livros
Categoria(s): livros

Um encontro de sombras, de V. E. Schwab

de V. E. Schwab
Título Original: A Gathering of Shadows
Gênero do Livro: Fantasia, Ficção, Jovem adulto
Editora: Record
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 560
Série: Shades of Magic
Código ISBN: 9788501109842
Sinopse: Kell e Lila estão de volta nesta sequência de Um tom mais escuro de magia Quatro meses se passaram desde que a pedra sombria caíra nas mãos de Kell. Quatro meses desde que seu caminho cruzara com o de Delilah Bard. Quatro meses desde que Rhy fora ferido, que os gêmeos Dane foram derrotados e que a pedra fora enviada com o corpo moribundo de Holland, pelo portal, de volta para a Londres Preta. Em diversos aspectos, as coisas quase voltaram ao normal, apesar de Rhy ficar mais tempo sóbrio e de Kell estar sempre assolado pela própria culpa. Inquieto e tendo desistido dos contrabandos, Kell é frequentemente visitado por sonhos sobre acontecimentos mágicos de mau agouro, acordando apenas para pensar em Lila, que desapareceu no píer como sempre desejara fazer. Conforme a Londres Vermelha finaliza as preparações para os Jogos Elementais (uma competição de magia internacional e extravagante com o intuito de entreter e manter saudáveis os laços entre os países vizinhos), certo navio pirata se aproxima, trazendo velhos amigos de volta ao porto da capital. Mas, enquanto a Londres Vermelha está absorta em bajulações e nas emoções dos Jogos, outra Londres está gradualmente voltando à vida, e aqueles que se pensava estarem perdidos para sempre retornaram. Afinal, uma sombra que se esvai no meio da noite reaparece pela manhã, e tudo indica que a Londres Preta se ergueu novamente. Sendo assim, para manter o equilíbrio da magia, outra Londres deve perecer.

um-encontro-de-sombras-de-v-e-schwab

Eu realmente não tenho desculpa para ter demorado tanto para ler esse livro.

V.E. Schwab é uma das minhas autoras favoritas de fantasia e, depois de ler Um Tom Mais Escuro de Magia, eu me apaixonei completamente pela forma como ela escreve e constrói o seu universo.

Neste segundo livro, acompanhamos 4 meses do fim de Um Tom Mais Escuro de Magia e nossos personagens estão se preparando para receber um torneio de magos que vai decidir quem é o mais forte no universo da Londres Vermelha.

E vocês acham mesmo que a Lila ia perder a oportunidade de pisar em cima de todo mundo?

Apesar de ser o livro mais lento da trilogia, Um Encontro de Sombras nos ajuda a entender melhor a natureza dos relacionamentos de Kell, seus sentimentos pela nossa ladra mais temida e como é que as coisas realmente ficaram depois que a Londres Branca foi destruída.

Fantástico e cheio de emoção, o segundo livro da trilogia veio para lembrar porque eu me apaixonei pela escrita da V.E.Schawb.

Os personagens ganham mais profundidade emocional

Apesar de ser uma leitura muito mais lenta do que o primeiro livro, Um Encontro de Sombras nos permite entender melhor como é a dinâmica de Kell com a família real.

Mesmo sendo tratado e visto como príncipe pelas pessoas, depois dos acontecimentos do primeiro livro, a vida do nosso antari mudou bastante. Quem antes tinha muita confiança em quem ele era, agora tem medo. O rei está apavorado com a ideia de perder o seu primigênito e a rainha, definitivamente, está escondendo alguma coisa.

Ainda assim, a dinâmica de Kell e o irmão se prova ainda mais forma nesse segundo livro. Nenhum dos dois tem medo de morrer, apesar da possibilidade de isso acontecer não estar tão longe assim.

Conhecer um pouco mais de Rhys e perceber que ele não é apenas um garoto mimado esperando por uma coroa me ganhou. A forma como ele se empenha para proteger Kell e dar à ele o lugar que é de direito, me emociou.

