Posts arquivados em: Tag: Editora Arqueiro

Resenhas 19abr • 2018

Uma Proposta e Nada Mais, por Mary Balogh

Existe uma squad de autoras de romance de época que eu amo de paixão e Mary Balogh, definitivamente faz parte desse time incomparável de escritoras. Sua nova série, Clube dos Sobreviventes, chegou aos leitores brasileiros para mostrar que ela não é só uma escritora maravilhosa, mas também é capaz de criar os enredos mais interessantes e os melhores diálogos que uma apaixonada por romances de época como eu poderia querer. Uma Proposta e Nada Mais é o primeiro livro desta nova série e seus personagens não deixam a desejar. Com um enredo criativo e personagens inteligentes, este novo romance de Mary Balogh vai ser a melhor leitura que vocês poderiam colocar na estante.

Clube dos Sobreviventes me lembrou bastante de O Clube dos Canalhas, da Sarah Maclean, exceto pelo fato de que neste caso não temos uma casa de jogos, mas sim um grupo de pessoas unidas pela dor. Podemos esperar personagens atormentados de dor, culpa ou até mesmo arrependimento, tudo o que compõe um bom romance de época e revela heróis e heroínas ainda mais interessantes. No caso de Uma Proposta e Nada Mais, primeiro livro da série, conhecemos Gwen e Hugo, dois personagens que perderam muito ao longo da vida e que buscam uma forma de continuar com suas vidas solitárias. Leia mais

Promoções 19mar • 2018

É ingresso para o cinema que você quer, @?

Vocês pediram mais sorteio de ingressos e eu obedeci, é claro. Dessa vez o La Oliphant quer levar vocês para assistir o filme Operação Red Sparrow, o mais novo trabalho da Katniss aka. JLaw. Mas a nossa surpresa não para por aí, não é mesmo? Além do par de ingressos para o filme, nós estamos sorteando em parceria com a linda da Editora Arqueiro, UM EXEMPLAR do livro que deu origem ao filme. GO BIG OR GO HOME.

Para participar do sorteio é preciso que vocês cumpram TODAS AS OBRIGATÓRIAS definidas no Rafflecopter, ok? Também não esqueçam de conferir o regulamento antes de participar, é sempre importante entender as regras primeiro. O resultado dessa promo vai ser anunciado nas redes sociais do blog, então não deixa de seguir a gente no Facebook, Twitter e Instagram para conferir se você foi o grande vencedor, tá?

O sorteio é válido até dia 26 de março de 2018. Ah, e não esquece de convidar os amigos para participar, vai que um deles é o grande ganhador e te leva de plus one no cinema?! *dedos cruzados*  E que a sorte esteja sempre à seu favor.

a Rafflecopter giveaway

Confira o regulamento do sorteio!

  1. A promoção é válida ATÉ 26/03, tendo seu ganhador anunciado nas redes sociais do blog;
  2. Este sorteio é realizado através da plataforma Rafflecopter;
  3. Para validar o prêmio o ganhador devera cumprir com todas as obrigatorias do Rafflecopter;
  4. Ao fim da promoção será sorteado apenas 01 ganhador para todos os prêmios cedidos neste sorteio;
  5. A promoção é válida somente para quem tem endereço de entrega no Brasil;
  6. O primeiro ganhador terá o prazo de 03 dias para responder ao e-mail que lhe será enviado. Caso não o faça, um novo ganhador será definido;
  7. O envio do livro será feito pela Editora Arqueiro, enquanto os ingressos serão enviados separadamente pelo La Oliphant em até 10 dias;
  8. O blog não se responsabiliza por extravio ou atraso na entrega dos Correios. Assim como não se responsabiliza por entrega não efetuada por motivos de endereço incorreto, fornecido pelo próprio ganhador;

Ficou com alguma dúvida em relação ao sorteio? Envie um e-mail para contato@laoliphant.com.br

Entrevistas 15mar • 2018

Tudo o que você precisa saber sobre Julia Quinn está aqui!

Eu sou apaixonada pelos livros da Julia Quinn tanto quanto qualquer outra pessoa. E, tudo bem, recentemente eu descobri que não são todos os enredos dela que eu vou gostar, mas ainda assim, eu não consigo deixar de pensar que ela fez com que eu me apaixonasse mais de uma vez através de seus personagens. Quem nunca se inspirou por causa de Julia? E quem nunca desejou que o amor fosse algo tão intenso e divertido como ela narra em seus romances? JQ merece o título de rainha dos romances de época e é por isso que estamos aqui reunidos, caros leitores.

