Resenhas 16fev • 2018

Todas as Garotas Desaparecidaspor Megan Miranda

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: All The Missing Girls
Gênero do Livro: Ficção, Literatura Estrangeira, Suspense e Mistério
Editora: Verus
Ano de Publicação: 2017
1º livro da série All The Missing Girls
Número de Páginas: 294
Código ISBN: 9788576866183

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: SubmarinoLivraria CulturaAmazon

Sinopse: Faz dez anos que Nicolette Farrell deixou Cooley Ridge, sua cidadezinha natal, depois que sua melhor amiga, Corinne, desapareceu sem deixar rastros. De volta para resolver assuntos pendentes, Nic logo se vê imersa em um drama chocante que faz o caso de Corinne ser reaberto e remexe em antigas feridas. Logo ao chegar, Nic descobre que seu namorado da época está envolvido com Annaleise Carter, a jovem vizinha que foi o álibi do grupo de suspeitos para a noite do sumiço de Corinne. E então, poucos dias após a volta de Nic, Annaleise desaparece. Agora Nic precisa desvendar o desaparecimento de sua vizinha e, no processo, vai descobrir verdades chocantes sobre seus amigos, sua família e o que realmente aconteceu com Corinne naquela noite, dez anos atrás. Todas as Garotas Desaparecidas é um suspense psicológico impactante — contado de trás para frente. Quando você pensa que está seguindo por um caminho conhecido, Megan Miranda — autora revelação no gênero do suspense — vira tudo de cabeça para baixo e nos faz questionar até onde estaríamos dispostos a ir para proteger aqueles que amamos.

Um dos gêneros que mais vem me ganhando de uns tempos pra cá é o de mistério. Livros como Filme Noturno e O Casal que Mora ao Lado realmente ascenderam a minha vontade de conhecer mais história cheias de suspense, e foi isso que me levou a leitura de Todas as Garotas Desaparecidas. A sinopse me agarrou logo de cara, afinal de contas, eu adoro uma história de mistério centrada numa cidade pequena onde todos sabem os segredos uns dos outros. E a leitura desse livro foi legal, mas tiveram alguns pontos que impediram o livro de chegar aonde eu gostaria que ele tivesse chegado

Nicolette Farrell deixou a pequena cidade de Cooley Ridge há muito anos, depois que sua melhor amiga desaparece sem deixar rastros. Agora, já adulta e com uma vida bem ajustada com um emprego estável e um noivado com um advogado bem sucedido, ela se vê forçada a voltar a cidade natal para cuidar de seu pai, que sofre de demência. Mas o desaparecimento de uma jovem força Nicolette a se perguntar se os segredos de seu passado são bem mais sombrios do que ela imaginava.

“Mas a verdade pura e simples é que, quando uma garota como Corinne te ama, você não pergunta por quê. Só espera que isso não mude.”

Vamos começar pelo ponto que mais me deixou em conflito sobre essa leitura: a narrativa. Todas as Garotas Desaparecidas é narrado de uma forma bem interessante. A história é contada de trás pra frente, numa contagem regressiva a partir do momento em que o livro começa até um outro ponto importante da história. Eu não sou muito fã de narrativas não lineares, simplesmente porque eu não sou a pessoa mais inteligente ou atenta do mundo, então é muito fácil eu me perder nesse tipo de narrativa. Todas as Garotas Desaparecidas utiliza esse elemento de uma forma até interessante mas que acaba tornando a leitura um pouco cansativa. Eu estou realmente considerando ler esse livro novamente, mas em ordem reversa, para ver se a história acaba me agradando mais dessa forma.

Mas fora esse detalhe, o livro tem muita coisa que me agrada. A atmosfera da história é exatamente o que eu queria. Eu realmente adoro histórias que passam em cidades pequenas, porque sempre tem aquele elemento de que todos conhecem os podres de todos. Esse livro utiliza isso muito bem, e é super interessante ver Nicolette se aprofundando nos segredos das pessoas a volta dela, e até nos dela própria. O livro explora muito bem as nuances dos relacionamentos dela com os amigos, com o irmão, e até mesmo com a cidade em si.

Sobre os personagens, eu até que gostei bastante da Nicolette, até o momento em que ela começou a cair em alguns clichês que me irritam. O relacionamento dela com o noivo, Everett e com o ex-namorado Tyler ficou um pouco chato em alguns momentos da história, mas o livro conseguiu sair desse buraco mais pro final do plot. Eu gostaria de ter visto um pouco mais sobre o irmão dela, Daniel, porque achei ele o personagem menos desenvolvido da história. Eu entendo que o livro é contado do ponto de vista da Nic, e a história deixa claro que eles nunca foram muito próximos, mas achei que a caracterização dele poderia ter sido trabalhada um pouco mais.

“Mas eis uma coisa que aprendi sobre ir embora: é impossível voltar de verdade. Não sei mais o que fazer com Cooley Ridge, e Cooley Ridge não sabe mais o que fazer comigo. A distancia apenas aumenta com o passar dos anos.”

Por outro lado, eu adorei a caracterização das amigas de Nic. Corrine é o tipo de personagem manipuladora e cruel que eu realmente amo odiar, do tipo que a Allison de Pretty Little Liars tenta ser. O relacionamento entre Nic, Corinne e Bailey é terrivelmente divertido de acompanhar, principalmente a forma que Corinne está sempre testando a devoção das outras duas. Não é o tipo de amiga que você quer na vida real, mas é aquela dinâmica entre personagens que torna a história toda muito envolvente.

