Resenhas 26fev • 2019

Um Marido de Faz de Contapor Julia Quinn

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: The Girl with the Make-Believe Husband
Gênero do Livro: Romance de Época, Regencia, Romance Histórico,
Editora: Arqueiro
Ano de Publicação: 2018
2º livro da série Os Rokesbys
Número de Páginas: 304
Código ISBN: 9788580419221

Obs: Este livro foi cedido pela editora em parceria para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: Enquanto você dormia… Depois de perder o pai e ficar sabendo que o irmão Thomas foi ferido durante uma batalha nas colônias, Cecilia Harcourt tem duas opções igualmente terríveis: se mudar para a casa de uma tia solteira ou se casar com um primo vigarista. Então ela cruza o Atlântico, determinada a cuidar de seu irmão pelo tempo que for necessário. Só que, após uma semana sem conseguir localizá-lo, ela acaba encontrando seu melhor amigo, o lindo oficial Edward Rokesby. Ele está inconsciente, precisando desesperadamente de cuidados, e Cecilia promete salvar a vida desse soldado, mesmo que para permanecer ao lado dele precise contar uma pequena mentira... Eu disse a todos que era sua esposa Quando Edward recobra a consciência, não entende nada. A pancada na cabeça o fez esquecer tudo que aconteceu nos últimos três meses, mas ele certamente se lembraria de ter se casado. Apesar de saber que Cecilia Harcourt é irmã de Thomas, eles nunca foram apresentados. Mas, já que todo mundo a trata como esposa dele, deve ser verdade. Quem dera fosse verdade… Cecilia coloca o próprio futuro em risco ao se entregar completamente ao homem que ama. Mas quando a verdade vem à tona, Edward talvez também tenha algumas surpresas para a nova Sra. Rokesby.

Preciso confessar que quando comecei a leitura de Um Marido de Faz de Conta eu realmente acreditei que ia ler apenas uns cinco capítulos e que terminaria o livro no dia seguinte. Bem iludida que eu sou, né? Às 1h30 estava eu debruçada sob o livro, devorando cada parágrafo, completamente apaixonada pela personalidade mandona de Edward e o jeito carinhoso e sereno da Cecilia. Tá permitido definir todos os casais dessa série como favoritos?  

Eu já vi diversos enredos de época onde o casal finge que está junto, ou um deles finge que está com o outro. Mary Balogh inclusive tem um enredo que segue essa mesma linha e, se eu não estiver errada, Tessa Dare e Sarah MacLean também. Mas o desafio no gênero de época é justamente que a autora explore ao máximo a sua criatividade e nos entregue algo completamente novo, mesmo que a gente já tenha visto algo daquele tipo. E, meus amados, Julia Quinn faz isso de uma forma tão maravilhosa que me faltam palavras. 

“Quando ela se inclinava por cima do rosto dele, parecia que o ar à sua volta ficava diferente, carregado de tensão. Era uma sensação quase elétrica que comprimia o peito e arrepiava a pele. E quando ela conseguia, enfim, respirar fundo, sentia como se estivesse inspirando a própria presença dele.”

Um dos pontos mais interessantes da leitura de Um Marido de Faz de Conta é, definitivamente, o desenvolvimento do romance entre os protagonistas. Mesmo vivendo uma completa mentira, a química entre eles é inegável e, quando você percebe a maneira carinhosa e protetora que a Cecilia cuida do Edward enquanto ele está no hospital, simplesmente não tem como negar que um amor precisa surgir entre aqueles dois. Desta vez eu tenho que dar o braço a torcer para a teoria do amor à primeira vista. 

A escrita de Julia Quinn é simplesmente maravilhosa. Eu gosto como ela faz o enredo caminhar soltando as informações aos poucos, colocando uma coisa aqui e outra ali, amarrando a gente nessa teia maravilhosa que ela chama de trama. Mais uma vez, Quinn não poupou esforços para fazer com que o leitor conhecesse bem os seus personagens, revelando muito da personalidade de cada um deles através dos diálogos e da forma como interagiam um com o outro. 