Eu gosto muito de entrevistas com autores e, eu acho que vocês já sabem muito bem disso. As entrevistas revelam muito sobre o autor e você sempre consegue aprender alguma coisa muito importante, principalmente se você tem o sonho de se tornar um escritor um dia. Foi pensando nisso que eu resolvi procurar algumas entrevistas que a Julia deu na época de lançamento dos seus livros e me deparei com esta que está abaixo, do site The Internet Writing Journal, onde ela comenta sobre o seu mais novo lançamento “Como Agarrar Uma Herdeira”, que havia acabado de debutar na época.

A entrevista aconteceu em novembro de 1998, mas apesar de termos uns bons vinte anos desde essa entrevista, eu realmente achei os pontos levantados pela autora interessantes e acho que vale muito a pena vocês darem uma conferida. Leia mais

Resenhas 13mar • 2018

Um Sedutor Sem Coração, por Lisa Kleypas

Mais um dia, mais uma vez dona Lisa Kleypas veio para roubar o meu coração. Eu não fui a maior fã de Kleypas quando li Uma Noite Inesquecível, mas Um Sedutor Sem Coração veio para me lembrar como a autora roubou meu coração anos atrás, quando lia Os Hathaways – um livro atrás do outro, sem parar para descansar simplesmente porque eu não conseguia largar aqueles personagens. E não é que essa série Os Ravenels irá fazer a mesma coisa comigo? Eu mal terminei o primeiro livro e já estou chorando para a Arqueiro lançar o segundo. Seria série o meu novo vício no mundo dos romances de época?

Um Sedutor Sem Coração trás o primeiro dos Ravenels, Devon, com a sua personalidade libertina e seu jeito irresponsável que conquista a gente logo na primeira página do livro. Nosso herói nunca teve que se preocupar com nada em sua vida até se tornar um Conde e herdar não só as terras de seu primo, mas também suas três irmãs e sua viúva. Tudo é muito novo para Devon, principalmente a parte de realmente ter responsabilidades, mas a forma como Kleypas trabalha a evolução deste herói ao longo dos capítulos ganhou meu coração totalmente. Eu tenho um fraco por romances de época que realmente exploram os libertinos e expõe todas as suas virtudes escondidas por trás daquela atitude sedutora. Leia mais

Resenhas 06mar • 2018

Como Se Casar Com um Marquês, por Julia Quinn


Essa é uma daquelas resenhas em que eu venho agradecer ao universo pela evolução da escrita dos autores que eu mais amo. Depois do desastre que foi a minha leitura de Mais Lindo Que a Lua, eu realmente estava preocupada com o que Julia Quinn iria preparar para mim em Como Se Casar Com Um Marquês. Eu já havia me apaixonado por James no primeiro livro dessa duologia e, Lady Danbury é uma personagem que jamais nos decepciona. Graças ao poder do universo, Julia Quinn me entregou o melhor enredo que eu poderia querer. Como Se Casar Com Um Marquês é um livro de leitura deliciosa, com diálogos inteligentes, uma heroína determinada e um herói que vai roubar seu coração na primeira página.

Eu realmente gostei da experiência de ter Julia Quinn escrevendo longe dos bailes e das temporadas sociais. Como Se Casar Com Um Marquês apresenta um ambiente mais pessoal, onde os personagens que nos são apresentados, estão imersos em problemas reais que, não envolvem vestidos de baile e encontrar o par perfeito. Além disso, Julia Quinn nos convida a conhecer uma de suas personagens mais marcantes: lady Danbury. Apesar de não ser a personagem principal deste romance, essa dama da sociedade certamente rouba todas as cenas e se mostra uma mulher muito a frente do seu tempo em diversas ocasiões. Ouso dizer que este livro não seria tão divertido sem ela. Leia mais

Resenhas 28fev • 2018

Mais Lindo Que a Lua, por Julia Quinn

Ler Mais Lindo Que a Lua foi uma morte horrível. Eu sei, nós estamos falando de um livro da Julia Quinn que eu estava louca para ler e que muitos de vocês acharam maravilhoso, mas honestamente? Eu estava na metade da leitura quando eu senti vontade de jogar o livro pela janela e, não dá para dizer que melhorou muito depois da página 130, não. Não tenho ideia do que Quinn estava planejando com esse livro, mas os personagens não estavam se encaixando, os diálogos eram descuidados e, meu deus, a fórmula um é mais lenta do que o enredo desse livro.

