Posts arquivados em: Tag: BBC

Notícias Séries & TV 29ago • 2017

Já temos o primeiro trailer da adaptação de “O Chamado do Cuco”

A BBC divulgou essa semana o primeiro trailer de Strike, adaptação da série Cormoran Strike da J. K. Rowling sob o pseudônimo Robert Galbraith, que começa com O Chamado do Cuco. A série, que vai estrear dia 27 de agosto na BBC, tem sete episódios na sua primeira temporada, cada um deles tendo uma hora de duração. Os primeiros três episódios serão baseados em O Chamado do Cuco, os próximos dois episódios serão baseados em O Bicho-da-Seda, e os últimos dois episódios serão baseados em A Carreira do Mal.

Strike segue o detetive particular Cormoran Strike (Tom Burke), e sua assistente Robin Ellacott (Holliday Grainger) durante a investigação do possível suicídio da super modelo Lula Landry (Elarica Johnson). O que inicialmente parece ser apenas mais um dia de trabalho para Strike acaba se revelando como o inicio de um mistério bem mais complicado. A séries será transmitida pela BBC no dia 27 de agosto, e pela HBO, onde ainda não tem data definida para estrear.

Confira o trailer:

Notícias Séries & TV 07jul • 2017

Drácula vai ganhar série na BBC pelos criadores de Sherlock!

O site de notícias de entretenimento Variety noticiou no dia 20 desse mês que Stephen Moffat e Mark Gatiss, os nomes por trás da série Sherlock vão estar produzindo uma mini série baseada no livro clássico de Bram Stroker, Drácula. Ainda sem data pra estrear, a mini série seria exibida na BBC e distribuída internacionalmente pela divisão internacional BBC Worldwide, assim como foi feito com Sherlock

Essa não é a primeira vez que Hollywood tenta reviver a história de Bram Stroker. Em 2013, foi produzida uma série, simplesmente chamada Dracula, que durou apenas uma temporada. E em 2014, foi lançado o filme Drácula: A História Nunca Contada, que seria o primeiro de um universo compartilhado de filmes de monstros dos estúdios da Universal.

A produção ainda está nas fases inicias, então ainda não se tem informações sobre o elenco, ou sobre a época em que a série será centrada. Eu ainda não sei se estou ou não animado por essa série. Por um lado, Moffat sabe fazer terror de um jeito interessante (ele escreveu o meu episódio favorito de Doctor Who, Blink). Por outro lado, como dá pra ver em Doctor e em Sherlock, quanto mais tempo as series dele duram, mais bagunçadas elas ficam. Resta esperar pra ver qual vai ser o resultado.

Fonte: Variety

Notícias 28mar • 2017

BBC lança filme sobre as irmãs Brontë

Charlotte, Anne e Emily – as misteriosas irmãs Brontë – estão começando sua estreia na TV. A BBC One está lançando um filme chamado “To Walk Invisible: The Bronte Sisters” que narrará um período importante na vida das escritoras.

“To Walk Invisible” focaliza a família Brontë de 1845 a 1848, período em que Emily publicou O Morro dos Ventos Uivantes, Anne publicou Agnes Gray e Charlotte publicou Jane Eyre. O longa também irá cobrir a monotonia da vida cotidiana durante este tempo, bem como a vida da família Brontë em uma pequena aldeia Inglesa.

O filme é estrelado por Charlie Murphy, Chloe Pirrie, Finn Atkins, Jonathan Pryce, Adam Nagaitis e teve sua estreia na televisão nessa segunda, dia 26/03

Confira abaixo o trailer.

Esta notícia foi originalmente publicada no blog Marca Página. Clique aqui para conferir a publicação.

Séries & TV 04fev • 2016

Orgulho e Preconceito (1995)

Orgulho e Preconceito

Existem infinitas adaptações de Orgulho e Preconceito, o romance mais conhecido de uma das minhas autoras favoritas, Jane Austen. O romance de Darcy e Elizabeth já invadiu os teatros, os cinemas e até mesmo a internet. Quem não ficou apaixonado com a adaptação pós-moderna The Lizzie Bennet Diaries? É verdade que, entre todas as adaptações desse clássico, um dos mais conhecidos é o filme de 2005, com a Kiera Knightley no papel da Lizzie Bennet, mas para mim, a minha adaptação favorita sempre vai ser a série da BBC de 1995 que, colocou o Colin Firth na lista dos homens mais sexys do mundo com a tão famosa cena do lago.

