Resenhas 11out • 2018

No Ritmo do Amorpor Brittainy C. Cherry

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: Behind the Bars
Gênero do Livro: New Adult, Romance, Contemporâneo
Editora: Record
Ano de Publicação: 2018
1º livro da série Music Street
Número de Páginas: 336
Código ISBN: 9788501113399

Obs: Este livro foi cedido pela editora em parceria para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: A linda e encantadora Jasmine Greene nasceu para brilhar. Cantora nata, ela cresceu sabendo que tinha vindo ao mundo para ser famosa, pois sua mãe — uma artista frustrada que concentrava na filha todas as suas expectativas — não a deixava se esquecer disso um minuto sequer. A vida da jovem de 16 anos se resume a estúdios, aulas de dança e canto e a inúmeros testes para ser o grande nome da música pop. Ela não tem tempo nem de ir à escola, é educada em casa e sofre com a rotina atribulada. Para Jasmine, o pior de tudo é não poder cantar soul, sua paixão. Mas ela não reclama, porque, na verdade, seu maior sonho é fazer com que a mãe tenha orgulho dela. Elliott Adams é uma alma atormentada. Para ele, cada dia é uma batalha a ser vencida. O rapaz tímido, humilde e franzino sofre bullying na escola por causa de sua aparência e por ser gago. Mas ele é mais forte do que imagina e encontrou em seu saxofone uma válvula de escape. Tira todas as suas forças dos acordes de Duke Ellington, Charlie Parker e Ella Fitzgerald, seus maiores ídolos. Quando Jasmine finalmente consegue a permissão da mãe para frequentar a escola pela primeira vez na vida, sente que ganhou na loteria. Adora estar cercada de pessoas da sua idade, que vivem os mesmos dilemas e questionamentos... ela só odeia ver o garoto mais encantador que já conheceu na vida sofrer na mão dos valentões e fará tudo o que estiver ao seu alcance para mostrar a Elliott que ele não está sozinho. Aos poucos, esses dois jovens sofredores irão descobrir que têm muito mais em comum do que o amor pela música. Mas será que vão superar as reviravoltas que o destino preparou para eles?

Nada novo sob o sol quando se trata do mais novo livro da Brittainy C. Cherry. Honestamente? Eu me pergunto porque eu continuo insistindo numa autora que só o primeiro livro funcionou para mim. Sempre que eu pego um livro dela eu fico me perguntando onde está a autora maravilhosa que escreveu Sr. Daniels e ganhou o meu coração. Com um enredo clichê até a última página e personagens mal desenvolvidos ao longo enredo, No Ritmo do Amor é mais um livro que não se destaca na minha estante.

Vamos ser honestos: tá todo mundo saturado desses enredos de garota popular que se apaixona pelo cara esquisito, não é mesmo? E tudo bem, eu até consigo engolir isso mais uma vez se a autora me entregar alguma coisa original, mas não é isso o que acontece no enredo de No Ritmo do Amor. O livro segue o mesmo padrão de todas as fanfics que eu lia em 2009, com os mesmos diálogos repetitivos e aquele drama mexicano e reviravoltas aleatórias para fazer o enredo andar.

”— Sou meio que um desastre.
— Eu sei. É por isso que eu gosto de você.”

Brittainy C. Cherry, como eu pude me enganar tanto com você? A escrita da autora não é ruim, mas o que me deixou mesmo incomodada foram os diálogos forçados, sem sentido. Em pleno século 21 eu ainda tenho que ler diálogos sobre dois garotos falando sobre como o nosso protagonista vai “trepar” com a heroína do livro sendo que eles acabaram de se conhecer. Sério mesmo que eu sou obrigada? Em pleno 2018?

Se não bastasse a pobreza dos diálogos, a autora ainda resolveu colocar a cereja do bolo apostando em um romance mal desenvolvido. A menina bonita que sente pena do cara zoado da escola e, quando eles se aproximam, acabam se apaixonando um pelo outro. Seria lindo se isso tudo não acontecesse em poucas semanas e, de repente, os dois estivessem completamente apaixonados um pelo outro sem nem ao menos se conhecerem direito.

Jasmine é uma protagonista extremamente cansativa e apática. Desde o começo do livro ela deixa a mãe tomar as rédeas da vida dela e, por muitos anos, ela acaba sendo um fantoche da vontade das outras pessoas. E, quando eu acho que a personagem vai crescer, se rebelar, isso acontece da forma mais aleatória e sem nexo dentro do livro. Sabe quando o autor vai preparando o personagem para as mudanças antes delas acontecerem? Isso não acontece em No Ritmo do Amor.

