Resenhas 25abr • 2018

Ladrão de Almaspor Odervan Santiago

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Autopublicação
Ano de Publicação: 2011
Número de Páginas: 232
Código ISBN: 9788564892002

Obs: Este livro foi cedido em parceria com o autor para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: Você compartilharia a sua alma? Percebendo que seu fim estava próximo, um célebre escritor resolve contar a história mais incrível que conhece – a de sua própria vida. O último livro, cuja publicação só foi liberada após a sua morte, é este eletrizante thriller que se encontra agora em suas mãos. Ambição, desejo e crimes - o que você roubaria? O que você compartilharia? Até onde você iria, para ter e ser aquilo que você quer? Ladrão de Almas é um thriller delicioso que também faz o leitor ponderar sobre suas próprias escolhas de vida. Com sua narrativa fácil e envolvente, Odervan Santiago, nos revela uma trama que envolve ambição, amor e medo numa história cheia de reviravoltas, acontecimentos inesperados e mistérios. Personagens, idas, vindas e os cortes paralelos com o passado dos envolvidos, criam um suspense instigante, e servem de base para um final inesperado. Ladrão de Almas é um livro sedutor que te prende do início ao fim.

Como dá pra perceber olhando para o blog, aqui no La Oliphant nós adoramos conhecer novos autores nacionais e dar espaço para que eles apresentem suas obras.  E exatamente por isso, a gente fica bem chateado quando essas obras parecem que não se encaixam no nosso gosto. E foi precisamente isso que eu senti nessa leitura de Ladrão de Almas. Por mais que eu tentasse, Ladrão de Almas simplesmente não conseguiu me agradar, e olha que eu tentei mesmo, viu. O que começou como uma leitura intrigante com uma premissa interessante, acabou se tornando uma história cansativa e frustrante. Mas vamos explorar isso com calma.

Em seus últimos meses de vida, um escritor decide que é finalmente hora de contar a historia de sua vida. Ele então começa a escrever sua autobiografia, deixando instruções a seu agente que ela só seja publicada após a sua morte. Nessa biografia, ele apresenta os detalhes mais escondidos de seu passado e revela os segredos mais obscuros que manteve ao longo de sua vida. Através de suas memórias, esse escritor revela como suas escolhas foram capazes de transformar completamente a sua vida e as vidas de muitos outros.

“Sem me dar conta, fui deixando de ler livros e passei a ler pessoas. Isso aconteceu há mais de quarenta anos.”

Em primeiro lugar, a escrita do Odervan Santiago não é nem um pouco ruim. Nos seus pontos altos, Ladrão de Almas é uma história repleta de momentos de reflexão que levantam questões realmente interessantes sobre a moral do ser humano e sobre as vidas que escolhemos levar. O problema é que esse momentos dividem o espaço com uma narrativa cansativa, com muita exposição para pouca exploração dos personagens e dos relacionamento entre eles. Além do protagonista, eu não conseguiria descrever a personalidade de nenhum dos outros personagens do livro, porque a narração não se aprofunda em nenhum deles, além de uma forma superficial.

E falando no protagonista, cujo nome só é revelado no fim do livro, eu tive uma dificuldade muito grande em gostar dele. No começo, ele é um rapaz ambicioso e levemente fechado que tem dificuldade em se aproximar dos outros e por isso passa a maior parte do tempo observando as pessoas a sua volta. Em um certo momento do livro, ele se torna uma pessoa incrivelmente arrogante e que se sente superior a tudo e a todos. Eu achei que em algum momento do livro ele iria amadurecer e se tornar uma pessoa melhor, mas não. Ele passa o resto do livro sendo essa pessoa. Não tem nada de errado em um protagonista meio antipático, mas é de se esperar que em algum momento o livro tente redimir as ações dele.

 

Um problema muito sério que eu tive com o livro, e que é relacionado ao que eu mencionei sobre a falta de personagens bem construídos, é que o livro tem muito pouco diálogo. As conversas entre os personagens são feitas quase que inteiramente pela narração, o que dificulta muito a nossa absorção da história. Se eu não vejo o personagem falando, eu não conheço a voz dele, e isso já passa muita coisa sobre quem ele é. Por isso, o único personagem que realmente conhecemos em Ladrão de Almas, é o protagonista. Existem um ou dois momentos em que diálogos aparecem, e são alguns dos melhores momentos do livro, mas são poucos infelizmente.

“Eu passava o tempo todo observando as pessoas. Suas atitudes, suas roupas, seus acessórios, com quem andavam, o que bebiam, enfim, tudo que estivesse ao meu alcance. Quando era possível, também tentava ouvi-las.”

