romance de época
Categoria(s): romance de época

Me apaixonei por Damas de Aço, de Karina Heid

resenha-damas-de-aco-de-karina-heid

Entrei em um grupo de leitura coletiva e me apaixonei por cada Dama de Aço da Karina Heid.

Estava rolando o feed do meu instagram uns meses atrás quando vi a chance de participar de um grupo com leitura coletiva de romance de época, como nunca tinha tido a experiência, não pensei duas vezes e entrei. 

Logo me atualizei das conversas do grupo e vi que o último livro lido havia sido o Lady Audácia, da Karina Heid e mesmo tendo passado do prazo de leitura, baixei ele no meu kindle e foi assim que me apaixonei pela escrita da autora e em um mês, li a série completa porque não queria largar a história das moças Thiessen.

As Damas de Aço

Na série conhecemos as irmãs Emma, Charlotte e Arabella Thiessen, filhas de um grande nome da indústria do aço em meados do século 19 onde esta parcela da sociedade burguesa começa a se sobressair no cenário comercial e ao mesmo tempo a aristocracia começa a perder fôlego. 

Se você acha que estou falando sobre a sociedade inglesa, que é a mais popular nos romances de época, se engana, pois a autora nos insere com essas histórias no meio do cenário alemão, que passava por uma fase de pequenas guerras, conflitos, divisão de territórios além de ressaltar a parte cultural desse povo, mas sobre isso eu falo mais adiante.

Conheça um pouco mais sobre cada livro e nos apaixonarmos por cada casal que nos é apresentando:

Lady Audácia

No enredo de Lady Audácia temos Dietrich, o duque de Wurttemberg, lidando de uma forma pouco comum com o fato de ter retornado da guerra com um ferimento numa região um tanto peculiar, em suas partes íntimas, ou, como ele mesmo carinhosamente nomeou, no pequeno Dietrich.

Ele passa meses em bordéis tentando fazer esta parte de sua anatomia voltar ao seu funcionamento normal, até o momento em que se vê arrastado pela mãe que já não aguenta mais esta situação em um baile promovido pela mesma para enfim fazer com que o filho conheça sua futura duquesa.
Eis que aparece Emma, uma moça com problemas respiratórios que é constantemente protegida pela família.

Vendo que ela parece acanhada e tímida, logo a convida para dançar e algo inesperado acontece, o pequeno Dietrich ressuscita dos mortos. 

Intrigado pela situação, o duque se vê envolvido com a moça que de tranquila não tem nada e ele logo percebe a personalidade forte e inteligência de Emma, que já tem seu futuro muito bem definido e o sonho de partir em expedições para conhecer novos lugares.

Esse definitivamente foi o casal que mais me fez rir, pelos diálogos ácidos entre eles, o flerte e perceber que o amor ia crescendo e ganhando uma certa maturidade ao longo da trama, gostei também do fato de Dietrich muitas vezes ter atitudes mais afobadas e, ao mesmo tempo, Emma traz um ponto de equilíbrio para a relação, nos fazendo notar a sintonia que o casal tem e como se complementam.

Antes de ler o segundo livro, li o spin off da série que se chama As Doze Noites de Lady Malícia, um conto que vai nos mostrar as noites que Charlotte, a irmã mais velha das Thiessen, teve em uma casa noturna com um homem mascarado para se inspirar nos romances picantes que ela escreve de forma secreta.

Só posso falar uma coisa desse conto: FOGO NO PARQUINHO, ou seja, maravilhoso.

Lady Malícia

Cheguei em Lady Malícia com uma carga emocional nas alturas devido ao conto e posso afirmar que na história de Charlotte e Theodor, Karina me arrebatou de vez.

Após descobrir que o homem mascarado da casa noturna é simplesmente cunhado de sua irmã do meio, Charlotte se depara com sua reputação em risco devido a censura e perseguição de seus romances sensuais, sem alternativas, ela pede ajuda a Theo, o conde de Urach, que no mesmo instante nega auxílio. Sem chances de sair dessa situação ilesa, ela acaba tomando a triste decisão de se casar por conveniência com outro homem e fugir para Berlim. 

Anos se passam e após ficar viúva, Charlotte retorna para a família carregada de mágoas do passado e raiva de seu antigo amor.

Essa trama me arrasou, ver o conde negar ajuda a Charlotte me fez chorar junto com ela e sentir uma raiva enorme de Theo, para mim, ela sem dúvidas é a irmã mais forte e que passou por mais percalços ao longo da série.

