20nov • 2018

Tudo Aquilo Que Nos Separapor Rosie Walsh

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: The Man Who Didn't Call
Gênero do Livro: Romance
Editora: Record
Ano de Publicação: 2018
Número de Páginas: 336
Código ISBN: 9788501113771

Obs: Este livro foi cedido em parceria com a editora para resenha.

Comprar: SubmarinoLivraria CulturaLivraria SaraivaAmazonBook Depository (inglês)

Sinopse: Sete dias perfeitos e então ele desapareceu. Imagine a seguinte situação: você conhece um homem, vocês passam sete dias maravilhosos juntos, e você fica apaixonada. E o que é melhor: o sentimento é recíproco. Você nunca teve tanta certeza de algo na vida. Então, quando ele parte numa viagem de férias agendada há muito tempo e promete te ligar para o aeroporto, você não tem nenhum motivo para duvidar disso. Mas ele não liga. Seus amigos dizem que você deve desencanar, que deve esquecer o cara, mas você sabe que eles estão errados. Eles não sabem de nada. Algo de ruim deve ter acontecido, deve haver um motivo sério para explicar o silêncio dele. O que você faz quando finalmente descobre que tem razão? Que existe um motivo ― e que esse motivo é a única coisa que vocês não compartilharam um com o outro? A verdade.

Tudo Aquilo que Nos Separa, que foi publicado recentemente pela Record, é escrito pela Rosie Walsh. O livro, que demonstra ser recheado de romance, drama e mistério, é o primeiro escrito por ela sob seu próprio nome – a autora possui outros quatro livros, publicados sob o pseudônimo de Lucy Robinson. Sendo o primeiro livro a carregar seu nome, ainda que não sendo sua estreia oficial nas prateleiras, há de se atribuir um peso e responsabilidade especial à publicação. Munida de curiosidade em saber o que seria o “tudo” a separar o casal da trama, e qual seria o mistério da vez, mergulhei de cabeça na leitura.

Antes de tudo, falemos das aparências do livro, que possui uma capa consonante com o título atribuído em português. Essa capa possui um pouco mais informação visual do que as outras versões, e o título daqui, assim como nas outras versões, sofreu alterações fortíssimas de acordo com a interpretação da história – normal. Temos Ghosted (US), The Man Who Didn’t Call (UK) e nossa versão que, segundo a autora, é sua versão de título favorita.

“— Não acho que o amor deva ser uma explosão. Não acho que deva ser dramático, cheio de sofreguidão, nem nada dessas bobagens que dizem os músicos e escritores. Mas acho que, quando acontece, nós sabemos.”

Se observarmos bem, cada tradução mostra um peso diferente sobre a história e essa curiosidade me é muito interessante. Tudo Aquilo Que Nos Separa, entretanto, traz uma ideia de distância mútua, mais nas mãos do destino e acasos, ao passo que The Man Who Didn’t Call e Ghosted responsabilizam personagens de forma mais direta. Minha leitura foi da versão de prova, então não sei dizer quais alterações foram feitas na versão final.

Às vezes, o problema de mergulhar de cabeça em uma leitura, é que a gente bate com a cabeça por não encontrar profundidade o suficiente, ou apenas não consegue um mergulho satisfatório. Ambas as coisas aconteceram comigo, e vou explicar os motivos. A premissa da história é interessante, me fez querer ler e esse já é um excelente começo. Ler sem vontade é bastante ruim, então havia um ponto a favor. O casal, Sarah e Eddie, se conhece de maneira inusitada e passa uma semana inteira junto, no maior amor. E depois disso, o cara simplesmente desaparece sem vestígios deixados.

Dessa mesma semana romântica, surge uma paixão avassaladora, visceral e arrebatadora. Tudo estaria certo, aceitável, não fosse o fato de que foi rápido demais e que a Sarah, cegamente apaixonada pelo Eddie (oi, sumido!), tem toda uma vida estruturada e experiências passadas. Em relação aos protagonistas da história, não me convenceram muito, pois me pareceram pouco desenvolvidos – e o não desenvolvimento de um atrapalhou o do outro. Apenas não me soou convincente, natural.