A última coisa que me incomodou um pouco no livro é o jeito que ele retrata a violência, principalmente a que feita pelas mãos de homens. O livro gasta alguns parágrafos explicando que os homens “se perdem em momentos de paixão” e não é culpa deles se eles perdem o controle. Isso é completamente ridículo e passa uma mensagem muito tóxica. O fato de uma pessoa ser ou não homem não absolve ela das ações que ela pratica. É realmente decepcionante ver esse tipo de coisa em um livro, principalmente um escrito por uma mulher.

No geral, Todas as Garotas Desaparecidas tem seus momentos bons, mas perde pontos por alguns detalhes. A narrativa não-linear é até interessante, mas acaba complicando a leitura de uma maneira que não é necessária, e a atitude da protagonista em relação às ações dos personagens homens deixou um gosto ruim na minha boca. Mas o enredo sem si e a escrita bastante competente conseguem salvar o que poderia ter sido uma leitura insatisfatória. Não é o melhor livro de mistério que eu já li, mas também não chega a ser o pior.

Gostou da resenha?! Então não esqueça de se inscrever na newsletter do blog para acompanhar as novidades.

Vinicius Fagundes ver todos os artigos
24 anos. Formado em Publicidade e Propaganda. Viciado em histórias. Desconhecido mundialmente.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

10 Comentários

  • Ana I. J. Mercury
    28 fev 2018

    Oi Vinicius,
    ai sinceramente, não curti muito a trama, e não é meu gênero favorito.
    Também não gostei disso que fala sobre a violência dos homens, que horror!
    Esse não vou querer ler, não.
    Obrigada pela sinceridade e parabéns pela resenha!
    Abraços.

  • Catarine Heiter Moraes Boness
    27 fev 2018

    Esse suspense me deixou bastante interessada. Também não curto muito narrativas não lineares, mas num caso de mistério acho que sou mais simpática à ideia!

  • Janaina Silva
    18 fev 2018

    Oi,um dos meus gêneros favoritos tanto de livros,quanto de filmes,sempre foi o mistério e suspense.
    E já fico aqui fazendo mil conjecturas sobre o que aconteceu com todas as garotas desaparecidas.
    Já que o título desperta uma curiosidade enorme.

    Esse é um dos livros que desde o lançamento me deixou curiosa.
    E desejo em breve conhecer todos os mistérios dessa cidade.

  • Daiane Araújo
    18 fev 2018

    Oi, Vinicius.

    O fato do livro ser narrado de trás para frente, pode confundir o leitor, mas acho que pode ser um ponto chave para que se faça uma junção da história e se encaixe, e o mistério dos desaparecimentos da Corinne e da Annaleise seja esclarecedor. Na verdade, é um verdadeiro quebra-cabeça, que precisa de seu encaixe para descobrir a relação entre os dois desaparecimentos, e quais os motivos… Já tenho uma vaga ideia do que pode ser!

    E esse gênero também tem me conquistado bastante ultimamente!

  • Lynn Prado
    17 fev 2018

    Olá Vinicius, não sou de ler muito mistério, mas estou tentando me aventurando mais nesse gênero.
    Achei muito interessante o livro ser narrado de trás pra frente.
    Parece ser uma história bem interessante, gosto muito também de livros que se passam em cidades pequenas.

  • Alison de Jesus
    16 fev 2018

    Olá, vejo que essa técnica de colocar o fim no começo, muito comum e filmes e séries, foi empregada para prender a atenção do leitor, que precisa se atentar aos detalhes para formular suas teorias acerca do ocorrido. Mas isso não funciona muito bem aqui, o que corrobora para uma leitura lenta e muitas vezes entendiante. Beijos.

  • Olá Vinicius! Também estou curtido bastante esse gênero e sempre vou em busca de novos títulos, já tinha visto a divulgação desse livro, mas essa é a primeira resenha que leio. Gostei da premissa, curto quando a história se passa em cidades pequenas e tem todo aquele clima sombrio e misterioso no lugar. APesar das suas ressalvas em alguns pontos, fiquei curiosa para conhecer a história. Abraços

  • Olá Vinicius! Também estou curtido bastante esse gênero e sempre vou em busca de novos títulos, já tinha visto a divulgação desse livro, mas essa é a primeira resenha que leio. Gostei da premissa, curto quando a história se passa em cidades pequenas e tem todo aquele clima sombrio e misterioso no lugar. APesar das suas ressalvas em alguns pontos, fiquei curiosa para conhecer a história, também achei legal a cronologia, bem diferente. Abraços!

  • Vitória Pantielly
    16 fev 2018

    Oi Vinícius
    O livro tem uma sinopse bem interessante, mas eu esperava algo diferente, talvez um investigação com bastante suspense, depois de ler várias resenhas senti falta desse elemento que pra mim deveria ser principal na história. Não gosto mto de narração em cronologia reversa, sou meio perdida sabe? Provavelmente teria que ler mais uma vez para entender. Fora alguns pontinhos negativos, o enredo desperta uma certa curiosidade em descobrir mais sobre o desaparecimento de Corinne, e esse envolvimento todo dos personagens, pretendo ler.
    Bjs

  • Michelli Prado
    16 fev 2018

    Tudo nesse livro me chama a atenção, sua proposta de texto e sua forma de escrita Além de ter todo este mistério em relação a historia, nunca li nada que começasse com o final!! E ainda não tive a oportunidade de ler nada da autora, então o livro já esta na minha lista de desejados e espero poder desvendar esse mistério em breve.

  • O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.