contra coxa, e cruzo meu pé na panturillha dele, porque ele ficou alto demais para os nossos pés se encontrarem.”

Zhang é aquele tipo de autora que entra na sua vida para te causar um turbilhão de sentimentos e com O Fim do Mundo É Aqui não foi muito diferente. Eu senti que eu estava numa montanha russa emocional com esse livro onde a cada subida e descida eu sentia que eu ia morrer. Apesar de ser um enredo adolescente, a autora aproveitou a oportunidade para falar de assuntos muito sérios que, requerem do leitor uma estabilidade emocional e um equilíbrio que talvez nem todos tenham. Eu me senti em uma corda bamba, mas de um jeito muito bom.

O Fim do Mundo É Aqui é um livro muito honesto e sensível. É difícil você não se apaixonar por esses personagens e não sentir exatamente como eles estão sentindo. E você ainda tem o bônus de a autora ter tido espaço para colocar personagens diferentes, explorar o sentimento humano sem a limitação da orientação sexual de cada um, o que foi um ponto muito positivo para mim. Todos os personagens dentro do livro tinham alguma característica que me permitia me identificar com ele de alguma forma. E, sendo bem sincera, é muito difícil você encontrar livros assim hoje em dia.

“Estou de pé e o penhasco é mais alto do que eu achava que era e eu estou olhando para baixo, tão fundo, e está escuro demais porque hoje não tem lua, igual àquela noite, e não vejo nada além da altura.”

Eu tenho para mim que Zhang é uma autora que tem uma escrita para pessoas específicas. Eu não sei se todos vocês vão gostar dos livros dela, ou da forma como ela constrói os seus enredos. Em O Fim do Mundo É Aqui, a narrativa do livro não é nem um pouco linear, sendo alternada entre o presente e o passado dos personagens principais a cada capítulo. Normalmente eu diria que isso foi uma escolha bem ruim, mas no caso desse livro específico, é necessário para que você possa conhecer os personagens mais a fundo e através de uma experiência de leitura diferente.

O Fim do Mundo É Aqui foi uma leitura mais do que maravilhosa para mim. Eu senti uma perto no peito e consegui tirar lições bastante positivas do livro. É claro, eu acho que é um enredo que deve ser lido com cuidado por tratar de assuntos um pouco pesados como, abuso sexual, mas ao mesmo tempo, a escrita de Amy Zhang é única e vai te dar uma experiência de leitura que eu tenho certeza que você não vai encontrar em outros livros. Eu amei demais essa primeira leitura e eu mal posso esperar para colocar outros livros da Amy na minha estante.

Ficou interessado nesse livro? Então garanta o seu exemplar clicando aqui!

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

11 Comentários

  • Atraentemente Evandro
    17 jun 2018

    Eu ainda não li nenhum livro da Amy, mas de alguma forma sinto que essa forma tão particular de narração irá me conquistar também. Acho que devo fazer parte desse grupo específico que provavelmente se apaixonará pelo livro. As personagens pelo jeito são muito bem construídas e cativam o leitor logo nas primeiras páginas. Dica super anotada.

  • Vitória Pantielly
    16 jun 2018

    Oi Débora,
    Eu acho tão legal narrativa que intercala entre passado e futuro, acho que isso envolve mais o leitor… Confesso que achei que a carga emocional do livro seria grande, mas pelo visto é ainda melhor do que esperamos, achei o enredo incrível e sabendo que os personagens conquistam só me interesso mais pela leitura.
    Não achei o público desse tão específico, mas sim, a história é bem adolescentes, mas com dramas bem adultos não é?
    Beijos

  • Bianca Melo
    15 jun 2018

    Amei a resenha!! Esses livros que mostram um pouco do mundo adolescente são fáceis de me conquistas, primeiro pela escrita fácil, e segundo pela forma como eu entendo como os personagens se sentem, também costumam me lembrar da minha adolescência. Quanto à escrita não-linear fiquei curiosa sobre ela, deve ser algo diferente e preciso de uma leitura assim no momento. Resumindo: com certeza é mais um livro que vai pra minha lista.

