Resenhas 12maio • 2019

Garoto Devora Universopor Trent Dalton

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: Boy Swallows Universe
Gênero do Livro: Ficção, Contemporâneo
Editora: HarperCollins Brasil
Ano de Publicação: 2019
Número de Páginas: 416
Código ISBN: 9780000185624

Obs: Este livro foi cedido pela editora em parceria para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: A vida de Eli Bell é complicada. Ele não conhece o pai, sua mãe está na cadeia e seu padrasto é um traficante de heroína. O adulto mais estável na vida de Eli é Slim — um notório criminoso famoso por ser o maior recordista de fugas de prisão do país — que cuida de Eli e August, o menino gênio que fez voto de silêncio e irmão mais velho de Eli. Exilado no subúrbio de Brisbane, o garoto de doze anos de alma velha e mente adulta quer apenas seguir o seu coração, descobrir o que significa ser um bom homem e começar sua carreira jornalística. A vida, no entanto, insiste em colocar obstáculos no caminho de Eli — sendo que o maior deles é Tytus Broz, o lendário traficante de drogas de Brisbane. Uma história de irmandade, amor verdadeiro, família e a mais improvável das amizades, Garoto devora universo é o conto de um adolescente prestes a descobrir que tipo de homem ele vai ser. Com uma narrativa poderosa e encantadora, a obra de Trent Dalton é um dos maiores lançamentos literários do ano.

Eu preciso confessar a vocês que eu nunca imaginei que, um dia, eu iria ler um livro que não fosse apenas uma grande e intensa montanha-russa emocional, mas um convite a refletir sobre nós mesmos e sobre aquilo que acreditamos enquanto seres humanos. Garoto Devora Universo caiu no meu colo com muitas expectativas, não vou mentir, e Trent Dalton superou cada uma delas com esse enredo mágico, honesto e emocionante.

Se você é um leitor que está buscando uma fuga da sua zona de conforto, Garoto Devora Universo é o livro que você precisa colocar na sua estante neste momento. Trent Dalton chega com um enredo que é um sopro de ar fresco para tudo o que eu tenho lido ultimamente. Sua escrita não só é completamente diferente de tudo o que eu já li, como a sua complexidade nos envolve a cada capítulo do enredo, ao invés de afastar.

“- O que você vai falar agora. Que eu ainda sou um garoto. Ou talvez só um homem. Vai dizer que o universo fez merda. Que me botou perto de você, mas que o momento era errado. A tentativa foi boa, mas com uma década de erro. Não precisa dizer.”

Garoto Devora Universo não foi um livro fácil de ler porque a vida de Eli Bell não á fácil. Nós conhecemos o protagonista em seus 12 anos e o acompanhamos em boa parte das decisões e situações difíceis que acabam cruzando o seu caminho. Neste ponto, a escrita de Dalton faz o leitor imergir completamente em como o nosso protagonista enxerga o mundo e o que ele está buscando. Sem que você perceba, Dalton te coloca lado a lado com Eli nessa jornada, fazendo com que você veja e sinta tudo o que ele sente e na mesma intensidade.

O enredo demora um pouco para se desenvolver. No começo você tem um misto de informações e personagens e acaba sendo difícil de encarar o que é, de fato, real e o que pode ser apenas a imaginação do personagem. O que parece ser um motivo para você não dar uma chance para essa leitura, na verdade é justamente o motivo pelo qual você precisa lê-lo.

Eli é um protagonista bastante cativante, o que torna bastante impossível não conseguir se conectar com ele durante a leitura. Eu gosto da forma como as suas divagações em relação aos acontecimentos da sua vida fazem o enredo fluir de maneira tão deliciosa, principalmente porque acompanhamos o amadurecimento do personagem desde os seus 12 anos. Ainda assim, é desesperador vê-lo passar por todas essas situações complicadas e muito difícil de não querer abraçá-lo.

“Slim sempre teve autoconfiança pra escapar da prisão. Seguia mais ou mesmo este pensamento: “Se você acredita de verdade que os guardas conseguem te ver, então os guardas conseguem te ver. Mas, se você acredita de verdade que é invisível, então os guardas vão acreditar que você é invisível.”

Um dos meus personagens favoritos do enredo é o Slim, por incrível que pareça. As conversas que ele tem com o Eli são muito honestas e realmente contribuem para o amadurecimento do protagonista. Durante todo o enredo, Slim tem uma influência considerável na construção de caráter do Eli e está presente, mesmo que indiretamente, em boa parte das decisões que ele toma até o final do livro.

August, por outro lado, é o personagem que traz à tona todo o lado mágico do livro, e o lado mais emocionante. Eu realmente gostei da forma que Dalton trabalhou a questão de ele simplesmente escolher não falar e como a relação dele e Eli se desenvolve a partir disso. Essa forma única que eles têm de se comunicar e o quão profunda é a relação deles, dá uma profundidade emocional ainda maior para o livro.

Ler Garoto Devora Universo me fez questionar muitas vezes o que eu faria se estivesse na situação do Eli. Toda a questão em torno de “o que faz um homem bom” te obriga a refletir sobre muitas coisas, principalmente sobre o que você acredita que faz de um homem bom. A verdade é que Garoto Devora Universo me fez perceber que tudo é uma questão de ponto de vista e que existe muito mais por trás da história de alguém do que a gente sabe.

