Posts arquivados em: Tag: Adaptações

Séries & TV 15jun • 2017

5 Séries de Super-heróis Que Estão Vindo Por Aí

Se tem uma coisa que não falta ultimamente, essa coisa são as séries de super-heróis. Depois que Arrow, The Flash e Agents of S.H.I.E.L.D. conquistaram sucesso na TV americana, as emissoras apostaram fortemente em trazer os quadrinhos para a telinha. Algumas séries como Legends of Tomorrow, Gotham, e Supergirl acabaram dando certo, enquanto outras como Constantine, Agent Carter, e Powerless não duraram tanto.

E parece que não vamos parar por aí com os super-heróis na TV. Como nada me anima mais do que ter uma nova série para consumir completamente o meu tempo livre, juntei algumas das séries centradas em super-heróis que ainda vão estrear numa lista pra recomendar pra vocês, porque eu sei que vocês são tão vidrados nesse tipo de coisa quanto eu, não é mesmo? Então vamos lá!

The Defenders

Começando com a série que vocês com certeza já ouviram falar. The Defenders vem sendo falada desde que a primeira temporada de Demolidor estreou na Netfix, e ela vai finalmente chegar na Netlix em agosto desse ano. Apesar da críticas negativas de Punho de Ferro e do fato de que eu não vi tanta gente quanto eu gostaria falando de Luke Cage, eu ainda estou super animado para ver todos os personagens do universo da Marvel da Netflix juntos na mesma série.

The Defenders é baseado nos quadrinhos da Marvel, e segue um grupo de vigilantes que atuam na cidade de Nova York: Matt Murdock, um advogado cego que patrulha as ruas como o temido Demolidor; Jessica Jones, uma detetive particular e ex super-heroína adolescente; Luke Cage, um ex-presidiário com força super humana e pele indestrutível; e Danny Rand, bilionário especialista em artes marciais que consegue chamar os poderes do Punho de Ferro. A série estréia em 18 de agosto na Netflix.

The Gifted

Essa é uma que não é tão falada quanto outras da lista, mas a premissa e os nomes no elenco me animaram bastante. Pra quem não sabe, essa moça de branco na foto é a Amy Acker, que fez uma das minhas séries favoritas, Angel, spin off de Buffy, A Caça Vampiros. Além de Angel, ela já fez vários outros papéis em coisas que eu adorei, como Person of Interest e O Segredo da Cabana, além de uma aparição muito legal em Agents of S.H.I.E.L.D.

The Gifter segue Reed e Caitilin Strucker, dois pais que descobrem que seus filhos, Lauren e Andy possuem poderes especias. A família precisa então fugir e se esconder de uma organização do governo, e acabam se juntando a uma organização clandestina de mutantes lutando para sobreviver. A série deve estrear no final desse ano ou no começo do ano que vem na Fox.

Runaways

Eu já falei sobre Runaways aqui no blog, mas sempre é bom falar de novo, né? O serviço de streaming Hulu divulgou o primeiro teaser da série um tempo atrás e quanto mais detalhes são liberados sobre a série, mais animado eu fico (apesar de alguns probleminhas, como o fato de que a Molly tinha que ser mais nova pra ficar realmente fiel ao quadrinho, mas é aquele ditado, vamos fazer o que?).

Runaways é baseado no quadrinho de mesmo nome da Marvel e conta a história de um grupo de jovens cujos pais se encontra todo ano para um evento de caridade. Num desses eventos, os jovens descobrem que na verdade, seus pais são um grupo de super vilões chamado The Pride. Os jovens precisam então se esconderem de seus pais enquanto procuram um jeito de faze-los pagarem pelos seus crimes. A série tem estréia prevista para 2018.

Cloak and Dagger

Próximo item da lista, e um que eu ainda não conheço tanto, mas já considero pacas. Cloak and Dagger são dois personagens que eu não tive chance de ler tanto sobre (basicamente só vi eles quando eles aparecem em Runaways), mas eu gosto pra caramba do conceito por trás da série e da dinâmica dos personagens. Fora isso, eu vou muito com a cara da Olivia Holt, não sei porque.