Eu sou do time “amor à primeira vista”, mas a primeira regra de um romance de época é que o “romance” do livro convença o leitor e faça com que a gente torça pelo casal principal desde o começo do livro e isso, definitivamente, não acontece na história de Victoria e Robert. O romance dos personagens principais é completamente descuidado e construído de forma abrupta. Julia Quinn nos joga em uma avalanche de sentimentos que não fazem sentido e, por mais que toda a tensão entre os personagens estivesse ali, eu não conseguia dizer que era amor. Talvez fosse qualquer coisa, menos amor.
Leia mais

Resenhas 18fev • 2018

Nossa Música, por Dani Atkins

Eu já contei para vocês sobre o quanto eu gosto de leituras que surpreendem?! Vejam Dani Atkins, por exemplo. Comecei Nossa Música como uma leitura despretensiosa, indicada por vários blogs que eu acompanho, mas que eu ainda tinha as minhas dúvidas se seria o meu tipo de leitura ou não. Resultado final?! Estou destruída por dentro. A escrita de Dani Atkins mexeu com cada fibra do meu corpo e me deixou encarando a última página desse livro com muita incerteza sobre o que fazer a seguir. Estou completamente sem rumo, admito.

O começo de Nossa Música foi um pouco confuso para mim. Eu tive dificuldade de me conectar com os personagens e entender o ritmo de escrita da autora. O livro trabalha com pontos de vistas alternados entre Charlotte e Ally e também com muitos flashbacks, então é um pouco complicado de você identificar em que ponto está na história, até porque a autora não usa uma ordem cronológica para expor os fatos passados entre as personagens principais. Porém, uma vez que você entende o ritmo de leitura do livro, a escrita de Dani Atkins te atinge como um soco na boca do estômago – mas de uma forma muito boa, tá?! Leia mais

Recebidos do Mês 06fev • 2018

Os livros que chegaram no blog em Janeiro/18

Vamos falar sobre os recebidos do mês? Eu sei que esse é o post favorito de muita gente – e acho que é até o meu. Tem muito tempo que eu não sento aqui para escrever sobre os meus recebidos, na verdade, faz mais ou menos 1 ano que eu comecei a gravar esse tipo de conteúdo e colocar no canal do blog. Porém, como vocês devem ter percebido a ausência de vídeos, eu resolvi dar mais uma chance ao conteúdo escrito e ver o que eu consigo fazer. 🙂

Janeiro eu não recebi muita coisa, não vou mentir. A maior parte dos livros que chegaram foram lançamentos de final de ano das editoras, então eu tenho muita leitura acumulada para colocar em dia – imagina alguém em pânico… pois é. O bom disso tudo é que eu recebi uma quantidade de leituras variadas e enredos que eu realmente estava curiosa para explorar como, por exemplo, Uma Sombra Ardente e Brilhante, o primeiro livro da série Kingdom On Fire – se você achou o título bom, espera até ver a sinopse.

Eu resolvi dar uma segunda chance para Abbi Glines, achei que vocês deviam saber disso. Eu não gostei muito de O Último Adeus, mas acho que não dá para julgar um autor só com a leitura de um livro e, dessa vez eu vou estar apostando minhas fichas em Sem Fôlego. Espero que o enredo seja tão bom quanto o título do livro, não é mesmo? E antes que eu me esqueça, tem livro novo da Julia Quinn na estante e eu estou muito ansiosa para ver o que esse romance tem de especial. Leia mais

Resenhas 13jan • 2018

Um Beijo à Meia Noite, por Eloisa James

Se você chegou no blog há pelo menos um mês deve ter ficado sabendo da minha resenha de Quando a Bela Domou a Fera, livro que eu amei cada segundo da leitura, mesmo sendo uma releitura de conto de fadas. No primeiro livro da série Fairy Tale, James mostrou ter uma escrita inteligente e saber criar personagens interessante, mas foi no segundo livro que eu me surpreendi com algo que contradiz totalmente as minhas primeiras impressões da autora. Com um enredo arrastado e personagens principais que não me convenceram, Um Beijo à Meia Noite foi uma leitura muito mais cansativa do que eu acreditei que seria.

Sendo sincera, eu me joguei de cabeça nesse romance por causa da minha primeira maravilhosa experiência lendo Eloisa James. E eu nem gosto muito da história da Cinderela, devo dizer. Nunca foi o meu conto de fadas favorito, mas eu confesso que estava movida pela curiosidade de saber como a autoria iria trabalhar os elementos dessa história em um romance de época – afinal, até mesmo Julia Quinn já arriscou uma releitura de Cinderela, não é mesmo? Meu grande erro talvez tenha sido acreditar que já que Quando a Bela Domou a Fera foi uma leitura maravilhosa, Um Beijo à Meia Noite só poderia ser tão bom quanto, o que passou bem longe de ser verdade, eu tenho que dizer.