Ver o casal tendo a sua redenção, caminhando para uma reconciliação e colocando todos os pingos nos i’s do passado no lugar foi emocionante demais.

Lady Romance

A história de Arabella e Hans, em Lady Romance, os caçulas da família, foi a que me fez mais suspirar e, por ser uma romântica incurável, me identificar demais com essa irmã Thiessen.

Ao ser beijada de surpresa em um baile pelo mocinho, Arabella começa a escrever cartas para o mesmo batendo altos papos e levantando diversos questionamentos que não são retribuídos pelo mesmo e, em meio a isso, seu pai já cansado da filha rejeitar todo pretendente que bate à sua porta, decide casar a moça com um primo que mora distante.

Em meio a uma tramoia, Hans é obrigado a levar a mais nova das Thiessen até seu futuro marido, o que eles não esperavam era ter que passar por várias aventuras ao longo dos caminhos que os irmãos Grimm fazem na época em que estavam escrevendo as histórias tão famosas hoje dia nos contos de fadas, desde a saqueadores de estrada, até o famoso clichê que eu amo “só tem um quarto e vamos ter que dividi lo”.

Arabella também me rendeu boas risadas e os traumas psicológicos de guerra que Hans viveu, me fizeram lembrar muito do Clube dos Sobreviventes, da Mary Balogh, quando terminei o livro, fiquei com aquele sentimento gostoso de “o amor pode curar tudo”.

Lady Escândalo

Confesso que não sabia o que esperar do último livro e tive uma grata surpresa ao conhecer a história da mulher mais surpreendente, dona de toda a série, a que tira filhos de dentro de bordéis, salva noras de serem presas além de ser cupido nas horas vagas, a maravilhosa Wilhelmine.

Após passar por um escândalo e sem perspectivas de conseguir um bom pretendente, a futura duquesa acaba aceitando um casamento por conveniência com Alexander, duque de Wurttemberg-Winnental, um homem totalmente sério e fechado.

A trama se desenrola entre o século 19 e os nossos dias de hoje, com uma descendente da família que tenta a todo custo descobrir mais sobre a duquesa, gostei muito dessa ideia da autora e se eu achei que tinha chorado o suficiente em Lady Malícia, eu estava enganada, ver o sentimento deles se transformando e o amor crescendo entre um casal que aparentemente era tão divergente me trouxe a sensação de estar lendo um dos melhores romances de época do ano, Karina simplesmente fechou a série com chave de ouro.

Termino esta resenha com o coração quentinho e dando o seguinte conselho: Se você gosta dos Ravenels, se apaixonou pelos Bridgertons e por todas essas familias dos romances de época, de uma chance para Damas de Aço, tenho certeza de que vai se apaixonar pelas histórias e pela escrita dessa autora incrível que é Karina Heid.

Gostou? Compartilhe!pinterest twitter facebook
Livia Rocco

Lívia Rocco é administradora pública, apaixonada por todos os clichês que um romance de época pode ter, aspirante a escritora nas horas vagas e entusiasta em estudar fatos históricos. Ainda acredita no amor verdadeiro.

Deixe seu comentário

  1. Angela Cunha Gabriel comentou:

    Mesmo sendo a negação em romances de época, claro que já vi pelo mundo literário, todos os nomes citados, principalmente das famílias rs
    Mas essa série das Damas de Aço eu não sabia praticamente nada, mas já adorei muito o título e mostra bem o que deve ser ler sobre cada mulher, cada força da natureza e claro, os romances rs
    Com certeza, já vai pra listinha dos livros que quero muito ler!!!
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

  2. Ariela comentou:

    Eu já tenho a serie toda adicionada na minha lista pra ler, mas to querendo terminar as outras familias de epoca que estou lendo pra n ficar tao confuso.
    Mas as capas sao lindas, e gosto bastante das sinopses e resenhas que leio deles, igual essa.
    Ainda nao li nada da autora tb, um outro bom motivo pra conhecer a escrita.

  3. Aurea comentou:

    Essa série é viciante, a leitura é fluida e engraçada. Eu adorei e devorei cada uma das histórias.

  4. Karina comentou:

    Obrigada pela resenha linda, completa e cheia de emoção!! ❤️ amei de verdade!

  5. Michelle Lins de Lemos comentou:

    A louca do romance de época tá on.
    Me encantei por essa série. Pena que só vi em ebook…
    Gostei muito das sinopses