Cloak and Dagger conta a história de Tandy Bowen e Tyrone Johnson, dois adolescentes que descobrem ter poderes especiais: ela consegue emitir adagas feitas de luz, e ele tem o poder de submergir outros em escuridão. Os dois logo descobrem que seus poderes funcionam melhor quando estão juntos, mas os sentimentos que tem um pelo outro podem acabar dificultando essa parceria. A série tem estréia prevista para 2018, no canal Freeform.

Black Lightning

E pra fechar, mais uma série para integrar o universo da DC na CW. Black Lightning é uma série que me anima por alguns motivos. Em primeiro lugar, vai ser muito legal ver um super-herói um pouco mais maduro em uma série. Em segundo lugar, vai ser incrível ver um super-herói negro sendo a estrela de uma série. Em terceiro lugar, se a série fizer sucesso, quem sabe as emissoras não acordam e finalmente fazer a série do Super Choque que nos merecemos e vemos implorando faz tempo?

Black Lightning conta a história de Jefferson Pierce, um super-herói que aposenta sua identidade de Black Lightning depois de ver os problemas que ela causou a sua família. Anos depois, ele precisa voltar a ativa quando uma perigosa gangue chamada The One Hundred leva a um aumento da corrupção e do crime organizado na sua comunidade. A série tem estréia prevista para 2018 na CW.

Quer comprar livros com desconto? Acesse o site CupomValido e encontre vários encontre vários descontos.

Séries & TV 16maio • 2017

Desventuras em Série: O Filme Ou A Série?

Que nós aqui do La Oliphant adoramos adaptações nem precisa falar. E eu pessoalmente fico bem triste quando uma adaptação não atinge o sucesso que era esperado, como por exemplo acontece quando um filme é lançado, e não ganha nenhuma continuação. Um caso que me deixou bem triste foi o filme de Desventuras em Série baseado na série de Lemony Snicket, que foi lançado em 2004. O filme era pra ter sido o primeiro em uma franquia, mas acabou por sendo apenas um filme mesmo.

Corta pra 2017, e a Netflix lança a primeira temporada de uma produção original baseada nos livros. Eu gostei bastante tanto do filme quanto da série, mas é meio inevitável que a gente acabe comparando os dois. Então, achei que seria legal fazer um post sobre isso, levantando o que eu acho que a série fez melhor que o filme e vice-versa. Vamos só deixar claro que eu não li os livros, então as minhas opiniões são baseadas apenas no filme e na série, ok?

O primeiro ponto que vamos examinar são os atores, principalmente as crianças Baudelair. No filme, os irmãos Violet, Klaus e Sunny foram interpretados por Emily Browning, Liam Aiken e pelas gêmeas Kara e Shelby Hoffman. Já na série, os papéis ficaram com Malina Weissman, Louis Hynes e Presley Smith. Não tem como julgar a atuação dos bebês então vamos falar apenas de Violet e Klaus.

Apesar de gostar bastante da Emily Browning, eu achei que a atuação das crianças da série foi melhor. No filme, Violet e Klaus são um pouco monótonos demais pro meu gosto. Na série, eles mostram bem mais personalidade. Além disso, a Emily Browning e o Liam Aiken já não tinham mais tamanho pra interpretar duas crianças, e Malina e Louis se encaixaram bem melhor nos papéis.

Ainda nas atuações, o vilão da história, Conde Olaf é um ponto bastante importante para o andamento da história. Não só porque os planos dele são o que movimentam a história, mas porque ele exemplifica perfeitamente o estilo de humor negro que a história tem. No filme, o Conde foi interpretado por Jim Carrey, e na série o papel ficou com Neil Patrick Harris, conhecido pela série How I Met Your Mother.

E nesse caso, eu achei o Conde Olaf do filme bem melhor. Tanto Jim Carrey quanto o Neil Patrick Harris sabem ser engraçados, mas o Conde Olaf do Jim Carrey conseguiu balancear a comédia com momentos mais sérios, o que fez dele um vilão melhor. Talvez na segunda temporada o Conde Olaf do Neil Patrick Harris se mostre mais ameaçador, mais por enquanto, eu fico com o do Jim Carrey.

Alguns outros detalhes que eu achei legal no filme e na série: A identidade visual os dois é bem legal, mas a da série é mais visualmente agradável. A do filme é um pouco sombria demais pro meu gosto. A narração da série é muito mais maneira, mas eu sou suspeito pra falar porque eu me amarro demais na voz do Patrick Warburton. E os personagens de apoio são mais marcantes na série, apesar de que o filme tem atuações ótimas, principalmente a da Meryl Streep. Apesar de adorar os dois, acho que deu pra perceber que eu curti bem mais a série do que o filme.

