livros
Categoria(s): livros

O Último dos Canalhas, por Loretta Chase

Eu tenho um grande fraco por romances de época, e eu sempre fico muito entusiasmada quando surge uma autora nova no mercado editorial nacional. Uma das coisas mais interessantes desse tipo de literatura, é poder fugir um pouco dos romances atuais e mergulhar numa época onde as mulheres não tinham tanto poder ou voz. Minha aventura da vez foi um livro da série Scoundrels, O Último dos Canalhas, da Loretta Chase. É preciso frisar que esta série não está sendo publicada na ordem correta, sendo O Príncipe dos Canalhas, o primeiro livro da autora publicado no Brasil, o terceiro livro da série, e O Último dos Canalhas o quarto e último livro.

Se você já leu O Príncipe dos Canalhas, provavelmente está familiarizado com Vere Mallory. Em O Último dos Canalhas, Vere acaba de herdar o título de Duque Ainswood e apesar da honra de representar o título, ele não está nem um pouco interessado em desempenhar o papel com a dedicação que o mesmo exige. É então que seu caminho se cruza com o de Lydia, uma jovem jornalista impetuosa e que não se deixa seduzir por seus encantos. Ao ser nocauteado pela jovem solteirona em público, Mallory decide se vingar destruindo a reputação dela. O que ele não esperava era que isso poderia ser muito mais difícil do que ele pensava.

o ultimo dos canalhas

Loretta Chase me surpreendeu demais com uma personagem que não tem a menor preocupação com o que os outros pensam dela. Apesar das dificuldades de uma mulher na sociedade da época, Lydia trabalhou muito para construir uma reputação respeitada como jornalista. Além de determinada, ela não se deixa abalar com os insultos masculinos e, do meu ponto de vista, além de muito feminista, ela luta sozinha para ajudar outras mulheres que se encontram em situações precárias ou que foram abandonadas grávidas por seus amantes.

O enredo do O Último dos Canalhas tem um toque muito além do romance que sempre nos incentiva a pegar esse tipo de livro para ler. Loretta aproveita seus personagens para explorar as questões sociais da época mostrando que se uma mulher realmente deseja algo, ela precisa conquistar com seu próprio suor e não se deixar abalar pelas regras e convenções. Claro que o enredo nos dá um romance cheio de intrigas e brigas que nos fazem rir e chorar ao mesmo tempo. Ambos, Mallory e Lydia, tem um temperamento forte e são teimosos, e a autora explora isso ao máximo dentro do enredo.

O Último dos Canalhas

Diferente de outros romances de época que eu li, Loretta Chase tem uma escrita mais densa e muito mais detalhista do que eu estava acostumada. Apesar de ter gostado da história em geral, achei o desenvolvimento do enredo um pouco lendo e a escrita da autora um pouco cansativa em certos pontos. Isso me deixou um pouco frustrada e até perdida na história, principalmente porque em alguns pontos eu sentia que o capítulo não estava me levando a lugar algum. Haviam muitos elementos sendo abordados ao mesmo tempo, e muitos personagens que eu senti que só receberam destaque para tapar buracos dentro da história.

Não tenho do que reclamar em relação aos personagens. Apesar de durão e extremamente mal humorado, eu gostei muito da forma como Mallory cresceu dentro do livro, melhorando nos seus defeitos para se tornar o tipo de homem com quem Lydia poderia pensar em se casar. Além disso, a forma como os personagens principais se apaixonam e resolvem se casar foi uma das mais engraçadas que eu já vi na literatura de época e com certeza compensou os pontos que eu não gostei em relação ao desenvolvimento do livro. Loretta Chase mandou muito bem nos elementos que escolheu para compor essa história de amor.

O Último dos Canalhas

Em geral eu me surpreendi bastante com essa série, principalmente por ter encontrado muito de O Príncipe dos Canalhas no enredo. Eu não achei que a autora pudesse dar um tom mais divertido para a história, mas eu realmente gostei das armações de Lydia e os planos malucos que ela inventava para colocar em pratica suas façanhas. São detalhes simples, mas que me fizeram me identificar com a personagem e imaginar ela como alguém que eu realmente gostaria de conhecer pessoalmente, se me entendem.

Eu ainda estou curiosa para entender porque a Editora Arqueiro escolheu lançar os livros em uma ordem diferente e não seguindo a série, mas se você está preocupado com o fato disso afetar a leitura, pode ficar tranquilo. Apesar de estar dentro do mesmo universo, os enredos são bem construídos, de forma que você não precisa se preocupar com qual volume da série você vai ler primeiro.  Por fim, eu fiquei satisfeita com Loretta Chase, apesar dos detalhes que não gostei, e estou ansiosa para conhecer os outros dois livros dessa série!

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Débora Costa

Uma intelectual contemporânea que entende a importância da convergência de mídias, telas e narrativas. Acompanhando mais séries do que deveria e não consigo fazer uma coisa de cada vez. Ainda quero escrever um romance de época um dia.

Deixe seu comentário

  1. Sandra comentou:

    Hey, Débora!

    Eu adorei O Príncipe dos Canalhas e estou doida pra ler esse livro também.
    Além de eu já gostar por ser de época, ainda dou altas gargalhadas enquanto leio.

    Quero ler urgentemente! *-*

    Beijos!

    http://www.oblogdasan.com

  2. Oi Débora, sua linda, tudo bem
    Já li algumas resenhas dessa livro e você foi a primeira que me deu um visão diferente dele. Apesar da ressalva a respeito do desenvolvimento, eu gostei muito desse enredo. A protagonista é diferente e parece ser uma mulher admirável, a causa dela é solitária na época em que ela vivia devia ser díficil apoiar esses mulheres enfrentando a todos. Tenho certeza de que irei me apaixonar por esse casal e fiquei curiosa para descobrir que forma foi essa que eles escolheram para se casar. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/.

  3. Francine Porfirio comentou:

    Oi, flor!
    Ainda não li O Príncipe dos Canalhas e (sorte a minha!) já o tenho por aqui. Só preciso de tempo para me dedicar a ele. Sei que vou me apaixonar pela obra, então já gostei de saber o que me espera nesse segundo volume. Gostei dessa personagem independente, que procura ser respeitada pela sua competência jornalística. Saber que a autora destaca questões da época na obra me anima.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

  4. Oii,

    Confesso que estou bem curiosa para ler esse livro, por que vi uma resenha sobre ele e achei a história bem envolvente. Mesmo não sendo fã de romances de época, estou bem interessada nesse.

    beijos

  5. ain mulher me dê esse ”amor por romances” eu tenho certa aversão, e sei que isso me limita demais =/ posso estar perdendo boas leituras porque não consigo me forçar a ler leituras com romance no meio.