Não é apenas de magia viva que vive Um Encontro de Sombras, mas de amor fraternal também.

Será que descobrimos algo novo sobre a Lila?

Finalmente temos a oportunidade de explorar melhor as motivações da nossa ladra e entender como ela vem lidando com o fato de ter deixado a Londres Cinza para trás.

Lila tem uma habilidade nata para dobrar a magia à sua vontade — nada que já não esperávamos dela, mas existe muito mais sobre o seu destino que Schwab não revelou no segundo livro. Quando surge a oportunidade de provar o seu valor num torneio de magia, Lila coloca absolutamente tudo em risco pela oportunidade de sentir a adrenalina de uma luta.

Ainda muito irresponsável e totalmente impulsiva, Lila mostra porque é uma personagem que não consegue fugir do seu protagonismo. Com uma língua sagaz, ela segue sendo a dona dos melhores diálogos desse livro e de um mistério que, me fez correr para o terceiro livro sem pensar duas vezes.

Seria Lila uma antari? Ou alguma outra coisa mágica que eu deva me preocupar?

O segundo livro não deixa muito claro qual vai ser o destino da minha personagem favorita dessa série, mas com certeza conseguiu construir uma tensão sexual muito forte entre ela e Kell que foi o ponto alto da minha leitura.

Esperei por um encontro, como quem espera por entrega do Ifood

O maior sofrimento desse livro é ver Kell e Lila respirando o mesmo ar sem simplesmente se encontrarem. Eu nunca torci e ansiei tanto por um encontro entre dois protagonistas, como eu esperei pela cena em que Lila finalmente para de fugir e vai ao encontro do nosso antari.

Os dois tem uma química incrível e eu gosto muito que a V.E. Schwab consiga desenvolver o relacionamento deles sem que isso roube o foco do livro.

Mas precisava me iludir tanto com esse encontro?

Sempre que eles estavam muito próximos no livro, eu pensava: agora vai.

E não ia, meu deus!

Ainda bem que toda a espera valeu a pena, afinal, quando os dois finalmente se encontram, toda essa ansiedade é compensada com a escrita maravilhosa da autora e uma das minhas cenas favoritas do livro (que eu não posso contar pra não ser spoiler.)

Eu sou completamente apaixonada com a dinâmica que a V.E. Schwab cria com esses dois protagonistas. Apesar de extremos opostos, eles se conhecem bem e sabem equilibrar a relação de uma maneira muito inteligente.

Eu gosto do quanto eles se completam ao mesmo tempo que se desafiam.

A narrativa é lenta, mas a escrita compensa

Diferente do primeiro livro, Um Encontro de Sombras não tem muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo.

Nós acompanhamos a trama se desenvolver num ritmo um pouco mais lento, focando muito mais na parte emocional dos personagens do que no universo em si. Nesse segundo livro, aprofundamos mais na necessidade do Kell de uma vida cheia de adrenalinas, na conexão que a sua vida tem com a de Rhys e, principalmente, na mudança de comportamento da família real com ele.

Acho que no primeiro livro não fica muito claro como o rei e a rainha da Londres Vermelha realmente enxergam o nosso Antari e o segundo livro se faz muito necessário para que possamos, finalmente, entender como essa dinâmica funciona.

Confesso que, como leitora, eu realmente senti falta de uma dinâmica com mais ação nessa leitura. Ficamos muito presos a expectativa de quando alguma coisa vai acontecer no livro — se vai acontecer alguma e a nossa resposta só vem nas últimas páginas.

Ainda assim Um Encontro de Sombras foi uma ótima oportunidade para reafirmar papéis dentro do livro e nos permitir conhecer todos os personagens de uma forma mais íntima. Inclusive, o Rhys que é um dos meus personagens favoritos, teve a sua própria história explorada de uma maneira mais profunda.

Valeu a pena as 560 páginas?

