Resenhas 15abr • 2019

Your Namepor Makoto Shinkai

O livro no Skoob e no Goodreads.

Título Original: Your Name
Gênero do Livro: Mangá, Drama, Fantasia
Editora: Verus
Ano de Publicação: 2018
Número de Páginas: 192
Código ISBN: 9788576867227

Obs: Este livro foi cedido pela editora em parceria para resenha.

Comprar: Amazon

Sinopse: O romance do anime com maior sucesso de bilheteria de todos os tempos. Mitsuha é uma estudante que vive em uma pequena cidade nas montanhas. Apesar de sua vida tranquila, ela sempre se sentiu atraída pelo cotidiano das grandes cidades. Um dia, Mitsuha tem um sonho estranho em que se torna um garoto. No sonho, ela acorda em um quarto que não é dela, tem amigos que nunca viu e passeia por Tóquio. E assim aproveita ao máximo seu dia na cidade grande, onde ela adoraria viver. Curiosamente, um estudante chamado Taki, que mora em Tóquio, também tem um sonho estranho: ele é uma garota que mora em uma cidadezinha nas montanhas. Qual é o segredo por trás desses sonhos tão vívidos? Assim começa a fascinante história de dois jovens cujos caminhos nunca deveriam ter se cruzado. Compartilhando corpos, relacionamentos e vidas, eles se tornam inextricavelmente ligados ― mas há conexões verdadeiramente indestrutíveis na grande tapeçaria do destino? A um só tempo divertido e emocionante, Your name. é uma leitura inspiradora, capaz de dançar sobre o tênue fio entre a realidade, o sonho e o sobrenatural, conforme acompanha as inquietações de uma garota e um garoto determinados a se agarrar um ao outro.

Em 2016 Makoto Shinkai lançou o filme Kimi No Na Wa, um sucesso de bilheteria no Japão e no mundo, enquanto o anime era produzido o autor escrevia a romantização do roteiro, livro que seria lançado um mês antes da estreia do filme. No final de 2018 a editora Verus publicou no Brasil a tradução de Kimi No Na Wa, Your Name, uma aposta certa após o sucesso do filme na Netflix e a boa vendagem do mangá, lançado no Brasil pela editora JBC.

Your Name conta a história de Taki e Mitsuha, dois jovens que trocam de corpo. Apesar do plot clichê, Makoto Shinkai consegue surpreender, trazendo uma história que fala do amor e da dor que é deixar quem você ama partir.

Makoto Shinkai é um dos maiores diretores japoneses, a orelha do livro mostrando os vários prêmios que a animação ganhou, bem como a lista ainda maior de indicações em vários festivais, não deixa o fato passar despercebido. O diretor é conhecido pelo visual marcante de seus animes e pela excelente trilha sonora. Até aí nenhuma novidade, quem conhece Makoto não duvida da qualidade dos seus filmes, mas e seu trabalho como escritor? Makoto acaba se revelando não só um bom roteirista, como também bom autor.

“Olho fixamente para minha mãe direita, que usei para enxugar as lágrimas. Vejo a pequena gota sobre o dedo indicador. Tanto o sonho que eu acabo de ter como as lágrimas que umedeceram por um instante o canto dos meus olhos já evaporaram. Essa mão segurava algo precioso…Mas eu não sei o que era.”

A transcrição do filme para o livro não perde em nada para a obra original, apesar de que definir o material original é algo difícil. Livro e filme foram feitos juntos, um surgiu para incentivar a venda do outro, algo necessário num país como o Japão, onde milhares de filmes e animações disputam o público todos os dias. Your Name precisava levar o público até o cinema, o que não foi difícil visto que o livro alcançou o topo da Oricon, maior ranking de livros do Japão. O livro, combinado com o filme e a belíssima trilha sonora composta pela banda Radwimps, conquistou o coração de todos e alçou Makoto Shinkai a fama mundial.

A narração de Your Name é dividida entre Taki e Mitsuha. Acompanhamos o dia a dia dos jovens quando trocam de corpo e vemos, pouco a pouco, o relacionamento entre eles crescer. Taki vive na cidade de Tokyo e é um jovem como outro qualquer, já Mitsuha é uma jovem do interior, que sonha com a cidade grande e morre de vergonha de ser sacerdotisa no templo da família.

A confusão gerada pela troca ocorre só na primeira parte do livro, logo depois Taki para de trocar de corpo com Mitsuha bruscamente, ele tenta entrar em contato com a menina sem sucesso, até que uma exposição de fotos leva-o a buscar respostas. Por que as trocas pararam? Por que é tão difícil lembrar de Itomori? É a ânsia por respostas que impulsionará Taki numa viagem que mudará sua vida para sempre.

“Envolvo a mim mesmo em um abraço. As lágrimas não param. Dos olhos de Mitsuha, rolam gordas lágrimas, como se a torneira tivesse quebrado. O seu calor me alegra tanto que me faz chorar ainda mais. O coração dispara de alegria, pressionando as costelas. Eu dobro as pernas. Grudo o rosto nos joelhos lisos dela. Enrolo todo o corpo dela, como se quisesse cobri-lo por inteiro.”

É difícil falar muito sobre Your Name, a magia do livro/filme está nas minúcias, no folclore e nas surpresas que o roteiro esconde. Qualquer coisa pode virar spoiler e acabar com a experiência, algo que não quero fazer. Sou muito suspeita na hora de falar sobre Makoto Shinkai, conheci o diretor através de 5 Centimeters Per Second e nunca mais abandonei seus filmes. Junto de Hayao Miazaki, Isao Takahata e Satoshi Kon ele é um dos meus diretores de animação favorito. Meu amor pela animação japonesa supera minha paixão pela Disney.