“— Sarah, acho que me apaixonei por você. Isso é ir longe demais?Suspirei.— Não. É perfeito.Ambos sorrimos. Tínhamos dado um passo num caminho sem volta.”

A narrativa de Walsh é um pouquinho arrastada, ela se prende muito a detalhes que acabam desviando a atenção dos acontecimentos principais. O conjunto narrativa, personagens e trama não me agradou muito: voltando à questão do título, realmente, há muita coisa separando o casal principal. Muitos acontecimentos os separando, mas que também não me convenceram, de forma alguma. E o final, então, foi um misto de previsível com incredulidade pelo itens que surgiram. O mistério inserido na história, que circula o desaparecimento de Eddie, vai sendo desfiado ao longo da trama por meio de acontecimentos esquisito que vão surgindo.

Talvez eu esteja sendo chata, insensível, e não tenha conseguido entrar no clima da história. Foi, no entanto, realmente incômodo fazer a leitura que, de maneira totalmente não pessoal, me deixou desconfortável. Senti que estava forçando a barra ao continuar acompanhando a trama de personagens que não me cativaram, ou seguindo rumos de uma história que não me prendeu de maneira alguma. E sinto tristeza por estar falando isso, assim como espero, também, que pessoas tenham gostado da leitura, honestamente.

É péssimo quando embarcamos em uma viagem literária de cabeça e saímos de mãos abanando, somente com coisas negativas a dizer sobre a experiência, não? Se você já leu Tudo Aquilo Que Nos Separa, por favor, vem conversar comigo! Preciso de outras opiniões, ou saber se preciso dar uma segunda chance ao livro em outro momento. Se não leu, o que você sabe a respeito? Lembrando, leitura é uma experiência individual e subjetiva, por isso, não ignorem e escolham livros apenas porque as resenhas dizem mil coisas boas ou ruins.

Tags: , , ,

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

13 Comentários

  • Luana Martins
    novembro 29, 2018

    Oi, Rafaela
    Li poucas resenhas do livro e todas foram de certa forma positivas, mas adorei sua opinião se não funcionou para você, talvez para outras pessoas sim.
    Gostei da sinopse do livro, a capa é linda. Quero ler e poder dar minha opinião positiva ou negativa.
    Beijos

  • Alice Pereira
    novembro 29, 2018

    No meu primeiro contato com esse título fiquei empolgada. Achei a premissa bastante instigante, me deixou curiosa e montando diversas teorias. Porém, também costumo cair feio ao me apoiar em expectativas e estava apenas esperando uma oportunidade de lê-lo. Tem razão que leitura é individual, cada um de nós possue seus gostos. Por isso sou sempre levada a ler os livros que divergem opiniões.

  • Patrini Viero
    novembro 28, 2018

    O gênero não é exatamente meu preferido, digamos. Quando vi a capa desse livro, esperava algo diferente do que o livro realmente entrega. Aliás, gostei muito dessa capa e concordo que o título é a melhor versão das que tu apresentou. É muito difícil pra mim terminar uma leitura quando as personagens não conseguem me cativar de forma alguma. Se eu não sinto algum tipo de ligação com elas, é como se sua história não fizesse sentido pra mim, e isso me incomoda bastante. Além disso, romances rápidos e avassaladores tem a tendência a não me convencer de sua total veracidade.

  • sarah castro
    novembro 26, 2018

    Essas premissas de super amor a primeira vista e se apaixonar em um minimo espaço de tempo não me cativa de forma alguma, eu acho meio superficial? eu não sei, se eu lesse a sinopse talvez a parte do “única coisa que eles não compartilhavam, a verdade” teria uma ponta de curiosidade, porém não o suficiente para sabe colocar na minha lista de futuras leituras. E eu adorei a sinceridade na resenha.