E enfim chegamos ao momento que mais me incomodou no livro: o final. Eu não sei se vocês também são assim, mas pra mim um final pode salvar ou condenar uma história. Um final bom pode resgatar um livro que não estava tão legal, e um final ruim pode ser o último prego no caixão de uma história que já não estava tão boa assim. E infelizmente foi isso que aconteceu com Ladrão de Almas. Para ser bem sincero, faz muito tempo que eu não encontro um final de um livro que me deixou tão insatisfeito. Eu li algumas resenhas falando sobre o final “surpreendente” e talvez seja apenas o meu gosto, mas esse tipo de final simplesmente destrói a história inteira pra mim.

Eu fico triste em dizer mas Ladrão de Almas simplesmente não é pra mim. Uma narrativa focada quase completamente na narração de um só personagem, com poucos diálogos e com um protagonista com o qual o meu santo não bateu. Eu até poderia perdoar tudo isso, mas aquele final simplesmente acabou com a minha experiência de leitura. Mas se a sinopse chamou a sua atenção, não deixe de dar uma chance a Ladrão de Almas. Não é só porque não foi uma leitura que me agradou que ela não pode agradar você!

Ficou interessado em ler Ladrão de Almas? Você pode comprar o eBook do livro na Amazon.com.

Vinicius Fagundes ver todos os artigos
24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

9 Comentários

  • suzana cariri
    30 abr 2018

    Oi!
    Já tinha visto esse livro antes, mas até agora ele ainda não chamou minha atenção, pode ser também por que não é muito o tipo de historia que gosto de ler, principalmente por esse foca em descrever, pois gosto de livros com mais diálogos, mas ele tem uma premissa bem interessante !!

  • Ana I. J. Mercury
    30 abr 2018

    Achei bem interessante a premissa, mas fiquei na dúvida entre ler ou não.
    Porque não é do meu estilo.
    Parece trazer algumas boas reflexões.
    Todavia, tendo um protagonista arrogante e que não conseguimos gostar/nos identificar, é bem complicado de ler né? kk
    bjs

  • Kleyse Oliveira
    26 abr 2018

    Annyeong Vinicius!

    Confessar que mesmo antes de ter lido sua resenha e só visto a capa eu com toda certeza não leria, mas vendo sua opinião, aí que minha certeza se multiplica. Além de que o gênero do livro não é muito do meu feito ler. Adoreeeei as fotos.

  • Iêda Cavalcante
    26 abr 2018

    Oiee!

    Pena o livro ter tantos defeitos, o enredo tinha tudo pra ser muito bom, mas tantas falhas assim acaba com a ânimo de qualquer um. Pra mim o livro não rola, não senti aquela empatia e sabendo que o final deixa a desejar só fez afirmar mais ainda que ele não é pra mim.
    Bjokas!

  • Daiane Araújo
    25 abr 2018

    Oi, Vinicius.

    É bem estranho o personagem querer que tudo sobre a sua vida venha à tona somente após a sua morte.

    Se tem uma coisa que eu não gosto é quando não é mostrado os diálogos, e eles são feitos na narração. Isso me incomoda.

  • Pamela Liu
    25 abr 2018

    Oi Vinicius.
    A premissa desse livro é bem interessante. Eu tinha ficado bastante curiosa sobre esse livro quando soube de seu lançamento.
    Pena que ele não te agradou. Acho que eu também não iria gostar, pois a narrativa parece bem lenta e maçante. É tão ruim quando não há muitos diálogos. Também imagino as vozes dos personagens enquanto leio essas passagens e acho que para mim essa leitura não iria funcionar.
    Parece que o autor não conseguiu construir tão bem os personagens, o que é uma pena.
    Beijos

  • Lili Aragão
    25 abr 2018

    Oi Vinicius, primeira resenha que leio desse livro e achei que ela destaca pontos importantes, o fato do livro ser centrado em um personagem a esse personagem ser um tanto quanto arrogante infelizmente não é animador. A questão do final também é importante, mas como você disse, alguns acharam o final surpreendente e isso acabou sendo positivo e assim vai ser uma questão de gosto e se o leitor se interessar pela sinopse deve ler e construir uma opinião sobre ele. Não é o meu estilo de leitura, mas desejo sorte ao autor e sucesso em sua carreira 😉

  • Vitória Pantielly
    25 abr 2018

    Oi Vinícius,
    Ao contrário de você o livro não me chamou atenção nem pela sinopse, agora sabendo que só um personagem rodeia a história me incomoda ainda mais, não sei se lidaria bem com isso, na realidade gosto muito de narrativas cheias, principalmente aquelas que são intercaladas ..
    É a primeira resenha que leio, e sinceramente, mesmo que ela fosse completamente positiva, não é algo que sinto vontade de ler!
    Fico feliz de saber que algumas pessoas se impressionaram, também gosto quando a literatura nacional se destaca.
    Beijos

  • Theresa Cavalcanti
    25 abr 2018

    Oi Vinicius, esse tipo de livro não faz muito meu estilo, então acho que nunca vou ler ele. E você ainda falando que os personagens não foram bem construídos e tal, só piora a situação. KKK

  • Siga o @laoliphantblogInstagram