”— Você é e sempre vai ser a minha Jazz. É cada ritmo, cada nota, cada compasso. Você é a letra, a harmonia e a melodia. Você era, é e sempre será minha música favorita.”

Eu gostei do Elliot, mas essa coisa do menino gago que deixa todo mundo abusar dele realmente não me comoveu. Apesar da autora falar muito sobre bullying e tratar de assuntos importantes, o drama criado em cima do arco do Elliot é totalmente desnecessário e desproporcional ao caminho que a história toma ao longo dos capítulos. Uma coisa que eu percebi na escrita da Brittainy é que ela adora um exagero e é justamente isso que estraga os enredos dela pra mim.

No Ritmo do Amor é um leitura cansativa, que eu tive muita dificuldade para engolir. Tudo o que envolve Jasmine e Elliot é exagerado, foge do contexto e deixa você com aquela sensação de “eu não acredito que estou lendo isso”. O fato do enredo ser muito previsível também não colabora muito para causa, fazendo você perder o interesse nos protagonistas logo nos primeiros capítulos.

Aliás, esse é um ponto que me incomodou muito no livro: a falta de conexão com o enredo. Não tem nada em No Ritmo do Amor que conseguiu me prender. Os personagens são apagados da história, os diálogos são fracos e apesar da escrita da Brittainy ser muito boa, o drama exagerado e os plot twists do livro são cansativos demais e fizeram com que eu me arrastasse para terminar a leitura.

Infelizmente acho que eu vou ter que encerrar por aqui a minha aventura lendo os livros da Britt. Essa realmente era a minha última tentativa, mas essa pegada de romance com drama não é muito o que eu gosto de ler. Se pelo menos os diálogos e os personagens compensassem a parte dramática dava para engolir, mas não é o que acontece em No Ritmo do Amor.

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

5 Comentários

  • Nil Macedo
    13 out 2018

    Nunca li nada dessa autora. Mas, pelo o que tenho visto desse tipo de livro é sempre muito mais do mesmo. Está ficando tudo igual e cliche. E quando a autora tende ao exagero aí é que a coisa degringola mesmo kkkk.
    É uma pena! A capa é bem bonita mas o conteúdo desanima. Pode ser que eu de uma chance mas ficou pouco provável.

  • Kleyse Oliveira
    12 out 2018

    Noooossa. Você a a primeira pessoa que vejo que não gostou desse novo livro da Britaynne C. Cherry.
    Eu me apaixonei pela capa assim que vi vários igs postando nos stores e depois veio as resenhas positivas. Aí que fiquei com vontade de ter ele para comprar.
    Mais respeito sua opinião pois vai de cada leitor gostar de certo tipo de história.

  • Pamela Liu
    11 out 2018

    Oi Débora.
    Li apenas Sr. Daniels e gostei. Desde então, fiquei enrolando para ler outro livro da autora rs
    Provavelmente não vou ler No ritmo do amor, pois todos os pontos negativos citados na resenha iriam me incomodar demais.
    Por que tem que ter uma trama com reviravoltas bobas, instalove e personagens mal desenvolvidos?
    Não tenho mais paciência para ler esse tipo de coisa.
    Beijos

  • Angela Cunha
    11 out 2018

    Puxa e eu leio tanta coisa positiva sobre o trabalho da autora :/
    Ainda não pude conhecer suas letras,mas desde que este livro foi lançado,namoro ele. Por trazer não somente o romance, mas também este duelo entre mãe e filha. Adoro enredos onde os pais tentam impor suas vontades aos filhos.
    Tá, sou meio pé atrás com romances rápidos demais.rs mas?rs
    Se puder,mesmo que não tenha funcionado para você, espero conferir esta obra sim!
    Beijo

  • Ludyanne Carvalho
    11 out 2018

    Aah, eu amei esse livro!!
    Nossa, é inexplicável tudo o que senti ao fazer esta leitura, fiquei de coração partido, suspirando e encantada.
    Gosto da escrita da Brittainy, só não gostei de O ar que ele respira.
    Compreendo os pontos que destacou como negativos, é engraçado porque são os mesmos pontos que me incomodam, mas não encontrei isso nesse livro.

    Beijos

  • Siga o @laoliphantblogInstagram