Apesar de não ser o meu favorito da trilogia, as cenas em que finalmente temos Lila e Kell juntos compensam qualquer esperava. A escrita da V.E. Schawb também não decepciona e eu sigo completamente apaixonada pela maneira introspectiva com a qual ela nos apresenta os seus universos mágicos.

Um Encontro de Sombras, apesar de lento, foi uma leitura deliciosa que já me fez cair de cabeça na continuação.

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Débora Costa

Uma intelectual contemporânea que entende a importância da convergência de mídias, telas e narrativas. Acompanhando mais séries do que deveria e não consigo fazer uma coisa de cada vez. Ainda quero escrever um romance de época um dia.

Deixe seu comentário

  1. Ariela Souza comentou:

    Quando se fala que os personagens da fantasia sao mais aprofundados emocionalmente falando EU AMO. Isso na maioria das vezes nos se identificar com algo ali as vezes, ou quando sao mais complexos e isso é trabalhado no livor….aah eu adoro.
    Escuto isso muito da Schwab que infelizmente ainda nao li nada dela! Mas quero ler todos os livros dessa muié. Espero gostar bastante das suas historias, dos seus personagens. Parece que tem algo a mais nos livros dela e gosto de sentir isso.

  2. Michelle Lins de Lemos comentou:

    Só tive um contato com a escrita da VE. E mesmo tendo sido de um gênero que pouco leio, foi marcante.
    Apesar de hypada essa trilogia não me desperta a atenção. Pelo menos não tanto quanto outros livros dela

  3. Angela Cunha Gabriel comentou:

    Eu estava olhando o box dessa saga ontem que uma amiga comprou e menina do céu, que coisa mais linda.
    Eu amo as letras da autora, mas admito que sempre fugi dessa saga por serem livros grandes rs Os calhamaços me assustam um pouco, por conta do tamanho da fonte que costuma ser menor.
    Mas com certeza, é um sonho ter esses livros em mãos e mais uma vez, viajar nesse universo fantástico que só a autora é capaz de nos colocar!!
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

  4. Nathalia Maria Barros Possidonio comentou:

    Vi recentemente que o primeiro livro estava em promoção e fiquei muito tentada a comprar pois sou doida pra ler essa triologia! Por conta de alguns problemas (falta de dinheiro hahaha), eu não pude comprar, mas com certeza ele entrou na minha lista de mais desejados…
    Outra coisa que me fez parar pra pensar se eu comprava o livro ou não é que também tem o box né, e eu fiquei um pouco na dúvida se ia comprar os livros individuais ou se comprava logo o box de uma vez kkk mas acho que vou comprar separado mesmo pois acho as capas mais bonitas!! Amei o post, a foto ficou linda <3

  5. Nathalia Maria Barros Possidonio comentou:

    Esse livro entrou em promoção ontem e eu quase comprei porque sou doida pra ler essa série, mas eu acho que vou comprar o box
    Não tinha gostado tanto das capas no começo mas acho que aprendi a gostar hahaha
    Eu sou cheia dos “acho” (libriana), mas provavelmente vou no box

  6. Nathalia Maria Barros Possidonio comentou:

    Ah, e eu sou doida pra ler essa autora porque li Addie Larue recentemente e fiquei apaixonada na escrita dela… Quero muito ler essa triologia e a duologia “Vilão”

  7. Nathalia Maria Barros Possidonio comentou:

    Dizem que a escrita da V.E. é muito lenta, mas eu não acheiii
    Achei ela muito deliciosa e não me importei com descrições mais aprofundadas
    Acho que deu match sabe hahaha

  8. ELIZETE SILVA comentou:

    Olá! Para um Segundo livro, acho que ele cumpriu bem o seu papel e aquela máxima de que o segundo livro tende a ser mais lento, mas nada que diminua a ansiedade para o próximo né! Ainda não li nada da autora, mas essa série está entre as minhas metas, principalmente, por se tratar de um gênero que eu gosto tanto.