Os filmes feitos na terra do sol nascente conseguem ser mais intensos, adultos e profundos, o ritmo lento e contemplativo que eu encontro na animação japonesa parece esquecido no resto do mundo. Mesmo a animação tradicional ainda persiste por lá, uma arte tão bela que não merecia ser esquecida. Makoto Shinkai consegue juntar o melhor dos dois mundos, sendo um diretor mais pop e fácil de ser digerido pelo ocidente.

Your Name é a maior prova disso, o romance é universal, tanto que uma versão americana está sendo produzida. Tenho certeza que Taki e Mitsuha vão tocar seu coração, se possível leia o livro antes de ver o filme, não tive essa oportunidade, mas constatei na leitura que não tinha entendido alguns pontos do filme. Os filmes de Makoto Shinkai estão disponíveis na Netflix e são mais do que recomendados, só é bom levar uma caixinha de lenços, vai que você precisa.

Beatriz Kollenz ver todos os artigos
Queria ser mesmo uma garota mágica, infelizmente não deu nessa vida. Amo borboletas, mangas shoujo, desenhos animados e livros. Quando não estou voando nas nuvens costumo tocar piano, assistir um dorama ou sentar ao ar livre. Apesar de ser leonina sou muito tímida, a vida é assim, repleta de contradições.

Posts relacionados

Comente com o Facebook

Comente pelo WordPress

8 Comentários

  • Patrini Viero
    01 maio 2019

    Eu já ouvi falar muito de Your Name e confesso que a vontade de ver o filme é bem grande. A oportunidade ainda não surgiu, mas eu gosto bastante de animações japonesas, então acredito que seja praticamente impossível não me apaixonar pelo enredo dessa história. Acho muito interessante a forma detalhista e sensível com que o autor construiu a história e a relação entre os personagens. Essa aura mágica e todos os elementos delicados e quase sobrehumanos que o escritor traz em sua história torna tudo ainda mais envolvente e rico na trama.

  • Fabiana Scola
    30 abr 2019

    Mangá está longe das minhas pretensões literárias, mas aos poucos estou querendo saber um pouco mais, pois vi que esse gênero vai muito além de jogos de vídeo game, lutas ou guerras orientais, sim, tem romance e drama, uau que surpresa positiva. Gostei tbm dá dica de filmes do Makoto, gosto de dramalhão e tenho pouca experiência com cultura oriental, vai ser enriquecedor.
    Mesmo a história parecendo clichê, me pareceu profunda, delicada e uma pitada de fantasia que dá cor a tudo isso. Preciso abrir meus horizontes…

  • Luana Martins
    29 abr 2019

    Oi, Débora
    Ainda não assisti o filme, mas sabendo que tem na Netflix claro que vou assistir.
    Quero muito poder ler o livro primeiro. Gostei do enredo que envolve essa “troca de corpos”. Estou bem curiosa para saber o motivo dessa troca e porque ela acontece.
    Não sabia dessa versão americana, mas espero que seja boa.
    Beijos

  • sarah castro
    26 abr 2019

    Meu maior medo com esse livro era perder a experiência do filme, que é um dos meus favoritos e tenho um carinho muito forte pela história, as cores, os sentimentos e conhecer toda a cultura que envolve a história. Eu não sabia que o Makoto tinha feito os dois juntos, isso me alivia muito e fortalece minha vontade de ler. E preciso concordar, com os filmes dele existe uma grande chance de precisar do lenço junto haha

  • Aline Bechi
    26 abr 2019

    Olá, tudo bom?
    Eu só conhecia o mangá, não fazia ideia da existência do livro…
    Eu gostei demais de conhecer um pouco mais sobre a trama e eu nunca li nada que envolvesse troca de corpos. Acho que seria uma experiência muito boa. Fiquei curiosa.

    Beijos

  • Elizete Silva
    18 abr 2019

    Olá! Quero muito ler esse livro desde que assisti ao filme (super por acaso), a história, mesmo clichê, é linda, e realmente consegue nos surpreender, para mim os lencinhos serão super necessários.

  • Angela Cunha
    17 abr 2019

    Ah este filme!
    Acabei vendo ele duas vezes já e sei que vou acabar vendo novamente em algum outro momento. Uma história de amor como eu não tinha visto antes.
    Simples, singela e realmente, o cinema japonês, principalmente animações, trazem toda esta profundidade de sentimentos, de beleza, cenários, tudo se encaixa com perfeição. Difícil não se emocionar com a maioria deles.
    Ansiosa pela versão americana,mesmo sentindo aquela pitadinha de medo de estragarem o que é perfeito.
    E quanto a Hq, ainda pretendo ler com certeza.
    Beijo

  • Tereza Cristina Machado
    16 abr 2019

    Como você não quis falar demais pra não dar spoiler eu fiquei na curiosidade de saber mais sobre a história além de saber que eles trocam de corpos … mas dar pra sentir sua empolgação quando falar do diretor/escritor, não conheço nada dele e também não tenho costume de procurar coisas lá da terra do sol nascente rs! Mas se tiver oportunidade vou lembrar de vc e dar essa chance.

  • Siga o @laoliphantblogInstagram