Esse livro foi um soco na boca do meu estômago, mas de uma forma muito boa. É ótimo quando a gente termina a leitura com um certo aprendizado, ou quando o livro consegue te mudar por dentro, de alguma forma. Garoto Devora Universo conseguiu as duas coisas comigo, além de me deixar com uma grande – e muito gostosa – ressaca literária. A verdade é que valeu a pena cada página desse livro e, assim que eu tiver um tempo, quero ter essa experiencia de leitura novamente.

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

9 Comentários

  • Luana Martins
    31 maio 2019

    Oi, Débora
    A capa é linda e o título chama muita atenção.
    Que enredo intrigante e desafiador para quem lê porque só de imaginar os que os irmãos passam com sua “família” e ainda sonham em ser homens bons nos leva a refletir sobre nossas vidas, conceitos e atitudes.
    Claro que quero muito ler, beijos!

  • Kleyse Oliveira
    16 maio 2019

    Muljeeeer. Eu vi esse livro no Instagram de outra pessoa acho que no da editora e me apaixonei por essa capa.
    E pela sua resenha e nota já vai para minhas prioridades para comprar.

  • Elizete Silva
    16 maio 2019

    Olá! Mas gente não conhecia o livro, no entanto deu para perceber que essa é daquelas leituras que te fazem refletir e amar cada capítulo, tamanha a profundidade da história e de como mesmo personagens podem ser tão reais. Eu simplesmente amo esse tipo de leitura e fiquei empolgada em conferir a história completa. Sem dúvida será uma experiência incrível.

  • Rayssa Bonai
    15 maio 2019

    Livros que te fazem mergulhar tão fundo na história ao ponto de você se sentir lado a lado com o personagem e te faz padecer das mesmas emoções dos personagens são de longe os meus favoritos.
    Outro ponto que me chama atenção é que, como você disse “esse livro foi um soco na boca do meu estômago”. Adoro quando um livro nos choca ao nos depararmos com a difícil situação em que o personagem se encontra, esse é o tipo de leitura que geralmente mais me marca e que agrega tanto a minha vida. E a sensação de concluirmos um livro e ver que ele agregou algo em nossa vida é simplesmente maravilhosa e gratificante.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro e me inteirar sobre Eli Bell, que me parece aquele tipo de personagem que faz a gente se apegar a ele e torcer por ele com afinco. Quero saber mais da difícil realidade que o personagem enfrenta e poder ver seu amadurecimento, que é uma das coisas que eu mais gosto nos livros, poder ver as mudanças que o personagem vai sofrendo ao longo da trama e a forma com que isso vai o moldando e o fazendo amadurecer.
    Obrigada pela indicação, estou procurando livros que me façam sair da minha zona de conforto e esse com certeza me provocou a sensação de me desafiar a ler algo diferente do que estou acostumada. Beijos!

  • Rayane B. de Sá
    15 maio 2019

    Uau, que trama intensa! Que vontade de ler o livro e acompanhar o desenvolvimento do Eli.
    Me parte o coração saber sobre todas essas dificuldades que um garoto de apenas doze anos passa. Tão novo pra lidar com tanta coisa.
    Fico animada em saber que o livro passa reflexões para os leitores, adoro esse tipo de livro, pois é incrível terminar de ler um livro com um aprendizado pra vida.
    Vou acrescentar na minha lista de leituras ❤

  • Ludyanne Carvalho
    14 maio 2019

    Uau… Já estava desejando esse livro por conta da sinopse, mas agora sua resenha me fez desejar em um nível infinito – se isso for possível.
    Amo histórias reflexivas, gosto dessa carga emocional.
    Sinto que vou amar essa experiência.

    Beijos

  • Tereza Cristina Machado
    14 maio 2019

    Eu gostei de saber que o livro leva a reflexão , gosto do famoso “se colocar no lugar dos outros” também gosto de terminar um livro me perguntando o que faria se tivesse no mesmo lugar. E saber que aparentemente ele não tinha boas influências não quer dizer que você não é ou não será uma “boa” pessoa. Gostei da premissa da história hahahaha, valeu pela dica.

  • Gabiberries
    13 maio 2019

    Nossa, com uma resenha dessas, não tem como não ficar com vontade de ler! A sinopse não me chama tanto a atenção, mas pela maneira como você escreve, de fato fiquei muito curiosa… ler um livro e aprender algo, ter essa sensação de que cada página valeu a pena e te ajudou a crescer, é uma das melhores coisas do mundo!
    A capa é lindíssima, e as fotos que você tirou realçam bem.
    Parabéns pelo blog, sempre acompanho. Bjs!

  • Angela Cunha
    13 maio 2019

    Gosto tanto quando um livro traz tudo isso de sentimento para a vida de quem o lê! Esse se transformar, mudar atitudes ou que seja apenas, este questionar.
    Ainda não tinha lido nadinha a respeito desta obra e só tinha contato com a capa através de um vídeo seu no canal, por isso, fiquei encantada de ler tudo que li acima e com certeza, o livro vai para a lista de mais desejados.
    Um personagem tão jovem, com tanta história não é para qualquer enredo e adoro isso de haver vários personagens, cada um com sua participação ali.
    Beijo

  • Siga o @laoliphantblogInstagram