Resenhas 28jun • 2018

O Segredo do Condepor Lorraine Heath

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: The Earl Takes All
Gênero do Livro: Romance de época, Regência
Editora: Gutenberg
Ano de Publicação: 2018
2º livro da série Os Sedutores de Havisham
Número de Páginas: 284
Código ISBN: 9788582355107

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: Numa noite de verão, Edward Alcott cede à tentação e beija Lady Julia Kenney em um jardim escuro. No entanto, a paixão que ela agita dentro dele, deve ser deixada nas sombras, isto porque ela ama seu irmão gêmeo, o Conde de Greyling. Mas quando a tragédia ataca, para honrar o voto que ele faz ao seu irmão moribundo, Edward deve fingir ser Greyling até a condessa entregar seu bebê. Depois que seu marido retorna de uma estada de dois meses, Julia o encontra mudado. Mais ousado, mais atrevido e mais perverso, mesmo que ele limite seus encontros para beijos. A cada dia que passa, ela se apaixona mais profundamente. Para Edward, as brumas do desejo provocadas naquela noite há muito tempo são rapidamente reavivadas. Ele anseia ser o marido dela de verdade. Mas se ela descobrir sua artimanha, ela o desprezará - e a lei inglesa o impede de se casar com a viúva de seu irmão. No entanto, ele deve se atrever a arriscar tudo e revelar seus segredos se ele realmente deve levar tudo.

Eu tenho que dizer que eu achei que esse dia nunca ia chegar, honestamente. Depois que eu li Codinome Lady V, totalmente por acaso e sem nenhuma indicação, Lorraine Heath entrou para a lista de escritoras de romances de época que roubaram meu coração para sempre e, eu não estava aguentando mais esperar pelo lançamento de O Segredo do Conde. Depois de conhecer um pouco da história dos protagonistas dessa trama no primeiro livro de Os Sedutores de Havisham, eu já estava me matando de curiosidade para saber como o romance de Edward e Julia iria se desenrolar ao longo do segundo livro. E quem não estava, não é mesmo?

O enredo de O Segredo do Conde é um pouco mais complexo do que o de outros romances que vocês provavelmente já devem ter lido. Primeiro porque a nossa heroína já possui um grande amor e, segundo porque o nosso herói não está vivendo a sua verdadeira identidade, mas sim a do seu irmão gêmeo morto. Construir um romance em cima de um enredo que nada mais é do que um jogo de aparências e mentiras foi um movimento muito arriscado da autora que, graças a sua escrita maravilhosa, conseguiu me prender do começo ao fim do livro. Sabe aquela leitura que você não consegue saber o que esperar no próximo capítulo? O Segredo do Conde é exatamente assim.

“- Se você me beijar, vou me perder – ela disse.
– E eu vou encontrar você, para trazê-la de volta.”

Lorraine Heath construiu essa história como uma rainha. O enredo se desenvolve aos poucos, primeiro focando no luto dos personagens e na forma como cada um estava lidando com a perda e a mentira que existia entre eles e, aos poucos, o romance foi sendo trabalhado entre os personagens principais. Isso foi muito importante para que o leitor pudesse diferenciar o relacionamento que Julia tinha com o seu falecido marido, Albert, do relacionamento que ela estava construindo com Edward mesmo sem saber. Eu gostei muito que Heath tenha conseguido desenhar uma linha muito distinta entre esses relacionamentos.

Um ponto muito positivo sobre a construção do romance, foi ver que Lorraine Heath conseguiu fazer isso sem precisar transformar Albert em um personagem ruim. Apesar de você ter consciência de que o amor que Julia sentia por ele era real e muito verdadeiro, a forma como ela ama Edward é completamente diferente, com muito mais paixão e liberdade do que talvez ela tivesse coragem de ter com Albert quando ele era vivo. Eu achei muito importante que a relação deles fosse construída em cima de um sentimento genuíno do que em cima de qualquer possível frustração que Julia pudesse ter no seu casamento com Albert, acho que tornou a relação dela com Edward muito mais verdadeira.

Julia é uma personagem que desenvolveu muito ao longo do enredo e eu acho que o seu crescimento pessoal teve muito mais destaque do que o seu crescimento dentro da relação que ela estava construindo com o Edward. Quando Albert parte para sua aventura, Julia acaba ficando sozinha em casa e tendo a oportunidade de descobrir uma vida sem regras e, quando o marido volta, ela já não sente mais tanto desejo de ser aquela esposa exemplar, mas alguém que tem suas próprias vontades, que tem uma vida paralela a vida do casamento.