Eu queria de verdade que isso se tornasse um hábito pra Netflix, e que ela começasse a dar segundas chances para essas adaptações que não deram tão certo. Eu tenho uma lista delas aqui, caso ela precise de algumas sugestões, começando com Percy Jackson.

GOSTOU DESSA PUBLICAÇÃO? ENTÃO CURTA A NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK PARA ACOMPANHAR AS NOVIDADES DO BLOG!

Séries & TV 11maio • 2017

Só Algumas das Adaptações que Vamos Ver Esse Ano

Não sei se foi só impressão minha, mas eu tava achando que Hollywood tinha desanimado das adaptações literárias. Depois que Divergente meio que afundou  e a moda de adaptar todo livro de sucesso em uma série de filmes passou, os estúdios tiveram que procurar outras fontes para suas histórias. E até que acharam, vários dos filmes mais bem sucedidos dos últimos anos eram baseados em livros. Mas dava pra ver nitidamente que não era a mesma coisa como na época que toda semana era anunciado um filme novo baseado em um livro que a gente tinha na estante. E eu até fiquei pensando “Aonde foram parar as adaptações?”.

Bom, aparentemente a resposta é na TV! Apesar de alguns exemplos pro cinema,  2017 parece ser o ano das séries baseadas em livros dominarem o mundo. 13 Reasons Why e Desventuras em Série fizeram bastante sucesso e já temos várias outras anunciadas ou prestes a estrear. Então, reunimos só algumas das adaptações (pra ser mais exato, aquelas que eu mais quero ver) aqui pra vocês terem uma ideia das histórias incríveis que vamos ver esse ano.

1 – Tudo e Todas as Coisas

Começando com um dos títulos que vão para o cinema, Tudo e Todas as Coisas tem estréia marcada pro dia 15 de junho no Brasil, e estrela Amandla Stenberg (a Rue de Jogos Vorazes) e Nick Robinson (Jurassic World e Simon vs The Homo Sapiens Agenda, outra adaptação que ainda não tem data definida). O filme é dirigido por Stella Meghie, uma diretora canadense, e é o segundo filme da carreira da diretora.

Tudo e Toda as Coisas é baseado no livro de Nicola Yoon, e conta a história de Madeline, uma jovem que quando criança é diagnosticada com imunodeficiência grave, ou seja, ela é basicamente alérgica á tudo, até mesmo a poluição no ar. Como resultado disso, Madeline cresce confinada dentro de casa, tendo como única companhia sua mãe, sua enfermeira, e seus livros. Mas isso muda quando uma nova família se muda para a casa ao lado e ela conhece Olly, seu novo vizinho.

2 – Extraordinário

Outro exemplo pro cinema, dessa vez baseado em um livro que eu tenho certeza vocês já leram, ou pelo menos ouviram falar. Novo projeto do diretor Stephen Chbosky, que também dirigiu As Vantagens de Ser Invisível, o filme conta com um elenco de peso: Julia Roberts, Owen Wilson, e Jacob Tremblay que ganhou o coração de todo mundo no filme O Quarto de Jack. A estréia do filme tá prevista para 23 de novembro.

Baseado no livro de mesmo nome da R. J. Palacio, Extraordinário conta a história de Augustus (Jacob Tremblay), ou Auggie, um garoto que nasceu com uma deformação facial. Auggie passa a maior parte da infância sendo educado em casa pelos pais (Julia Roberts e Owen Wilson), mas por volta dos 10 anos, seus pais decidem coloca-lo em uma escola particular.

3 – The Handmaid’s Tale

Ok, agora sim, vamos falar de TV. The Handmaid’s Tale estreou a pouco tempo nos Estados Unidos (só tem 4 episódios até agora), mas já tá dando o que falar. A série retrata um futuro bastante perturbador e foi apontada como sendo uma crítica ao atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apesar de ser baseada em um livro escrito em 1985.

The Handmaid’s Tale é baseado em A História de Uma Serva, livro da canadense Margaret Atwood, um livro que apresenta um futuro em que a extrema direita toma o controle dos Estados Unidos e queima a Constituição. Agora chamado de Gileade, o páis se torna um estado policial em que as mulheres férteis são chamadas de Servas e são forçadas a conceber filhos para a elite. A série tem no elenco nomes como Elizabeth Moss, Yvonne Strahovski, Alexis Bledel e Joseph Fienes.

