Resenhas 06abr • 2018

Matem o Presidentepor Sam Bourne

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: To Kill the President
Gênero do Livro: Ficção
Editora: Record
Ano de Publicação: 2017
3º livro da série Maggie Costello
Número de Páginas: 406
Código ISBN: 9788501112262

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: Um plano para matar o presidente e um dilema moral unidos em um thriller explosivo. Aquilo que ninguém acreditava aconteceu... Os Estados Unidos elegeram como presidente um homem instável, machista e demagogo, apoiado por seu implacável estrategista, Crawford McNamara. Quando uma guerra de insultos com o regime da Coreia do Norte foge do controle e leva o presidente a ordenar o lançamento de um ataque nuclear, o que coloca em risco o mundo inteiro, fica claro que alguém precisa agir antes que a humanidade seja reduzida a cinzas. Assim, quando Maggie Costello, uma experiente funcionária de Washington e fiel aos seus princípios — completamente opostos aos do atual presidente —, descobre um plano dentro da própria Casa Branca para matar o presidente dos Estados Unidos, ela se depara com um grande dilema moral: ela deve salvá-lo, deixando o mundo à mercê de um tirano desequilibrado, ou trair seu comandante em chefe e arriscar lançar o país em uma guerra civil?

resenha-matem-presidente-sam-bourne

As imagens desta resenha pertencem ao blog Amiga da Leitora.

Matem o Presidente foi uma leitura que eu quis fazer puramente pela curiosidade sobre o enredo. Eu nunca fui muito fã de livros sobre política, afinal a nossa sociedade atual é constantemente bombardeada com notícias sobre política, então eu realmente tenho pouco interesse nesse tipo de assunto. Mas o plot sinceramente absurdo, e as alegorias a situação atual do mundo me levaram a querer saber exatamente o que acontece nessa história. E apesar de não ter entregado exatamente o que eu queria, Matem o Presidente me entregou uma história com reviravoltas envolventes e que passa muito bem a intenção do autor.

O Chefe de Equipe da Casa Branca, Robert Kassiam é acordado do meio da noite com a notícia de que o presidente, um homem instável, machista e misógino, está ordenando um ataque nuclear contra a Coréia do Norte, após uma guerra de insultos feitos pelo Twitter. Kassiam e o Secretário de Defesa, Bruton, chegam a conclusão de que só existe uma forma de garantir a segurança do resto do mundo: eles precisam matar o presidente.

“Um único escândalo podia acabar com um bom presidente, mas mil escândalos davam imunidade a um mal presidente. Quanto pior era seu comportamento, mais ele podia agir impunemente.

A escrita do Sam Bourne é muito boa, mas uma coisa que fica muito óbvia durante a leitura desse livro é que ele é muito mais interessado nos vilões do que nos heróis. Além da protagonista Maggie, os outros personagens “do bem” não tem nada de particularmente interessante. Por outro lado, os vilões, principalmente Crawford McNamara, braço direito do presidente do livro (o nome dele nunca é mencionado, mas eu duvido muito que você não vai entender quem é). Fica muito claro durante a leitura o quanto Sam Bourne adora escrever os monólogos de Mac.

resenha-matem-presidente-sam-bourne

Como eu já tinha falado, Maggie é a mais interessante dos personagens que não são vilões. Ela consegue passar muito bem os conflitos morais que ela vive durante o enredo e é fácil gostar dela. Kassian e Bruton, os outros personagens do bem não são péssimos, mas eles não têm o mesmo nível de caracterização de Maggie. Pra ser bem sincero, eu fiquei bem mais interessado nos capítulos de um outro personagem que eu não vou nomear, porque seria um spoiler. Como eu já mencionei, os vilões são infinitamente mais interessantes, apesar de serem completamente repulsivos.

Uma coisa que o livro consegue retratar muito bem é o fato de que, assim como na vida real, ninguém é completamente do bem. Até mesmo os personagens que estão tentando salvar o mundo, estão fazendo isso através de meios moralmente repreensíveis. Maggie fala algumas vezes que apesar de entender porque alguém iria querer assassinar o presidente, fazer isso seriamente basicamente destruir o conceito de democracia, e isso é verdade. O livro é uma exploração interessante sobre como o mundo da política, e o mundo inteiro na verdade, não é tão preto no branco.

“Como você pode dizer isso, como se fosse algo normal? Não é normal. Ele é um mentiroso, um trapaceiro, um intolerante e não devia nem chegar perto desse lugar.”