  • Micheli Pegoraro
    13 jun 2018

    Oi Débora,
    Conheci esse livro em um post que você trouxe e desde então fiquei interessada em ler. Gosto de tramas adolescentes, geralmente, essas histórias sempre trazem lições. E com esse livro não será diferente. Promete ser uma leitura intensa, cheia de altos e baixos, fisgando o leitor para saber qual será o desfecho dessa história. Gostei de saber que a autora soube conduzir esse enredo de uma forma única, abordando assuntos pesados de uma maneira mais delicada e sensível. Os personagens parecem ser bem construídos, cada um com suas peculiaridades.
    Estou ansiosa para conhecer a narrativa dessa autora, espero me surpreender com esse livro.
    Beijos

  • Pamela Liu
    12 jun 2018

    Oi Débora.
    Esse livro parece incrível.
    Adorei a premissa e adoro histórias que me faz refletir e me por no lugar da personagem.
    A narrativa parece um pouco diferente do que estamos acostumados, mas parece ser bem importante para entender como Jamie pensa.
    Já quero esse livro.
    Beijos

  • Theresa Cavalcanti
    11 jun 2018

    Oi Débora,
    Eu conheci esse livro esses dias, e fiquei bem interessada em ler! Essa história dele ter perdido a memoria e ela ter desaparecido me deixou com muita vontade de ler1

  • Gislaine Lopes
    11 jun 2018

    Oi Débora,
    Tem quem diga que a gente nunca conhece uma pessoa totalmente, pois todo mundo carrega segredos e pensamentos que não consegue compartilhar e a proposta de O fim do mundo é aqui me fez pensar exatamente isso. Micah e Janie tinham um ao outro em uma amizade pura e verdadeira, por isso não consigo nem imaginar os sentimentos que surgiram quando tudo veio a ruir. Acho que o pior de perder um amigo é não saber o que aconteceu ou como. Não conheço a Amy Zhang, mas só de ler sobre essa história sei que a autora sabe se aprofundar em temas e sentimentos importantes, cria personagens cativantes e desenvolve um enredo para marcar o leitor de alguma forma.

  • Camila Rezende
    11 jun 2018

    Olá Débora,
    Não conhecia a autora e esse é o primeiro livro dela que eu leio algo sobre.
    Não li É Assim Que Acaba.
    Gosto de ler livros que mechem comigo e me fazem pensar sobre o que eu li e pela sua resenha isso é o que acontece com esse.
    Espero ler ele em breve e conhecer o trabalho da escritora.

  • Bruna Lago
    10 jun 2018

    Oi Débora. Nossa, você falou com tanto sentimento sobre o livro, que consegui captar e ter muita vontade em ler. Com certeza a sinopse deixa um pouco confusa e imaginei que o início do livro talvez não fosse tão fácil de entender, e você comentou sobre isso. Mas que bom que a história se desenvolveu e você trouxe mais informações. Gostaria de ler mais resenhas sobre ele e ver as diversas opiniões!! Fiquei bem curiosa com o final dele 😉

  • Daiane Araújo
    10 jun 2018

    Oi, Débora.

    Não conhecia esse livro detalhadamente, mas o mesmo parece ter um grande aprofundamento, resultado dos assuntos abordados.

    E, por ter essa alternância de passado e presente, deixa a trama carregada de sentimentos densos e descobertas mais densas ainda, acerca dos acontecimentos.

  • Lili Aragão
    10 jun 2018

    Ainda não conheço a escrita dessa autora mas achei bem positiva a resenha e bacana você ter ido ler essa obra sem pegar nenhuma resenha ou opinião sobre a história. Gostei de saber que você conseguiu se conectar com os personagens, em se tratando de temas pesados isso é importante. Enfim, gostei da resenha e espero ter a chance de ler essa história também mais a frente 😉

  • Siga o @laoliphantblogInstagram