4 – American Gods

Oooh, eu tô bem animado pra essa série. Eu estava planejando esperar pra assistir só depois de ler o livro, mas não sei se eu vou aguentar esperar. Desde que foi anunciada, e principalmente quanto a abertura da série foi divulgada, eu já estava me coçando de vontade de assistir. Não só isso, a atmosfera da série e os temas dela me dão muita esperança de que em algum momento, uma série de The Wicked + The Divine aconteça.

American Gods é baseada no livro Deuses Americanos, do autor Neil Gaiman. A história gira em torno de Shadow (Ricky Whittle, de The 100), um ex-presidiário que aceita ser guarda costas do misterioso Mr. Wednesday (Ian Mcshane), que na verdade é o deus Odin que está de passagem na terra para enfrentar novos deuses. A série ainda tem no elenco Emily Browning, Crispin Glover, Orlando Jones e Gillian Anderson.

5 -Vários projetos baseados em obras do Stephen King

Se eu fosse incluir as adaptações baseadas em livros do Stephen King, a lista ia ser basicamente só dele. Então achei melhor juntar tudo em um só item. Primeiro, O remake de It – A Coisa que tem estréia marcada pro dia 7 de setembro, que retrata uma pacata cidade no Maine onde crianças começam a desaparecer. O filme tem a direção de Andrés Muschietti, que dirigiu Mama, e estrela Bill Skargård (Hemlock Grove) como o icônico palhaço Pennywise.

Depois a adaptação do primeiro livro da série A Torre Negra. O filme, dirigido pelo dinamarquês Nikolaj Arcel, estrela Idris Elba como o pistoleiro Roland Deschain, que percorre o mundo a procura da Torre Negra, um prédio mágico que está prestes a desaparecer. No elenco, Matthew McGConaughey (Interestelar), Jackie Earle Haley (Watchmen), e Fran Kranz (O Segredo da Cabana).

E por ultimo, The Mist, que já teve uma adaptação pro cinema, e agora vem pra TV. Na série, alguns moradores da cidade de Bridgton ficam presos dentro de um supermercado quando um misterioso nevoeiro se espalha pela cidade. Os que tentam, são rapidamente destroçados por monstros ocultos pela neblina. Aos poucos, o pânico e a paranoia começam a tomar conta e as tragédias se sucedem.

GOSTOU DESSA PUBLICAÇÃO? ENTÃO CURTA A NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK PARA ACOMPANHAR AS NOVIDADES DO BLOG!

Literaría 11fev • 2016

Conheça algumas adaptações das obras de Jane Austen

Fazer um especial sobre romances de época e não falar pelo menos um pouco sobre Jane Austen é quase um crime. Autora de um dos romances mais conhecidos do mundo, os personagens de Jane Austen encantam pessoas de todas as idades e, por isso, eu não poderia deixar de fazer uma publicação especial para essa mulher que, além de me fazer ficar completamente apaixonada pela literatura, criou o meu maior amor literário de todos os tempos: Mr. Darcy.

Apesar de eu recomendar a leitura dos livros, muitas pessoas sentem dificuldade em fazer a leitura, já que a linguagem utilizada é muito diferente das de hoje em dia. Pensando nisso, eu resolvi que esse post seria dedicado as minhas adaptações favoritas das obras de Jane Austen, sejam elas série ou filme, afinal, se tem uma coisa que temos em abundância são adaptações dos romances da Jane, não é mesmo? Então vamos começar!

Orgulho e Preconceito, filme 2005
Jane Austen

As cinco irmãs Bennet foram criadas por uma mãe que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido, sendo apoiada pelo pai. Quando o sr. Bingley, um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy. Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem.

Confesso que eu ainda prefiro a adaptação com o Colin Firth, mas Keira Knightley e Matthew MacFadyen fizeram muito bem o seu papel de Elizabeth Bennet e Mr. Darcy, e eu não posso tirar os créditos deles por isso. Particularmente, eu gosto muito da fotografia desta adaptação, mas eu também sinto falta de um pouco de profundidade dos personagens e acho que até mesmo no enredo. O elenco em si, é maravilhoso. Eu acho que a Lydia ficou a melhor de todas, e passou muito bem a personalidade da personagem. Parabéns pra Jena Malone, por isso! Acho que essa é uma adaptação que, pelo menos para mim, é mais voltada para aqueles que não leram o livro, como os personagens não são apresentados em sua essência, o roteiro fica mais focado no desenvolvimento do romance entre os personagens principais, mas isso não tira, de forma nenhuma, a beleza do filme.