Mas tiveram alguns problemas que me incomodaram no livro, apesar das coisas que me agradaram. Para ser mais específico, tem alguns momentos do livro, particularmente no final, que dão aquela sensação de que o autor escreveu pensando “Se esse livro virar um filme, essa cena vai ser incrível.” Não que isso seja necessariamente uma coisa ruim, mas na minha opinião, certas coisas que funcionam para um filme, não funcionam da mesma forma em um livro. E quando essa coisa é uma das últimas cenas do livro, ela acaba atrapalhando o que poderia ter sido uma conclusão interessante.

resenha-matem-presidente-sam-bourne

Mas a maior força do livro é a forma como ele observa e analisa a nossa sociedade atual. Os discurso de McNamara sobre como o presidente dá poder aos homens brancos que se sentem superiores, ou os jornalistas que insistem que o público precisa parar de ver as atrocidades ditas pelo presidente como coisas engraçadas realmente tocam num ponto muito relevante atualmente, não apenas em relação à política dos Estados Unidos, mas até mesmo na do nosso país.

Matem o Presidente não é a fantasia de vingança catártica que eu estava esperando, mas é uma exploração bastante realista sobre como a política pode ser complexa e nociva. Não sei se foi exatamente o que eu estava esperando mas eu não me arrependendo nem um pouco dessa leitura. Foi o primeiro trabalho do Sam Bourne que eu li, e esse livro me animou a conhecer um pouco mais da bibliografia dele.

Gostou da resenha? Então não esqueça de se inscrever na newsletter do blog para acompanhar os próximos conteúdos.

Vinicius Fagundes ver todos os artigos
24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

8 Comentários

  • Theresa Cavalcanti
    14 abr 2018

    Já tinha visto uma resenha sobre esse livro, mas tinha esquecido dele. Então, obrigada por me lembrar KKKK
    Vou adicionar na minha lista, e ler assim qe possível

  • Vitória Pantielly
    11 abr 2018

    Oi Vinícius.
    Confesso que também não sou fã do tema política, mas ultimamente com o destaque que vem tendo, não só no nosso país, estou tentando me interessar mais, por isso acabei colocando o livro na lista de desejados.
    De fato, o livro retrata bem um pouco da nossa realidade e diz algo que sempre acreditei, ninguém é totalmente do bem, só é até ter certo poder!
    Enfim, não sei exatamente em qual época o livro foi escrito, mas já consigo prever qual “presidente” podemos encaixar nesse personagem, e eu espero realmente que o livro fique somente na ficção, rsrs.
    Beijos

  • Pamela Liu
    10 abr 2018

    Oi Vinicius.
    Esse livro parece ótimo para aqueles que gostam de política ou que querem saber um pouco mais sobre isso. Tem uma trama complexa e parece fazer críticas válidas sobre o momento político que estamos passando.
    Que pena que o final não foi condizente com a trama que estava sendo desenvolvida. Realmente tem coisas que funcionam bem num livro, mas não necessariamente num filme e vice-versa.
    Vou tentar ler esse livro. Espero gostar.
    Beijos

  • suzana cariri
    10 abr 2018

    Oi!
    Ainda não conhecia esse livro e parando para pensar, não leio muitos livros sobre politica, mas achei esse bem interessante, parece ser uma trama complexa, interessante, com varias tramas e personagens, mesmo focando mais nos vilões achei interessante essa abordagem, se tiver oportunidade quero !!

  • Samantha correa
    09 abr 2018

    Achei a história desse livro muito legal, estou em uma vibe de livros políticos e a história desse ébem diferente, acho que até poderia virar um filme mesmo aí a cena final por ter um melhor sentido.
    Quero muito ter a oportunidade de ler esse livro.

  • Lili Aragão
    07 abr 2018

    Oi Vinicius, o interessante desse livro parece ser mesmo o quanto ele se assemelha e busca fazer uma analise critica da sociedade atual, ficando bem claro quem ele busca representar através dos personagens e achei o autor bem corajoso. Não sei se essa seria uma leitura que faria agora, mas achei a resenha bem interessante, mesmo que algumas coisas não tenham funcionado tão bem pra ti, no geral o livro parece ser muito bom 😉

  • Daiane Araújo
    07 abr 2018

    Oi, Vinicius.

    Acho que esse cenário político que o autor criou em seu livro com certeza foi para abrir os nossos olhos (mesmo sendo um livro de ficção) e é uma forma de criticar também, pois assim como acontece na vida real, no livro podemos ver pessoas gananciosas na política que fazem de tudo para conseguirem o que querem.

  • Kleyse Oliveira
    06 abr 2018

    Olá Vinicius, eu estava querendo à muito tempo comprar esse livro para ler, pois a capa e a sinopse me deixaram muito curiosa sobre o enredo. Agora vendo o seu ponto de vista, tô meio em dúvida se ainda comprarei ele ou não, mas vai de cada um gostar de certas partes do livro. E encerrando esse meu comentário que irei dar uma chance a história, vai que os pontos que te agradou possa me agrada né. Beijos e uma ótima semana.

  • O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.