O enredo do livro foi meu primeiro problema. A história demora muito para se desenvolver ao mesmo tempo que a autora joga diversas informações em cima de você, sem dar tempo para que o leitor absorva todas as “novidades”. Eu não acho que tenha sido muito prudente da parte dela destoar tanto da história original, criando uma “maracutaia” tão complicada que, ao invés de termos uma releitura razoável de Cinderela, ganhamos um enredo cheio plots confusos que no final não acrescentam nada na história. E ainda tem o “plus’ a sensação de que o enredo não está andando, para fechar essa tragédia com chave de ouro. Leia mais

Lançamentos 09jan • 2018

Arqueiro lança primeiro livro da série Irmãs Lyndon

Julia Quinn está de volta, pessoal! E sim, isso é motivo para muitas comemorações se você, assim como eu, pensou que depois da duologia Agentes da Coroa, não veríamos novidades da autora por um tempo. E não é apenas isso, a editora Arqueiro resolveu ouvir as minhas preces e já começar 2018 lançando o primeiro livro da série Irmãs Lydon, outra duologia da autora que eu já estava louca para ler.

Considerada a “rainha dos romances de época” pela Goodreads, Julia Quinn já atingiu a marca de 10 milhões de livros vendidos. O primeiro livro da série será publicado sob o título Mais Lindo Que a Lua (Everything and the Moon) e já chega nas livrarias brasileiras em Janeiro. Com um enredo recheado de romance e personagens maravilhosos, nós vamos conhecer a história de Victoria Lyndon e Robert Kemble. Quem está louco para cair de amores por esses dois personagens?! Leia mais

Resenhas 03jan • 2018

Quando a Bela Domou a Fera, por Eloisa James

Eloisa James era uma leitura que eu estava louca para fazer desde que Quando a Bela Domou a Fera foi lançado no Brasil. Houve muito burburinho em cima desse romance de época e se você não ouviu nada, então provavelmente vive debaixo de uma pedra – aconselho a checar o seu CEP. Demorou um tempo até eu finalmente me decidir por ler esse livro e agora que eu o fiz, estou completamente apaixonada por essa autora. Linnet é uma das heroínas mais divertidas que eu já li e os diálogos inteligentes de James fazem com que a leitura seja descontraída.  Quando a Bela Domou a Fera foi uma leitura que eu me apaixonei no primeiro capítulo e agora eu estou bastante arrependida por não ter lido esse livro assim que ele foi lançado.

Eu sempre fico um pouco preocupada com as releituras de A Bela e a Fera. Primeiro, é o meu conto de fadas favorito e, segundo, poucas autoras conseguem fugir do óbvio – o que me deixa bastante decepcionada no final. Mas Eloisa James veio me provar que ela não é nenhuma amadora e que sabe realmente adaptar um conto de fadas. Apesar das pequenas semelhanças com o conto original, James tomou a liberdade de dar o seu próprio toque pessoal ao enredo, criando uma Bela completamente refém da sua beleza e uma Fera presa ao rancor de acontecimentos do passado que ele simplesmente ainda não conseguiu resolver.  Não era, nem de perto, o que eu estava esperando e a surpresa foi muito mais do que maravilhosa.

Leia mais

Resenhas 28dez • 2017

Lady Whistledown contra-ataca, por Julia Quinn

Julia Quinn levou o conceito de “squad” há um outro nível quando resolveu escrever Lady Whistledown Contra-Ataca. Sendo bem sincera, livro de contos não é muito o meio tipo de leitura. Eu acho o formato complicado demais porque você pula de uma história para a outra e nem sempre as coisas se encaixam. Mas Julia Quinn é uma Yoda da escrita de época e junto com essas romancistas que eu acabei de conhecer, elas criaram contos maravilhosos que são interligados por um único evento em comum. Não preciso dizer o quanto meu ânimo com essa leitura triplicou depois que eu percebi isso, não é mesmo?!

O primeiro conto, e o meu favorito, é da nossa rainha Julia Quinn. Eu gostei muito da heroína deste conto, principalmente por ela não estar disposta a se casar com qualquer pessoa por causa da sua enorme herança. Mais uma vez, Quinn entregou diálogos divertidos e um romance que te faz rir até a barriga doer. Além disso, contamos com a influencia da nossa maravilhosa Lady Whistledown para abalar as coisas nesse enredo. Sério, como que vocês conseguem ler esse livro e não amar muito a Mathilda e o Peter?! Tão no comeu coração, do ladinho da Penélope e do Colin.

Mathilda é uma heroína muito fácil de você gostar. Sua personalidade determinada e o seu jeito de lidar com as situações, são encantadoras. Mas o que realmente me ganhou nesse conto foi o Peter e a sua determinação para “proteger” a dama de se casar com um caçador de dotes e, eventualmente, tendo que provar para a mesma que ele não era um. Eu gostei muito da verdade que existe no relacionamento deles e como que o amor não surgiu de forma apressada, mas foi construído em cima da confiança e da amizade entre eles.

Leia mais

1 2 3 5
Siga o @laoliphantblogInstagram