Resenhas 05ago • 2017

Um Tom Mais Escuro de Magiapor V.E. Schwab

O livro no Skoob e no Goodreads.

Editora: Record
Ano de Publicação: 2016
1º livro da série Tons de Magia
Número de Páginas: 420
Código ISBN: 9788501106667

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: Livraria CulturaLivraria SaraivaAmazon

Sinopse: Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela. Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto. Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.

Eu sou, oficialmente, uma fangirl de V.E. Schwab. Vocês precisam saber disso antes de eu começar essa resenha, porque depois que eu começar a falar sobre Um Tom Mais Escuro de Magia, eu nunca mais vou parar. Faz três anos que eu não me apaixono profundamente por um livro, desde que eu li Os Garotos Corvos e eu realmente estava precisando disso: um livro de fantasia com um universo realmente interessante, com um enredo cheio de reviravoltas inesperadas e personagens que você simplesmente não consegue abandonar, mesmo depois que o livro acaba. Um Tom Mais Escuro de Magia tem todos os elementos que compões uma boa fantasia combinado com a escrita deliciosa de V.E.Schwab.

O livro se passa em um multiuniverso onde nós temos três mundos interligados, todos eles com o nome Londres e são ambientadas em 1819, mas cada um com a suas próprias peculiaridades. É dentro desse universo que conhecemos Kell, um Antari que é o único capaz de viajar entre essas Londres, entregando correspondências trocadas entre os governantes de cada Londres. Mas Kell não deixa que suas viagens sejam apenas uma entrega de correio, além de trabalhar para a realeza de sua Londres, nas horas vagas Kell contrabandeia objetos de outras Londres por simples prazer. Mesmo sabendo que esse tipo de atividade é proibida, Kell não consegue deixar de fazer seus negócios, até que ele recebe um objeto extremamente perigoso e que pode colocar em risco a segurança não só da sua Londres, mas também de todas as outras.

Eu não vou mentir para vocês: sinto arrepios toda vez que eu penso nesse universo maravilhoso que a V.E. Schwab criou. A narrativa em terceira pessoa se encaixa perfeitamente no enredo do livro e a autora tem todo o cuidado ao dar todas as informações que o leitor precisa para conseguir visualizar o universo a sua volta. A leitura flui de uma forma deliciosa, fazendo com que a gente imerja completamente no enredo e se envolva ainda mais com os personagens a cada capítulo. Eu não estava nem na página 100 do livro e já me via completamente apaixonada pela escrita da V.E.Schwab, não querendo parar a leitura por nada.

“– Peço desculpas por qualquer coisa que eu tenha feito. Eu não era eu mesmo.
– Peço desculpas por ter atirado na sua perna – falou Lila – Eu era totalmente eu mesma.
Rhy abriu seu sorriso perfeito.”

Sou um pouco fascinada pela construção de universos fantásticos, mas eu sempre tive um certo receio porque nem todos os autores conseguem mostrar os seus mundos sem serem cansativos ou repetitivos. Mas Um Tom Mais Escuro de Magia consegue entregar isso muito bem para o leitor. Schwab não tem pressa para que a gente conheça todo o universo do livro, e apresenta cada parte dele aos poucos, seguindo a necessidade da história de existir cada informação. É muito bom quando você pega um enredo de fantasia onde as informações que você tem estão ali com um objetivo e influenciam no enredo de alguma forma. Isso evita muito que o autor deixe pontas soltas, ou acaba mostrando mais do que o necessário para o leitor.

Não consigo escolher um personagem favorito dessa leitura. Eu me apaixonei pelo Kell no primeiro instante que ele apareceu no livro, mas, ao mesmo tempo, eu também fiquei desejando estar na pele dele. Gostei muito da forma como ele foi construído durante a narrativa, a voz que ele ganhou e a forma como ele lidava com todas as situações a sua volta. Eu não esperava que ele fosse ser tão sério, mas ao mesmo tempo tão divertido. Eu ainda não tinha me deparado com um personagem que conseguisse agregar tanto numa história como ele agregou e a evolução dele durante o enredo, a forma como ele se dedica as pessoas a sua volta, é uma das melhores coisas do enredo.

“– Me diga uma coisa, você subestima todo mundo ou só a mim? É porque sou uma garota?
– É porque você é humana – explodiu ele. – Porque você pode ser a alma mais valente e destemida que eu já conheci, mas ainda é muito mais feita de carne e osso do que de poder. Astrid Dane é feita de magia e maldade”.