Emma, minissérie 2009
Jane Austen

Emma conta a história de Emma Woodhouse que, aos 20 anos, é uma bela e privilegiada mulher inglesa, que vive na propriedade fictícia de Hartfield, em Surrey, na vila de Highbury, com seu pai, um hipocondríaco. O amigo e único critico de Emma, o gentil George Knightley, é seu vizinho no condado de Donwell, e irmão do marido de sua irmã mais velha, Isabella. A despeito das advertências de Mr. Knightley, Emma exerce indiscriminadamente sua função de “casamenteira”, e tenta aproximar sua nova amiga Harriet Smith, uma doce, mas não muito brilhante adolescente de 17 anos, de Mr. Elton, o pároco local.

Originalmente, Emma era para ser uma personagem odiada por todos, mas a jovem tem uma personalidade exótica que faz com que você se apaixone por ela sem pensar duas vezes. Assim, em um tom muito mais divertido que o dos outros romances, acompanhamos uma personagem casamenteira, que acredita fielmente saber o que é melhor para todo mundo, e de todas as adaptações desse romance, a minissérie de 2004, com Romola Garai no papel da heroína sempre foi, e sempre vai ser a minha versão favorita desse clássico. A vantagem da minissérie é que ela permite que a gente conheça melhor os personagens. Os diálogos são bem construídos e o enredo se desenvolve de uma forma muito divertida, passando muito bem a essência do livro, e ainda tem o Jonny Lee Miller (Elementary) no papel do lindo e maravilho Mr. Knightley.

Persuasão, filme 2007
Jane Austen

O enredo gira em torno de Anne Elliot, filha de Walter Elliot, baronete de Kellynch Hall, a qual sete anos antes dos eventos narrados no romance, apaixona-se por Frederick Wentworth, inteligente, ambicioso, mas pobre, e é impedida pela família de contrair matrimônio com o mesmo. Aos vinte e sete anos, Anne reencontra o ex-noivo, agora um oficial da marinha, interessado em sua vizinha, Louisa Musgrove, que é também concunhada de Anne, pois é irmã de Charles, casado com Mary. Anne percebe que ainda ama Wentworth e tem de lidar com a convivência num ambiente em que ele se torna frequente e com a possibilidade de ser deixada de lado em favor de Louisa. É apenas quando Anne reconhece seus sentimentos íntimos como verdadeiros, que a persuasão se completa.

Atualmente a minha adaptação favorita de todas as adaptações já feita das obras de Jane Austen. Eu sou apaixonada por Orgulho e Preconceito, mas Persuasão é um livro que fala sobre perdão e essa adaptação em particular consegue passar exatamente o que eu senti quando estava lendo o livro. Anne Elliot é interpretada por Sally Hawkins e eu não poderia concordar com atriz melhor para esse papel. Sally consegue passar muito bem os conflitos da personagem, assim como Rupert Penry-Jones consegue dar vida ao capitão Wentworth como nenhum outro ator. Claro, eu acho que a fotografia do filme poderia ser um pouco melhor do que foi, mas todo o resto se encaixa tão bem que é muito fácil de se ignorar isso.

Eu posso numerar para vocês diversas outras adaptações dos livros de Jane Austen que conquistaram fãs por todo mundo, mas isso faria esse post ficar muito maior que o esperado, por isso citei apenas as três que eu mais gosto, além da série de Orgulho e Preconceito (1995). Cada um desses livros tem uma história encantadora, e personagens que vão fazer você se apaixonar. É muito difícil assistir qualquer uma destas adaptações e depois não sentir vontade de conhecer mais sobre Jane Austen ou ler os seus livros.

Agora eu quero saber de vocês. Conhecem algumas dessas adaptações? Tem alguma favorita que eu deveria ter mencionado no post? Deixe aqui nos comentários que eu quero saber o que vocês amam sobre essa autora maravilhosa!

romances de época

O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.