“Quanto tempo ainda iria demorar para ela aceitar que o homem com quem vivia há quase três meses era o verdadeiro Edward Alcott?”

Descobrir essa Julia foi muito interessante porque me deu a chance de experimentar uma heroína que estava, pela primeira vez, percebendo que a sua vida poderia ser muito mais do que aquilo que a sociedade impunha para ela. Eu acho que essa descoberta despertou uma versão da Julia que é muito mais fácil do leitor se identificar e se apaixonar e, combinado com o romance que ela estava construindo com Edward, essa nova personalidade apenas se intensificou e acabou se provando ser um lado da verdadeira Julia que nem mesmo ela conhecia. Eu realmente estava sentindo falta desse tipo de crescimento de personagem neste gênero e fico muito feliz por Heath ter apostado nisso para O Segredo do Conde.

E o que eu tenho a dizer sobre o nosso herói? Edward é um personagem tão complexo e lindo que eu não sei por onde começar. Por mais que ele seja visto como um vagabundo, eu acho que você tem que ser uma pessoa muito madura e muito certa do que quer para assumir a responsabilidade de “ser o irmão”, como ele assumiu. Diferente dos outros heróis, ele colocou a família dele em primeiro lugar, se dedicando a promessa que fez ao irmão e garantido que a viúva dele ficaria bem até o nascimento do herdeiro deles. Agora me diz, como é que você não ama um ser humano desse? Eu vi no Edward uma compaixão e um carinho muito grande, que foram justamente as características que me fizeram cair de amores por ele.

“Quaisquer que fossem os sacrifícios que ele suportasse, seriam valiosos para mantê-la feliz, para não partir o coração dela. Ele sabia que seus motivos não eram totalmente altruístas, mas nunca disse que não era egoísta. Porque, no fim, seu silêncio a manteria com ele, e Edward a queria mais do que quis qualquer coisa na vida.”

Lorraine Heath se arriscou muito escrevendo o enredo de O Segredo do Conde. Primeiro por conta do contexto histórico, já que na época o casamento deles jamais seria reconhecido e, segundo, por apostar no romance entre duas pessoas que já tinham seus corações comprometidos. Eu acho que o fato de o amor de Julia e Edward demandar tempo, só prova o quanto Lorraine Heath é uma autora sensacional, que sabe navegar pelas adversidades dos seus enredos, entregando uma história incrível, com diálogos maravilhosos e personagens que roubam a cena desde o primeiro capítulo.

Se você é um leitor que sempre teve curiosidade de começar um romance de época, eu acho que Os Sedutores de Havisham é uma trilogia que vale a sua atenção. Lorraine Heath tem um talento nato para criar histórias de amor, seus personagens têm personalidades fortes, são a frente do seu tempo e ao longo dos capítulos se tornam um verdadeiro desafio para os leitores. Eu me apaixonei por essa autora no primeiro livro dela que eu coloquei na estante e eu acho que, se você está interessado em conhecer o gênero, essa é a sua porta de entrada para um amor sem volta.

Ficou interessado em O Segredo do Conde? Então aproveite as ofertas da Amazon para colocar essa leitura na sua estante!

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

11 Comentários

  • Ana Carolina Venceslau Dos Santos
    30 jun 2018

    Eu pude ler o primeiro livro dessa série e Foi simplesmente uma grande revelação para mim Eu até então não conhecia o trabalho dessa altura mas me diverti horrores com a escrita da Lorraine tanto que até recomendei para várias amigas minhas que também adoraram a leitura então espero ansiosamente poder conferir esse novo livro dela que é a continuação do primeiro

  • Micheli Pegoraro
    30 jun 2018

    Oi Débora,
    Desejo muito conhecer a escrita dessa autora, sou fã de romance de época, mas ainda não tive a oportunidade de ler um livro da tão elogiada Lorraine Heath.
    Adorei os comentários que li a respeito de Codinome Lady V, e agora acabo de acrescentar mais um livro (ou trilogia) para a lista de desejados.
    Amo um bom romance de época que traz uma história assim, com um enredo bem diferente do que estamos acostumados em encontrar em livros do gênero. Confesso que estou intrigada para conferir como a autora construiu essa história que começa com muitas mentiras.
    Já gostei da Julia, e estou ansiosa para acompanhar o seu amadurecimento e autoconhecimento. E quanto ao Edward? Um mocinho honrado que com certeza irá me conquistar.
    Beijos

  • Elizete Silva
    30 jun 2018

    Olá! Simplesmente amo romances de época e essa história se mostra bem diferente de tudo que já li até agora, por isso, para mim, já é leitura obrigatória. Legal saber que a autora soube conduzir de forma única a história desses dois.

