livros
Categoria(s): livros

Pecados no Inverno, de Lisa Kleypas

de Lisa Kleypas
Título Original: Devil in Winter
Gênero do Livro: Romance Histórico, Regencia, Erótico
Editora: Arqueiro
Ano de Publicação: 2016
Número de Páginas: 336
Série: As Quatro Estações do Amor
Código ISBN: 978-6555650877
Sinopse: Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é a mais tímida. E será a mais rica quando receber a herança do pai acamado. Mas Evie não se importa com o dinheiro: só quer estar com ele em seus últimos dias. Isso só será possível se ela escapar dos tios que a criaram. Para conseguir a liberdade, sua única alternativa é se casar – e rápido. Assim, ela foge para a residência do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento. Para um aristocrata sem posses, essa é uma excelente proposta, afinal é difícil conquistar uma moça rica quando se tem a reputação de Sebastian. No entanto, Evie impõe uma condição: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Se ele realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais na sedução... ou entregar o coração pela primeira vez na vida. No terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. Quem disse que os cafajestes não podem amar?

resenha-pecados-no-inverno-de-lisa-kleypas

Eu não acho que vocês estejam erradas quando dizem que Pecados no Inverno tem o casal mais injustiçado de todos os romances da Lisa Kleypas.

Foi só depois de ler o terceiro livro de As quatro estações do amor que eu consegui entender a frustração de todo mundo: Sebastian e Evie tem química, mas essa química não é tão explorada no livro como deveria

Sendo bem honesta, eu ainda tenho Era uma vez no outono como o meu livro favorito dessa série, mas não acho que Pecados no inverno fica muito atrás. Eu gosto de um enredo de redenção de um libertino tanto quanto eu gosto de enemies to lovers. 

Faltou um pouco mais de romance

Quero começar essa resenha reclamando da mesma coisa que vocês: faltou mais de Evie e Sebastian ao longo do livro. 

Eu sou completamente obcecada pela escrita da Lisa Kleypas.

São poucas autoras de romance de época que conseguem fazer uma série tão bem amarrada e ainda explorar a amizade de quatro protagonistas individuais, por, parece que nesse livro específico ela simplesmente esqueceu do romance.

Eu senti que a escrita não aprofundou tanto no relacionamento dos protagonistas e ficou dando voltas para resolver um mistério que, sinceramente, eu não dava a mínima. 

Claro que, eu entendo que estamos falando dos conflitos da Evie desde o primeiro livro, mas escrever Pecados no inverno apenas centrado nisso era realmente necessário?

Por outro lado, e isso para vocês não acharem que essa resenha é uma longa reclamação, eu gostei muito do ritmo que o enredo foi desenvolvendo.

Lisa teve um certo cuidado para fechar as pontas soltas deixadas no livro anterior, remendando a amizade de Marcus e Sebastian, dando um plano de fundo mais detalhado sobre a real situação da Evie e apresentando um pouco mais da protagonista do quarto livro da série.

o casal protagonista não está no centro de tudo

Eu sinto que faltou um mergulho no relacionamento de Evie e Sebastian, afinal, ambos tem personalidades maravilhosas e a forma como eles começam uma relação tinha tudo para ser a receita de um desastre.

O fato de fazer amor com Evie mudar completamente a cabeça do Sebastian foi uma jogada interessante da Lisa, mas eu senti que, conforme focamos nos problemas do clube e em outras reviravoltas do enredo, não temos a oportunidade de explorar isso dentro do relacionamento dos dois.

Eu consigo enxergar as mudanças de atitude do nosso herói e a forma como ele se porta com a nossa heroína, mas as interações entre eles — sozinhos — são muito poucas, que faz com que o romance fique muito superficial, ainda que maravilhoso de ler.

Acabou que o enredo de Pecados no inverno foi sobre um monte de outras coisas, menos sobre o nosso casal principal, o que é uma pena.

A redenção de Sebastian foi muito bem construída

Eu acho que esse ponto do livro merece um destaque. Afinal, Sebastian desempenha um papel muito antagonista no segundo livro da série e retorna como herói, mocinho e protagonista, mesmo sendo odiado por, basicamente, todos os outros personagens.

Entender as motivações dele me ajudou a me apaixonar por sua personalidade “durona” forçada. Acho que nem mesmo Evie acreditou que ele fosse tão mal-caráter quando se esforçava para convencer os outros. 

