Posts arquivados em Tag: Galera Record

27 set, 2020

Amor à primeira vista: me apaixonei pelo universo de o príncipe cruel, da holly black

resenha-principe-cruel-holly-black-imagem

e existe amor à primeira vista quando se trata de livros?

posso contar as inúmeras vezes que eu coloquei as mãos em um livro da holly black e nunca o li. a menina mais fria de coldtown esteve nas minhas mãos por anos até que decidi doá-lo na primeira oportunidade.

arrependimento não mata, mas tira o sono.

assisti muitos youtubers falando sobre o príncipe cruel. algumas críticas muito boas, outras nem tanto. eu não sabia o que esperar dessa série mas, sabia que aqui no brasil não se falava de outra coisa.

livros tem uma maneira estranha de nos surpreender. sem uma indicação do livro, eu jamais escolheria ou colocaria holly black na minha lista de leitura. logo eu, a mesma que passou semanas falando de a corte de espinhos e rosas da sarah j maas e estava louca por outro universo fae. Continue lendo

07 nov, 2018

5 livros para quem gostou de O Ódio Que Você Semeia

Algumas leituras nos marcam de formas que nem imaginamos ou percebemos. Escrito por Angie Thomas no ano passado, em sua estreia como autora, O Ódio Que Você Semeia é uma dessas leituras marcantes e impactantes – promovendo, inclusive representatividade e conteúdo para debate e reflexão. Para a alegria de vários leitores, o livro está sendo adaptado para o cinema e, em breve, poderemos assistir.

Ler uma história como a de Starr, protagonista do livro, é a certeza de refletir a respeito de temas como racismo, diversidade, amizade, identidade e  resistência. Sabendo que temos uma espera até outubro, quando finalmente poderemos assistir a essa história nas telonas, e que alguns livros podem servir como um maravilhoso “aquecimento”, trazendo reflexões interessantes. Com isso em mente, aqui estão algumas dicas de leitura que, eu espero, aproveitem!

Continue lendo

20 set, 2018

A Gaiola Dourada, por Vic James

Foi bater o olho em A Gaiola Dourada, da Vic James, que eu já fiquei encantada com a capa. Não sei, até agora, se foi a Galera Record acertando ao manter a capa da versão paperback do livro, ou se for um Igual – personagens do livro que possuem habilidades, poderes – exercendo efeito sobre mim. O livro é o primeiro de uma trilogia, Dons Sombrios, e foi publicado esse ano aqui no Brasil. Se distopias são do seu interesse, talvez esse lançamento te agrade.

A história é contextualizada em um Reino Unido no qual você pode esquecer a rainha da Inglaterra e príncipes, pois o poder, literalmente, se encontra nas mãos de indivíduos nascidos com habilidades – e você aí, achando que é habilidoso por saber fazer miojo sem queimar a água. Esses indivíduos habilidosos podem fazer coisas incríveis, sendo elas positivas ou não e, por conta disso, governam o país como bem querem, mas de forma organizada, com parlamento e tudo. Nessa distopia, encontramos aristocratas, elitismo, herdeiros, coisas que trazem uma proximidade com nosso mundo atual, de certa forma, e facilitam a compreensão do universo da história, uma vez que esta possui muitos elementos. Continue lendo

04 jul, 2018

Sorte Grande, por Jennifer E. Smith

Aqueles que acompanham o blog há algum sabem que eu sou completamente obcecada pelos livros da Jennifer E. Smith. A forma profunda como ela escreve os seus personagens sempre me tocou e, se você já leu qualquer outro livro dela, provavelmente sabe que é muito difícil não se apaixonar pela escrita dela desde o primeiro capítulo. Apesar disso, Sorte Grande não teve um impacto tão positivo como eu estava esperando. Eu adorei a escrita da autora e a forma como ela desenvolveu seus personagens, mas alguma coisa nesse enredo simplesmente não funcionou para mim.

Eu tenho uma queda muito grande por Young Adults contemporâneos. É um gênero que sempre fala comigo de uma forma muito pessoal e, a maneira como Smith conseguiu construir a atmosfera de Sorte Grande foi incrível. Cada um dos personagens tem uma questão a se resolver e todas as questões, de alguma forma, fizeram com que eu me conectasse com esses personagens e quisesse conhecer mais sobre quem eles eram, mas o único problema para mim foi o fato de o enredo simplesmente não parecer caminhar de um capítulo para o outro, entendem? Continue lendo