  • Bruna Lago
    29 jun 2018

    Se eu já estava morrendo de amores pelo primeiro livro, e louca pra ler esse, imagina agora depois dessa resenha? Amo romances de época e essa série está maravilhosa, com uma autora que sabe escrever muito bem e contar muito mais do que um romance clichê. Lorraine foi uma grata surpresa e quando li a sinopse do segundo fiquei extremamente feliz, porque se já adoro romances de época, amo ainda mais quando a história se passa através de um casamento que tem tudo para ser um fracasso mas o amor chega aos poucos. E esse promete uma história e tanto!! Já está na lista e não vejo a hora de começar. Essas capas ganharam meu coração 🙂

  • Pamela Liu
    29 jun 2018

    Oi Débora.
    AMO romances de época, então tenho muita vontade de ler essa trilogia.
    Não devia ter lido essa resenha, porque acabei pegando spoiler do que aconteceu no livro anterior =(
    Que bom que você se surpreendeu com a escrita da autora e com a trama desenvolvida por ela. Espero gostar também.
    Beijos

  • Theresa Cavalcanti
    29 jun 2018

    Oi Débora,
    Faz muito tempo que li um livro de romance de época! Não to sentindo mais vontade de ler, apesar de ter visto alguns livros bem interessantes.

  • Não conheço ainda os livros ou a escrita da autora, mas achei esse enredo bastante original, principalmente se levarmos em conta o gênero do livro. O romance que temos aqui não é nem um pouco previsível ou comum, e isso é um fator que me instiga ainda mais com relação à história. Gostei de saber que a protagonista amadurece ao longo do livro e acaba se transformando em uma mulher forte e com vontades próprias, ando meio saturada de donzelas em perigo e mocinhas frágeis. Acho que o fato de o leitor poder acompanhar o crescimento do amor entre o casal protagonista também é um ponto que eu curto muito nesse tipo de livro, acredito que isso dê mais veracidade e consistência à trama.

  • Lili Aragão
    29 jun 2018

    Oi Débora, essa é uma história mesmo incrível, confesso que tinha receio de não gostar desse tema mas a autora sabe conduzir a história e envolver o leitor nela, além de nos entregar protagonistas maravilhosos <3 Ótima resenha 😉

  • Daiane Araújo
    29 jun 2018

    Oi, Débora.

    É tão bom quando o romance, como esde, em um todo, é construído gradativamente. Quando nos apaixonamos genuinamente e juntamente com os personagens. Gostei da proposta do livro.

    Ainda não li nenhuma obra da autora, mas fico feliz que você tenha gostado do livro. É uma dica mais que bem vinda.

  • GISLAINE LOPES
    28 jun 2018

    Oi Débora,
    Aparentemente O Segredo do Conde vem para desmistificar os enredos dos romances de época, pois aqui a autora se arriscou e trouxe uma premissa bem diferentes de todas que já li (ou já me interessei) do gênero. Você apontou algo muito importante e que eu já havia reparado em alguns romances que é quando a autora transforma o atual parceiro da mocinha em vilão só para ter uma desculpa para que ela fique com o mocinho e, felizmente, neste caso não é o que acontece. O crescimento de Julia fica nítido, pois ela vai descobrindo que tipo mulher ela é e adoro que a autora tenha trazido isso. Certamente vou querer conhecer a escrita de Lorraine Heath e n tenho dúvidas de que irei me encantar por seus personagens.

  • Atraentemente Evandro
    28 jun 2018

    Eu gosto de romances de época, embora não leia com frequência. Eu não conhecia detalhes dessa trilogia e nem desse livro em si. É interessante a forma como a autora trabalhou o relacionamento da Julia com o esposo falecido e a construção de um novo amor. Dica super anotada. Parece uma leitura bem agradável.

    Evandro

  • Siga o @laoliphantblogInstagram