Gostei muito de como a Lisa Kleypas dedicou tempo para ir desconstruindo as suas camadas de má reputação e mostrando que, ele não só era um homem muito inteligente e sem medo de colocar a mão na massa, como ele também era um homem descente.

O que me fez gostar tanto do Sebastian é que, se casar com a Evie não só resolveu todos os problemas financeiros que ele tinha, mas também deu à ele um novo propósito.

Um romance que tinha tudo para ser o melhor

A sensação que eu tive é que o relacionamento dos dois foi completamente esquecido pela autora ao longo do enredo. 

Por mais que eu sinta a química dos personagens através dos diálogos e outros elementos do enredo me mostrem que realmente existe uma relação sendo construída ali — eu tive muita dificuldade em comprar o romance de Pecados no inverno.

As cenas de sexo entre Sebastian e Evie são espetaculares, não nego, mas eu sinto que eles passaram pouco tempo juntos no livro. Conversando. Se conhecendo. Discutindo sobre amenidades que são irrelevantes mas que permitem uma proximidade mais íntima.

Eu consigo entender a entrega do Sebastian por conta de suas experiencias amorosas passadas, mas confesso que a Evie se tornou uma incógnita. Eu não consegui perceber nas entrelinhas que ela estava se apaixonando e se entregando, na verdade, eu sabia porque é um romance e é isso o que acontece.

De verdade? Eu não entendo porque esse livro não foi mais como o da Lilian e do Marcus.

Eu gosto de como a Evie se transforma nesse livro

No primeiro livro ela é apresentada como uma frágil menina com problemas de gagueira e uma família simplesmente terrível. Inclusive, no segundo livro, sabemos que ela não está presente porque a família resolveu trancá-la em casa seja lá por qual motivo.

Ainda assim, eu sempre soube que a Evie iria se rebelar de alguma forma e foi exatamente isso o que aconteceu.

Ir a casa do Sebastian e fazer uma proposta de casamento para o homem com a pior reputação requer muita coragem, mas se apaixonar por esse mesmo homem requer um algo a mais que nem mesmo Lilian Bowman me mostrou no livro.

Eu realmente gosto de como a Evie se transforma em uma mulher forte nesse livro, aprendendo a se defender sozinha e a confiar nos seus próprios instintos.

Ela é uma heroína empoderada, mas de uma forma bem sutil. 

Eu sei que essa resenha faz parecer que eu não tive uma boa experiência de leitura com esse livro, mas na verdade eu amei cada capítulo. Principalmente os quem eu pude rever personagens de outras séries da Lisa.

É só que, e eu acho que vocês vão concordar comigo, Evie e Sebastian mereciam um segundo livro focado no relacionamento deles e como eles cresceram e amadureceram juntos ao longo dos anos. 

De qualquer forma, é oficial que As quatro estações do amor é, realmente, a melhor série da Lisa Kleypas que eu já li — e olha que eu adoro os meus Ravenels, viu?

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Débora Costa

Uma intelectual contemporânea que entende a importância da convergência de mídias, telas e narrativas. Acompanhando mais séries do que deveria e não consigo fazer uma coisa de cada vez. Ainda quero escrever um romance de época um dia.

Deixe seu comentário

  1. Lívia Rocco comentou:

    Amei a resenha! Evie e Sebastian é o meu casal favorito dos romances de época, como vc disse, queria tbm que o relacionamento deles fosse mais bem explorado ❤

  2. Angela Cunha comentou:

    Eu ando lendo tão poucos romances de época, que só conheço muitos pela capa e claro, autoras rs
    Lisa é sem sombra de dúvidas, minha favorita entre elas e acredito que seja a autora que mais leio(quando leio)
    Essa série, essas capas maravilhosas, esses casais e olha que já li tanto sobre Sebastian que mesmo sem conhecer, fico suspirando!
    Com toda certeza do mundo é um livro que quero demais ter em mãos,junto com os demais!!!!
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

  3. Deborah comentou:

    Aaaa eu só li pecados do inverno e com seus comentários do livro e sobre os outros da série eu fiquei animada pra ler os outros e analisar esse livro dnv

  4. Michelle Lins de Lemos comentou:

    Gostei Evie desde a primeira vez que a “vi” no livro 1. Seu jeitinho me conquistou. Mal podia esperar pelo livro dela.
    E quando finalmente li, tanto na edição normal quanto na pop chic, não me decepcionei.
    E Sebastian me ganhou.