Ao contrário do primeiro livro, em Um Marido de Faz de Conta, não temos muito espaço para personagens secundários, logo boa parte dos diálogos do livro são entre Cecilia e Edward, mas vocês não precisam se preocupar com isso, já que eles tem as melhores conversas, desde as emocionantes – que fazem a gente querer agarrar os dois e por num potinho, até as engraçadas – que fazem a gente rir até a nossa barriga doer. Eu realmente adorei a forma como os dois dialogam ao longo dos capítulos. 

“ – Não sou o homem com quem você se casou.
– Eu provavelmente também não sou a mulher com quem você se casou…- murmurou ela.”

Cecilia é uma heroína muito interessante, se você parar para pensar. Embora não venha de uma família exatamente pobre, e também não exatamente muito rica, ela sempre teve um desejo particular ter a sua independência ou de pelo menos não ceder ao casamento de conveniência.  Achei muito descente da parte dela querer cuidar de Edward, mesmo que isso a tenha enrolado em uma grande mentira. O fato de ela ter essa personalidade honesta e paciente, só fez com que ela se tornasse ainda mais perfeita para o nosso Rokesby do meio. 

Agora, eu sou mesmo obrigada a escolher apenas entre UM Rokesby para casar e amar para toda vida? George roubou meu coração no primeiro livro, mas eu não consigo resistir à um homem usando o uniforme do exército britânico, não tem como. Além disso, o temperamento explosivo de Edward, sempre querendo conseguir as coisas fazendo barraco com as pessoas chega a ser um charme, principalmente quando ele fica todo manso quando é com Cecilia que ele está falando.  

Agora podemos falar sobre a relação da Cecilia com o irmão? Meu coração ficou muito apertado, de verdade. O fato de eles serem tão próximos me deixou bastante comovida e eu fiquei muito feliz pelo fato Edward ter dado a devida importância ao relacionamento deles ao longo livro. Inclusive, o pouco que eu vi do Thomas no livro, realmente me deu vontade de vê-lo se apaixonar por alguma Bridgerton, embora eu ache que ele não tenha título ou dinheiro suficiente para isso.  

Um Marido de Faz de Conta foi exatamente tudo aquilo que eu espero de um bom romance de época. Eu me apaixonei pelos protagonistas, os diálogos me emocionaram ao mesmo tempo que me fizeram rir e a leitura me prendeu do início ao fim. Definitivamente os Rokesbys roubaram o meu coração e se tornaram a minha mais nova família de época favorita e eu espero ver muitos livros sobre esses aristocratas maravilhosos! 

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

4 Comentários

  • Alison de Jesus
    28 fev 2019

    Olá Débora!
    Com Júlia Quinn romances de época nunca perdem a graça, né? Nessa obra a autora faz uma construção maravilhosa do relacionamento entre os protagonistas, cujos sentimentos ultrapassam as páginas e tocam o leitor profundamente. Cecília, no entanto, parece ficar um pouco apagada no decorrer da leitura, como se faltasse algo mais para solidificar sua personalidade.
    Beijos.

  • Lorenna Caoly
    28 fev 2019

    Eu não sou uma grande fã de Romances Históricos. Sei que Júlia Quinn é a queridinha desse gênero, mas acho q preciso navegar por livros únicos antes de tentar essas séries c 15 livros.

  • Maira Schein
    28 fev 2019

    Sabe que só de ler a resenha já fiquei encantada com esse casal? Eles parecem ter um relacionamento tão bonito que já quase estou shipando sem nem ter lido o livro. Quero muito começar a ler Julia Quinn porque só vejo comentários positivos sobre os livros dela.

  • Angela Cunha
    28 fev 2019

    Mesmo tendo lido poucos livros da Julia, posso dizer que é uma autora que consegue pegar um vidro de Dipirona inteirinho e nos fazer tomar de pingo em pingo, sem reclamar e ainda achando gostoso.
    Ow danada de autora que transforma o simples, o comum, em letras apaixonadas e repletas de bom humor e com esse toque de realidade.
    Ainda não pude ler os livros anteriores que remetem a esta saga,mas ando lendo tanta coisa positiva sobre, que estou até familiarizada com os nomes do personagens..rs
    Esse construir o amor pouco a pouco, colocando frente a frente dois personagens tão diferentes, parece que funcionou completamente bem e ainda de quebra, trazendo amor em família, outro ponto importante!
    Com certeza, espero muito poder conferir não só este livro, mas os demais da autora também.
    Beijo

  • Siga o @laoliphantblogInstagram