Resenhas 02dez • 2017

Os Saqueadorespor Tom Cooper

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Rocco
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 352
Código ISBN: 853253063X

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a Editora para resenha.

Comprar: SubmarinoLivraria CulturaLivraria SaraivaAmazon

Sinopse: Ambientado numa cidadezinha da Luisiana às margens do Golfo do México e reunindo um elenco peculiar de personagens, o romance de estreia de Tom Cooper ganhou elogios de veículos como Esquire e Kirkus Review e de nomes como Nic Pizzolatto, criador da série True Detective, ao retratar a improvável jornada de um pescador de camarões obcecado por encontrar um tesouro perdido, após um desastre ecológico provocado por uma grande corporação obrigar os habitantes da região a encontrar novos meios de sobrevivência. Como um Dom Quixote moderno, viciado em comprimidos e a bordo de seu barco remendado, Gus Lindquist conhece uma série de personagens improváveis em sua odisseia pelos pântanos poluídos, cada qual travando suas próprias batalhas, mais ou menos nobres, para sobreviver em meio à lama e ao caos dos novos tempos.

Se tem uma coisa que eu aprendi em relação a leituras esse ano, foi que os livros sobre os quais eu sabia menos foram os que mais me surpreenderam. Eu literalmente nunca tinha ouvido falar sobre Os Saqueadores quando comecei essa leitura, então eu realmente não tinha expectativa nenhuma para a história. E isso acabou sendo a melhor coisa que eu poderia ter feito, porque Os Saqueadores me agarrou inteiramente pela força da história e dos personagens.

Os Saqueadores se passa em uma pequena cidade da Louisiana, anos após a passagem do Furacão Katrina. Quando uma plataforma de petróleo explode no Golfo do México, a vida dos habitantes da cidade de Jeanette, que dependem em grande parte a pesca de camarões para se sustentarem, acaba sendo muito afetada. O livro segue alguns dos habitantes dessa cidade enquanto eles tentam lidar com os efeitos do derramamento de óleo, além de outras coisas como tesouros enterrados e tráfico de drogas.

A escrita do Tom Cooper é simplesmente maravilhosa. O livro tem um ritmo incrível, e a leitura dele é realmente uma delícia. O livro é narrado por alguns personagens diferentes, e todos eles tem vozes bastante distintas, e todos conseguem passar muito bem todos os conflitos e emoções da história. Apesar de eu ter gostado mais de algumas partes do que outras, eu não consigo separar nenhuma delas como sendo realmente ruim. O livro como um todo é inteiramente ótimo

Eles saíram como espectros da boca escura do bayou, primeiro uma luz fantasmagórica na névoa, depois o ronco de um motor: uma lancha de alumínio deslizando sobre água preta como laca.

O enredo em si é talvez um pouco simples demais para o meu gosto, mas o desenvolver da história é bem mais interessante do que parece. Foi por isso que eu fiquei tão feliz de ter entrado nessa leitura sem saber nada sobre o livro. Se eu soubesse alguma coisa sobre o enredo antes de ler o livro, eu provavelmente não teria escolhido esse livro, simplesmente porque não é o tipo de livro que eu gosto de ler. E olha, fomos surpreendidos novamente. O livro me agarrou bem rapidinho e não me soltou até chegar no final.

E por falar no final, esse provavelmente é o único ponto que eu levantaria como sendo negativo. Eu tive a sensação que o livro meio que larga alguns dos pontos da história chegando no final, o que é um pouco decepcionante. Eu entendo que alguns dos personagens são mais importantes que outros, no caso Wes, Lindquist e Cosgrove são os principais, mas os outros acabam ficando apagados no final do livro. É uma pena, porque todas as histórias são interessantes, mas eu não diria que isso é o suficiente para me desgostar dessa leitura.

Então, Wes ficou sozinho na escuridão do bayou, silencioso, a não ser pelas ondas batendo no barco. Olhou para o norte, onde as luzes do porto de Jenette cintilavam tão longe e fracas no horizonte que bem poderiam ser uma miragem. Ele ligou o motor.

E falando nos personagens, como eu já disse, todos muito bem construídos e trabalhados, exceto pelo final que eu já mencionei. O meu favorito foi o Wes, e eu realmente adorei observar o relacionamento dele com o pai, foi a minha parte favorita do livro. E mesmo Wes tendo roubado a maior parte da minha atenção, Lindquist e Cosgrove também são muito bons. Ao longo da leitura, você realmente tem a sensação de que conhece esses personagens e se envolve emocionalmente com eles.

Sinceramente, Os Saqueadores foi mais um exemplo do universo me agarrando pelos ombros e me ensinando que eu preciso sair da minha zona de conforto das leituras. Ótimos personagens, escrita maravilhosa, e apesar do problema do final, uma história que me deixou bastante satisfeito. Os Saqueadores é o livro de estreia do Tom Cooper e eu já estou aguardando ansiosamente o próximo livro dele. Se você está procurando uma leitura diferente do que geralmente aparece nas listas de mais vendidos, Os Saqueadores é uma ótima sugestão.

Gostou da resenha? Então se inscreve na newsletter para acompanhar os próximos conteúdos do blog.

Vinicius Fagundes ver todos os artigos
24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

4 Comentários

  • Oie
    ai que ótimo que deu certo sair um pouco da zona de conforto, eu adoro as vezes tentar sair e o livro conseguir me mostrar que vale a pena. Não conhecia a obra mas com certeza vou arriscar depois da sua resenha e justamente sair da minha zona de conforto haha adorei

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

  • Elisabete
    07 dez 2017

    Hum, eis um livro que passei batida por ele. Depois de ler a resenha me interessei, mas o final tendo sido um pouco ruim me deixou com o pé atrás. Odeio quando o autor ignora coisas importantes.

  • NIZETE RIBEIRO
    07 dez 2017

    Vou te confessar, se eu não tivesse lido sua resenha, deixaria passar batido esse livro. A capa nada me atraiu, a sinopse é superficial, é preciso de fato ter mais opiniões pra que a gente conheça a obra e se sinta atraída por ela. Embora voce tenha ressaltado três vezes que o final foi desagradável. rsrsrs
    Anotado a dica
    Nizete
    Cia do leitor

  • Sandra Mendes
    04 dez 2017

    Hey, Vinícius! Taí, deixei passar a oportunidade!

    Li a sinopse e não me senti nem um pouco tentada a ler, justamente porque não é o tipo de livro de que costumo gostar. Fiz exatamente o que não era pra ter feito, pelo visto… rsrs.
    Sua resenha me ganhou e me fez mudar de ideia! Agora eu quero ler, e quero logo! Vou ver se ainda consigo solicitar à editora. 🙂

    Beijos!

  • O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.