Apesar de amar Kell, eu preciso muito falar de Lila – a heroína mais badass que você vai conhecer. Lila tem 19 anos e a Londres em que ela vive é uma que nós conhecemos bem (sem spoilers, vou deixar vocês adivinharem), mas ao invés de estra procurando um marido, Lila é uma ladra bastante experiente que não deixa a oportunidade de roubar algo lhe passar. Os melhores diálogos do livro são dela, as melhores cenas do livro são dela. Basicamente, ela reina nesse enredo com a sua coragem, sua independência e a sua lealdade com as pessoas que ela se importa. Se você ainda não encontrou uma personagem feminina para amar, certamente você vai adorar a Lila.

Quando se trata de fantasia, muitas pessoas ficam preocupadas com a questão do romance, mas Um Tom Mais Escuro de Magia consegue desviar de todos os clichês românticos da mesma forma que Maggie Stiefvater faz em A Saga dos Corvos. Eu não posso afirmar que não tem romance, mas também não posso afirmar que tem. Existe uma química, é certo, mas ainda não ficou muito claro como o relacionamento dos personagens vão se desenvolver. Muita coisa pode acontecer e, o que eu mais amo na escrita da V.E. Schwab é que, por mais que você tente, não tem como você prever o que vai acontecer no próximo capítulo e por isso, eu sou muito grata pela existência dela nesse universo.

Se Um Tom Mais Escuro de Magia não for a melhor leitura que você vai fazer na sua vida, com certeza ele vai entrar na sua lista de livros favoritos. A escrita da V.E.Schwab envolve seus leitores em um universo cheio de magia, perigos, magos e ladras destemidas. É uma aventura do início ao fim, com uma pitada de humor e um pouco daquele mistério que a gente adora. Um Tom Mais Escuro de Magia é definitivamente uma leitura que todos precisam ter na estante e, eu juro, que se eu pudesse, obrigava todos vocês a lerem.

Gostou desta resenha? Então se inscreva na nossa Newsletter para acompanhar as novidades do blog!

Débora Costa ver todos os artigos
Escritora melancólica nas horas vagas, publicitária hiperativa no dia a dia. Viciada em Oasis, uma eterna apaixonada por Beatles. Leitora compulsiva de livros de steampunk. Futura autora de um livro sobre viagem no tempo.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

6 Comentários

  • […] Um Tom Mais Escuro de Magia foi uma leitura inesperada que caiu no meu colo a convite da Record. Confesso que, quando livro chegou nas minhas mãos, eu tinha todo o tipo de expectativas, mas me apaixonar por esse universo não era uma delas. Schwab já tinha me conquistado em A Guardiã de Histórias, mas foi no enredo fantástico de Um Tom Mais Escuro de Magia que ela ganhou meu coração definitivamente. Eu amei cada minuto que passei viajando entre as Londres e mal posso esperar para voltar correndo para esse universo maravilhoso, sério! […]

  • Jéssica Melo
    15 ago 2017

    Olá Débora, só pelos seus comentários já fiquei mega tentada de ler esse livro, parece ter tudo na medida certa *-* Bons personagens, um bom enredo, uma narrativa leve… Enfim, adorei a dica e espero lê-lo em breve.

  • Lilian Farias
    13 ago 2017

    A capa desse livro é tão linda, fiquei com vontade de solicitar na editora, só não o fiz por causa da pilha de livros para resenha atrasados. ‘um livro de fantasia com um universo realmente interessante’ disse tudo, também é o que preciso e urgente. Amo fantasia, mas nos últimos tempos todas estão tão ‘mais do mesmo’. quero que entre para minha lista de favoritos.

  • Marijleite
    10 ago 2017

    Olá, Um tom mais escuro de magia é minha leitura atual. Estou bem no comecinho, mas assim como você, já estou achando maravilhoso o universo que a autora criou.

  • Ana Caroline
    09 ago 2017

    Olá, tudo bem? Aos poucos estou me rendendo também a essa mulher. Estou lendo A Guardiã de História e adorando, acredito que aconteça a mesma coisa com Um Tom Mais Escuro de Magia. Espero me apaixonar assim como você. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

  • Letícia Delicor
    07 ago 2017

    Oi Débora!
    Eu também amei muito esse livro e também me apaixonei pelo Kell desde o começo!
    Já li dois livros dessa autora e to apaixonada pela escrita e pelos mundos criados por ela!
    Temos essa paixão em comum!
    Bjus

  • O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.