A adaptação da obra original para o formato de série foi comandada por Andrew Davies e dirigida por Simon Langton. Seu primeiro episódio foi ao ar em 24 de setembro e trouxe Jennifer Ehle e Colin Firth nos papéis de Elizabeth Bennet e Mr. Darcy. O sucesso foi imediato, sendo chamada pelo The New York Times como “um misto engenhoso de histórias de amor e convivência social, inteligentemente embalado nas ambições e ilusões do povo provinciano”. A série recebeu diversos prêmios e homenagens, dentre eles, Jennifer Ehle ganhou o prêmio BAFTA Television Award de melhor atriz e Colin Firth foi elevado ao estrelado com a sua cena do lago, que foi descrita como “um dos mais inesquecíveis momentos na história da TV britânica”.

Orgulho e Preconceito

Mas o que faz dessa adaptação de Orgulho e Preconceito tem de tão especial? Bom, do meu ponto de vista o enredo da série é um pouco mais denso se comparado com outras adaptações. Andrew Davies teve um cuidado enorme na hora de determinar o que entraria ou não na história e eu fiquei impressionada com o fato de ele manter certos personagens e características que, em outras adaptações, são descartadas sem pensar duas vezes. Além disso, a fotografia da série é bem interessante, porque eles fizeram questão de manter todos os detalhes possíveis da época, e nesse quesito, eu tiro o meu chapéu para a produção da série.

Os personagens também são surpreendentes. Eu sempre fui muito fã da interpretação da Kiera como Elizabeth Bennet em 2005, mas confesso que a Jennifer Ehel não deixa nem um pouco a desejar. Ela tem uma atuação mais desafiadora, e isso faz com que a sua interpretação da Lizzie tenha um tom mais debochado, mais independente. Em algumas cenas, eu poderia jurar que ia vê-la fazer algo que, para a época, seria completamente estúpido. Gostei da forma como ela deu vida a personagem, e principalmente, da forma como ela cresceu durante a cada episódio.

Orgulho e Preconceito

E Colin Firth? Depois que você assiste a tão famosa cena do lago, você entende o porquê do frenesi em torno desse Mr. Darcy. Colin deu um ar bem mais frio ao Darcy. Ele não é muito bom em demonstrar emoções, sua expressão é sempre dura, séria demais para atrair a atenção das damas. É fácil você perceber o comportamento de superior que ele tem nos primeiros capítulos, mas é bem interessante perceber sua guarda abaixando quando ele começa a perceber em Lizzie uma pessoa que ele poderia amar verdadeiramente.

A série me deixa com o coração na mão, confesso. Como o enredo se desenvolve bem mais lento do que em outras adaptações, é muito difícil você não se envolver com os dramas dos personagens, principalmente quando a série te dá a chance de conhecê-los de uma forma bem mais profunda. O enredo não fica prezo somente ao romance dos personagens principais, mas aproveita as deixas para explorar a personalidade de outros personagens e compor a história de tal forma, que quem está assistindo fica completamente imerso naquele universo.

Orgulho e Preconceito

O mais importante é que, para aqueles que não conseguiram encarar o livro, a série consegue passar muito bem a essência da história. Como o roteiro é bem fiel ao que Jane Austen escreveu, então qualquer um consegue entender bem os personagens sem precisar ler o livro. Mas, já aviso, depois de assistir essa adaptação, não tem como você continuar resistindo a Jane Austen. Eu pelo menos não consegui e sempre que eu assisto, acabo relendo o livro só para continuar um pouco mais nesse universo maravilhoso.

E se você ainda não conhecia essa série, abaixo eu vou deixar o trailer desse romance que conquistou fãs pelo mundo inteiro:

romances de época

O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.