Posts arquivados em Tag: Editora Verus

10 jun, 2019

Uma conversa com Karma Brown, autora de Vem Comigo

Como se ser uma jornalista freelancer ganhadora do National Magazine Award, colunista de gastronomia, irmã, esposa, mãe e sobrevivente do câncer não fossem o suficiente, Karma Brown se tornou uma autora internacional de best-seller com seu romance de estreia. Vem Comigo é uma história comovente e emocionante de Tegan, uma mulher que perdeu tudo o que lhe importava na vida, mas se permite descobrir que ainda vale a pena viver, mesmo que não seja a vida que ela planejou para si.

A nova aposta da Record de 2019 coloca na estante dos leitores brasileiros uma história emocionante que, eu tenho certeza que os fãs de Colleen Hoover e Brittainy C. Cherry vão se apaixonar na primeira página. Pensando nisso, o La Oliphant resolveu traduzir uma entrevista dessa autora incrível com o site HuffPost, para que vocês conheçam um pouco da sua história e tudo o que está por trás da sua escrita envolvente. Continue lendo

15 abr, 2019

Your Name, por Makoto Shinkai

Em 2016 Makoto Shinkai lançou o filme Kimi No Na Wa, um sucesso de bilheteria no Japão e no mundo, enquanto o anime era produzido o autor escrevia a romantização do roteiro, livro que seria lançado um mês antes da estreia do filme. No final de 2018 a editora Verus publicou no Brasil a tradução de Kimi No Na Wa, Your Name, uma aposta certa após o sucesso do filme na Netflix e a boa vendagem do mangá, lançado no Brasil pela editora JBC.

Your Name conta a história de Taki e Mitsuha, dois jovens que trocam de corpo. Apesar do plot clichê, Makoto Shinkai consegue surpreender, trazendo uma história que fala do amor e da dor que é deixar quem você ama partir.

Makoto Shinkai é um dos maiores diretores japoneses, a orelha do livro mostrando os vários prêmios que a animação ganhou, bem como a lista ainda maior de indicações em vários festivais, não deixa o fato passar despercebido. O diretor é conhecido pelo visual marcante de seus animes e pela excelente trilha sonora. Até aí nenhuma novidade, quem conhece Makoto não duvida da qualidade dos seus filmes, mas e seu trabalho como escritor? Makoto acaba se revelando não só um bom roteirista, como também bom autor. Continue lendo

14 jun, 2018

A Tenda Vermelha, por Anita Diamant

A Tenda Vermelha é um romance escrito por Anita Diamant e lançado pela editora Verus em 2018. A história é uma versão feminina da vida de Dinah, filha de Jacó, por conta deste recorte há uma grande distinção entre o que ocorre no livro e o que é narrado na Bíblia.

O romance se inicia com Dinah nos contando como sua mãe conheceu Jacó. Após fugir de seu irmão Esaú, Jacó parte para as terras de Labão onde primeiramente conhece Raquel. Depois de algum tempo trabalhando nas terras de Labão ele se casa com Lia, a mãe de Dinah, e com Raquel, e leva como parte do dote as outras duas irmãs, Zilpah e Bilah. Jacó tem com Lia oito filhos, sendo Dinah a última a nascer e a única filha que Jacó viria a ter.

A descendência de Dinah é famosa, seu pai é o último patriarca do povo judeu, seu irmão José é conhecido por ser vendido aos egípcios pelos irmãos, José, pai de Jesus, descende da família de Judá, contudo não existem muitas citações sobre Dinah e suas mães na Bíblia. Talvez a mais famosa delas seja Raquel, ela é inclusive uma das fontes de inspiração para Margaret Atwood em O Conto da Aia. Raquel não consegue ter filhos, então oferece Bilah a Jacó buscando tê-los por meio dela. O esquecimento feminino é uma das temáticas do livro, mas o grande foco é a tenda vermelha. Continue lendo

09 mar, 2018

3 motivos para você ler Um Tom de Mais Escuro de Magia

Victoria Schwab é aquele tipo de autor que entra na sua vida muito por acaso e acaba fazendo residência no seu coração. Meu amor por ela começou em 2016, quando a Record me convidou para ler A Guardiã de Histórias. Nessa época, admito, eu nem ao menos sabia quem era a autora e menos ainda que os livros dela eram tão populares entre os leitores de outros países – e isso foi muito bom porque eu tive a chance de me apaixonar pela escrita dela sem nenhuma influência externa, digamos assim.

A escrita de Schwab é maravilhosa, eu juro! Você se envolve com o enredo logo nas primeiras páginas e, sem nem ao menos perceber, está imerso em um universo completamente novo, do qual você nunca mais vai querer sair. Foi assim que aconteceu comigo quando recebi um e-mail da editora perguntando se eu gostaria de dar uma chance a “Um Tom Mais Escuro de Magia”, no ano passado. Eles estavam preparando tudo para o lançamento do segundo livro da trilogia aqui no Brasil e gostariam que alguns blogueiros fizessem uma resenha sobre o primeiro livro.

Me joguei de cabeça na leitura. A essa altura da minha vida, eu conhecia um pouco de Schwab e já havia me interessado pelo enredo de Um Tom Mais Escuro de Magia. Universos paralelos com graus diferentes de magia que possuem a cidade de Londres como a única coisa em comum entre si, me pareceu tão interessante que eu não podia deixar passar a chance de conhecer a história do Antari da Londres Vermelha e viajar através das portas que ele era capaz de abrir. Continue lendo