  • Maira Schein
    novembro 22, 2018

    Sinceramente a premissa desse livro não me cativou nem um pouco. Pode ser um pouquinho de preconceito da minha parte com esses romances que acontecem assim de repente, que em um piscar de olhos os personagens já se amam. Mas enfim, com a tua resenha fiquei com ainda menos interesse na história.
    Antes mesmo de ver a tua reflexão quanto ao titulo traduzido eu notei que os títulos realmente tinham pesos diferentes, dão a entender ideias bem distintas, e pra mim isso incomoda um pouco.

  • Aline M. Oliveira
    novembro 21, 2018

    Oi! ! Aahhh, que maravilha ler essa resenha tão cheia de sentimento! Vi muita gente recebendo a prova, com caixinha de lenço e tudo mais, e logo imaginei que seria uma história bem tocante, mas não pensei que seria um drama de amor, nesse sentido.. Estou morrendo de curiosidade pra saber o que pode ter acontecido pra afastar os dois, e estou me segurando pra não pedir um spoiler! Amei a resenha, e não vejo a hora de poder ler!

    Bjoxx

  • Anderson Firmino
    novembro 21, 2018

    Estou pensando em comprar esse livro pra minha esposa e mesma Ana leitura .
    Mas Eu estou muito curioso com o livro e confesso que não irei ler .
    Não gosto de romances e pelo visto a trama é um pouco arrastada presa a muitos detalhes.
    Alguém pode fazer um resumo do fim por favor e me enviar e por favor não me peçam pra ler kkkkkkkkk
    Um abraço a tdos
    Anderson.rjwf@gmail.com

  • Vitória Pantielly
    novembro 21, 2018

    Oi Rafa,
    Olha, só o mistério mesmo para manter o leitor kkk Porque o enredo está todo errado, para ser sincera, não gosto nem da premissa!!! Andopersonagem infantil, e a princípio já vemos que Sarah é exatamente isso. Quando li a sinopse, esperava aqueles romances bem amorzinho sabe, me decepcionei. Também achei tudo muito rápido, esse amor que surgiu em pouquíssimos dias, e parece comandar a vida da protagonista, ah, ando sendo crítica em relação a isso, acredito que a autora poderia ter trabalhado melhor a história!
    Não curti, e não tenho tanta vontade de ler.

    Beijos

    • Vitória Pantielly
      novembro 21, 2018

      Só corrigindo: “ando fugindo de personagem…” Kkk

  • Kleyse Oliveira
    novembro 21, 2018

    Oi Rafa!
    Eu não li ele ainda mais vi muitas resenhas tantos positivo quanto negativa, aquilo que funciona para 1 não funciona ara outro. Acho que foi isso que aconteceu com você ao ler esse livro.
    Eu quero comprar ele para ler e ver se gosto da escrita e do enredo.

  • Angela Cunha
    novembro 21, 2018

    Que pena que o enredo não funcionou assim tão bem a você! Acredito que seja a primeira resenha não tão positiva que li até o momento.
    Este livro acabou se tornando um meio fenômeno no mundo literário recentemente, trazendo um enredo apaixonante e de certo modo, devastador.
    Eu sou uma romântica incurável e claro que vibrei com o amor assim, cru e acontecendo tão imediatamente. Gostei de ler sobre o drama da busca da verdade, provavelmente as descobertas que virão..e desta espera com fim.
    Mas oh, livro é assim mesmo!Pode funcionar bem a uns e nem tanto a outros!
    Eu com certeza, quero demais poder conferir esta obra o quanto antes!
    Beijo

  • Ludyanne Carvalho
    novembro 20, 2018

    Queria muito ler esse livro; o lançamento fez parecer que era uma leitura de partir o coração e chorar horrores. Mas pelo visto me enganei.
    É uma pena que tenha faltado profundidade.

    Beijos

  • Pamela Liu
    novembro 20, 2018

    Oi Rafaela.
    Que pena que você não se conectou com a história nem com os personagens, fazendo com que você não gostasse tanto dela assim =/ É bem difícil continuar uma história quando nem os personagens te cativam.
    Estou bem curiosa a respeito desse livro, por causa dessas diferentes traduções de títulos e por ter visto resenhas positivas sobre ele.
    Espero ler em breve o livro.
    Beijos